como secar o cabelo sem secador naturalmente

Dicas para secar o cabelo naturalmente e prevenir a queda

Saber a forma correta de como secar o cabelo sem secador é importante para não causar danos aos fios e queda de cabelo.
Apesar do uso incorreto do secador poder prejudicar o fio, dependendo das condições, deixar o cabelo secar sozinho também pode não ser uma boa idéia.
Por incrível que possa parecer, o ato de secar o cabelo naturalmente pode contribuir para que ele caia mais do que o normal.

Como secar o cabelo sem secador pode causar queda de cabelo?

A saúde do couro cabeludo é fundamental tanto para a prevenção quanto para o tratamento da queda de cabelo.
Todo o desenvolvimento do folículo capilar se dá através de interações que ele faz com a pele ao seu redor.
Dessa forma, não é de se estranhar que doenças que atinjam o couro cabeludo possam afetar o crescimento do cabelo.
De fato, sabe-se que quadros inflamatórios, as chamadas dermatites, quando ocorrem no couro cabeludo podem contribuir para a interrupção do crescimento e queda do cabelo.
Uma inflamação do couro muito comum e particularmente relacionada à queda de cabelo é a dermatite seborréica.
Popularmente conhecida como seborréia, a dermatite seborréica é um quadro inflamatório crônico caracterizado por um ou mais dos seguintes sinais e sintomas:
  • vermelhidão;
  • coceira;
  • ardência;
  • sensibilidade;
  • dor;
  • formigamento;
  • espinhas;
  • feridinhas;
  • casquinhas;
  • massinha branca ou sensação de grão de areia;
  • descamação ou caspa.
A causa da dermatite seborréica ainda não é totalmente conhecida, mas se sabe que há participação da oleosidade e dos fungos.
Condições que levam ao aumento da secreção de sebo e a proliferação de fungos contribuem para a exacerbação da dermatite e, consequentemente, da queda de cabelo.
Fungos gostam de ambiente quente e úmido. Então, quanto mais tempo o cabelo permanece molhado e abafado, mais eles se multiplicam no couro.
Assim, o ideal é encontrar uma técnica de secagem que reduza o tempo que fios ficam úmidos, sem comprometer as estruturas capilares.

Como secar o cabelo sem secador pode levar à quebra dos fios?

Além de secar os cabelos de forma rápida, também é importante saber como secar o cabelo sem secador de forma a não danificar os fios.
A haste capilar é uma estrutura inerte, ou seja, sem vida.
No entanto, isso não quer dizer que ela não precisa de cuidados.
Um vez que os fios são expostos a agentes externos como radiação solar, poluição, e eventualmente água do mar ou piscina, a tendência é que as fibras vão ficando desgastadas com o tempo.
Os danos são ainda maiores pelo atrito provocado pelo ato de lavar, pentear, secar, prender e até mesmo manipular os cabelos.
A fricção da haste capilar contra superfícies ásperas vão provocando danos cumulativos na sua camada mais externa, a cutícula, que colaboram para o aumento da fragilidade capilar.
Isso sem contar com o efeito destruidor provocado pelas químicas como alisamento, relaxamento, tinta, luzes e o dano térmico do secador, chapinha ou babyliss.
Nesses casos, o dano estrutural do fio é muito mais profundo e grave.
Com tudo isso, o simples ato de lavar e secar os cabelos se torna um verdadeiro pesadelo para quem sofre com problemas capilares.
Por isso, é importante conhecer técnicas de como secar os cabelo e evitar agravamento da quebra e queda de cabelo.

7 dicas de como secar o cabelo sem secador e prevenir sua quebra ou queda

Existem muitos blogs e textos com informações sobre como secar o cabelo sem secador na internet.
Apesar disso, a maior deles não comenta sobre como fazer isso sem aumentar as chances de queda de cabelo, quebra dos fios ou irritações no couro cabeludo.
A seguir, serão descritos passo-a-passo todos os cuidados a serem tomados para se secar o cabelo e manter a saúde capilar.

1. Use condicionador para desembaraçar o cabelo no chuveiro

A primeira recomendação de como secar o cabelo sem secador mais rapidamente é usar um creme condicionador para ajudar a desembaraçar os fios ainda no banho.
Cabelos embaraçados criam pequenos nós ou bolos de cabelo, dentro dos quais a umidade permanece por mais tempo.
Por outro lado, fios desembaraçados secam mais rápido, uma vez que nesse caso a toalha consegue ter contato com o fio todo, absorvendo melhor sua umidade.
Além de hidratar e ajudar a desembaraçar o cabelo, o condicionador ainda diminui os danos à superfície do fio.
Isso porque ele tem a propriedade de fechar as escamas da cutícula, abertas pelo uso do shampoo.
Escamas abertas deixam não só a superfície como também o interior do fio mais expostos aos agentes externos.
Nessa situação, aumentam-se o atrito e os danos provocados posteriormente pelo simples uso do pente, toalha ou presilha.
Enfim, não há dúvida que o uso de condicionador é essencial para a saúde dos fios.
Entretanto, o uso incorreto do condicionador também pode causar problemas.
A razão para isso é que agentes condicionantes podem aumentar a oleosidade e umidade do couro cabeludo, favorecendo a proliferação fúngica e a dermatite seborreica.
Esses processos, por sua vez, podem contribuir para a queda de cabelo.
Assim, além de não exagerar na quantidade de condicionador, também deve se ter o cuidado de aplicar o creme apenas no comprimento dos fios e não próximo do couro cabeludo.
Uma distância considerada segura é de 3 centímetros (2 dedos) para cabelos longos e 1,5 centímetros (1 dedo) para cabelo curto.

2. Prefira o pente com dentes largos

Ao pentear os fios molhados, sempre dê preferência ao pente de dentes largos.
O uso da escova para desembaraçar os fios pode causar danos severos aos cabelos, incluindo a quebra, além de também poder arrancar os fios forçadamente.
Já o pente com dentes largos atenuará o processo e ajudará na secagem natural dos fios, ainda que não a acelere significativamente.
Outra dica é começar a desembaraçar os cabelos pelas pontas. Isso facilita o trabalho e reduz a tração na raiz.

3. Remova o excesso de água com as mãos

Entre as recomendações citadas por blogs de como secar o cabelo sem secador está torcer, sacudir ou apertar os fios ao terminar o banho para remover o excesso de água.
Realmente, essa opção reduz a umidade do cabelo facilitando a secagem natural em seguida.
No entanto, a torção dos cabelos pode causar uma tração elevada, promovendo a quebra dos fios.
A opção de sacudir também pode ser problemática se, nesse processo, os fios ficarem muito embaraçados, o que dificulta o pentear e pode aumentar a quebra, resultando também no aumento do frizz.
Então qual seria a forma correta de se remover o excesso de água dos cabelos
com as mãos?
A primeira dica é separar o cabelo em mechas e estabelecer uma sequência para o processo.
As mechas podem ser secadas de frente para trás ou de uma lateral para a outra, independentemente.
Mas é importante saber que a nuca é geralmente onde mais se tem cabelo e portanto, mais acumula água. Assim, tenha especial cuidado quando for retirar a água dessa área.
Comece a drenar os cabelos sempre da “raiz” para as pontas, como se quisesse empurrar a água para a fora da cabeça.
Faça movimentos gentis, comprimindo os cabelos sem arrastar as palmas das mãos nos fios.
O arraste danifica o cabelo, ainda mais quando molhado.
No caso de cabelos longos, use as duas mãos, alternando-as em direção às pontas.
Cabelos curtos podem seguir os mesmos princípios, só que usando as mãos espalmadas e iniciando o movimento pelo centro da cabeça ou coroa, em direção à periferia.
Se sentir um puxão no couro cabeludo, reduza a força.

4. Seque bem os fios com a toalha

A toalha é a principal ferramenta para ajudar a secar o cabelo naturalmente, mas também é o principal vilão para a quebra dos fios.
Dependendo da forma como se usa a toalha, ela ainda pode contribuir para a queda de cabelo.
Um exemplo disso é o caso do uso da toalha enrolada na cabeça após o banho como se fosse um turbante.
Esse hábito faz com que a toalha abafe os fios ainda úmidos, criando um ambiente propício para desenvolvimento de fungos no couro, dermatite e queda de cabelo.
O correto é usar a toalha para secar o cabelo repetindo-se os mesmos cuidados da etapa anterior, ou seja, movimentos suaves, comprimindo mecha por mechas, sem arrastar a toalha nos fios, sempre do centro para periferia.
O tecido da toalha também é importante para garantir que os fios sejam preservados.
Para diminuir os danos à haste capilar, é recomendado usar uma toalha de microfibra ou algodão, evitando tecidos mais ásperos.
Por fim, uma dica de como secar o cabelo sem secador mais rápido é procurar enxugar os cabelos com toalhas pequenas, para facilitar o manuseio.

5. Mantenha o foco nas raízes

O comprimento do cabelo vai naturalmente secar mais rápido do que a raiz que está próxima ao couro cabeludo.
Além disso, a umidade da parte do cabelo mais próxima ao couro é a maior responsável por criar condições para o crescimento dos fungos e dermatite.
Portanto, uma das dicas de como secar o cabelo sem secador de forma mais rápida e segura é focar nas raízes capilares.
Por ser próximo à implantação do cabelo, é preciso ter mais cuidado para não tracionar a raiz e provocar a queda dos fios.
Faça pressão e solte, repetidas vezes, mas não arraste o tecido de um lado para o outro.
Toalhas pequenas facilitam o trabalho.

6. Não use shampoo a seco

Buscando por dicas de como secar o cabelo sem secador naturalmente, você pode deparar-se com a sugestão de usar o shampoo a seco para que o cabelo não precise ser lavado com tanta frequência.
No entanto, o uso do shampoo a seco não é recomendado, pois ele age disfarçando a oleosidade, mas não contribui na limpeza dos fios e do couro cabeludo.
Apesar do seu uso esporádico não causar problemas frequentemente, se o produto começar a substituir a rotina de higienização capilar, a pessoa pode tornar-se mais propensa às dermatites.
Como já foi explicado, a dermatite aumenta as chances de queda de cabelo.
Por isso, é fundamental uma rotina regular de higienização dos fios com água e shampoo.

7. Procure ambientes ventilados

Uma opção de como secar o cabelo sem secador é ficar em ambientes bem ventilados ou mesmo ao ar livre.
De fato, além de mais natural, essa prática ajuda a evitar danos capilares.
Ainda que benéfica, é preciso ter alguns cuidados antes de se expor a esses ambientes para que eles não venham a se tornar um problema.
Um desses cuidados é evitar lugares com um vento intenso, pois ele poderá embaraçar os fios e dificultar na hora de desembaraçar.

8. Saia no Sol, mas proteja seus cabelos

Além do vento, o Sol também ajuda na tarefa de secar o cabelo naturalmente.
Entretanto, a radiação ultravioleta emitida pelo Sol pode ressecar e danificar os fios, principalmente as pontas.
Dessa forma, aqui cabe outra dica de como secar o cabelo sem secador mas preservar a saúde capilar: não se exponha por muito tempo ao Sol e use cremes de cabelo com protetor solar.

É bom secar o cabelo sem secador?

É importante destacar que o uso correto do secador não causa danos significativos aos cabelos.
Pelo menos é isso que diz uma pesquisa científica realizada na Coréia do Sul.
Nesse estudo, aliás, houve menos danos aos cabelos quando se usou secador da forma correta do que ao deixar eles secaram naturalmente.
Além de preservar a haste capilar, o secador reduz drasticamente o tempo em que as raízes dos cabelos permanecem úmidas, o que ajuda no controle da dermatite e caspa.
Portanto, a opção entre usar o secador ou métodos naturais para secar os cabelos fica à critério pessoal.
Ambos os métodos, quando feitos de forma incorreta, podem danificar os fios e provocar quebra dos cabelos.

Como secar o cabelo sem secador e evitar a queda de cabelo?

Caso identifique uma queda de cabelo contínua e sem explicação, dermatite seborreica ou mesmo fraqueza capilar, é recomendado  que se busque auxílio profissional de um médico especialista em cabelos.
A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema. Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *