Carboxiterapia: uso do gás carbônico na alopecia e queda de cabelo

Carboxiterapia: uso do gás carbônico na alopecia e queda de cabelo

O tratamento com carboxiterapia para queda de cabelo e calvície é um dos diversos usos propostos para a técnica. Mas será que funciona?

Princípios da carboxiterapia

A carboxiterapia é um procedimento que consiste em injetar gás carbônico nas porções profundas da pele.

O gás carbônico (CO2) é um composto que já faz parte do corpo, sendo resultado do metabolismo e respiração celular.

Para se manter vivo é preciso constantemente inspirar oxigênio e expirar gás carbônico.

Diversos mecanismos reguladores do organismo sofrem interferência dessa troca de gases, como por exemplo, a acidez do sangue.

Além disso, o gás carbônico é capaz de estimular a dilatação dos vasos, melhorando a irrigação e nutrição dos tecidos.

Esse é justamente o argumento daqueles que defendem o tratamento com carboxiterapia para queda de cabelo e calvície.

Principais usos da carboxiterapia

Baseado nos diversos processos biológicos dependentes da concentração de gás carbônico, a carboxi tem sido testada para muitas condições.

Os principais usos da terapia com gás carbônico são restritos à pele e de cunho estético.

Assim, por exemplo, a carboxiterapia é usada para tratar úlceras cutâneas, estrias, cicatrizes de acne e fibrose após lipoaspiração.

Além disso, ela também é realizada em casos de olheiras, celulite, gordura localizada, flacidez e rejuvenescimento, dentre outros.

Carboxiterapia para queda de cabelo e calvície: técnica

A injeção do gás carbônico na pele e tecido subcutâneo se faz através de agulhas aplicadas no local a ser tratado.

Essas agulhas estão conectadas por um tubo a um aparelho que produz e libera o gás de forma contínua.

Uma vez que se introduz a agulha, o gás carbônico entra na pele, inflando imediatamente o local.

Em seguida, a pele fica vermelha, adquirindo o aspecto de “casca de laranja”.

O grau de dor durante o procedimento varia de acordo com o local da aplicação e sensibilidade de cada um.

Podem ainda ocorrer pequenos sangramentos ou marcas roxas na pele, secundárias a equimoses ou hematomas.

Complicações mais graves incluem enfisema subcutâneo, infecções e abscessos. 

A dor, assim como o inchaço, vermelhidão, queimação e sensação de calor costumam ser temporários e passar rápido.

Carboxiterapia para queda de cabelo e calvície funciona?

Os benefícios da carboxiterapia para queda de cabelo e calvície se baseiam na melhora da circulação sanguínea no couro cabeludo.

Conforme estudo de 2001, a carboxiterapia parece melhorar a microcirculação e a liberação de oxigênio para os tecidos.

O aumento da irrigação sanguínea e da oferta oxigênio para os bulbos capilares poderia estimular o crescimento e desenvolvimento dos cabelos.

Inclusive, essa é uma das teorias sobre possíveis mecanismos de ação do minoxidil, tópico comprovadamente eficiente para o tratamento capilar.

Entretanto, ao contrário do minoxidil, o tratamento com carboxiterapia para queda de cabelo e calvície não tem sustentação científica.

Quando se pesquisa sobre o assunto na literatura médica, há pouca informação.

Um dos poucos artigos a abordar o tema foi publicado em 2018 por pesquisadores do Egito.

No estudo, 80 pacientes com alopecia foram divididos em 2 grupos, sendo 40 pacientes com alopecia androgenética e 40 com alopecia areata.

Por sua vez, cada grupo foi novamente dividido em 2 subgrupos. Assim, cada um dos 2 tipos de alopecia tinha 2 grupos compostos por 20 pessoas.

Em cada patologia, um dos grupos foi submetido à carboxiterapia e o outro recebeu placebo, ou seja, algo sem efeito.

Após 3 meses, os pesquisadores relatam ter verificado melhora de aspectos clínicos e de indicadores de qualidade de vida nos 2 grupos tratados com carboxiterapia.

No entanto, os resultados não se mantiveram após interrupção do tratamento, com regressão da melhora observada.

Carboxiterapia para queda de cabelo e calvície vale a pena?

O uso carboxiterapia tem sido proposto para tratamento de diversas condições cosméticas e inestéticas.

É comum ver anúncios sobre o procedimento em clínicas de estética e estabelecimentos voltados para cuidados pessoais, como salões de beleza e spas.

Outro fato que chama a atenção é que apesar do procedimento ser invasivo, ele é frequentemente realizado por profissionais  não-médicos.

A técnica, que não é isenta de riscos, é muito propagada e de certa forma realizada sem a devida regularização.

Além disso, os benefícios da  carboxiterapia para queda de cabelo e calvície são incertos e carecem de embasamento científico.

Por outro lado, existem procedimentos e medicamentos comprovadamente eficazes para tratar problemas capilares.

Para saber mais sobre as possibilidades terapêuticas para seu caso, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *