A genética da calvície hereditária

A alopecia androgenética, também chamada de calvície genética, é a forma mais comum de perda de cabelos em homens.

Ela pode atingir até cerca de 80% da população masculina aos 80 anos e 40% das mulheres após a menopausa.

Acredita-se que calvície seja resultado de uma combinação de fatores genéticos, hormonais e ambientais.

A hereditariedade é a principal responsável pelo desenvolvimento da alopecia em homens, contribuindo com 80% da predisposição para ser calvo.

Mulheres com calvície referem parentes calvos em até 54% dos casos, principalmente quando o início do quadro começou antes dos 40 anos de idade.

O fato da alopecia androgenética se manifestar com diferentes graus de intensidade e em diferentes idades dentro de uma mesma família sugere que haja mais de um gene responsável pela manifestação dessa condição, além de ter outros fatores que regulem a intensidade dessa herança genética.

Genética: princípios básicos

O gene é um segmento de DNA com o código necessário para produzir alguma característica física ou funcional do corpo.

As caraterísticas físicas únicas de cada pessoa são determinadas, dentre outros, por pequenas diferenças na sequência do DNA de cada gene.

Os genes estão agrupados em estruturas maiores chamadas cromossomos. Cada cromossomo tem diversos genes.

Dessa forma, em um mesmo cromossomo há informação para determinação de mais de uma característica física de uma mesma pessoa. Por outro lado, uma característica também pode depender de informações contidas em genes de mais de um cromossomo.

Cada pessoa tem 23 pares de cromossomos, ou seja, 46 cromossomos. Desses, existe um par de cromossomos sexuais chamados X e Y. A combinação deles determina o sexo genético da pessoa, sendo XY o homem e XX a mulher.

Em cada par de cromossomos, existem 2 cópias pareadas de cada gene, um herdado do pai e outro da mãe.

Assim, filhos herdam 1 gene de cada genitor.

O gene da calvície

A predisposição à calvície genética não é determinada por uma herança simples ou apenas um gene. Ela provavelmente ocorre por alterações em diversos genes, localizados em diferentes cromossomos. A ciência ainda não determinou com exatidão as alterações genéticas que conferem maior tendência à calvície

As principais alterações genéticas encontradas em pacientes com alopecia e tidas como possíveis genes envolvidos na calvície foram as encontradas no gene para receptor de andrógeno (AR) e em um gene no cromossomo 20.

O gene para receptor de andrógeno é o mais estudado e com mais evidência de associação com a calvície genética.

O gene AR fornece instruções para a produção de uma proteína chamada receptor de andrógeno.

Andrógenos são hormônios masculinos, como a testosterona, que são importantes para a diferenciação e desenvolvimento sexual de homens antes do nascimento e durante a puberdade.

Os receptores andrógenos permitem ao organismo responder apropriadamente a esses hormônios. Os receptores estão presentes em muitos tecidos do corpo.

Para exercer suas funções em determinado órgão, os andrógenos devem se ligar aos receptores no local onde terão a ação.

Ao se ligar no receptor, o hormônio passa a exercer seu efeito ou atividade sobre aquela célula.

Alterações no gene AR

Alterações no gene AR estão associadas a um risco aumentado para alopecia androgenética.

Pequenas alterações nesse gene são encontradas em boa parte dos homens com alopecia androgênica, mais frequentemente naqueles com início precoce do quadro. Essas alterações são a base do teste genético conhecido como Hair Dx, que se diz capaz de prever o risco de se tornar calvo por identificar alterações do gene AR, presente em mais de 95% dos homens calvos.

Pesquisadores acreditam que as variações do gene AR podem aumentar a atividade dos receptores no couro cabeludo.

Apesar da alopecia estar relacionada aos efeitos dos andrógenos no crescimento capilar, ainda não está claro como mudanças nesse gene podem aumentar o risco de perda de cabelos em homens e mulheres.

A calvície genética vem da mãe ou do pai?

O gene AR está localizado ao cromossomo X. Esse é o cromossomo que os homens herdam da mãe, por isso a crença de que a calvície genética venha do lado materno. Entretanto, se fosse assim, como explicar filhos e filhas calvos que têm somente pai ou parentes paternos calvos?

A discordância de achados levanta a hipótese de que a manifestação da calvície genética tenha colaboração de outros fatores genéticos, como as alterações já descritas no cromossomo 20 e outras ainda não reconhecidas, além de fatores hormonais e ambientais.

Outro fato intrigante do ponto de vista genético é o fato de haver pessoas calvas com pais sem qualquer rarefação capilar. Parte desses indivíduos possuem tios ou avós calvos. Outros não se recordam de nenhum parente calvo.

Algumas possíveis explicações para essa característica de pular gerações são as chamadas penetrância incompleta e expressividade variável.

A penetrância é a proporção de pessoas com uma alteração genética específica que venham a apresentar os sinais e sintomas daquela desordem genética. Se a pessoa possui as alterações genéticas, porém sem apresentar os sintomas do distúrbio, diz-se que a penetrância é incompleta ou reduzida.

Assim, as alterações da calvície genética parecem ser um possível exemplo de penetrância reduzida, uma vez que que as alterações do gene AR podem ser encontradas em até 77% de pessoas sem nenhum sinal de calvície genética.

Por fim, outro fator que pode ajudar a entender essa variação na apresentação entre membros da mesma família é a expressividade variável. Ela representa a possibilidade de uma mesma alteração genética poder produzir sinais e sintomas em intensidades variáveis em indivíduos diferentes. Assim, mesmo herdando a mesma alteração genética, cada um pode expressá-la de forma e intensidade variáveis.

Calvície genética: o que fazer?

A calvície genética tem tratamento, com bons resultados quanto antes for avaliada por um médico.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Riscos e efeitos colaterais da dutasterida para tratamento capilar
Desde a sua aprovação para tratamento da calvície masculina pela ANVISA, aumentou-se o interesse por... (Leia mais)
Fototerapia capilar: ações, indicações, efeitos e resultados
As diversas possibilidades de uso da fototerapia capilar justificam seu crescente emprego na medicina. O... (Leia mais)
Foliculite queloidiana da nuca: causas, sintomas, prevenção e tratamento
Embora não apresente riscos à saúde, a foliculite queloidiana da nuca pode gerar um incômodo... (Leia mais)

48 Responses

    1. Olá, Ivaneide

      Primeiramente é preciso confirmar se o caso do seu filho é alopecia androgenética (https://clinicadoppio.com.br/alopecia-androgenetica/).
      Sendo genético, a predisposição pode vir tanto dos parentes do lado do pai quanto da mãe, ou ainda de nenhum deles.
      No caso de não ter nenhum dos pais, irmãos, tios, tias, avôs ou avós com rarefação capilar, pode se tratar de um caso novo.
      O caso novo ocorre quando não há nenhum parente com aquela característica apresentada pela pessoa.
      Ele pode ocorrer por uma mutação em um dos genes da calvície ou por mecanismos genéticos chamados de penetrância e expressividade.
      A mutação é uma alteração genética que pode ser provocada por agentes como vírus, estresse, dentre outros e que pode levar a uma mudança de uma característica da pessoa, no caso, a calvície.
      Já a penetrância e expressividade do gene são propriedades que podem manter uma característica, como a calvície, por exemplo, escondidas por gerações até que ela apareça em algum momento em qualquer membro da família.
      O que complica o entendimento da hereditariedade da calvície é que ela não é uma herança simples, e portanto não segue a primeira lei de Mendel que se ensina nas escolas, envolvendo experimentos com ervilhas lisas e rugosas.
      Trata-se de uma herança complexa, com muitos possíveis genes envolvidos, sendo alguns ainda não descobertos.
      Assim, há muitas possibilidades para um filho calvo quando o pai não é calvo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la

    1. Olá, Gabriel

      Os genes da calvície ainda não são totalmente conhecidos, por isso não é possível dizer qual a probabilidade de um filho ter calvície caso pai ou mãe tenham alopecia.

        1. Olá, Maria Cristina

          Ser calvo depende de uma série de fatores genéticos, incluindo a herança do código genético dos pais.
          Pessoas com ambos pais calvos tendem a ter mais chances de também ficarem calvos, apesar de nem sempre isso ocorrer.

    1. Olá, Pablo

      Não é possível determinar suas chances de ter calvície, uma vez que existem muitos genes envolvidos, alguns ainda desconhecidos.

  1. com quantos anos, a calvície se manifesta nos Homens ? pq no lado da minha mae, tenho um tio que e careca, e a irma desse meu tio tem um filho que tinha muito cabelo e hoje em dia ja com 27 anos ele ja esta quase careca na parte da frente da cabeça. mas ele nao lembra quando começou a ficar sem cabelo. tem como saber quando se manifesta ?

    1. Olá, Yllan

      Não há uma idade certa para a calvície se manifestar nos homens. Ela pode se iniciar em qualquer idade a partir da puberdade, que ocorre em geral após os 12 anos (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-e-calvicie-em-adolescentes/), ou mesmo em idosos (https://clinicadoppio.com.br/alopecia-senescente-queda-de-cabelo-em-idosos/).
      Para saber quando se manifesta é preciso examinar o fio de cabelo assim que se notam os primeiros sintomas de calvície (https://clinicadoppio.com.br/calvicie-masculina/).
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

    1. Olá, Marcelo

      A calvície não segue o padrão de herança mendeliana, com genes dominantes e recessivos.
      Ela depende da interação de diversos genes, ainda não totalmente conhecidos.

  2. Olá… meu pai não é careca nem nada, nem meus primos ou tios por parte de pai, e eu tenho 15 anos e estou com entradas em ambos os lados da cabeça, tanto esquerda quanto direita… não são tão fortes mas eu me preocupo. Meu pai disse que ele tbm tinha e que é normal, mas ainda desconfio… por parte de mãe meu avô é calvo e começou com 28, mas meus tios não são. To preocupo com meu cabelo ;-; help me

    1. Olá, Kauan

      Independentemente da genética, é possível evitar a progressão da calvície.
      Só que para isso, é preciso fazer uma avaliação médica antes, com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue.
      Somente com a avaliação é possível determinar o que está acontecendo e indicar o melhor tratamento, sendo possível, na maioria dos casos, até recuperar cabelos ralos e que estão se perdendo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo

  3. Olá! A um tempo que sofro de uma queda de cabelo um pouco acentuada. Tenho 18 anos mais a queda começou com 16 e hoje já da pra notar que a pouco volume de cabelo. E tb percebo que quando cai os cabelos alguns fios finos e pequenos. E couro cabeludo é bem perceptível. É possível que seja alopecia androgenica feminina?

    1. Olá, Priscila

      Existem diversas causas de queda de cabelo (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-em-mulheres/), especialmente na sua faixa etária (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-e-calvicie-em-adolescentes/), e diversos motivos para seu cabelo estar ficando fino e ralo (https://clinicadoppio.com.br/alopecia-tipos/).
      Entretanto, não é possível determinar o motivo da sua queda e se você tem alopecia androgenética (https://clinicadoppio.com.br/calvicie-feminina/) sem antes passar por uma avaliação médica especializada.
      Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é possível determinar os motivos da sua queda de cabelo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  4. Em uma familia onde existe manifestacao da alopecia no lado paterno, pode-se prescrever o uso de minoxidil para os descendentes como uma medida profilática mesmo apos constatar na analise clinica de que não há indicios de calvice? Os resultados da profilaxia sao bons?

    1. Olá, Renan

      É importante ter acompanhamento médico para fazer uso de medicamentos, mesmo tópicos.
      No caso do minoxidil (https://clinicadoppio.com.br/minoxidil-funciona/), ela pode agravar quadros de dermatite do couro cabeludo (https://clinicadoppio.com.br/seborreia-e-queda-de-cabelo/) e provocar queda de cabelo, se não for bem indicado.
      Portanto, sugiro que passe por uma consulta com um médico especialista para maiores informações.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  5. ola eu tenho 16 anos, cuido mt bem do cabelo e o meu cabelo e bem forte
    meu cabelo e liso e cresce bem rapido, eu teho uma entrada mais essa entrada eu tenho deste q era mt novo ent acho q e uma entrada de nasencia poi na entradatem fios de cabelo e sempre foi assim
    o me cabelo nao cai, e eu tenho um cabelo um pouquinho ralo acho q isso eu puchei do meu pai e da minha vo por parte de pai
    unico parente careca q eu tenho e os meus tio e vo por parte de mae
    mais tem 1 tio por parte de mae q n e careca ele so tem as entradas
    eu pareco um pouco com ele pois eu sou bem magro q nem ele kkkk
    o meu cabelo e bem liso msm por natural, acho q puxei isso pela minha vo por parte de pai e meu vo por parte de mae
    mais os meus tios nao tem cabelos lisos
    pois so ela tem um cabelo bem liso asssim, e ainda o meu cabelo e mais liso dq o dela
    podemos dizer q eu sou a pessoa q tem o cabelo mais liso da familia
    bem doutor,eu queria saber se tenho chances altas de ficar careca poi isso esta tirando o meu sono todos os dias
    muito obrigado e espero q vc me responda

    1. Olá, Gabriel

      Apesar da hereditariedade, ou seja, de ter parentes calvos ou com cabelos ralos, ser responsável por 80% das chances de uma pessoa ser calvo, não e possível determinar se a pessoa vai ficar careca.
      Para quais as suas chances de ficar calvo é preciso examinar seus fios de cabelos com aparelhos específicos.
      Portanto, é preciso passar por uma avaliação médica completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/).
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  6. entao… hoje em dia eu tenho 16 anos e tenho entradas, mas meu pai tb tem entradas desde adolescente e hoje em dia tem quase 40 anos e tem cabelo normal, ele e os irmãos dele, tirando as entradas, eh claro. a chance de eu so ter desenvolvido so as entradas eh mt alta?

    1. Olá, Eduardo

      Devido ao tipo de herança e expressividade dos genes da calvície, é possível ter bem mais ou bem menos cabelo do que os pais, tios e avós.

  7. Sou calvo e tenho um filho de 10 meses e já nasceu com 2 entradas no cabelo parte frontal, com esses sinais de calvície, já é um indício que pode ter herdado algum grau de calvície genética?

    1. Olá, André

      A calvície genética só se manifesta após a puberdade, ou seja, no começo da adolescência.
      Antes disso não tem nenhum sinal de que uma criança possa ter calvície genética

    2. Oi,

      Por parte da minha mãe não tenho nenhum parente calvo. Agora por parte de pai eu só tenho meu pai que é calvo, nenhum dos meus tios tem calvície e nem meu avô. As minhas chances de ficar calvo são altas?

  8. Olá doutor, tenho um pai calvo que tinha cabelo cacheado, eu tenho cabelo muito liso igual da minha mae, além de a maior parte das caracteristicas minhas vierem da minha mãe, acha que isso pode interferir muito ou não se sabe tb? É muito caro um exame pra analisar genes ou algo do tipo se existir? Tenho genética pra ser diabético por lado da mãe e calvo por lado do pai eu acho, mas em minha percepção por eu ter a fisionomia muito expressiva da minha mãe (incluindo o cabelo) eu tenho mais chance de ser diabético do que calvo, estou parcialmente correto pelo menos? A genética é realmente muito complexa e tanto muito positiva quanto muito negativa.. Sei que ainda há muitos estudos em andamento na área e tenho muita preocupação com o tema pois n quero perder meu cabelo e pretendo ate fzer exames e tal quando tiver perto dos 30 ou notar indícios.. Desde já agradeço gostei muito do artigo.

    1. Olá, João

      Como você mesmo disse, a genética é bem mais complexa do que aparenta.
      Aliás, a aparência física diz pouco sobre as características e comportamentos do organismo nas suas mais diversas áreas.
      Ter cabelo enrolado, liso, ou da cor da mãe ou do pai em nada prediz a chance de ser calvo.
      Os genes são diferentes e por isso, não se cruzam.
      Para saber suas reais chances de ficar calvo, sugiro que passe por uma avaliação com um médico especialista.
      Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo é que se pode ter uma ideia sobre o risco de perder os cabelos.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  9. É eu tenho 12 anos e ja tenho 3 entradas,o meu pai ele é quase careca e meu avô por parti de pai é calvo mas a minha mãe Nao é e nem o meu avô por parte de mãe mas ta aparecendo bem as entradas.

    1. Olá, Matheus

      Graças a uma propriedade genética chamada expressividade, você pode ter mais ou menos perda capilar do que seus parentes.

  10. Tenho 13 anos e, vi que já estou começando a ficar com calvície. Meu avô tem calvície de um grau mais leve e meu pai de um grau mais forte e queria saber se tem alguma coisa que eu possa fazer pra tentar não ter calvície

    1. Olá, Lucas

      Com certeza tem e quanto antes você for avaliado e tratado, maior são as suas chances de evitar uma possível calvície.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  11. Olá, doutor.. eu sou o Natan e tenho 16 anos minha mãe tem umas entradas e quedas de cabelo muito fortes. Ela deixa o cabelo dela muito amarrado e com xuxinhas. Ela também tem parentes calvos. Talvez seja pelo uso apertado de xuxinhas ou uma alopecia androgenética?

    1. Olá, Natan

      Tanto a alopecia de tração (https://clinicadoppio.com.br/alopecia-de-tracao/) quanto a alopecia androgenética (https://clinicadoppio.com.br/alopecia-androgenetica/) podem causar o quadro descrito.
      Além dessas, existem outras condições de gerar tal aspecto.
      Mas para saber o que está ocorrendo é preciso passar por avaliação médica completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

    1. Olá, Rodney

      Não é possível determinar sua chances de ficar calvo somente com as informações que você passou.
      Sugiro que você passe em consulta com um médico especialista (https://clinicadoppio.com.br/medico-especialista-em-cabelos/) para uma avaliação médica completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, para determinar suas chances de evoluir para calvície.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  12. Olá Doutor tudo bem ? Então eu fui no dermatologista meu cabelo estava a cair muito, porém minha mãe tem muito cabelo mais é adotada Então fica difícil de saber, ja meu pai ela disse que tem muito cabelo eu sempre tive entradas dos dois lados, esse médico dermatologista me pediu um exame de tricalogia eu fiz levei para ele e o mesmo me disse sem nenhuma empatia que era alopecia hidrogenetica fiquei muito triste e chorei porque qual é a mulher que quer ouvir algo assim nunca imaginei, mais doutor a consulta é muito cara fico difícil de cuidar sabe, gostaria de ter forças para estudar e ajudar quem tem menos condição! O que eu queria saber é se tem alguma probabilidade desse exame não estar certo, meu cabelo é bem longo e começou a cair muito tem uns 2 anos tem algum tratamento fora espirolactona meus seios ficaram muito doloridos acha que se eu voltar para o anticoncepcional funciona quanto é a consulta por favor Obg doutor

    1. Olá, Camila

      Peço a gentileza que entre em contato com a clínica pelo telefone (11) 38539175, whatsApp (11) 938011653 para que possamos esclarecer suas dúvidas.
      Obrigado

  13. meu pai não é calvo, nenhum parente por parte de pai tem calvície, porém na família da minha mãe tem o pai dela que era calvo… eu tenho mais chances de ficar calvo ou não?

    1. Olá, Davi

      Como se trata de uma herança em que estão envolvidos múltiplos genes, não é possível determinar com exatidão a sua chance de ficar calvo só pela análise de parentes acometidos.

  14. Tenho 34 anos e em poucos meses notei uma brusca queda de cabelos e estou quase calva na região frontal (entradas). Meu médico de família me diagnosticou com alopecia androgenética e sugeriu utilizar o Regaine 5% como tratamento. Eu serei “dependente” dessa loção ou o uso é temporário?

    1. Olá, Rubi

      Quem vai dizer isso é a sua evolução: se ao interromper, você voltar a apresentar a rarefação capilar ( o que é mais comum), você vai precisar fazer uso contínuo dessa medicação, assim como em qualquer outra doença crônica.
      Se você usar outras medicações que estabilizem o quadro, pode ser que você não precise usar essa medicação para sempre.

  15. Meu filho acabou de completar 17 anos, está ficando calvo, está perdendo os cachos, o cabelo está áspero, ressecado, e bem ralo, ele que sempre teve o cabelo comprido está entrando em desespero, não sei o que fazer, ele tinha o cabelo tão lindo… o pai é calvo, tem cabelos apenas nas laterais e começou a perder lá pelos 28 anos…

      1. Meu pai começou a ficar calvo na coroa por volta dos 40 anos e ele tem o cabelo bem liso e fino, hoje perto dos 60 tá com cabelo só dos lados. Eu herdei os cabelos cacheados da minha mãe e hoje com 30 só tenho entradas básicas que todo homem adulto tem, desde os 20 e poucos anos está assim e por sorte não evoluiu. Meu avô que tem cabelo parecido ao meu não tinha sinal visível de calvície, apenas entradas comuns como as minhas. Vejo que minha linha capilar é bem parecida a da família materna. Isso diminui minhas chances de ter calvície severa?

        1. Olá, Ramon

          A aparência dos fios de cabelo não é determinada pelos mesmos gens que determinam a calvície.
          Portanto, ter cabelos parecidos com os da sua mãe ou família materna não reduzem as chances de você ter herdado a calvície do seu pai.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *