Ácido fólico: qual seu papel no crescimento capilar, cabelos brancos e queda de cabelo?
Muitas pessoas perguntam se é interessante usar ácido fólico para cabelo branco, se o ácido fólico faz o cabelo crescer ou se ele ajuda no controle da queda.
Antes de falar sobre os possíveis benefícios do ácido fólico para o cabelo, no entanto, é preciso conhecer alguns princípios básicos dessa vitamina.

Fontes naturais e funções

O ácido fólico é um vitamina solúvel em água, assim como outras vitaminas do complexo B.
Também chamado de folato ou vitamina B9, o ácido fólico desempenha um papel fundamental na produção de material genético.
Além de participar da formação do DNA e RNA das células, o ácido fólico também é necessário para maturação das hemácias, os glóbulos vermelhos do sangue.
Existem pequenas reservas de folato no organismo, localizadas principalmente no fígado e rim.
Como o corpo tem capacidade limitada de estocar a vitamina B9 e não é capaz de produzi-la, é preciso que haja sempre reposição de ácido fólico através da alimentação.

Alimentos ricos em ácido fólico

As principais fontes naturais de ácido fólico são:
  • vegetais verdes folhosos: espinafre, couve, rúcula, alface;
  • brócolis;
  • cogumelos, levedura de cerveja;
  • frutas cítricas;
  • nozes e castanhas;
  • sementes e grãos;
  • carnes: fígado;
  • leite;
  • ovos.
Além das fontes naturais, muitos alimentos industrializados passaram a ser enriquecidos com ácido fólico.
Dessa forma, em geral, a alimentação é suficiente para manter a quantidade adequada de folato no corpo.
Mesmo que a falta de ácido fólico seja incomum, sua suplementação deve sempre ser considerada nas mulheres que estão tentando engravidar.
O objetivo da suplementação nesse caso é reduzir os riscos de se desenvolver defeitos do tubo neural no feto, como a espinha bífida.
Essas má-formações costumam ocorrer no início da gestação, geralmente até a quarta semana, quando a mulher nem sabe ainda que está grávida.
Como o ácido demora muito tempo para atingir valores adequados, o ideal é começar a suplementação 5 a 6 meses antes de se iniciar as tentativas de engravidar.
Além de evitar defeitos de nascença e tratar a anemia provocada pela sua carência, há também quem acredite nos benefícios do ácido fólico para cabelo.

Para que serve o ácido fólico no cabelo?

Existem diversos suplementos alimentares para cabelo contendo ácido fólico.
O fato de ele estar presente na composição dessas vitaminas acaba induzindo a se acreditar que é bom tomar ácido fólico para cabelo.
Além do fato de estar presente em fórmulas de vitaminas capilares, quando se pesquisa na internet sobre possíveis benefícios do ácido fólico para cabelo surgem diversas informações.
Os principais temas encontrados são:
  • uso do ácido fólico para cabelo branco;
  • dúvidas sobre se o ácido fólico cresce cabelo;
  • tratamento com ácido fólico para cabelo caindo.

Ácido fólico funciona para cabelo branco ?

O aparecimento de cabelos brancos é frequentemente associado ao envelhecimento e perda de vitalidade.
Dentre as causas do surgimento de fios de cabelo branco estão fatores genéticos, nutricionais e o estresse oxidativo.
Apesar do papel de vários nutrientes como biotina, vitamina B12, zinco, cobre, selênio e ácido fólico para cabelo branco serem especulados, há pouca evidência científica sobre o possível efeito do ácido fólico para escurecer cabelo.
Um dos poucos estudos a abordar o tema foi realizado na Índia e publicado em 2017.
Nesse pequeno estudo, detectou-se quantidades menores de ácido fólico, vitamina B12 e biotina em pessoas com aparecimento precoce de cabelos brancos ou canície.
Apesar de ter notado essa menor quantidade de ácido fólico em pessoas com canície precoce, não há nenhuma menção dos pesquisadores sobre a possibilidade de usar o ácido fólico para escurecer cabelo.
Aliás, os próprios autores do artigo reconhecem suas limitações sugerindo a necessidade de mais estudos, com um número maior participantes, para que se possa estabelecer o papel do ácido fólico para cabelo branco.

Ácido fólico ajuda no crescimento capilar?

O ácido fólico participa do processo de replicação de material genético e proliferação das células.
Esses passos são fundamentais para a renovação e crescimento de tecidos e estruturas como pele, unhas e cabelo.
Esse papel do ácido fólico na produção e desenvolvimento capilar induz a acreditar que ácido fólico faz o cabelo crescer.
Entretanto, apesar dessa crença de que o ácido fólico cresce cabelo, não há estudos científicos suficientes para se comprovar essa tese.
Assim, esse conceito de que o ácido fólico cresce o cabelo tem mais apelo comercial do que científico e não justifica o uso do ácido fólico para cabelo.

Ácido fólico como tratamento da queda de cabelo

A anemia provocada pela falta de ácido fólico pode levar a alterações da pele, unhas e cabelos, incluindo a queda de cabelo.
No entanto, segundo estudos, a falta ácido fólico isolada, sem anemia, parece não ser suficiente para provocar queda de cabelo.
Isso foi observado, por exemplo, em um estudo em que participaram 91 voluntários com queda de cabelo. No estudo, não houve diferença nos níveis de ácido fólico entre pessoas com ou sem queda de cabelo.
Uma outra pesquisa realizada com 115 pessoas com queda de cabelo avaliou quais vitaminas poderiam estar em falta nelas.
No estudo, entre todos os participantes com queda de cabelo, ninguém estava com falta de ácido fólico.
O mesmo foi observado em pacientes com alopecia areata durante estudos realizados na Turquia.
Os estudos mostraram não haver diferença nos níveis de ácido fólico entre pacientes com e sem alopecia areata.

Ácido fólico baixo: sintomas

Geralmente é considerado ácido fólico baixo quando seus níveis no sangue são menores do que 2 ng/mL, sendo considerado normal valores acima de 4 ng/mL.
A falta de ácido fólico pode causar anemia megaloblástica e seus sintomas associados:
  • palidez;
  • fraqueza;
  • cansaço;
  • desânimo, irritabilidade, depressão;
  • dores de cabeça;
  • rachaduras nos cantos da boca;
  • aftas;
  • língua careca e avermelhada.
Na gravidez, principalmente no início da gestação, níveis baixos de ácido fólico também estão associados a defeitos de formação do feto, principalmente do tubo neural.
O tubo neural é a estrutura fetal que irá dar origem ao cérebro e outras partes do sistema nervoso central do bebê.
A deficiência de ácido fólico geralmente está associada a casos de:
  • alcoolismo crônico;
  • doenças de má-absorção intestinal;
  • diálise;
  • gestação;
  • anemia hemolítica;
  • remédios como o metotrexate, fenitoína, sulfassalazina e trimetropim.

Sinais e sintomas do excesso de ácido fólico

Assim como ocorre com outras vitaminas hidrossolúveis, o ácido fólico não é capaz de se depositar em grandes quantidades no organismo.
Dessa forma, não é comum se observar sintomas do excesso de ácido fólico nem possíveis sinais de toxicidade por essa vitamina.
Dando suporte a esse raciocínio, a maior parte dos estudos sugere que o excesso de ácido fólico, desde que usado por um período curto, não é capaz de produzir sintomas ou reações adversas.
Entretanto, um artigo de revisão publicado em 2017 estabelece associações de diversas doenças e sintomas associados ao consumo excessivo de ácido fólico por períodos prolongados.
De acordo com o estudo, o excesso de ácido fólico se relaciona a sintomas e condições como:
  • maior risco de desenvolver câncer;
  • resistência à insulina em crianças;
  • interação com remédios para epilepsia;
  • valores alterados de falta de vitamina B12;
  • hepatotoxicidade ou lesão no fígado.

Qual a dose do ácido fólico para tratamento capilar?

O ácido fólico geralmente é prescrito como suplemento oral, não sendo necessário receita para comprar.
A dose recomendada de ácido fólico depende da condição que o médico deseja tratar.
A ingestão diária recomendada para adultos é de 240 mcg. Essa é a quantidade presente em quase todos os suplementos que têm ácido fólico para cabelo.
Para prevenir defeitos nos bebês, a Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda doses diárias de 400 a 800 mcg para gestantes.
Apesar da recomendação da OMS, no entanto, é comum que médicos prescrevam ácido fólico 5 mg ao dia para mulheres tentando engravidar.
A mesma dose é usada para tratamento da anemia megaloblástica, com variações chegando até doses diárias de 15 mg.
Além da reposição oral com comprimido de ácido fólico, também é possível fazer a reposição via intravenosa ou subcutânea.

Qual melhor horário para tomar ácido fólico?

Uma dúvida frequente sobre essa vitamina é se o melhor seria tomar ácido fólico antes ou depois das refeições.
O ácido fólico é uma vitamina hidrossolúvel, ou seja, ele se mistura bem com a água.
Diferentemente de outras vitaminas lipossolúveis como a vitamina A e a vitamina D, o ácido fólico não depende de gorduras para ser absorvido.
Portanto, ele não precisa ser tomado após as refeições, ou seja,de estômago cheio.
Ele pode ser tomado quando for mais conveniente, não havendo um melhor horário para tomar ácido fólico.

Posso tomar ácido fólico por conta própria?

Como regra geral, a automedicação não deve ser encorajada pelo risco de possíveis efeitos colaterais.
No caso do ácido fólico também não é diferente.
Além de não haver benefícios de suplementar ácido fólico para cabelo em quem não tem deficiência, há ainda a possibilidade de se apresentar efeitos colaterais com sua reposição por conta própria.
Isso porque pessoas que apresentam anemia megaloblástica por deficiência de vitamina B12, como no caso da anemia perniciosa, podem ter seu quadro agravado pela reposição de ácido fólico de forma isolada, principalmente dos sintomas neurológicos.
A explicação é simples: a vitamina B12 participa tanto da produção de hemácias quanto da estabilidade do sistema nervoso.
Pessoas com carência de B12 distribuem suas pequenas reservas da vitamina de forma a manter os nervos funcionando às custas de uma produção reduzida de glóbulos vermelhos, daí a anemia.
Essas pessoas com baixo estoque de B12 também podem ter ácido fólico baixo.
Nesse caso, ao repor somente o ácido fólico, a tendência é que ele recrute a vitamina B12 para corrigir a anemia, causando um desequilíbrio na delicada distribuição da vitamina B12.
Assim corrige-se a anemia, mas piora os sintomas neurológicos, por reduzir ainda mais o fornecimento de B12 para os neurônios.
Isso pode causar problemas neurológicos mais graves.
Portanto, nunca se deve tomar ácido fólico por conta própria, devendo-se sempre fazer exames de sangue antes e procurar orientação médica para sua reposição.

Ácido fólico 5 mg engorda?

Uma das preocupações mais comuns de quem faz uso de vitaminas como o ácido fólico para cabelo, é se elas podem engordar.
Em geral, os suplementos nutricionais com ácido fólico para cabelo não possuem quantidades significativas de calorias, gorduras ou carboidratos.
Portanto, eles não engordam.
Mas nos suplementos para cabelo a quantidade de ácido fólico é de 240 mcg.
Entretanto, existem estudos científicos que sugerem que o consumo exagerado de vitaminas do complexo B pode estar associado à obesidade e diabetes.
No caso do ácido fólico em específico, um estudo realizado com ratos de laboratório mostrou que o excesso de ácido fólico pode contribuir para o ganho de peso e acúmulo de gordura.
É importante destacar que em ambos os estudos, o ganho de peso foi associado à quantidade excessiva de vitaminas, bem acima das doses usualmente prescritas por médicos ou presentes em suplementos com ácido fólico para cabelo ou polivitamínicos.
Dessa forma, dentro da dose usual, não é esperado que o suplementos com ácido fólico para cabelo ou ácido fólico 5 mg engordem.

O ácido fólico corta o efeito do anticoncepcional?

As vitaminas como o ácido fólico não interagem com o anticoncepcional, sendo ambos efetivos tanto se tomados juntos como quando tomados separadamente.
Aliás, como é recomendado iniciar o uso de ácido fólico alguns meses antes de se iniciar as tentativas de engravidar, é comum que ele seja iniciado quando ainda se está usando o anticoncepcional.

Ácido fólico é bom para cabelo?

Resultados do uso de ácido fólico antes e depois da sua reposição mostram que não há benefícios do ácido fólico para o cabelo de pessoas que não apresentam falta dessa vitamina.
Dessa forma, a avaliação de se o ácido fólico é bom para cabelo deve levar em conta se há ou não deficiência.
Em pacientes com anemia megaloblástica por carência de folato, pode ser bom o uso de ácido fólico.
Não se tratando de casos de falta de ácido fólico, os benefícios do ácido fólico para o cabelo são limitados.

Quando usar ácido fólico?

A escolha de quais as vitaminas para cabelo mais adequadas dependem da avaliação das reservas corporais de cada pessoa.
Assim, o que é bom para um pode ser excessivo para outro.
Como o excesso de vitaminas pode causar queda de cabelo e até outros sintomas mais graves, é preciso procurar um médico ou nutricionista antes de iniciar qualquer suplemento alimentar.
Esses profissionais podem identificar a falta de nutrientes e, quando for o caso, indicar vitaminas como o ácido fólico para cabelo.
Se você quer saber qual vitamina para cabelo tomar, faça-nos uma visita.
A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.
blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Mitos e verdades sobre a proteção térmica capilar
O uso do protetor térmico faz parte dos cuidados imprescindíveis à saúde capilar. O produto... (Leia mais)
Tratamento para cabelo com ozônio funciona?
A ozonioterapia capilar tem sido usado para queda de cabelo, calvície e até para infecções... (Leia mais)
Cabelo ralo e minguado: o que pode ser?
Uma das queixas capilares mais frequentes, seja entre homens ou mulheres, é ter cabelo ralo.... (Leia mais)

6 Responses

      1. Olá, Luzia

        Existem muitas causas para queda de cabelo com a ponta branca (https://clinicadoppio.com.br/cabelo-caindo-da-raiz-o-que-pode-ser/).
        Entretanto, não é possível determinar o motivo da sua queda sem antes passar por uma avaliação médica especializada.
        Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é que se pode esclarecer o que está ocasionando a queda.
        Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
        Estamos à disposição para ajudá-la.

  1. Olá … tudo bem ? Pelo artigo eu não entendi se tomar acido fólico é bom ou ruim para quem toma Gardenal ( sou epilética ) … agradeço a explicação, enfim o Gardenal piora o ácido fólico no corpo ? Por isso preciso do ácido fólico ?obrigada

    1. Olá, Juliana

      O Gardenal diminui as reservas de ácido fólico, vitamina k e cálcio do organismo. Por isso, é interessante repor esses nutrientes de acordo com os exames e as orientações do seu médico neurologista.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *