Produtos e tratamentos para cabelo: o que pode ser usado na amamentação?

A necessidade de se cuidar do cabelo e tratar sua queda após o parto faz com que as mulheres queiram saber o que pode ou não pode ser usado na amamentação.

Assim como na gravidez, alguns produtos e procedimentos devem ser evitados enquanto se amamenta.

Apesar de em ambas as situações a saúde do feto ser a preocupação da mãe, as restrições de medicamentos e produtos são diferentes entre essas duas etapas da vida da mulher.

Quais os riscos para o bebê do uso materno de remédios e produtos capilares na amamentação?

Uma vez que o bebê nasce, não há mais o risco de má-formações pelo uso de medicamentos ou produtos capilares.

Essas sequelas podem ocorrer enquanto o feto está sendo formado na barriga da mãe.

Sendo assim, qual seria o problema para o bebê se a mãe usar produtos e remédios em geral?

Apesar do cordão umbilical ser cortado no parto, a ligação da mãe com seu filho continua não só de forma afetiva e cognitiva, mas também através do leite materno.

Ao amamentar, a mulher transfere ao bebê nutrientes e hormônios necessários para seu desenvolvimento, além de anticorpos e outras substâncias para sua imunidade e defesa.

Esses elementos formadores do leite materno são retirados da corrente sanguínea da mãe.

Entretanto, da mesma forma que nutrientes passam para o leite, toxinas e compostos químicos do sangue materno também passam.

E o problema é que o recém-nascido ou lactente não tem a mesma capacidade da mãe de metabolizar esses compostos, pois seus órgãos ainda são imaturos e limitados.

Assim, a mesma substância que pode não causar nada na mãe pode ser um veneno para o neném em amamentação.

Procedimentos capilares: o que pode ser usado na amamentação

Estudos indicam que substâncias químicas, sejam ela tóxicas ou não, podem ser absorvidas por meio do couro cabeludo apresentando riscos à saúde da mulher e do bebê.

Dessa forma, é preciso ter cautela ao escolher medicamentos, procedimentos e produtos capilares durante a amamentação.

Alguns procedimentos capilares utilizam produtos que, apesar de não terem comprovação de causar malformações no feto, não se sabe como comportam durante a amamentação.

Na dúvida, o correto é evitar o uso em vez de se expor a uma situação potencialmente danosa, ainda que não confirmada.

Tinturas

Uma das dúvidas mais frequentes sobre produtos capilares na amamentação é se pode pintar os cabelos, fazer luzes ou mechas.

Em geral, as colorações são bem aceitas enquanto se amamenta.

Entretanto, alguns tipos de tinturas têm na composição substâncias como amônia e chumbo.

Produtos com amônia devem ser avaliados com muita cautela, pois não há dados sobre sua segurança para uso na lactação.

Por sua vez, tinta que contenham chumbo não pode ser usado na amamentação, pois se trata de um tóxico para o bebê, mesmo quando aplicado topicamente na mãe.

Alternativas como tonalizante e henna devem ser consideradas para coloração dos cabelos nesse período.

Alisamentos

Selagem, botox, escova progressiva, inteligente, definitiva, enfim, existem muitos nomes, técnicas e produtos destinados a fazer o alisamento ou realinhamento dos cabelos.

Apesar de existir regulamentação sobre o uso desses produtos, muitas vezes não é possível se ter certeza sobre a composição deles.

Uma das substâncias mais utilizadas nos métodos de alisamento é o formol.

O formol é uma substância tóxica, irritativa e cancerígena. Ele causa baixo peso ao nascer e problemas na mãe e bebê quando usado durante a lactação. Portanto, ele não pode ser usado na amamentação.

A falta de informações confiáveis e de fiscalização sobre a composição de produtos usados no alisamento faz com que se recomende que eles sejam evitados.

Além disso, ainda não há estudos científicos suficientes para garantir a segurança do uso desses produtos capilares na amamentação.

Como escolher o produto de uso diário que pode ser usado na amamentação?

Além dos procedimentos capilares, as mulheres devem se atentar aos produtos para cabelo durante amamentação.

Talvez os produtos capilares mais utilizados sejam os xampus e condicionadores.

Com múltiplas formulações e componentes, fica sempre a dúvida sobre o que pode e o que não pode ser usado na amamentação.

Em geral, os xampus e condicionadores podem ser usados sem receio enquanto se amamenta.

Mesmo o xampu de cetoconazol, por vezes evitado durante a gestação, pode ser usado na amamentação.

Isso porque o cetoconazol necessita de um meio ácido para ser absorvido. Como o leite materno é alcalino, ele pouco passa para o leite.

Por isso, a Associação Americana de Pediatria (AAP) considera o uso de cetoconazol, seja ele xampu, creme ou comprimido, seguro durante a amamentação.

Como tratar a queda de cabelo e alopecia durante amamentação?

É comum observar o cabelo caindo muito após o parto.

Como existe o receio sobre o que pode e o que não pode ser usado na amamentação, o melhor é sempre consultar um médico especialista antes de iniciar qualquer tipo de tratamento ou produtos capilares enquanto se está amamentando.

Alguns exemplos de medicamentos e procedimentos serão discutidas a seguir.

Qual anticoncepcional pode ser usado na amamentação?

Determinados tipos de anticoncepcional oral podem ser úteis para tratamento da alopecia feminina.

A indicação do uso desses compostos, no entanto, devem ser feitas com muita cautela, exclusivamente por médicos ginecologistas.

Isso porque eles podem trazer riscos sérios para a saúde se usados de forma incorreta.

Após o parto, a anticoncepção é feita de forma natural pelo organismo.

Desde que a mãe esteja em amamentação exclusiva e sem menstruar, as chances de engravidar se mantêm entre 1 a 2% por alguns meses.

Assim, a anticoncepção natural pós-parto ocorre se:

  • não há menstruação;
  • amamentação exclusiva;
  • menos de 6 meses após o parto, tenha sido ele cesárea ou normal.

Além de não ser necessário por conta da anticoncepção natural, o uso de anticoncepcionais orais combinados (ACO) deve ser evitado nos primeiras semanas pós-parto por poder interferir na produção do leite e por aumentar o risco de trombose materna.

Esses efeitos são sempre considerados pelo médico ginecologista antes de iniciar o uso de ACO e indicar qual anticoncepcional para queda de cabelo pode ser usado na amamentação.

Minoxidil loção capilar pode ser usado na amamentação?

O minoxidil tópico é frequentemente utilizado para tratamento da alopecia androgenética em mulheres.

As apresentações mais usadas são as de minoxidil 2% e 5%.

Da quantidade aplicada no couro cabeludo, somente 1,4% é absorvida e entra na corrente sanguínea.

Por essas razões, a Associação Americana de Pediatria (AAP) classifica o uso do minoxidil tópico como compatível com a amamentação. Sendo assim, o minoxidil pode ser usado na amamentação.

Espironolactona: remédio pode ser usado na amamentação?

A espironolactona é um medicamento oral que funciona como diurético, sendo primariamente usado para tratamento da hipertensão arterial.

Além de anti-hipertensivo, a espironolactona também tem efeito anti-andrógeno, ou seja, ela é capaz de atenuar os efeitos de hormônios masculinos.

Por ser uma condição em que há participação desses hormônios, a alopecia androgenética feminina se beneficia do uso de espironolactona.

Para saber qual a concentração de espironolactona no leite materno é preciso medir a quantidade do produto de sua degradação, chamado canrenona.

Geralmente, a concentração de canrenona no leite materno é muito baixa, sendo aproximadamente 0,2% da dose de espironolactona da mãe.

Por isso, tanto a Associação Americana de Pediatria (AAP) quanto a Organização Mundial de Saúde (WHO) classificam a espironolactona como compatível com a amamentação.

Outra observação sobre o uso da espironolactona durante a lactação é que ela poder causar supressão da produção de leite materno.

Apesar de possível, no entanto, esse efeito não costuma ocorrer. 

Dessa forma, a espironolactona é um remédio para alopecia feminina que pode ser usado na amamentação, mas precisa de avaliação médica.

Corticoide pode ser usado na amamentação?

Corticoides são componentes normais do organismo e do leite materno, sendo sua concentração média no leite de cerca de 7 microg/L.

Essa concentração permite que o corticóide tópico possa ser usado na amamentação com segurança, seja o corticoide creme, pomada ou loção.

Assim, a exposição do bebê através do leite é mínima mesmo quando a mãe faz uso de corticoide tópico.

A exceção é quando o uso do medicamento é feita no bico do seio.

Nesse caso, pode haver maior absorção do medicamento pelo bebê tornando-o mais susceptível a desenvolver hipertensão arterial. 

Dessa forma, corticoide de uso tópico no bico do peito não pode ser usado na amamentação. 

Além do forma tópica, o corticoide também é disponível em comprimidos, cápsulas e soluções injetáveis.

A Associação Americana de Pediatria (AAP) considera o corticoide oral ou injetável “usualmente compatível” com a amamentação. Dessa forma, o médico deve decidir quando o corticoide oral ou injetável pode ou não pode ser usado na gestação.

A orientação dos pediatras americanos é que quando os corticoides forem necessários, se dê preferência à prednisona ou prednisolona

Os corticoides sistêmicos passam para o leite materno. Portanto, para minimizar a exposição ao bebê também é recomendado que mães aguardem 4 horas depois de tomar o remédio para amamentar seus filhos.

Laser capilar pode ser usado na amamentação?

O laser capilar, LED ou laser de baixa potência e considerado seguro e, portanto, pode ser usado na amamentação.

Como se trata de uma energia física, não há nenhum tipo de efeito sistêmico nem acumulativo para o organismo.

Dessa forma, ele não afeta o leite e não é passado para o bebê.

Não há relatos de efeito adverso do uso de laser capilar durante a amamentação.

Procedimentos

Procedimentos com agulhas e injeções ainda carecem de comprovação científica sobre eficácia e segurança, além de regulamentação pelas agências de saúde.

É o caso, por exemplo, do microagulhamento capilar, plasma rico em plaquetas (PRP), mesoterapia, intradermoterapia ou MMP.

Tratamento para micose: o que pode e o que não ser usado na amamentação?

O uso de medicamentos antifúngicos tópicos durante a lactação parece seguro, principalmente a nistatina, clotrimazol, ciclopirox e terbinafina.

Por outro lado, alguns antifúngicos orais devem ser evitados.

A griseofulvina, por exemplo, pode prejudicar o crescimento do bebê, além de favorecer o desenvolvimento de câncer. Portanto, ela é um medicamento que não pode ser usado na amamentação

O itraconazol e a terbinafina orais também devem ser evitados pela falta de estudos sobre a segurança deles ao bebê, ou seja, nenhum desses remédios para tratar fungo pode ser usado na amamentação. 

O fluconazol, entretanto, parece ser a opção de medicamento oral mais segura para tratamento antifúngico durante a lactação.

Tratamento para piolhos: o que pode ser usado na amamentação?

A permetrina é o tratamento de escolha para para combater piolhos e sarna durante a amamentação.

Quando usada topicamente, a permetrina tem uma mínima absorção sistêmica, sendo considerada segura pelo Centro de Prevenção e Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos.

Assim, a permetrina é o tratamento para pediculose e escabiose que pode ser usado na amamentação. 

Qual a importância de saber o que pode e o que não pode ser usado na amamentação em relação a produtos capilares?

A ocorrência de problemas para o bebê pelo uso de produtos tópicos pela mãe durante lactação não é usual.

A maior segurança dos produtos tópicos nas lactentes se deve à baixa absorção e, por conseguinte, baixos níveis no sangue e leite materno.

Entretanto, o tempo, frequência e tamanho da área da aplicação devem ser consideradas.

Além disso, é importante observar os componentes no momento da escolha.

No caso de medicações, a recomendação é avaliar o custo-benefício, utilizando a menor dose eficaz e pelo tempo estritamente necessário ao tratamento.

Portanto, é sempre interessante fazer os seguintes questionamentos antes de iniciar um tratamento ou usar produtos capilares durante amamentação:

  • Necessidade de usar o medicamento ou produto pela mãe;
  • Possíveis efeitos do composto no leite materno;
  • Quanto o bebê absorve através da amamentação;
  • Possíveis efeitos colaterais para o bebê;
  • Idade de bebê;
  • Quantidade de mamadas.

Além disso, é essencial verificar as substâncias presentes nos cosméticos e escolher opções mais seguras de produtos para cabelo durante amamentação.

Com a queda de cabelo comum do pós-parto, a recomendação é evitar a automedicação e buscar um médico especializado em cabelo.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

 

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Queda de cabelo por Ozempic e outros inibidores de apetite
A possibilidade de haver queda de cabelo por Ozempic é uma das preocupações das pessoas... (Leia mais)
Shampoo antirresíduos: composição, ação e indicações
O shampoo antirresíduos ou de limpeza profunda pode ser uma boa aquisição para a rotina... (Leia mais)
Terapia com células estaminais para calvície
A alopecia androgenética, popular calvície, pode ter na terapia com células estaminais a resposta que... (Leia mais)

59 Responses

  1. Fui em um tricologista que me recritou alem do espirolactona, a dutasterida, porem lendo a bula fala-se q nao pode ser usada por mulheres e q nao se sabe os efeitos na amamentação. Estou amamentando, bebê de 4meses. Pode me orientar?

  2. Olá tenho uma bb d 3 meses e mim indicaram uma vitamina para o cabelo q se chama luks hair da cosmed, dizem q N faz mal pois são produtos naturais, estou em dúvida se posso ou n tomar, no rótulo n tem contra indicação

    1. Olá, Estefani

      Sugiro que não use suplementos ou vitaminas sem antes fazer exames de sangue e receber orientações médicas.

  3. No tratamento da queda de cabelo pós parto, os shampoos Anaphase+ e Pielus são seguros para usar na amamentação? Vi na bula que contém uma pequena quantidade de ácido salicílico

    1. Olá, Celina

      Eles podem ser usados na amamentação justamente por conterem uma quantidade pequena de ácido salicílico.

    1. Olá, Fernanda

      Ativos de manipulação não costumam ter amplos estudos de segurança para uso durante a gestação ou amamentação.
      Por isso, é importante conversar com o médico que prescreveu a fórmula sobre possíveis riscos de usar remédios manipulados nesses períodos.

  4. Olá!
    Estou amamentando meu bebê, ele tem quatro meses. Pelo que li na matéria posso usar o minoxidil 5% tópico, e o pantogar neo? posso tomar? obrigada pela matéria.

    1. Olá, Joice

      Obrigado pelo comentário.
      Tanto o minoxidil 5% tópico quanto o Pantogar Neo são compatíveis com a amamentação.

    1. Olá, Veronice

      Esses compostos que você citou não costumam ser efetivos para o tratamento da infestação por piolho.

  5. Olá bom dia! Tenho uma bebê de 2 meses e infelizmente peguei piolho, gostaria de saber quanto seria o melhor método para minha situação e medicação por gentileza?

    1. Olá, Thayara

      Você pode saber mais sobre o assunto no artigo: https://clinicadoppio.com.br/como-acabar-com-piolhos-e-lendeas-shampoo-para-piolho-funciona/
      A indicação de medicamentos e outras formas de tratamento dependem de uma prévia avaliação médica completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue.
      Portanto, sugiro que agende uma consulta para que possamos discutir possibilidades terapêuticas.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  6. Olá, a Associação Americana de Pediatria libera o uso do minoxidil de uso tópico na amamentação mas desde que comecei a passar em mim venho notando que os cabelinhos da minha filha de 1 ano tambem estão aumentando, será coincidência ou pode nascer nela também?

    1. Olá, Karoline

      Os cabelinhos que aparecem no bebê recém-naacido costumam ocorrer por conta dos hormônios maternos.
      Em geral, eles caem depois de alguns meses após o parto.

  7. Oi estou com muita queda capilar e fui no médico e ele me receitou podogar ,só que eu amamentando meu bebê ele tem 2 anos li que não e recomendado para lactante.

    1. Olá, Ana Carolina

      Essa fórmula manipulada é semelhante ao Pantogar original. Antes de usar qualquer fórmula manipulada é melhor conversar com o médico que a prescreveu para saber se ela é adequada para sua fase atual.

  8. Fiz progressiva há 1 mês e parei de amamentar,comecei dar fórmula, mas minha bebê apresentou problemas com as fórmulas, posso voltar amamentar?

  9. Olá,
    estou com muita acne na região do pescoço, a dermatologista que passei disse que só posso usar Azelan creme. pois estou amamentando.
    Minha dúvida é, não posso usar o espirolactona

    1. Olá, Tania

      A espironolactona é compatível com a amamentação, ou seja, não faz mal ao bebê.
      Mas ela pode diminuir ou até secar o seu leite.

  10. MINOXIDIL 4 %; FINASTERIDE 0,01 %; D PANTENOL 1 %; SOLUCAO CAPILAR 100 ml

    eu estava usando essa composição antes de engravidar, meu bebê tem 3 meses, posso voltar a usar ?

    1. Olá, Vânia

      A finasterida não é um medicamento aprovado para uso por mulheres, mesmo na forma tópica, ainda mais em lactantes.

  11. Olá, sou lactante, bb de 2 meses, tô com umas manchas avermelhadas com placas esbranquiçadas nos seios, que tá se espalhando p barriga, a dermatologista disse que é um fungo que vem do couro cabeludo, passou funtyl uso tópico e um shampoo à base de sulfeto de selenio.
    É seguro para lactante?

    1. Olá, Gabriela

      Não há muitos dados na literatura médica para saber se a terbinafina tópica é segura durante a lactação, ficando a critério da experiência do médico a indicação.

  12. Olá
    Gostaria de saber se o shampoo e condicionador crina e cauda pode usar na amamentação?
    Os ingredientes são esses:
    Lauril sulfato de sódio
    Cloreto de sódio
    Metilcloroisotiazolinona
    Metilisotiazolinona
    Bronopol
    Edta dissódico
    Ácido cítrico
    Cocamidapropil betaína
    Dietanolamina cocamida
    Diesterato de propilenoglicol
    Proteína do trigo hidrolizada
    Pantenol
    Queratina
    Polissobarto 20
    Hidantoína
    Niacinamida
    Alantoína
    Pirodixina
    Álcool cetearílico
    Álcool miristílico
    Álcool araquidílico
    Cloreto de cetrimônio
    Álcool metilcloroisotiazolinona
    Glicerina vegetal
    Óleo mineral
    Hidroxitolueno butilado
    Propilenoglicol

    Obrigada

  13. Olá estou amamentando um bebê de 1 ano e infelizmente necessito tomar antifúngico, pois estou com manchas avermelhada semelhantes a impinge, qual medicação me aconselha tomar?

    1. Olá, Sandra

      A indicação de medicamentos e outras formas de tratamento depende de uma prévia avaliação médica completa.
      Portanto, sugiro que agende uma consulta para que possamos discutir possibilidades terapêuticas.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  14. estou amamentando meu bebê e comecei um tratamento com prednisona posso da de mamar só a noite ele do mama a noite e tomo o medicamento pela manhã…

    1. Olá, Janiele

      A Associação americana de Pediatria consider o corticoide oral prednisona usualmente compatível com a lactação. A orientação é que se respeito um intervalo de 4 horas entre a ingestão do medicamento e a amamentação.

        1. Olá, Josy

          A Academia Americana de Pediatria classifica o cetoconazol tópico como seguro para ser usado pela mãe durante o período de amamentação.

    1. Olá, Iara

      A principio, esse tipo de produto não deve ser usado na gestação, mas não costuma causar problemas durante a amamentação.

  15. Meu filho tem 2 anos e 10 meses e ainda mama mas sinto que tenho pouquíssimo leite. Ainda assim tem perigo de fazer luzes no cabelo e fazer algum mal a ele?

    1. Olá, Tainá

      A maior parte dos estudos sobre riscos de se fazee procedimentos químicos capilares apontam mais riscos durante a gestação.

  16. Bom dia.
    Estou amamentando, meu bebê tem 1 ano e 4 meses. Tive chicungunya e minha queda de cabelo aumentou demais. Posso usar loção capilar que contenha baicapil como a da Principia e do Boticário?

    1. Olá, Keli

      Existe uma série de substâncias contidas em cosméticos que devem ser evitados durante a amamentação.
      Muitas delas, no entanto, são patenteadas pelos fabricantes, o que limita estudos de eficácia e segurança.
      Portanto, é difícil afirmar se é perigoso ou não usar produtos com esses compostos.
      Na dúvida, é sempre melhor não usar.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *