Como saber se tenho dermatite no couro cabeludo?

Como saber se tenho dermatite no couro cabeludo?

A dermatite seborreica no couro cabeludo é uma condição incômoda que pode afetar homens e mulheres e ocorrer em diferentes fases da vida.

Características da dermatite seborreica

A dermatite seborreica afeta tanto o couro cabeludo quanto outras áreas sebáceas, como por exemplo, zona T da face, área retroauricular e a parte superior do tórax.

Por ser uma inflamação da pele, seus sintomas podem incluir vermelhidão, coceira, ardência, formigamento e descamação.

Dermatite seborreica no couro cabeludo

No couro cabeludo, a descamação é geralmente descrita como caspa.

A caspa da dermatite varia de branca a amarelada, podendo ser oleosa ou seca.

Caspas secas são comumente identificadas nas roupas pretas ou escuras.

Por sua vez, caspas oleosas são mais difíceis de serem visualizadas, uma vez que ficam grudadas ao óleo do fio.

Além da caspa, outros sintomas associados incluem: coceira, queimação, sensibilidade e dor.

Pequenas casquinhas, bolinhas, espinhas ou sensação de areia no couro cabeludo também são frequentemente relatadas e podem ser sintomas de dermatite.

Há ainda pessoas que descrevem um quadro como se tivessem bichinhos andando no couro cabeludo.

Quando a dermatite no couro cabeludo é acompanhada de queda de cabelo, não raro também se descreve a presença de massinha junto à raiz do cabelo.

Quais os fatores de risco para dermatite?

A dermatite seborreica no couro cabeludo acomete todas as faixas etárias, podendo aparecer em qualquer época da vida.

Entretanto, ela é diagnosticada mais comumentemente em três fases:

  • durante os três primeiros meses de vida;
  • durante a puberdade;
  • na idade adulta com o ápice entre 40 e 60 anos de idade .

Entre os bebês, a dermatite ocorre tanto no couro cabeludo, quanto na face e região da fralda. A incidência pode ser de até 42% das crianças.

Já entre os adolescentes e adultos, a dermatite afeta mais o couro cabeludo, face, parte superior do tórax, axilas e dobras inguinais.

Segundo estudos, a incidência é de aproximadamente 1 a 3% da população adulta em geral, com maior predominância entre os homens.

A dermatite pode estar associada a fatores intrínsecos e ambientais, como por exemplo:

  • secreções sebáceas;
  • suscetibilidade individual.

Além disso, existem outros grupos com risco acentuado de desenvolver dermatite seborreica.

Dentre eles, destacam-se:

  • pacientes com HIV, entre os quais a incidência varia entre 30 e 83%;
  • transplantados;
  • pessoas com distúrbios neurológicos, como por exemplo, Parkinson, epilepsia, paralisias ou outras sequelas neurológicas
  • pacientes com doenças psiquiátricas, entre elas a depressão;
  • pancreatite;
  • vírus da hepatite C;
  • síndromes congênitas, como a síndrome de Down.

Diagnóstico da dermatite seborreica no couro cabeludo

Para saber se possui dermatite seborreica no couro cabeludo é importante consultar um médico especialista.

Em geral, o diagnóstico é feito a partir da história clínica e exame físico. 

Entretanto, em alguns casos mais raros, o médico pode solicitar uma biópsia da pele.

Nesses casos, quadros de dermatite seborreica no couro cabeludo devem ser diferenciados das seguintes condições: psoríase, dermatite atópica, eczema, tinea capitis e lúpus eritematoso sistêmico (LES).

Tratamento da dermatite seborreica no couro cabeludo

Para que o tratamento da dermatite seborreica no couro cabeludo seja bom, é necessário um diagnóstico confiável feito por especialista.

A automedicação é sempre contraindicada, pois não considera as causas da doença, podendo agravá-la.

O tratamento para dermatite, normalmente, visa tanto a melhora dos sintomas, como coceira, descamação e prurido, como também o combate as suas causas.

Em geral, são usados produtos e remédios com agentes antifúngicos e anti-inflamatórios de uso tópico.

As terapias sistêmicas são recomendadas apenas nos casos de lesões extensas e quando não há resposta ao tratamento tópico.

Dematite seborreica no couro cabeludo: o que fazer?

Na presença de caspa, coceira, dor ou outros sintomas suspeitos de dermatite seborreica é essencial que se procure uma avaliação médica especializada.

O diagnóstico correto permite que o tratamento, além de melhorar o incômodo provocado pela inflamação, também evite situações como o aumento da queda de cabelos.

Assim, seja para prevenção, diagnóstico ou tratamento da dermatite seborreica no couro cabeludo, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *