Será que tenho bichinhos no couro cabeludo?

A sensação de haver bichinhos no couro cabeludo pode ocorrer em pacientes de diferentes idades.

Tal percepção é mais comum na infância, mas não se restringe somente a essa faixa etária.

Existem diferentes tipos de condições para justificar esse formigamento na cabeça, desde parasitas até questões psiquiátricas.

Bichinhos no couro cabeludo: quais  as causas mais comuns?

A presença de bichinhos no couro cabeludo é uma situação bem incômoda.

Apesar disso, em geral, ela não representa um risco para a saúde geral do paciente.

Mesmo assim, ela demanda tratamento para eliminação dos parasitas.

Pediculose (piolhos)

A pediculose, ou seja, infestação por piolhos, é a condição mais comum de bichinhos no couro cabeludo.

Embora seja mais frequente em crianças em fase escolar, ela pode ocorrer em indivíduos de qualquer idade.

O piolho, ou Pediculus capitis, é um pequeno inseto que se prende ao cabelo e se alimenta de sangue.

Como são parasitas obrigatórios, eles não sobrevivem sem um hospedeiro humano. Isso mesmo, o Pediculus capitis não acomete outras espécies, como cães e gatos.

Portanto, não se pega piolho de animais.

A transmissão do parasita ocorre pelo contato direto entre humanos, justificando seu maior contágio em crianças.

Outra dúvida frequente é se o piolho é sinal de sujeira.

A resposta para a pergunta é não. A infestação por piolhos não tem relação com maus hábitos de higiene capilar. 

A fêmea do piolho pode colocar até seis ovos por dia. Esses se prendem à haste capilar, dando origem às lêndeas, pequenos pontos brancos vistos ao longo dos fios.

A eclosão das lêndeas ocorre após cerca de uma semana, dando origem a mais bichinhos no couro cabeludo.

Como os piolhos gostam de áreas quentes, é mais provável encontrar eles andando na nuca e atrás da orelha.

Para exterminar esses bichinhos no couro cabeludo é preciso associar algumas medidas terapêuticas.

O tratamento medicamentoso inclui loção tópica e remédio oral para piolho.

Além disso, é importante usar pente fino e solução de água com vinagre para remoção das lêndeas.

Por fim, também é válido fazer a remoção dos ovos e higienização de roupas e acessórios para prevenir uma nova infestação. 

Miíase

Outra condição de bichinhos no couro cabeludo é a miíase.

O berne, como é popularmente conhecido, consiste em uma infestação decorrente da presença de larvas de moscas.

A condição é mais comum em pessoas  da zona rural, mas pode ocorrer também em áreas urbanas.

Na miíase, a mosca deposita seus ovos em uma ferida na pele ou em orifícios naturais como as orelhas.

Após 30 a 60 dias,  há o desenvolvimento das larvas, formando um nódulo avermelhado e inflamatório com um orifício no centro.

O tratamento inclui a remoção das larvas manualmente com a devida assepsia da região acometida.

Quando a coceira ou formigamento podem ser de bichinhos no couro cabeludo?

Muitas pessoas questionam se a coceira ou pinicação na cabeça poderia ser pela presença de bichinhos no couro cabeludo.

De fato, tanto a pediculose quanto a miíase podem causar essa sensação em decorrência da movimentação dos parasitas.

Além disso, no caso dos piolhos, a coceira também pode ser decorrente das suas picadas.

Entretanto, nem sempre a coceira ou formigamento na cabeça vem do deslocamento de bichinhos no couro cabeludo.

A inflamação do couro cabeludo por si só dá essa sensação.

Assim, algumas condições inflamatórias como as descritas a seguir também podem causar esses sintomas.

Micose 

Infecção superficial da pele por fungos.

No couro cabeludo, é mais comum de ocorrer em crianças. Nesse caso, a lesão cutânea costuma apresentar queda de cabelo. 

O tratamento da Tinea capitis inclui remédios antifúngicos orais ou tópicos.

Dermatite seborreica

Trata-se de uma inflamação crônica da pele, com  a descamação, vermelhidão, coceira e formigamento do couro cabeludo. 

A popular seborreia tem sua origem não totalmente clara, mas admite-se a participação de fatores como a oleosidade e fungos

Por isso mesmo o seu tratamento inclui xampus e loções antifúngicas.

Psoríase

A psoríase é uma doença cutânea crônica com períodos de remissões e recorrências.

Além da pele, a condição também pode comprometer articulações e unhas.

A típica lesão cutânea da psoríase é uma placa vermelha coberta por escamas prateadas.

Os locais preferenciais de aparecimento dessas lesões são couro cabeludo, cotovelos, costas e joelhos.

Além da sensação de bichinhos no couro cabeludo, pacientes também se queixam de sintomas como, por exemplo, coceira, caspa e ardência

Apesar de não haver parasitas, é preciso ter  acompanhamento médico para tratamento e controle dos sintomas.

Delírio de parasitose: bichinhos no couro cabeludo

A sensação de bichinhos no couro cabeludo também pode ocorrer mesmo sem haver qualquer parasita,  inflamação ou alteração na pele.

O delírio de parasitose ou acarofobia é um transtorno psiquiátrico no qual os pacientes acreditam fortemente estarem infectados por parasitas.

São comuns as queixas de formigamento, rastejamento, picada,  mordida, alfinetadas ou agulhadas.

Nessa condição, as pessoas descrevem com detalhes não somente o incômodo, mas também os próprios bichinhos.

Alguns chegam a guardá-los para mostrar ao médico e familiares afim de comprovar a existência dos mesmos.

A análise das amostras, no entanto, revela fragmentos de pele, cabelo, casquinhas de feridas, caspa, sujeiras ou resíduos diversos.

A convicção do paciente com delírio de parasitose é tão inabalável que mesmo mostrando no microscópio os supostos “bichinhos” eles não mudam de ideia.

Apesar de ser uma condição psiquiátrica, muitos pacientes buscam pelo dermatologista, justamente por não reconhecerem a natureza psíquica do distúrbio.

Nesses casos, o paciente pode se beneficiar de um acompanhamento conjunto dermatológico e psiquiátrico.

O seguimento desses pacientes é bem difícil, pois quando contrariados, eles costumam abandonar o tratamento

Sensação de bichinhos no couro cabeludo: o que fazer?

A presença ou apenas sensação de bichinhos no couro cabeludo demanda investigação e tratamento.

Somente após análise clínica, é  possível determinar as causas e a abordagem terapêutica para o caso.

Portanto, se você sente que tem bichinhos andando no seu couro cabeludo, faça-nos uma visita!
 
A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.
 

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Arrepio na cabeça: o que pode estar acontecendo?
Parestesia é o termo médico para designar a sensação de arrepio na cabeça ou formigamento... (Leia mais)
Terapeuta capilar, tricologista e médico especialista: qual a diferença?
Existem diversos termos para denominar os profissionais que lidam com problemas no cabelo ou couro... (Leia mais)
Bolinhas na cabeça: o que pode ser?
Não é infrequente descobrir bolinhas na cabeça quando se lava ou ao passar a mão... (Leia mais)

19 Responses

  1. Dr Nilton.Sinto bichinhos andando no meu couro cabeludo várias vezes ao dia.À vezes arde e coça demais.Uso essas raquetinhas de matar insetos e elas estalam no lugar que coça.Só sinto isso no meu apartamento.Fora não.Em frente ao meu apartamento tem um ninho de passarinho já velho e mal cheiroso,mas ainda em uso.Já pensei que fosse os bichinhos do ninho,mas penso que não é.Já morri em casa antiga que tinha postes cheios de passarinhos e nunca senti isso.É incômodo demais e está tirando minha serenidade.Tenho 82 anos.

    1. Olá, Norma

      Sugiro que procure um médico para avaliação do couro, identificação dos bichinhos e tratamento.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  2. Tenho a sensação de ter bicho na minha cabeça. Ferrua e parece está mordendo. Mesmo após lavar a cabeça eu sinto já pedi minha mãe pra olhar se tem alguma coisa. E não tem nda.. isso me encomoda eu chego a bater na cabeça pra isso parar… eu não aguento mais isso… eu choro eu peço Deus pra tirar isso de mim… parece um bicho mesmo. Me ajudem por favor.

    1. Olá, Elaine

      Existem algumas possibilidades para o quadro descrito por você.
      Para saber exatamente o que está acontecendo é preciso passar por uma avaliação médica.
      Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é que se pode esclarecer o que está ocasionando essa sensação.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

    2. eu sinto como se tivesse bichinhos andando no couro cabeludo. porém isso vem acompanhado de uma grave queda de cabelo e por vezes ocorre inflamaçoes, formando como se fossem grandes espinhas. tomei antibiótico de penicilina e diminuiu as caminhadas rsrs. mas aos poucos está voltando. em pontos específicos. logo depois dessa sensação ocorre a inflamação. terei eu um distúrbio psiquiátrico ou alguma patologia, e talvez haja algum parasita dentro dos folículos?

  3. olá meu nome é Sandi, e desde que tenho uns 13 anos(atualmente com 15) sinto coisas correrem em minha cabeça, se mexer e até pinicar as vezes, já pedi pra minha mãe olhar e nunca tem nada, passo pente fino várias vezes e também nunca tem nada, eu já até coloquei maionese na minha cabeça…refri…olhos essenciais…vinagre e nada adianta pfv me ajudem

    1. Olá, Sandi

      Peça para sua mãe te levar a um médico especialista para uma avaliação mais detalhada. Com aparelhos específicos, é possível ver em grande aumento se há ou não bichinhos em sua cabeça.
      A partir disso, fica mais fácil de ajudar a combatê-los.

    1. Olá, Nayara

      O bicho geográfico não costuma causar esses sintomas.
      Para saber que bichinho é, sugiro procurar um médico dermatologista.

  4. oi Dr. sinto leves coceiras várias vezes ao dia e as vezes um formigamento, nessas horas fico muito ansioso e com medo de ser piolho, por isso passei o pente fino antes, durante e depois de lavar o cabelo mas não encontrei lêndeas e nem piolhos, estou muito preocupado com isso, essa semana foi bem estressante pra mim e essa coceira começou logo depois de todo esse estresse estar passando, não sei o que fazer, o senhor sabe o que pode ser?

    1. Olá, Aslan

      É preciso examinar seu couro cabeludo para saber o que pode estar causando essas coceiras na sua cabeça.

  5. Boa noite!
    Me chamo, Júlia tenho sensações, de bichos andando, na minha cabeça, já olhei, lavei, pentiei e nada, nunca encontro, nada na minha cabeça.
    Isso, me encomoda, muito.
    Pode me ajudar, por favor!

  6. boa noite. me cjamo Denize silva. mi ha mae esya reclamando wue tem algo na cabeça dela. abaixo da nuca como se fosse um bicho. mordendo querendo sair para for. o casco da cabeça. esta limpo
    da ferruada. o que pode ser.

    1. Olá, Denize

      Existem algumas possibilidades para o quadro descrito por você.
      Para saber exatamente o que está acontecendo é preciso passar por uma avaliação médica.
      Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é que se pode esclarecer o que está ocasionando essa sensação.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  7. Olá Me chamo vanderlandia, então eu já tive Miiase na cabeça mais graças a Deus acabou. Mais estou com um probleminha no couro cabeludo sinto algo meche já lavei meu cabelo já passei o pente fino e não sai nd coça de mais estou com queda de cabelo,Mas a noite eu durmo bem eu sinto esses encômodo eu eu não sei oq fazer eu tenho 3 filhos pra criar vc pode mim ajudar

    1. Olá, Vanderlandia

      O primeiro passo é rever seus hábitos e cuidados com o couro cabeludo (https://clinicadoppio.com.br/cuidados-com-o-couro-cabeludo/).
      Além disso, é importante usar um xampu anticaspa (https://clinicadoppio.com.br/qual-o-melhor-xampu-anticaspa/) na sua rotina capilar.
      Se mesmo assim não houver controle do quadro, está na hora de buscar um médico especialista.
      Através do exame do couro, é possível te orientar sobre um tratamento mais adequado.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *