Actrisave funciona para calvície masculina?
Há diversos compostos na indústria de manipulação para tratamento da calvície. Um deles é o Actrisave.
A perda de cabelo é um problema frequente, principalmente entre homens.
Cerca de 85% do público masculino perde cabelos em algum momento da vida.
Casos mais precoces iniciam-se logo após a puberdade, ou seja, no início da adolescência.
Mesmo depois dos 50 anos, ainda é possível se desenvolver o quadro.
A perda de cabelo pode ter implicações sociais e emocionais nos pacientes.
Por isso, é importante se fazer a identificação e início precoce do tratamento.
Quanto antes se trata, maiores são as chances de sucesso terapêutico.

Perda de cabelo masculino: quais as causas?

O principal motivo de homens ficarem carecas é a alopecia androgenética.
Trata-se de uma perda de cabelo associada a fatores genéticos, ou seja, herdada do pai ou da mãe.
A calvície hereditária também tem relação com hormônios masculinos, especialmente a di-hidrotestosterona (DHT).
O aumento dos níveis de DHT acelera a perda de cabelos em homens com predisposição genética.
Dessa forma, uma abordagem no tratamento da calvície é justamente reduzir os níveis de DHT.
O DHT é formado a partir da metabolização da testosterona pela enzima 5-alfa-redutase.
O bloqueio da dessa enzima promove a redução de DHT por diminuir a sua formação a partir da testosterona.
Esse é o mecanismo de ação da finasterida, um dos medicamentos mais clássicos de tratamento da alopecia androgênica masculina.
Por outro lado, práticas que aumentem os níveis de testosterona e DHT tendem a acelerar a calvície.
É o caso, por exemplo, do uso de anabolizantes, hormônios bioidênticos, reposição hormonal ou creatina.
Os homens também podem apresentar outros tipos de queda de cabelo, como a alopecia areata e o eflúvio telógeno.
Nesses casos, no entanto, não há relação com o DHT.

Como reconhecer a perda de cabelo genética em homens?

Uma das maneiras de diferenciar os tipos de perda de cabelo masculino é observar a forma com que ela se manifesta.
Na calvície, a perda ocorre pela miniaturização do cabelo, ou seja, pelo afinamento e encurtamento dos fios. Nesse processo, com o tempo e aos poucos, os fios vão ficando cada vez mais finos até pararem de nascer.
A alopecia androgenética masculina afeta o topo da cabeça, preservando a nuca e as laterais.
As famosas entradas e a perda de cabelos na coroa também ocorrem pelo mesmo processo.
O DHT causa a atrofia dos folículos pilosos dessas regiões, resultando no afinamento e consequentemente perda definitiva dos fios.
Dependendo do grau de atrofia, é possível reverter o processo.
Casos muito avançados, com fios muito curtos e finos, no entanto, não respondem às medicações.
Por isso, o diagnóstico precoce da alopecia androgenética é essencial para melhores respostas terapêuticas.

O que é Actrisave?

O Actrisave é uma das propostas de tratamento para perda de cabelo masculino.
O composto consiste em uma formulação contendo antocianina e outros flavonóides.
A antocianina é extraída do arroz negro Oryza sativa e os flavonóides da flor do cacto Opuntia fícus-indica.
O Actrisave contém ainda proteínas, ferro, manganês e selênio.

Para que serve o Actrisave?

Tanto a antocianina quanto os outros flavonóides conferem ação antioxidante ao complexo.
Dessa forma, eles contribuem na preservação celular e combate ao envelhecimento das células e tecidos.
Além disso, na teoria, a antocianina presente no Actrisave inibiria a enzima 5-alfa-redutase.
Assim, o composto seria capaz de reduzir os níveis de DHT, responsável pela atrofia dos folículos pilosos do couro cabeludo.
Com base nos seus possíveis mecanismos de ação, os benefícios do Actrisave seriam:
  • combater o envelhecimento;
  • prevenir o aparecimento de cabelos brancos;
  • inibir a miniaturização dos fios;
  • reduzir a perda de cabelo masculino.

Ação do Actrisave na calvície masculina

O principal ativo do Actrisave são as antocianinas, pigmentos naturais encontrados em diversas plantas.
Alimentos ricos em antocianinas incluem frutas vermelhas e roxas, uvas, maçãs, ameixas e repolho, por exemplo.
Essas moléculas vêm sendo estudadas particularmente para prevenção de doenças neurodegenerativas e cardiovasculares.
As antocianinas fazem parte de um grupo maior de corantes naturais, os flavonóides.
Os flavonóides dão cor aos alimentos, sendo responsáveis por diversos de seus benefícios à saúde, inclusive capilar.
Estudos científicos têm procurado demonstrar seus efeitos.
Um desses estudos, por exemplo, aponta uma possível contribuição das proantocianidinas no crescimento capilar.
A pesquisa, realizada em camundongos, identificou um aumento na proliferação de células do folículo capilar.
Nos camundongos usando o suplemento o crescimento dos pelos foi 2,3 vezes maior do que no grupo controle.
As proantocianinas usadas no estudo, também do grupo dos flavonóides, foram extraídas de sementes de uva.
Outra pesquisa interessante sobre os efeitos das antocianinas foi realizada com pacientes com hiperplasia benigna da próstata (HBP).
A HBP é um aumento progressivo da próstata frequentemente encontrado em homens com mais de 80 anos.
Essa condição, assim como a calvície masculina, é causada pelo DHT formado a partir da testosterona pela enzima 5-alfa-redutase.
Na pesquisa, pacientes com HPB observaram melhora após ingestão diária de antocianina polimerizada.

Qual é a dose e como tomar Actrisave?

O Actrisave é um composto usado em fórmulas manipuladas.
Por isso, sua dosagem varia. Em geral, as dosagens ficam entre 150 a 250 mg por cápsula.
A dose usual é de 1 cápsula ao dia, sem horário preferencial.

Actrisave faz mal? Quais são os seus efeitos colaterais?

O Actrisave não é um medicamento, mas um suplemento fitoterápico.
Seus componentes são derivados de plantas e não apresentam efeitos adversos significativos.
Por conter selênio em sua formulação, no entanto, ele pode contribuir para a queda em cabelos em pacientes com excesso desse mineral.

Tratamento da alopecia com Actrisave funciona?

Há poucos dados científicos sobre o uso do Actrisave ou seus componentes em tratamentos capilares.
Apesar de alguns estudos mostrarem possível ação das antocianinas no bloqueio do DHT, sua eficácia clínica ainda não foi estabelecida.
Ou seja, na prática, faltam estudos comprovando resultados do Actrisave para a calvície.
Sem eles, seu uso não é justificado para esse propósito.

Actrisave ou finasterida?

Apesar de haver alguns dados sobre o uso de antocianina na redução dos níveis de DHT, de forma alguma ele seria comparável à finasterida.
A finasterida é um medicamento regulamentado e comprovadamente eficiente para tratar a calvície masculina.
Portanto, a substituição da finasterida pelo Actrisave não é recomendada.

Como tratar a calvície masculina?

Existem diversos tratamentos para a calvície masculina, com resultados conhecidos e comprovados.
A escolha de qual remédio ou procedimento é mais indicado para cada caso depende da avaliação de um médico especialista.
Somente após o exame é possível orientar qual a abordagem mais satisfatória.
Quer saber mais sobre como tratar do seu caso? Então faça-nos uma visita!
A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.
blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Homeopatia para alopecia, queda de cabelo, caspa e outros problemas capilares
O emprego da homeopatia para alopecia e outros problemas capilares é um assunto controverso. Homeopatas... (Leia mais)
Tratamento para queda de cabelo com Nioxin funciona?
O Nioxin é uma marca de produtos capilares do grupo Wella. A sua principal proposta... (Leia mais)
Alopecia cicatricial: causas, tipos e tratamentos
Uma das formas de se perder o cabelo definitivamente é através da alopecia cicatricial. O... (Leia mais)

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *