O que há por trás do cabelo ruivo?

O cabelo ruivo natural desperta muitas curiosidades nas pessoas.

Não por acaso, os ruivos chamam a atenção onde chegam.
Afinal, apenas 1 a 2% da população mundial, ou seja, entre 70 a 140 milhões de pessoas têm essa característica.
O país com maior número de ruivos é os Estados Unidos, com cerca de 6 milhões de pessoas. Em seguida, vem o Reino Unido, com 3 milhões.
No entanto, proporcionalmente, o país com mais ruivos é a Escócia, onde 13% dos habitantes são ruivos.

Por que o ruivo tem cabelo vermelho?

O cabelo ruivo natural é resultado de uma mutação no gene receptor de melanocortina-1 (MC1R), responsável pela produção de melanina.
A melanina é o pigmento que dá cor à pele e aos cabelos.
Existem dois tipos de melanina no cabelo: a eumelanina e a feomelanina.
A eumelanina é um pigmento de cor marrom ou preta. Enquanto isso, a feomelanina tem um tom mais vermelho ou alaranjado.
Portanto, o cabelo ruivo natural é vermelho possuir feomelanina.
A produção aumentada de feomelanina em ruivos se deve justamente à alteração do gene MC1R. Ela causa uma redução na produção de eumelanina e aumento de feomelanina, gerando o cabelo ruivo natural, fenômeno chamado de rutilismo.

Pais morenos ou loiros podem ter filhos com cabelo ruivo natural?

A mutação do gene MC1R é recessiva (aa), ou seja, para se manifestar ela precisa ter 2 genes recessivos (aa).
Como cada gene recessivo (a) vem de um dos pais, para se ter um filho ruivo é preciso que ambos os pais tenham ao menos um gene recessivo (a).
Como precisa de ter 2 genes recessivos para ser ruivos, é possível ter pessoas não ruivas carregando o gene MC1R mesmo sem apresentar essa cor de cabelos.
Por isso, pais morenos ou loiros podem ter filhos com cabelo ruivo natural. Basta eles serem heterozigotos (Aa). Nesse caso, a chance de ter um filho ruivo é de 25%.
Por outro lado, se um dos pais tiver os dois genes dominantes (AA) para essa mutação, o filho não será ruivo, mesmo que o outro progenitor seja ruivo.

Quais as implicações de ser ruivo?

Cada vez mais os cientistas têm se interessado em compreender as particularidades de pessoas com cabelo ruivo natural.
As curiosidades são diversas.
Uma delas é o fato de haver homens com cabelo ruivo e barba loira ou morena.
Essa diferença na cor dos pelos corporais ocorre porque o gene MC1R pode se expressar de forma diferente em outras partes do corpo.
Pessoas com cabelo ruivo natural também costumam ter menos fios de cabelos do que loiras e morenas. Ruivos têm, em média, 90 mil fios no couro, contra até 140 mil em morenos e loiros.

Câncer de pele

Outra característica de pessoas do cabelo “cor de fogo” é que elas apresentam a pele mais clara.
O fato de elas possuírem uma menor quantidade de melanina na pele reduz sua proteção contra a radiação ultravioleta solar.
Com isso, essas pessoas são mais propensas a ter sardas e câncer de pele.
Dessa forma, o uso do protetor solar é fundamental para esse público.
Ainda mais após um estudo de 2012 revelar uma maior propensão dos ruivos a desenvolver melanoma.
De acordo com o estudo, as chances de parecer esse tipo agressivo de câncer de pele é maior entre ruivos, mesmo com baixa exposição solar.

Dor e anestesia

Os ruivos também são mais sensíveis à dor, de acordo com as pesquisas científicas.
A causa seria a presença de receptores de MC1R próximos às regiões do cérebro responsáveis pela sensação de dor.
Além disso, de acordo com os estudos, o ruivos são mais resistentes à anestesia.
Isso ocorre porque o organismo deles tem uma resposta menor a anestésicos como a lidocaína.
Por conta disso, estima-se ser necessária a aplicação de 19% a mais de anestésico nesses pacientes.

Tique nervoso

Também está sendo estudada a relação entre a cabelo ruivo natural e a síndrome de Tourette.
Essa síndrome é caracterizada por tiques, sons e falas involuntárias.
Em um estudo conduzido na Austrália, os ruivos representaram 13% dos pacientes com diagnóstico de síndrome de Tourette.
Essa proporção foi significativamente maior do que a média do país e dos grupos de controle.
Na Austrália, os ruivos representam entre 2 e 6% da população.

Cuidados com cabelo ruivo natural

Os cabelos ruivos naturais tendem a desbotar, ficar mais ressecados e com frizz.
Por isso, é interessante seguir algumas recomendações como:
  • usar protetor solar na pele e nos fios. Sempre que possível, ruivos devem optar por produtos capilares com filtro solar. Essa medida reduz os efeitos negativos da radiação como, por exemplo, o risco de câncer e de danificar e desbotar os fios;
  • lavagem: o cabelo ruivo natural tende a ser mais ressecado. Por isso, é importante lavar a cabeça com a água morna ou fria, usando xampus suaves para evitar agravar o ressecamento dos fios;
  • hidratação: a rotina de hidratação com máscara contribui para manter fios mais maleáveis, macios e com controle do frizz.

Queda de cabelo e calvície em ruivos: o que fazer?

Assim como pessoas com cabelos loiros ou morenos, os ruivos também estão sujeitos a ter problemas como calvície, quebra e queda de cabelo.
Por isso, é importante se buscar ajuda especializada para saber lidar com suas particularidades.
A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.
 
blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Desintoxicação capilar: cuidados com o cabelo e couro cabeludo
A desintoxicação capilar é um importante passo para a manutenção da saúde dos cabelos. Por... (Leia mais)
Diminuição do peso do cabelo: causas e tratamentos
O peso do cabelo é influenciado por diversos fatores, como, por exemplo, comprimento, densidade, espessura... (Leia mais)
Água oxigenada: usos, riscos e efeitos para o cabelo
Muitos usuários de tinturas capilares têm dúvida sobre se usar água oxigenada no cabelo faz... (Leia mais)

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *