Os efeitos do cigarro na saúde dos cabelos

Sabidamente, fumar cigarros é um fator de risco bem estabelecido para o desenvolvimento de câncer, problemas respiratórios e doenças cardíacas. Mas qual a ligação entre cigarro e queda de cabelo?

O que dizem os estudos científicos?

Além da associação entre cigarro e queda de cabelo, o tabagismo também tem sido associado ao aparecimento precoce de fios brancos e progressão da calvície.

A associação entre o cigarro e cabelo branco é sugerida por alguns dados da literatura médica.

Uma pesquisa científica realizada na Jordânia detectou uma maior presença de cabelos brancos em pessoas fumantes com menos de 30 anos de idade quando comparados aos não-fumantes da mesma faixa etária, sugerindo que o cigarro pudesse estar envolvido no processo.

Outro estudo que reforça essa tese foi uma pesquisa publicada no British Journal of Medicine.

Nesse estudo, foi avaliado um grupo de 606 jovens com menos de 30 anos. Entre os participantes, havia 268 homens e 338 mulheres, sendo 152 fumantes de cada gênero.

Os dados desse estudo reforçam os achados anteriores, sugerindo uma relação entre cigarro e cabelo branco em homens e mulheres. Além disso, esse estudo também aponta para a associação entre o tabagismo e a calvície em homens.

A relação fumo e calvície também foi avaliada por um estudo publicado no periódico médico Archives of Dermatology.

Esse estudo foi realizado com mais de 700 homens de faixa etária acima dos 40 anos.

Os participantes da pesquisa foram submetidos a exames, além de responderem questionários sobre história familiar de calvície, início do quadro de perda capilar e hábitos como tabagismo.

A análise dos resultados mostrou que fumantes mais pesados são os de maior propensão a desenvolver calvície.

Qual a relação entre cigarro e queda de cabelo?

Os mecanismos que explicam a associação entre o cigarro e queda de cabelo, fios brancos e calvície ainda não estão bem esclarecidos.

Uma das possibilidades seria o comprometimento da nutrição dos fios provocado pela diminuição do fluxo sanguíneo no couro cabeludo.

A nicotina e outras substâncias do cigarro estreitam o calibre dos vasos, fazendo com que menos sangue chegue aos cabelos.

Além disso, o monóxido de carbono presente na fumaça do cigarro prejudica o transporte de oxigênio no sangue. Dessa forma, há prejuízo da nutrição e oxigenação dos fios, levando ao comprometimento do crescimento e da vitalidade dos cabelos.

Além do fator genético e hormonal, estudos têm apontado que a inflamação e o envelhecimento das células produtoras de cabelo também estejam envolvidos tanto no processo de afinamento e encurtamento dos fios observado na alopecia androgenética, quanto nos mecanismos responsáveis pelo aumento da queda de cabelos e desenvolvimento de fios brancos.

O cigarro contém toxinas que levam à liberação de fatores pró-inflamatórios e produção de radicais livres. Os radicais livres são compostos altamente reativos que podem causar danos ao DNA e outras estruturas das células das raízes capilares, promovendo o estresse responsável pelo envelhecimento celular.

Assim, a inflamação e o estresse seriam outros possíveis mecanismos associados ao cigarro e queda de cabelo, aparecimento de fios brancos e progressão da calvície.

Causas mais comuns de queda de cabelo

As evidências científicas apontam para a relação entre cigarro e queda de cabelo, fios brancos e progressão da calvície.

Mas ao saber que o tabagismo pode prejudicar os cabelos, é possível que pessoas passem a creditar o comprometimento capilar que apresentam unicamente aos efeitos do cigarro, desconsiderando a possibilidade de calvície genética ou de outras causas como deficiências nutricionais, distúrbios hormonais ou uso de medicações.

Em pessoas com parentes calvos, é mais provável que a genética seja um fator bem mais importante do que o tabagismo na determinação da perda de cabelos.

A calvície, ou alopecia androgênica, ocorre por ação do hormônio diidrotestosterona (DHT), derivado da testosterona. Em pessoas com predisposição genética, o DHT leva à miniaturização dos folículos pilosos, determinando a rarefação ou até mesmo extinção dos fios de cabelo.

O cigarro, no caso, não causa calvície, agindo apenas como um fator agravante do processo.

Além disso, a queda de cabelos também pode indicar a existência de condições médicas graves, independentemente do tabagismo.

Assim, mesmo sem história de calvície na família, é sempre interessante investigar outras possíveis causas associadas aos problemas capilares.

Cigarro e queda de cabelo: como podemos ajudar?

O hábito de fumar é sabidamente prejudicial à saúde.

Entre os prejuízos desse vício, o comprometimento capilar é um dos aspectos menos abordados. Muito disso, devido à gravidade das outras condições e doenças associadas ao cigarro.

Além da associação entre cigarro e queda de cabelo, o fumo também está associado ao aparecimento precoce de fios brancos e progressão da calvície.

Assim como o cigarro, diversos outros fatores podem causar queda e rarefação dos cabelos.

A melhor maneira de determinar a causa da queda de cabelos é examinar os fios e o couro cabeludo apropriadamente. O diagnóstico correto traz a tranquilidade necessária para seguir com o tratamento correto.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

 

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Umectação capilar noturna: dormir com óleo no cabelo faz mal?
Alguns sites e blogs da internet vem sugerindo dormir com óleo no cabelo para fazer... (Leia mais)
Riscos e efeitos colaterais da dutasterida para tratamento capilar
Desde a sua aprovação para tratamento da calvície masculina pela ANVISA, aumentou-se o interesse por... (Leia mais)
É bom usar Adeforte para cabelo?
Alguns sites e blogs da internet vêm incentivando as pessoas a utilizarem o Adeforte para... (Leia mais)

2 Responses

    1. Olá, Paulo Henrique

      Peço a gentileza que entre em contato com a clínica pelo telefone (11) 38539175 ou whatsApp (11) 938011653 para que possamos esclarecer suas dúvidas.

      Obrigado

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *