ansiedade causa queda de cabelo queimação dermatite

Ansiedade causa queda de cabelo?

A dúvida sobre se a ansiedade causa queda de cabelo é comum.

Talvez porque pessoas com queda acabam ficando cada vez mais ansiosas conforme vão vendo aumentar a quantidade de fios no chão.

Outro possível motivo para a associação entre ansiedade e queda de cabelo pode ser a noção de que cabelo e saúde estão interligados.

Como ter cabelos saudáveis depende de um equilíbrio entre físico e emocional, a queda logo remete à sensação de perda de controle desse equilíbrio e possível existência de doenças ocultas mais graves.

A pergunta sobre se a ansiedade causa queda de cabelo ou pode colaborar de alguma forma para ela também gera debates na comunidade médica.

Pesquisas científicas cada vez mais procuram descobrir se a ansiedade faz cair o cabelo e se pode haver relação entre depressão, ansiedade e calvície.

Ansiedade e queda de cabelo: vou ficar careca?

A principal preocupação de quem está com queda de cabelo é a possibilidade de ficar careca.

Queda de cabelo não é a mesma coisa que calvície, cientificamente chamada de alopecia.

Apesar de ambos serem distúrbios dermatológicos que podem se tornar crônicos, o resultado final não é o mesmo.

A queda não indica necessariamente perda dos cabelos. Dependendo do motivo da queda, o cabelo que está caindo pode se recuperar completamente.

Isso só não ocorre quando há alopecia.

Mesmo a alopecia não é sempre igual. Em alguns casos, ela pode se limitar a pequenas áreas de falhas, como entradas; em outros, o quadro pode ser mais difuso, podendo inclusive provocar perda de cílios e sobrancelhas, por exemplo.

A ansiedade causa queda de cabelo?

O principal elo entre ansiedade e queda de cabelo é um hormônio chamado cortisol.

Esse hormônio varia de acordo com o estresse gerado ao organismo, seja ele físico ou emocional.

Situações que provoquem ansiedade e, portanto, estresse levam ao aumento dos níveis de cortisol que, por sua vez, desencadeia uma série de reações que causam a queda de cabelo.

Entre as alterações associadas à queda provocadas pela ansiedade estão mudanças do metabolismo, do padrão de sono, das taxas de hormônios, da resposta imune e inflamatória do corpo.

O mecanismo pelo qual a ansiedade causa queda de cabelo também é variável, com diferentes chances de perda de cabelo em cada um deles.

Eflúvio telógeno

A forma mais frequente com que a ansiedade causa queda de cabelo é o eflúvio telógeno.

O eflúvio é uma condição em que ocorre queda de cabelo por agressões ao organismo ou couro cabeludo que acabam interferindo no ciclo de renovação capilar.

Nesse caso, a ansiedade faz o cabelo cair por induzir os folículos capilares a entrarem na fase de repouso, chamada telógena, antes do que seria o normal.

Até começar a cair, o cabelo pode passar 3 meses nessa fase.

Assim, quando o paciente é acometido pelo eflúvio telógeno pode demorar até três meses para que a queda de cabelo ocorra de fato, pois esse é o período médio da fase de repouso.

Caso após o episódio de intenso estresse ou ansiedade o paciente retome um ritmo de vida mais equilibrado, o cabelo tende a voltar a crescer normalmente.

Em geral, a queda provocada pelo eflúvio telógeno é temporária, durando até 6 meses após resolução de sua causa, no caso, a ansiedade exagerada.

Esse é justamente o problema: pessoas com queda de cabelo têm dificuldade de controlar a ansiedade que, por sua vez, piora a queda, formando um ciclo vicioso sem fim.

Outro mecanismo pelo qual a ansiedade causa queda de cabelo é por alterações no couro cabeludo.

A dermatite causada por ansiedade também é capaz de induzir o eflúvio telógeno.

Assim, além da queimação na cabeça, a ansiedade pode ser responsável pelo aparecimento de caspa, coceira, feridinhas e queda de cabelo.

A situação tende a ser ainda pior para pacientes com tendência à perda de cabelo, como na alopecia androgenética ou alopecia areata.

Nesses pacientes, a ansiedade e queda de cabelo podem acelerar uma perda capilar ainda mais significativa gerando uma situação capilar de mais difícil reversão.

O eflúvio telógeno também pode ser causado por outras situações, como determinados medicamentos, alimentação ruim, cirurgia e alterações hormonais.

Tricotilomania

Outra condição pela qual a ansiedade causa queda de cabelo é a tricotilomania, ação compulsiva de arrancar os próprios cabelos ou pelos.

A tricotilomania é um transtorno psiquiátrico no qual os pacientes lidam com o estresse e ansiedade puxando obsessivamente os fios.

Ainda que seja mais comum na adolescência, a tricotilomania acomete também pessoas em outras faixas etárias.

Dependendo da intensidade e do tempo da doença, pode haver uma perda significativa de cabelos.

Além de puxar constantemente os fios, alguns pacientes com tricotilomania ainda comem os cabelos arrancados.

Esse hábito é chamado de tricofagia e está associado ao transtorno de ansiedade.

Dependendo da quantidade de fios ingeridos, pode haver bloqueio intestinal pelas massas de cabelos.

Nesse caso, o bolo de cabelos, conhecido como tricobenzoar, pode exigir retirada cirúrgica.

Alopecia areata

A alopecia areata é uma condição na qual o sistema imunológico ataca os folículos capilares causando a queda de cabelo aos tufos.

Em casos mais avançados, a queda pode afetar também os cílios, sobrancelhas, barba e pelos do corpo, chegando até a deixar o paciente completamente sem fios.

Apesar das causas da alopecia areata não serem plenamente conhecidas pela ciência, fatores como ansiedade e estresse, são sempre lembrados.

A evolução da alopecia areata é imprevisível.

Em boa parte dos casos, o quadro é autolimitado, com melhora espontânea das falhas.

Mesmo nesses paciente, no entanto, isso não quer dizer que novas falhas não vão surgir em seguida.

Não há como saber e nem evitar que cabelo que voltou a crescer comece a cair novamente.

As idas e vindas da alopecia areata, com remissões e recorrências, viram um processo desgastante e emocionalmente difícil.

Essa insegurança quanto à evolução da queda de cabelo traz muita incerteza e ansiedade aos pacientes.

Aliás, isso é comprovado por estudos científicos que indicam uma alta prevalência de ansiedade e depressão em pacientes com alopecia areata.

Como evitar queda de cabelo por ansiedade?

Considerando-se que a ansiedade causa queda de cabelo, é importante que os pacientes diagnosticados com o problema identifiquem formas de evitá-lo.

Como a ansiedade é subjetiva, com particularidades para cada pessoa, não existe uma fórmula pronta que sirva pra todos.

Mesmo assim, a adoção de algumas medidas pode ajudar, como por exemplo:

  • identificar e evitar situações estressantes ou que despertem ansiedade;
  • programar-se para ter mais tempo a ser gasto em atividades que gerem satisfação e bem estar;
  • manter um pensamento positivo;
  • buscar um estilo de vida saudável;
  • investir em si próprio, começando por adotar uma alimentação balanceada;
  • acreditar que o bem que você faz a você e aos outros gera força e segurança;
  • buscar técnicas de relaxamento ou atividades que exijam concentração, como pilates, ioga e meditação;
  • fazer exercícios físicos regulares adaptados ao seu estilo de vida e personalidade;
  • evitar consumir bebidas alcoólicas, cigarro ou substâncias psicoativas com a intenção reduzir a ansiedade: eles não são remédios, são drogas;
  • buscar uma ajuda profissional, quando sentir que essa se faz necessária.

É importante saber quando a ansiedade, estresse ou depressão alcançam níveis nos quais a mudanças de hábitos não são mais suficientes.

Nesses casos, o tratamento para queda de cabelo demanda uma avaliação profissional de um médico especialista em cabelos.

Somado ao tratamento capilar, o paciente deve buscar o auxílio de um psicólogo ou psiquiatra para ter um acompanhamento mais adequado do ponto de vista emocional.

Para pacientes com tricotilomania a atenção psicológica é primordial e a busca por um especialista deve partir do paciente, com incentivo de pessoas próximas que identificam o distúrbio.

Tentar controlar os níveis de estresse e ansiedade é fundamental para reverter a queda de cabelo causada por esses problemas de ordem emocional e psicológica.

Não deixe a ansiedade pela queda de cabelo te dominar!

Existem profissionais preparados para te ajudar.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.