Como fazer o cabelo crescer?

Muitas pessoas buscam por estratégias para fazer crescer cabelo.

Como não poderia deixar de ser, também se criam muitos mitos sobre o crescimento capilar.

Por isso, é importante ter cautela ao analisar informações sobre o tema.

Buscar fontes médicas, com embasamento científico é, sem dúvidas, um caminho para saber diferenciar quais táticas são efetivas para crescer cabelo.

Antes de saber como fazer o cabelo crescer, no entanto, é preciso primeiro entender mais sobre o crescimento capilar.

Quantos centímetros o cabelo cresce por mês?

Saber o quanto o cabelo cresce por mês ajuda a definir alguns aspectos práticos e cuidados com os fios.

Um deles é quando se deve o cortar o cabelo.

Quanto mais o cabelo cresce, menor se torna o intervalo ideal para se aparar as pontas.

Além disso, saber quanto tempo demora para o cabelo crescer ajuda a avaliar se o crescimento está realmente anormal.

Atrasos no crescimento capilar podem indicar problemas hormonais, de saúde, alimentação e até quadros de alopecia.

Por isso, é importante saber quantos centímetros o cabelo cresce por mês.

Considerando-se a população geral, o crescimento capilar médio normal varia entre 0,3 e 0,4 milímetros ao dia.

Dessa forma, em média o cabelo cresce 1 centímetro por mês.

Variações nesse valor podem ocorrer de acordo com a etnia, idade, além de outros fatores pessoais e de saúde.

De acordo com a etnia e tipo de cabelo, tem-se:

  • asiáticos: 1,3 cm/mês;
  • caucasianos ou europeus: 1,2 cm/mês;
  • afrodescendentes: 0,9 cm/mês.

Ciclo capilar e crescimento do cabelo

A evolução do ciclo capilar é um dos fatores determinantes tanto para o crescimento quanto para a queda de cabelo.

De forma resumida, o ciclo capilar pode ser dividido em 3 fases principais:

  • anágena: consiste na fase de crescimento máximo do cabelo. Cada fio permanece nessa fase crescendo sem parar entre 2 a 8 anos. Como é de longe a fase mais longa do ciclo, é normal ter cerca de 90% dos fios a todo momento nessa fase;
  • catágena: trata-se de um período de transição no qual há redução progressiva da taxa de crescimento do cabelo. A raiz involui e o fio prepara-se para cair. Como se trata de uma fase curta, com duração de 1 a 5 semanas, ela engloba apenas 1-2 % dos fios;
  • telógena: essa é a fase de queda do cabelo. Nesse período, também conhecido como fase de repouso, as células do folículo param de se multiplicar. Dessa forma, o fio também para de crescer. Ao involuir, a raiz atrófica, então, fica presa frouxamente ao couro cabeludo aguardando uma mínima tração para se desprender. Apesar de quase solto, esse fio pode levar em média de 2 a 5 meses para cair. Por sorte, apenas 10 a 15% dos fios normalmente estão nessa fase.

Queda de cabelo e crescimento capilar

Após saber como funciona o ciclo capilar, fica mais fácil entender como ele interfere no crescimento e queda do cabelo.

O raciocínio é simples: quanto mais o cabelo cai, menos os fios conseguem crescer.

Para cair, os fios precisam estar na fase telógena enquanto para crescer, na fase anágena.

Dessa forma, quanto maior a proporção de fios na fase telógena, mais cabelo cai e menos fios crescem. 

Além disso, quanto maior a quantidade de fios e tempo que eles permanecem na fase anágena, mas longo pode ser o cabelo.

Assim, por exemplo, se o fio se mantém em fase anágena por 2 anos, seu comprimento será de aproximadamente 24 centímetros. Já fios com 5 anos de fase anágena podem chegar até a 60 centímetros de comprimento.

Por isso, quando há redução de fios em fase anágena, os fios crescem menos e caem mais. Aliás, essa condição é conhecida como eflúvio telógeno.

Por outro lado, tudo aquilo que mantiver os fios em fase anágena faz crescer cabelo.

Como fazer o cabelo crescer?

Existem diversas sugestões de produto para crescer cabelo, tecnologias, receitas caseiras e até simpatias.

Entretanto, de todos os tratamentos para crescer cabelo disponíveis, apenas algumas poucas opções têm embasamento científico.

Dentre as recomendações de como fazer crescer o cabelo, encontram-se:

  • avaliar hábitos de vida e cuidados com o cabelo;
  • buscar uma alimentação saudável e checar a necessidade de suplementação nutricional;
  • minoxidil;
  • laser de baixa potência;
  • investigar alopecia.

Hábitos de vida e crescimento capilar

O estilo de vida influencia diretamente na vitalidade e crescimento do cabelo. 

Tudo o que se faz para o corpo reflete nos fios.

Dessa forma, cigarro, estresse, falta de sono, sedentarismo, drogas e descuido com a saúde podem interferir no crescimento adequado do cabelo.

Práticas de higienização e prevenção da quebra também são importantes.

Assim, é essencial adotar uma rotina de cuidados com os fios e couro cabeludo, que inclui:

  • escolher produtos certos para o tipo de fio;
  • avaliar a necessidade de usar um shampoo próprio para couro cabeludo;
  • lavar o cabelo de acordo com o nível de oleosidade e sintomas de dermatite como caspa; coceira, dor e vermelhidão.
  • não deixar o cabelo molhado ou abafado por muito tempo;
  • considerar a adoção do cronograma capilar;
  • evitar química capilar como alisamento, permanente, luzes e tintura;
  • não usar apliques ou Mega Hair;
  • não prender o cabelo com força excessiva;
  • restringir o uso de chapinha, babyliss e escova giratória;
  • no caso de uso do secador, aplicar protetor térmico previamente; 
  • considerar o uso de toalha de microfibra, elástico e fronha de cetim;
  • não usar loções, tônicos ou produto para crescer cabelo sem orientação médica.

Dieta e vitaminas para o cabelo crescer

A alimentação é o meio pelo qual ingerimos os nutrientes que vão fortalecer o fio.

Por isso, é fundamental ter uma dieta balanceada para fazer o cabelo crescer.

Os principais sinais da falta de ferro no cabelo, por exemplo, são justamente sua fragilidade, descoloração e queda.

Como nem sempre é fácil se alimentar corretamente, muitos acabam recorrendo ao uso de multivitamínicos.

Também é comum escutar conselhos ou ler sobre o uso de suplementos e vitamina para crescer cabelo. 

Essa prática até pode ser efetiva, mas apenas em casos específicos.

Os suplementos são eficientes para crescimento capilar quando a queda se deve ao déficit de algum nutriente.

Assim, a reposição de ferro em pacientes com anemia normaliza o crescimento capilar, por exemplo.

O mesmo pode ocorrer com o zinco, biotina, vitamina D, dentre outros.

Entretanto, como regra, não há uma vitamina para crescer cabelo de ação universal. 

Dessa forma, a indicação de quais as vitaminas para o cabelo crescer vai depender dos níveis delas em cada paciente.

Por isso, é crucial fazer exames de sangue periódicos para saber se há necessidade e qual a vitamina para crescer cabelo indicar.

Pessoas com níveis normais de nutrientes não apresentam nenhum benefício de tomar vitaminas para crescimento capilar.

Pelo contrário, quem toma vitaminas por conta própria corre o risco de ter hipervitaminose, desenvolvendo vários sintomas, inclusive queda capilar.

Minoxidil: remédio para crescer cabelo

O principal remédio para crescer cabelo de farmácia é o minoxidil.

O minoxidil é um composto químico cuja ação original é tratar o aumento da pressão arterial.

Na versão tópica, o minoxidil também é eficaz no tratamento da calvície masculina e alopecia feminina.

Tanto é que ele se tornou o primeiro tônico capilar com aprovação e regulamentação para tratamento da calvície.

Além da versão tópica do minoxidil 5%, fórmulas orais de farmácia de manipulação contendo o ativo também têm sido prescritas.

Apesar de ainda não se conhecer exatamente como o minoxidil funciona, admite-se que ele é um produto para crescer cabelo.

A ação do minoxidil como remédio para crescer cabelo parece ter relação com algumas de suas características, como:

  • aumento do fluxo sanguíneo  e, portanto, da nutrição do folículo capilar;
  • estímulo à proliferação de células da raiz do cabelo responsáveis pelo crescimento capilar;
  • estender o tempo de permanência dos fios em fase anágena, sustentando o crescimento do cabelo.

Todas essas propriedades do minoxidil proporcionam boas condições para crescer cabelo.

Além disso, a ação do composto não se restringe somente ao folículo capilar. Também é frequente seu uso na barba e outras áreas pilosas.

Graças a essas atividades como remédio para crescer cabelo, o minoxidil faz parte do tratamento clássico da queda e alopecia.

Laser capilar 

O laser capilar é uma tecnologia capaz de fazer crescer cabelo.  

Até por isso ele tem aprovação de agências de saúde para tratamento da calvície e queda de cabelo.

Ao atuar no bulbo capilar, o laser estimula a multiplicação das células, gerando aumento do crescimento capilar.

Mas nem todo laser tem esse efeito. Há, inclusive, laser para depilação.

O laser para crescer cabelo é o LED ou laser de baixa potência.

Além do tipo do laser, outro ponto importante é que para crescer cabelo, sua aplicação precisa ser no couro.

A laserterapia intravenosa (ILIB), por exemplo, não tem comprovação nem regulamentação como método para estimular o crescimento capilar.

Investigar alopecia

Não é normal o cabelo parar de crescer.

Quando isso ocorre, algo não está certo.

Assim, de nada adianta adotar práticas para crescer cabelo sem antes investigar possíveis causas de redução do seu crescimento.

Dentre as hipóteses diagnósticas, nesse caso, é preciso se considerar a alopecia androgenética.

Isso porque um dos sinais de alopecia feminina é justamente a percepção de cabelo fino, minguado e com pontas ralas.

Além da sensação de crescimento capilar lento, é comum essas pessoas notarem diversos “cabelinhos novos” com ou sem queda.

Em boa parte dos casos, esses sinais se devem à calvície.

Dessa forma, a investigação da alopecia é essencial para quem tem a sensação de que o cabelo não cresce.

Principais mitos sobre crescimento capilar

É importante informar sobre qual hábito, produto ou remédio para crescer cabelo é bom e tem fundamento.

Mas, além disso, também é necessário esclarecer algumas dúvidas e lendas sobre o tema.

Cortar as pontas do cabelo ajuda a crescer?

Talvez o mais famoso mito sobre crescimento capilar é de que cortar as pontas faz o cabelo crescer mais rápido.

Para entender melhor a falta de fundamento dessa crença, é preciso antes saber um pouco mais sobre a anatomia capilar.

O fio de cabelo pode ser dividido em duas partes: o folículo e a haste capilar.

O folículo é a porção do fio que fica dentro do couro cabeludo. Também conhecido como bulbo ou raiz do cabelo, representa a parte viva do fio.

Já a haste capilar é a porção do fio visível para fora do couro cabeludo.

Trata-se de uma estrutura inerte, ou seja, sem vida. Nessa parte do fio não há inervação nem irrigação. Por isso, não dói nem sangra quando se corta o cabelo.

Além disso, não há comunicação celular ou molecular entre a ponta do fio e a sua raiz.

Dessa forma, o folículo não sabe se o fio está sendo cortado ou não.

Portanto, cortar as pontas dos fios não ajuda a crescer cabelo.

Babosa para crescer cabelo

Apesar do forte apelo popular sobre benefícios da babosa, não há estudos científicos comprovando sua influência no crescimento capilar.

Sua ação, no caso, se restringe a sua capacidade de hidratar os fios.

A babosa não penetra dentro da pele e, por isso, não age na raiz do cabelo.

Portanto, é um mito tentar usar babosa no cabelo para crescer.

Dormir com óleo de rícino no cabelo faz crescer

Outro mito envolvendo remédios caseiros e plantas para crescimento capilar é sobre o óleo de rícino.

No caso, a crença é que dormir com óleo de rícino no cabelo faz crescer os fios.

O óleo de rícino, como outros óleos e a própria babosa, é um composto umectante.

Dessa forma, ele atua na hidratação da haste capilar deixando o fio mais brilhoso e sedoso.

Entretanto, ele também não tem qualquer ação comprovada na queda de cabelo e crescimento capilar.

Produto para crescer cabelo 

Aproveitando-se do interesse das pessoas em encontrar um remédio para crescer cabelo, a indústria farmacêutica lança produtos constantemente.

Para analisar, regularizar e fiscalizar esses produtos, as agências de saúde os dividem em grupos.

Assim, os produtos para crescer cabelo se enquadram em uma das seguintes classes: medicamentos, alimentos ou cosméticos.

Os medicamentos são os únicos que precisam comprovar eficácia e cuja propaganda tem regulamentação.

Por outro lado, cosméticos e alimentos, como as vitaminas para crescer cabelo, podem prometer o que quiserem.

Dessa forma, não há limites para a criatividade e exagero nos anúncios de produtos para crescer cabelo.

Shampoo, tônicos, ampolas, cápsulas contendo vitaminas ou extratos naturais são só alguns exemplos desse universo de opções.

Entretanto, é importante o público saber que todos esses produtos são cosméticos ou alimentos e, portanto, não apresentam comprovação.

Por essa razão, tais anúncios não são realistas e prometem resultados inatingíveis. 

Infelizmente, também não há fiscalização em relação à propaganda deles.

Portanto, cabe ao consumidor se informar melhor sobre o que vale a pena para crescer cabelo.

O que usar ou fazer para o cabelo crescer mais rápido?

No campo da ciência, não há espaço para suposições. Tudo precisa ter comprovação.

Por isso, não existem produtos cosmético ou remédio caseiro para queda de cabelo e crescimento do fio.

Mesmo os tratamentos para crescer cabelo aprovados não apresentam resultados universais ou entregam crescimento acima do normal.

Há um limite individual para o crescimento e comprimento do cabelo, determinados geneticamente.

O máximo que é possível ser feito é corrigir possíveis desvios da normalidade.

Para isso, entretanto, é preciso primeiro se fazer o diagnóstico das condições que estão impedindo o fio de crescer normalmente.

Só assim é possível fazer crescer cabelo o mais rápido possível.

Assim, se você tem a sensação de que seu cabelo não está crescendo como deveria, então faça-nos uma visita!

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Queda de cabelo por Ozempic e outros inibidores de apetite
A possibilidade de haver queda de cabelo por Ozempic é uma das preocupações das pessoas... (Leia mais)
Shampoo antirresíduos: composição, ação e indicações
O shampoo antirresíduos ou de limpeza profunda pode ser uma boa aquisição para a rotina... (Leia mais)
Terapia com células estaminais para calvície
A alopecia androgenética, popular calvície, pode ter na terapia com células estaminais a resposta que... (Leia mais)

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *