coceira no couro cabeludo

Coceira no couro cabeludo e queda de cabelo

Ter coceira no couro cabeludo pode ser extremamente desconfortável, especialmente quando acompanhada de queda de cabelo.

Causas de coceira no couro cabeludo

Também conhecida pelo termo médico prurido, a coceira é um sintoma muito comum.

Existem diversas condições que podem causar coceira no couro cabeludo, acompanhada ou não de queda de cabelo.

Geralmente a coceira é sinal de que está ocorrendo um processo inflamatório local.

Essa inflamação pode ser provocada por infecções ou por doenças inflamatórias próprias da pele, as chamadas dermatites.

Infecções do couro cabeludo

Entre as infecções, as mais frequentes são: foliculite, pediculose e micose.

Foliculite do couro cabeludo

Além da formação lesões com pus ao redor das raízes dos cabelos, a foliculite pode ainda apresentar descamação, coceira e queda de cabelo.

A descamação algumas vezes é referida como uma “massinha” branca junto a raiz do cabelo.

Por sua vez, as lesões com pus, ou pústulas, são frequentemente chamadas de espinhas, “bolinhas”, feridas ou machucados no couro cabeludo.

Um dos agentes mais comuns das foliculites, especialmente as que levam à coceira do couro cabeludo, é o Staphylococcus aureus. Trata-se de uma bactéria gram positiva frequentemente associada a infecções de pele e infecções hospitalares.

Pediculose do couro cabeludo

A pediculose, ou infecção por piolhos, é uma situação muito comum, devendo sempre ser investigada.

O diagnóstico necessita da visualização do piolho ou Pediculus humanus capitis ou de seus ovos, chamados de lêndeas.

Piolhos e lêndeas podem ser vistos especialmente em crianças em idade escolar ou pessoas com contato direto com elas.

Apesar da coceira ser em todo o couro cabeludo, é até certo ponto comum pessoas com pediculose apresentarem uma “alergia” na nuca.

Geralmente a “alergia” não melhora com tratamentos convencionais para dermatites ou alergias cutâneas, mas somente após eliminação da infestação de piolhos.

Micose de couro cabeludo

A Tinea capitis ou micose do couro cabeludo é causada por fungos das classes Microsporum ou Trichophyton.

Essa micose, altamente contagiosa, ocorre especialmente em crianças. Adultos raramente desenvolvem micose no couro cabeludo.

A transmissão da micose se dá por contato direto com pessoas, animais ou objetos infectados com o fungo.

Além da coceira, geralmente notam-se falhas circulares, avermelhadas e com descamação.

A queda do cabelo ocorre por tonsura ou quebra do fio, com melhora após eliminação do fungo.

Dermatites do couro cabeludo

As dermatites do couro cabeludo costumam se apresentar com um ou mais dos seguintes sintomas: coceira, dor, sensibilidade, vermelhidão, queda de cabelo, descamação ou caspa.

As dermatites mais frequentes no couro cabeludo são as irritativas, alérgicas, psoríase e dermatite seborreica.

A dermatite seborreica é de longe a mais comum.

Muitas vezes chamada de seborreia ou simplesmente caspa, a dermatite seborreica tem entre seus fatores agravantes o aumento da produção de sebo ou da proliferação de fungos. Inverno, locais abafados e estresse costumam agravar o quadro.

Entre as alergias ou dermatites irritativas, as mais comuns são as provocadas por produtos para cabelos como tinturas e relaxantes.

Por sua vez, a psoríase é uma doença inflamatória crônica que pode acometer qualquer local da pele, incluindo couro cabeludo. Sua causa não está totalmente esclarecida, mas há evidências de participação de fatores genéticos e ambientais.

Algumas doenças podem se apresentar inicialmente como dermatites, mas acabam evoluindo para alopecias cicatriciais permanentes.

Nesse grupo, encontram-se o líquen plano pilar, lúpus, alopecia central centrífuga e algumas foliculites, como a decalvante e a abscedante.

Tratamento da coceira no couro cabeludo

A coceira não é uma doença, mas um sintoma de algumas condições inflamatórias.

Assim, além de tratamento sintomático para a coceira, é importante tratar as causas da inflamação que levam à coceira.

No caso do couro cabeludo, agentes infecciosos, irritativos e hábitos capilares devem ser avaliados.

Quadros de foliculite podem ser tratados com antibióticos tópicos ou orais, dependendo da gravidade e extensão do acometimento.

A micose de couro cabeludo é tratada com antifúngicos orais.

O tratamento da pediculose é feito com medicamentos tópicos e orais, além da retirada das lêndeas com pente fino.

Dermatites de contato e irritativa melhoram após identificação e exclusão do agente que desencadeia a alergia ou irritação.

Para outras causas de caspa como dermatite seborreica ou psoríase, tratamentos tópicos podem ser suficientes.

Coceira no couro cabeludo: o que fazer?

Uma vez que se faz o diagnóstico e tratamento corretos da condição que está causando coceira no couro cabeludo, o cabelo volta a crescer naturalmente.

Entretanto, em alguns casos o comprometimento do couro cabeludo pode ser tão severo que os folículos pilosos podem ser danificados. Nesse caso, a recuperação dos cabelos pode ficar comprometida.

Felizmente essas situações são raras.

Na grande maioria dos casos, o tratamento é suficiente tanto para a coceira no couro cabeludo quando para a queda.

Não precisa ficar coçando a cabeça sem saber o que fazer, agende uma visita conosco e tire suas dúvidas.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias