Por que o cabelo cai mais no inverno?

Por que o cabelo cai mais no inverno?

Cada estação do ano tem características particulares que podem interferir na rotina e vitalidade dos cabelos. A queda de cabelo no inverno é um desses casos.

Principais causas de queda de cabelo no inverno

Algumas condições associadas à estação mais fria do ano favorecem a percepção de que o cabelo está caindo mais.

Queda sazonal de cabelos

Independentemente de ter ou não problemas capilares, é normal se observar um aumento da queda de cabelo entre o final do verão e começo do inverno.

Apesar da queda sazonal ser documentada por pesquisas científicas, ainda pouco se sabe sobre suas causas.

Provavelmente se trate de um fenômeno ligado à evolução da raça humana, com diferentes teorias e explicações para o fato.

Uma dessas teorias seria a de que há um retardo do ciclo do cabelo no verão.

Segundo essa teoria, o organismo tenderia a prolongar a fase de crescimento do fio nessa estação, diminuindo a queda.

A menor queda do cabelo, nesse caso, estaria associada à necessidade de melhor proteção do couro contra a radiação solar.

Entretanto, esse mecanismo fisiológico de retenção de cabelos no verão acaba exigindo uma compensação posterior.

Assim, a maior queda de cabelo no inverno e outono seria, na verdade, consequência dessa retenção observada no verão.

Ressecamento dos fios

Os meses de inverno costumam ser mais frios e secos, com menos chuvas e menor umidade do ar.

Isso, por si só, já justifica um maior ressecamento da pele e cabelos entre os meses de junho e setembro.

Além disso, no entanto, outros hábitos e fatores também podem ajudar a agravar ainda mais o quadro.

É o caso, por exemplo, do uso de água mais quente para tomar banho e lavar os cabelos nesse período.

O aumento da temperatura da água potencializa a remoção de gorduras por xampus e sabonetes.

O problema é que a excessiva retirada de lipídeos do fio também diminui sua capacidade de reter água, contribuindo para o ressecamento.

Além disso, o uso adicional de secador em temperaturas mais elevadas e modeladores também pode agravar ainda mais o quadro.

Por sua vez, fios ressecados se tornam mais propensos à quebra, contribuindo, desse modo, para a percepção de maior queda de cabelo no inverno.

Inflamação do couro cabeludo

Além de prejudicar os fios de cabelo, a excessiva remoção de gorduras pela água quente também pode causar danos ao couro cabeludo.

Isso porque a pele do couro cabeludo tem em sua superfície uma fina camada de proteção composta de lipídeos.

A remoção dessa barreira cutânea expõe o couro cabeludo à ação de microorganismos e agentes irritativos, gerando inflamação local.

Por sua vez, a dermatite resultante do processo pode contribuir para o aumento da queda de cabelo.

A dermatite mais frequentemente associada à queda de cabelo no inverno é a dermatite seborreica.

Essa condição, que costuma se manifestar por caspa, coceira ou dor no couro cabeludo, tem entre seus agravantes a proliferação de fungos.

Os fungos se multiplicam melhor em ambientes abafados, quentes e úmidos.

Assim, o uso mais frequente de gorro, boina, chapéu ou boné também poderiam contribuir para piora da dermatite.

Além disso, seja por transpirar menos ou pelo próprio desconforto de lavar os cabelos nos dias frios, muitas pessoas tendem a lavar os cabelos com menos frequência nesse período.

O hábito, no entanto, favorece a seborréia e a maior queda de cabelo no inverno.

Vitamina D

A vitamina D é também conhecida como colecalciferol ou ainda “vitamina do Sol”.

Isso porque sua ativação ocorre na pele através da exposição à luz solar.

No inverno, a duração do dia diminui, assim como a radiação ultravioleta se torna mais fraca.

Além disso, o frio faz com que as pessoas usem roupas mais fechadas e passem menos tempo em ambientes abertos.

Dessa forma, é esperado que ocorra uma diminuição da vitamina D no período.

No organismo, a vitamina D desempenha um papel fundamental na regulação dos níveis de cálcio e fósforo, mantendo ossos e dentes saudáveis.

Estudos científicos também têm sugerido outros benefícios da vitamina D para a saúde.

Em relação aos cabelos, a vitamina D parece estar associada à regulação do ciclo capilar e portanto, à queda de cabelo.

Além disso, também há evidências da participação da vitamina D na evolução da calvície e da alopecia areata.

Queda de cabelo no inverno: o que fazer?

Além da alteração do clima, a alternância de estações do ano também provoca uma série de mudanças na pele e nos cabelos.

De certa forma, é até certo ponto esperado que se observe um aumento da queda de cabelo no inverno.

Em partes, isso pode ser consequência da troca sazonal dos fios que ocorre nessa época do ano.

Entretanto, nem toda queda de cabelo no inverno deve ser considerada normal.

Se os cabelos continuarem a cair excessivamente por mais de 8 semanas, é aconselhável visitar um médico especialista

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *