Como identificar as causas de queda de cabelo em crianças

Como identificar as causas de queda de cabelo em crianças

A queda de cabelo em crianças, apesar de menos comum que em adultos, também ocorre e preocupa paciente e pais. Os motivos da queda são variados, desde fungos até traumas.

Quais as causas mais comuns de queda de cabelo em crianças?

Antes de revelar os principais motivos da queda de cabelos nessa faixa etária é preciso primeiro definir alguns conceitos.

A alopecia infantil é caracterizada por queda incomum dos fios em crianças até 12 anos. Isso inclui desde recém-nascidos, bebês até pré-adolescentes.

Outro ponto que deve ser destacado é que nem toda a queda de cabelos nessa faixa etária deve causar preocupações.

É o caso, por exemplo, da queda de cabelo que ocorre na nuca de bebês de até seis meses. Em geral, trata-se de quadro comum e transitório, não necessitando de tratamento especializado.

No entanto, existem outras causas que precisam ser investigadas e tratadas.

As causas da queda de cabelo em crianças são tão variadas quanto nos adultos, podendo ter relação com:

  • fungos no couro cabeludo
  • doença autoimune
  • doenças genéticas
  • hormônios
  • desnutrição
  • penteados
  • traumas e acidentes
  • infecções bacterianas
  • doenças graves

O diagnóstico correto, com identificação das causas e tratamento adequado são fundamentais para resolução do quadro.

Infecções por fungos

Segundo estudos, uma das causas mais comuns de queda de cabelo em crianças é a infecção por fungos, conhecida como micose ou tinha.

Esse tipo de micose pode atingir crianças de todas as idades, sendo mais frequente em crianças entre 5 e 10 anos, ou seja, em período pré-escolar e escolar.

Tinha tonsurante

Situação mais comum, consiste em um fungo que pode ser adquirido de outras crianças ou adultos, animais domésticos e areia.

O fungo invade o fio de cabelo, cortando porções do cabelo próximas ao couro cabeludo, fazendo com que a criança fique com áreas sem cabelo.

Além disso, ele provoca inflamação local do couro cabeludo levando a variados graus de vermelhidão, coceira e descamação.

Tinha favosa

Condição mais grave e contagiosa, mas também rara. Essa ocorrência resulta em lesões no couro cabeludo devido à inflamação do folículo piloso.

Devido à cicatriz resultante, a calvície é definitiva nos locais em que o fungo age, o que demanda um tratamento mais imediato para controlar os danos.

Kerion

Também menos comum, caracteriza-se por quadro de inflamação bem intensa do couro cabeludo com presença de pus. Sintomas como febre, ínguas ou mesmo vermelhidão pelo corpo podem acompanhar esse quadro.

Alopecia areata

A alopecia areata é uma condição autoimune que afeta meninos e meninas principalmente na faixa etária entre 5 e 11 anos.

Consiste em uma queda rápida e repentina que pode afetar o cabelo ou outras regiões do corpo com pelos.

A pele fica lisa, sem lesões após a queda.

Em geral, essa alopecia resulta em regiões redondas ou ovaladas sem pelo, sendo uma forma de identificá-la.

Um dos desencadeadores da condição são situações estressantes à criança, como perda de entes queridos, mudanças bruscas ou ambiente problemático.

Alopecia de tração

A alopecia de tração ocorre devido à presença de traumas recorrentes ao folículo piloso.

Na infância, isso pode ocorrer, por exemplo, ao fazer tranças, rabos de cavalo ou outros penteados muito apertados, como os de bailarinas.

A força excessiva desses penteados acaba tensionando o fio, o que pode provocar sua quebra, queda e até mesmo seu arrancamento.

Nesses casos, os cabelos podem não nascer mais no local onde foram arrancados, mesmo com tratamento.

Tricotilomania

A tricotilomania é um distúrbio psiquiátrico no qual o paciente arranca compulsivamente os próprios cabelos.

Apesar de incomum, a condição também pode afetar as crianças gerando áreas calvas.

Menos frequente em crianças menores de 6 anos, ela afeta principalmente meninas entre 9 a 11 anos.

O quadro mais característico é de falhas no couro cabeludo, sem descamação, vermelhidão ou machucados. As áreas com menos cabelos geralmente aparecem do lado oposto ao lado dominate da criança. Dessa forma, por exemplo, crianças destras tendem a apresentar falhas mais do lado esquerdo da cabeça.

Além disso, a nuca costuma ser preservada, uma vez que os fios dessa área são mais doloridos para serem arrancados.

Como a tricotilomania pode ser desencadeada por estresse ou estar associada a problemas psicológicos, é importante haver tratamento tricológico e psiquiátrico simultaneamente.

Eflúvio telógeno

O eflúvio telógeno caracteriza-se por uma desregulação do ciclo normal de queda do cabelo.

Nessa condição, há uma concentração anormal dos fios na fase capilar de repouso, chamada telógena, provocando a aceleração da queda de cabelo em crianças.

Essa queda pode ser breve ou se estender por longos períodos.

Na forma aguda a queda concentra-se em até seis meses, causando um quadro mais rápido de perda do volume capilar.

No tipo crônico a queda ocorre por um período superior a seis meses, sendo por vezes mais difícil de identificar a perda do volume capilar.

Dentre as diversas condições que podem estar relacionadas à queda de cabelo por essa condição estão, por exemplo, a anemia crônica, falta de proteínas, outros minerais e vitaminas na dieta, além hipotireoidismo e doenças sistêmicas.

Eflúvio anágeno

Já o eflúvio anágeno ocorre quando a queda acomete fios que estão ainda na fase de crescimento e multiplicação, chamada de anágena.

Mais rara do que o eflúvio telógeno, geralmente está associada a quimioterapia, radioterapia ou outras medicações muito fortes.

Além disso, também pode ocorrer em casos de desnutrição severa.

Alopecia androgenética

Apesar de ser a causa mais comum de perda de cabelos em adolescentes e adultos, a alopecia androgenética é incomum em crianças.

Isso porque nessa idade os hormônios sexuais, principalmente a testosterona e a diidrotestosterona (DHT), ainda estão muito baixos.

Entretanto, ela pode ocorrer em casos de puberdade precoce, quando a criança desenvolve precocemente os caracteres sexuais típicos da adolescência.

Alopecia triangular congênita

Essa incomum causa de queda de cabelo em crianças geralmente é percebida pelos pais como uma pequena “entrada”.

A falha costuma ser unilateral, sendo mais comum do lado esquerdo.

Mesmo podendo ser vista desde o nascimento, ela é mais frequentemente observada após os 2 anos de idade.

Defeitos da haste capilar e outras doenças congênitas

Diversas condições genéticas podem interferir na formação, produção e manutenção do cabelos.

Parte dessas alterações estão presentes já ao nascimento, como a aplasia cutis, ou aparecer mais tardiamente, como a alopecia triangular congênita.

As alterações de cabelo podem ainda surgir de forma isolada ou junto com outros sinais e sintomas característicos de síndromes genéticas.

O importante em ambos os casos é que os pais reconheçam alterações de comprimento, textura, forma, espessura, cor ou mesmo fragilidade dos fios e assim que possível, procure um médico especialista.

Como identificar a causa da queda de cabelo no meu filho ou filha?

A tabela abaixo apresenta um resumo de principais sintomas apresentados em crianças com queda de cabelo e possíveis diagnósticos.

SINTOMASPRINCIPAIS CAUSAS
Descamaçãomicose, dermatite seborréica, psoríase, eczema
Coceiramicose, dermatite seborréica, dermatite atópica, eczema, foliculite
Falhas micose, alopecia areata, tricotilomania, alopecia triangular congênita, lupus, aplasia cutis
Queda difusaeflúvio telógeno ou anágeno, desnutrição, alopecia areata, doenças sistêmicas, doenças congênitas
Cor e textura diferentesdesnutrição, doenças congênitas
Dorinespecífico, pode ser qualquer uma das causas
Sem outros sintomasMicose, alopecia areata, tricotilomania, alopecia de tração, aplasia cutis

Queda de cabelo em crianças: o que fazer

Devido às diversas causas da alopecia infantil é importante consultar um médico especialista ao identificar uma queda anormal.

Esse profissional é o mais capacitado para avaliar o quadro e identificar as causas da queda de cabelo em crianças, prescrevendo o tratamento mais adequado.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

4 respostas

  1. Meu filho tem 11 anos e está caindo muito o cabelo dele.cheio de falhas dentro do cabelo.a impressão que tenho é que vai ficar careca.o que pode ser? Estou mt preoculpada

    1. Olá, Rita

      Como existem muitas causas de queda de cabelo nessa faixa etária, é preciso que se faça um exame completo (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, para determinar os motivos da queda de cabelo dele.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-los.

  2. Boa tarde minha filha começou com queda brusca de cabelo, quando passo o pente sai bastante já perdeu todo o volume do cabelo dela. Estou bastante preocupada com essa situação por favor se poder me ajudar já levei ao pediatra fez exames de sangue e urina e está tudo certo

    1. Olá, Eliane

      Existem diversas causas de queda de cabelo que precisam ser avaliadas através de um exame completo (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue.
      Somente após essa avaliação, é possível determinar os motivos da queda de cabelo da sua filha.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *