o que pode ser usado na gravidez para cabelo produtos de cabelo para grávidas riscos

Quais produtos capilares podem e quais não podem ser usados na gestação?

Durante a gestação, muitas mulheres pesquisam qual produto de cabelo pode ser usado na gravidez. O receio é o de que algum componente desses produtos venha a comprometer a saúde dela ou do feto.

Quais os riscos do uso de produtos de cabelo para grávidas?

Diversas substâncias usadas rotineiramente por mulheres não-grávidas quando usadas na gestação podem colocar a saúde materna e fetal em risco.

Isso porque alguns compostos, quando em contato com a gestante, são capazes de atingir e alterar a estrutura ou função de órgãos do feto.

Esse efeito, chamado teratogenicidade, geralmente é notado pela presença de malformações do bebê ao nascer, distúrbios de crescimento, comportamento ou aprendizado, prematuridade e aborto.

Por sua vez, os medicamentos que causam teratogenia são chamados de agentes teratógenos.

O aparecimento de anomalias associadas aos agentes teratogênicos depende do período de gestação e duração da exposição, bem como do tipo de agente e da dose utilizada.

Os teratógenos têm efeitos mais graves quando atingem o feto nos 6 primeiros meses de gestação, porque esse é o período de formação dos órgãos e sistemas do bebê.

Ainda que mais graves nesse período, muitos medicamentos devem ser evitados durante toda a gravidez e mesmo durante a amamentação.

O controle dessas substâncias é feito por órgãos de saúde governamentais.

No Brasil, esse controle é feito pela ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). Já nos Estados Unidos, a regulamentação é feita pelo Food and Drugs Administration (FDA).

Classificação de risco para gestantes

O FDA classifica os remédios de acordo com sua capacidade de causar malformações congênitas da seguinte forma:

  • Classe A: remédio que pode ser usado na gravidez sem preocupação, uma vez que não acarretam riscos ao feto.
  • Classe B: medicamentos que não demonstraram risco fetal em estudos animais ou que até apresentaram algum risco, mas que não se comprovaram quando usados por humanos. Entretanto, o uso dessas medicações deve ser orientado por um médico.
  • Classe C: remédios em que estudos com animais de laboratório mostram riscos, mas que não foram testados adequadamente em humanos. A prescrição médica deve pesar seus riscos e benefícios.
  • Classe D: medicações associadas a má-formações fetais, mas que o risco-benefício ainda pode ser avaliado pelo médico.
  • Classe X: medicamentos associados a malformações fetais em estudos com animais e humanos, sendo contraindicados durante a gravidez.

Qual produto ou procedimento capilar não pode na gravidez?

Alguns produtos e procedimentos capilares podem trazer riscos ao bebê e por isso, devem ser evitados por gestantes e lactantes.

Alisamento: escova progressiva, definitiva, botox capilar

Há diversos métodos e substâncias usadas para alisar os cabelos.

Um dos mais famosos agentes alisantes é o formol.

O formol é uma substância altamente tóxica, irritativa e cancerígena que causa má-formação fetal, baixo peso ao nascer, dentre outras anomalias.

Além do formol, que é proibido tanto em gestantes como em mulheres não-grávidas, outros compostos também devem ser analisados.

Os hidróxidos são substâncias presentes em produtos capilares para alisamento. Seu uso é autorizado pelo ANVISA para mulheres não-grávidas.

Entre os hidróxidos mais usados estão, por exemplo, os hidróxidos de sódio, potássio, cálcio, lítio e guanidina.

Outro composto alisante também regulamentado pela ANVISA é o tioglicolato de sódio ou amônia.

Tanto o tioglicolato quanto os hidróxidos devem ser evitados na gestação uma vez que não há estudos científicos suficientes para comprovar sua segurança em grávidas.

Tintura de cabelo

As tinturas de cabelo geram grande dúvida quanto à segurança durante a gestação.

Parte dessas dúvidas se deve ao grande número de substâncias presentes nesses produtos.

Estudos têm sugerido a associação entre uso de tinturas capilares pela gestante e baixo peso dos bebês ao nascimento.

Há também estudos que sugerem maior risco de que bebês possam desenvolver câncer se a mãe tinge o cabelo.

Dessa forma, como há dúvidas sobre seus efeitos sobre o feto, é recomendado evitar a tintura dos cabelos na gestação.

Ureia

Substância usada em cosméticos e produtos capilares devido ao seu poder hidratante.

Produtos com concentrações maiores do que 3% não devem ser usados pelas gestantes, segundo a ANVISA, devido a sua capacidade de atravessar a placenta e atingir o feto.

Dessa forma, não pode ser usado na gravidez qualquer produto para cabelo com mais de 3% de uréia.

Ácido salicílico

O ácido salicílico é uma substância utilizada como esfoliante em cosméticos e produtos para cabelos, principalmente dermatológicos.

O ácido salicílico é bem absorvido pela pele e pode cruzar a barreira placentária.

Apesar de não haver evidências científicas de efeitos em humanos, ele é capaz de induzir malformações em embriões de ratos.

Portanto, shampoo esfoliante com ácido salicílico não pode ser usado na gravidez deve ser evitado, quando possível.

Quais medicamentos para tratamentos capilares devem ser interrompidos na gestação?

Minoxidil

O minoxidil é o medicamento tópico mais prescrito para tratamento da alopecia feminina.

Apesar da sua baixa absorção sistêmica, há relatos de caso de malformações cardíacas, neurológicas, gastrointestinais, renal e de membros.

Por conta desses relatos e da falta se estudos conclusivos, o minoxidil não pode ser usado na gravidez.

Espironolactona

A espironolactona é um diurético usado no tratamento da alopecia androgenética feminina devido aos seus efeitos anti-andrógenos, ou seja, feminilizantes.

A espironolactona diminui a ação de hormônios masculinos ao competir por receptores de testosterona e inibir a enzima 5-alfaredutase.

Essa enzima é a responsável pela conversão de testosterona em diidrotestosterona (DHT).

O DHT é fundamental para o desenvolvimento do genital no feto.

Como a espironolactona inibe o DHT, ela deve ser evitada na gestação pelo risco de causar defeitos no genital e feminilização de bebês do sexo masculino.

Dessa forma, a espironolactona é um remédio que não pode ser usado na gravidez.

Corticóide

Os corticóides são substâncias usadas para tratar diversas dermatoses capilares ou do couro cabeludo.

Existem diversas apresentações como creme, loção, pomada, solução capilar, comprimidos e solução injetável.

Os corticóides orais e injetáveis têm sido associados à fenda palatina, catarata infantil, prematuridade, diabetes gestacional, hipertensão, pré-eclampsia e eclampsia.

Já os corticóides tópicos parecem ser menos danosos, mas seu uso prolongado deve ser evitado pela possibilidade de elevação dos seus níveis sistêmicos.

Como é um medicamento fundamental para o tratamento de diversas doenças maternas e do próprio feto, a decisão se o corticóide pode ou não pode ser usado na gravidez cabe ao médico obstetra e aos familiares.

Suplementos nutricionais: Pantogar, Eximia Fortalize, Anacaps, Pill food Imecap, Nourkrin, Neosil, Hair Skin & Nails

Suplementos nutricionais como Pantogar, Eximia, Anacaps ou Imecap contém em suas composições basicamente vitaminas, minerais ou outros compostos presentes em uma dieta.

Já suplementos como Nourkrin, Neosil e Hair Skin & Nails contêm compostos derivados de extratos marinhos ou de plantas, cuja segurança precisa ser melhor avaliada. 

Mesmo que compostos dos suplementos alimentares pareçam ser inócuos ao bebê, é preciso interromper qualquer suplemento nutricional antes de se certificar com o obstetra se ele pode ser usado na gravidez

Qual produto de cabelo pode ser usado na gravidez?

Xampu

Durante a gestação é fundamental que a gestante adote uma rotina de limpeza para evitar a inflamação do couro cabeludo.

O tempo de exposição aos componentes dos xampus é breve e, portanto, os riscos são muito baixos.

De maneira geral, os xampus comuns podem ser usados sem grandes preocupações.

No caso de xampus terapêuticos, como por exemplo, os xampus anticaspa, deve-se procurar por orientações na bula do produto ou com o médico responsável pela prescrição para saber se pode ou não pode na gravidez.

Condicionador e finalizadores

Condicionadores e máscaras estão entre os produtos de cabelo para grávida que são seguros.

Para diminuir o risco de dermatite, o condicionador deve ser aplicado apenas nas pontas, evitando o aumento do sebo no couro cabeludo.

Os fios ficam mais volumosos e brilhantes durante a gestação, o que faz com que muitas mulheres queiram usar finalizadores para facilitar o penteado.

A princípio, o condicionador pode ser usado na gravidez.

Creme para cachos ou leave-in pode ser usado na gravidez, assim como protetores térmicos e produtos capilares com protetor solar.

Qual medicamento para cabelo pode ser usado na gravidez?

Nem todo tratamento tópico não pode ser usado na gestação.

Alguns princípios ativos podem ser usados para tratamento tópico de doenças dermatológicas e, portanto, podem estar presentes em produtos de cabelo para grávidas.

  • Antibióticos: em geral, antibióticos tópicos são seguros na gestação. Os mais seguros, entretanto, são: clindamicina, metronidazol e mupirocina. O peróxido de benzoíla, que tem ação anti-inflamatória e antibacteriana também pode ser usado na gravidez.
  • Antifúngicos: os compostos mais seguros são a nistatina, o clotrimazol e o miconazol. Apesar de também poderem ser usados, os dados científicos sobre segurança do ciclopirox e terbinafina são mais limitados.
  • Pediculose (piolho) e escabiose (sarna): pode ser ser usado na gravidez permetrina, benzoato de benzila, enxofre.
  • Nitrogênio líquido pode ser usado na gravidez

Como saber qual produto de cabelo pode ser usado na gravidez?

Os produtos de cabelo para grávidas devem oferecer segurança à mulher e ao feto.

O ideal é que antes comprar produtos de cabelo para grávidas, a mulher procure por informações sobre a segurança no próprio produto.

No caso de insegurança ou se houver alguma doença capilar associada, o médico obstetra ou o médico especialista em cabelos deve ser consultado para saber o que pode ou não pode ser usado na gravidez.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.