queda de cabelo na síndrome dos ovários policísticos

Efeitos da síndrome dos ovários policísticos (SOP) para os cabelos

A saúde capilar é muito afetada por mudanças hormonais. A Síndrome dos ovários policísticos é uma condição que cursa com aumento da produção de hormônios masculinos. Esses hormônios acabam sendo responsáveis, dentre outros, pela queda de cabelo na síndrome dos ovários policísticos.

Síndrome dos ovários policísticos (SOP)

A síndrome dos ovários policísticos (SOP) afeta entre 5 a 10% das mulheres em idade fértil.

Apesar de poder se manifestar em meninas de 11 anos, é mais comum que afete mulheres adultas.

Os sintomas incluem menstruação irregular, acne, ganho de peso, maior propensão à diabetes, aumento da oleosidade e dificuldade de engravidar. Outros sinais incluem aumento da queda de cabelos e, paradoxalmente, aumento de pelos no corpo.

Apesar da causa não ser totalmente esclarecida, parece haver participação do fator genético na SOP. Assim, uma mulher tem maior chance de desenvolver SOP caso a mãe ou irmã também tenham essa condição.

A SOP costuma cursar com aumento da produção de hormônios masculinos, também chamados andrógenos.

Os andrógenos estão implicados em boa parte das alterações encontradas na síndrome.

Eles favorecem, por exemplo, o crescimento de pelos em áreas não usuais, como buço, queixo, seios e abdome.

Eles também estão diretamente relacionados às alterações do cabelo na cabelo na síndrome dos ovários policísticos.

Alterações do cabelo na síndrome dos ovários policísticos

Mulheres com alterações capilares pela SOP costumam notar seus cabelos ficando mais finos, oleosos, opacos, quebradiços e com frizz. Algumas se queixam de mudanças na textura ou de aumento da queda ao lavar ou pentear os cabelos.

A queda de cabelo na síndrome dos ovários policísticos costuma ser temporárias e melhora após estabilização das disfunções hormonais.

Entretanto, mulheres com predisposição genética à calvície podem vir a ter seus primeiros sinais de rarefação mais precoce do cabelo na cabelo na síndrome dos ovários policísticos.

Já mulheres com alopecia já estabelecida costumam cursar com uma progressão mais rápida do quadro.

Alopecia feminina

A alopecia de padrão feminino, ou alopecia androgenética é a principal causa de calvície feminina.

Trata-se de um quadro progressivo que geralmente acomete mulheres em idades mais avançadas.

As causas da alopecia feminina ainda não são totalmente esclarecidas, mas se reconhece o papel fundamental dos hormônios masculinos no processo.

A diidrotestosterona (DHT), derivada da testosterona é a principal responsável pela miniaturização dos fios presente na alopecia androgenética.

A miniaturização é caracterizada pelo progressivo afinamento e encurtamento dos fios. Clinicamente, essas alterações são percebidas pela perda de volume, dificuldade de crescimento ou falhas que expõe o couro cabeludo.

Diagnóstico da SOP

Apesar de se chamar síndrome dos ovários policísticos, a presença dos cistos ovarianos no exame de ultrassom não é suficiente para se fazer o diagnóstico da síndrome.

O diagnóstico depende uma avaliação completa, que inclui, além do ultrassom da pelve, exames laboratoriais como hormônios sexuais, andrógenos, curva glicêmica e de insulina.

Além disso, é claro, é fundamental que a mulher apresente irregularidade menstrual ou sinais de aumento dos hormônios masculinos.

Tratamento da SOP

A SOP não tem cura, porém ela pode ser controlada.

O controle da SOP depende de uma série de medidas que vão desde mudanças comportamentais a medicamentos.

As principais mudanças comportamentais dizem respeito à adequação da dieta e a adoção de exercícios físicos regulares como parte da rotina.

A utilização de medicações orais depende da fase e dos sintomas apresentados pela mulher com SOP.

Mulheres que não pretendem engravidar se beneficiam do uso de anticoncepcionais orais.

Dentre as diversas opções disponíveis, existem pílulas com composições mais adequadas para o controle dos efeitos andrógenos provocados pela síndrome, como acne, oleosidade e queda de cabelos.

Por outro lado, se a mulher com SOP deseja engravidar, muitas vezes é necessário fazer a indução da ovulação.

Havendo evidências de aumento da resistência à insulina, medicações como os antidiabéticos orais, dentre eles a metformina, podem ser necessários.

Tanto a indicação como a escolha de qual a melhor opção de tratamento para a mulher com SOP deve ser feita por um médico ginecologista ou endocrinologista.

Queda de cabelo na Síndrome dos ovários policísticos: o que fazer?

A queda de cabelo na síndrome dos ovários policísticos é mais do que um problema cosmético. Ela tem um potencial de tornar as mulheres vulneráveis e causar mudanças desfavoráveis nos sentimentos que elas têm em relação a si mesmas.

Tanto a SOP quanto a alopecia feminina são condições associadas a alterações hormonais.

Na SOP há um aumento da produção de hormônios masculinos. Esses hormônios são justamente os responsáveis pela queda, afinamento e rarefação dos cabelos observados na alopecia feminina.

Assim como em outras condições médicas relacionadas à queda de cabelos, o controle da SOP tende a estabilizar a queda.

No entanto, a perda pode ser definitiva em mulheres com alopecia.

Portanto, quanto antes for reconhecida, maiores as chances de recuperação.

Um médico deve ser procurado ao se notar aumento da queda, afinamento, rarefação, mudança no ritmo de crescimento ou das características do fio.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

  • Avenida Lavandisca, 777 - Moema, São Paulo, SP. CEP: 04515-011
  • Terça à Sexta: 09hs às 19hs.
    Sábado: 09h às 18hs
  • +55 (11) 3853-9175
Categorias

12 respostas

  1. Como é o tratamento com ciproterona isolada? Não posso tomar Diane 35 por conta do risco de AVC (tenho enxaqueca com aura). Sem a ciproterona a queda é muito intensa. Não tenho resposta à finasterida. Meus níveis de hormônios são normais. Obrigada!

    1. Olá, Daniane

      Existem algumas possíveis causas para seu problema capilar.
      Entretanto, somente após avaliação médica completa, com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é possível determinar o que está acontecendo.
      Os anticoncepcionais fazem parte do tratamento da síndrome dos ovários policísticos e também podem ser úteis no tratamento capilar (https://clinicadoppio.com.br/anticoncepcionais-e-queda-de-cabelos/).
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  2. Ola doutor fui ao médico , e estou fazendo o tratamento com anticoncepcional via oral , mais a queda de cabelo continua o que eu faço ?

    1. Olá , Grazielly

      Olá, Vivian

      Existem muitas causas para queda de cabelo (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-em-mulheres/).
      Entretanto, não é possível determinar o motivo da sua queda sem antes passar por uma avaliação médica especializada.
      Somente após check up completo, com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é possível determinar os motivos da sua queda de cabelo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  3. olá, dr., fiz recentemente tratamento de acne com o roacutan de doses de 40 ml, durante o tratamento meu cabelo parou a queda absurdamente, sem cair nem um fio, estava começando a engrossar o fio, parou o frizz, enfim, meu cabelo estava regressando a ser como era, forte e sem queda, mas após o termino do medicamento, tudo voltou, menos a acne. Não sei o que faço, me indicarão terapia capilar ou médica tricologista ??

    1. Olá, Mayara

      Existem muitas causas para queda de cabelo (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-em-mulheres/) e diversos motivos para seu cabelo estar ficando fino e ralo (https://clinicadoppio.com.br/alopecia-tipos/).
      Assim, sugiro que você passe por avaliação médica especializada.
      Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é possível determinar os motivos que estão deixando o seu cabelo com o aspecto descrito.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.