cuidados capilares verão inverno outono primavera

Quais os cuidados capilares nas diferentes estações do ano?

É fato que os cabelos ficam diferentes dependendo das condições climáticas e fatores associados como umidade e calor. Por isso, é interessante que os cuidados capilares também sejam diferentes ao longo do ano.

Como cuidar dos cabelos em cada estação?

O Brasil é um país tropical. Sendo assim, as estações do ano não são tão bem definidas como na Europa ou nos Estados Unidos.

Mesmo assim, há variações importantes de temperatura, calor, incidência de raios solares e umidade nas diferentes estações do ano.

Por sua vez, essas variações climáticas acabam influenciando mudanças nas atividade de lazer, hábitos, vestuário e cuidados pessoais ao longo do ano.

Se as estações interferem em diversos aspectos da vida das pessoas, é natural que elas também possam interferir na rotina de cuidados capilares.

De fato, para se ter um cabelo saudável e bonito durante o ano todo, é preciso entender as necessidades de cada estação.

A seguir descreveremos os principais fatores ambientais que podem causar danos aos cabelos e dicas sobre cuidados capilares no verão, primavera, outono e inverno.

Cuidados capilares no verão

O verão é uma estação em que as pessoas costumam estar mais expostas à ação de fatores ambientais, seja pelo aumento de atividades ao ar livre ou pelas próprias condições climáticas da estação.

Além disso, os dias ensolarados e quentes fazem com que a praia seja dos destinos mais procurados nesse período.

A exposição a todos esses fatores climáticos, no entanto, pode deixar um saldo negativo para a saúde capilar.

Assim, para aproveitar o clima e se divertir sem prejudicar os cabelos, alguns cuidados  capilares devem ser tomados.

Radiação solar

A radiação do Sol pode causar danos aos fios, deixando-os mais ressecados, opacos, descoloridos e quebradiços.

Por isso, é recomendado se evitar exposição solar entre 10 e 16 horas, período que os raios ultravioletas (UV) são mais intensos.

A proteção dos fios e do couro cabeludo pode ser feita com guarda-sol, boné, chapéu ou produtos capilares com protetor solar.

Queimaduras solares

Em pessoas calvas, o protetor solar também deve ser aplicado no couro cabeludo.

A exposição solar sem proteção frequentemente resulta em queimaduras solares do couro cabeludo em pessoas com alopecia.

Para se evitar essa situação, pessoas calvas devem reaplicar o protetor solar no couro cabeludo a cada 2 horas e após cada contato com água, além de usar boné sempre que possível.

Água do mar

Um banho de água salgada pode proporcionar diversos benefícios à saúde, como alívio do estresse e melhora de lesões cutâneas.

Por outro lado, o sal da água do mar também pode ressecar os cabelos, aumentando o frizz e embaraçando os fios.

Por conta disso, é interessante manter cabelos longos presos na praia e lavar os cabelos com água doce após os mergulhos. Esses cuidados capilares podem fazer com que seus fios sofram menos os efeitos danosos da água salgada.

Piscina

As piscinas são mais frequentadas na verão, seja como atividade recreativa ou para prática de exercícios físicos.

Com isso nessa época é mais comum se observar os efeitos do cloro no cabelo.

Além de mudar a coloração de cabelos claros, que passam a ficar mais esverdeados, o cloro também pode prejudicar a oleosidade natural dos fios e provocar danos.

Assim, para se evitar esses efeitos, recomenda-se lavar os cabelos com uma ducha de água fria ou morna logo após nadar como parte dos cuidados capilares.

Pessoas que fazem hidroginástica ou treinos de natação com frequência também devem usar touca de cabelo sempre que possível.

Calor

O aumento da temperatura que ocorre no verão em si não é suficiente para danificar os cabelos.

Entretanto, o calor da estação pode fazer com que os danos capilares provocados por aparelhos térmicos se tornem mais intensos.

Por isso, é recomendado reduzir o uso de modeladores como chapinha, prancha, escova giratória ou babyliss nesse período.

Além disso, o uso do secador também deve ser evitado, dando preferência a deixar os cabelos secarem naturalmente, quando possível.

Se for necessário usá-lo, aplicar protetor térmico antes e usar o secador na temperatura média a pelo menos 15 centímetros do fio.

Suor

O suor em si não danifica o cabelo.

Entretanto, ele pode colaborar para agravar inflamações no couro cabeludo de pessoas com tendência à dermatite seborreica.

Por isso é importante manter uma rotina mais intensa de limpeza do couro nesse período.

Em pessoas com seborréia e cabelos oleosos, é recomendado lavar o couro cabeludo diariamente, principalmente após atividade física.

A diminuição gradual da temperatura e da umidade do verão com a chegada do outono traz novos desafios para os cuidados capilares.

Cuidados com o cabelo no outono

Assim como as folhas caem no outono, parece que queda de cabelo também é maior nessa estação.

Pelo menos isso é o que tem sido sugerido por pesquisas científicas.

Um dos estudos que avaliou essa evolução sazonal da queda foi o publicado na revista Dermatology.

No estudo, 823 mulheres com queda de cabelo foram acompanhadas por 6 anos.

Durante o seguimento, os pesquisadores observaram uma evolução da queda em ciclos, com pico durante o outono.

Apesar dessa e de outras pesquisas sugerirem o aumento da queda de cabelos no outono, elas não esclarecem os motivos dessa sazonalidade.

Algumas teorias, no entanto, foram levantadas.

Uma delas é de que, para se proteger do frio, o organismo induziria uma maior queda no outono favorecendo assim uma maior quantidade de cabelos crescendo no inverno.

Outras hipóteses relacionam a queda capilar com a redução da melatonina durante o verão devido à maior duração dos dias, enquanto outras teses indicam que haja relação com a radiação solar.

Além de cair mais cabelo no outono, essa estação também possui algumas características que demandam cuidados capilares.

Queda nas temperaturas

Com a diminuição das temperaturas é importante evitar banhos muito quentes.

Lavar o couro com água quente favorece o aparecimento de dermatites, podendo agravar a queda de cabelos.

Ventos

Os ventos podem embaraçar os cabelos, exigindo cuidados capilares relacionados à hidratação e paciência ao pentear os fios para evitar a quebra.

Diminuição da umidade do ar

Com menos chuvas, deve-se ter mais atenção nas lavagens para não eliminar excessivamente a oleosidade natural dos fios. Fios ressecados são mais propensos à quebra.

Apesar de natural e portanto, inevitável, a queda de cabelo no outono não deve ser agravada pela falta de cuidados capilares.

Para que isso não ocorra, é preciso ficar atento às demandas da estação, buscando auxílio médico especializado sempre que houver dúvidas ou quando a queda parecer excessiva.

Cuidados capilares no inverno

Mesmo sendo natural se observar mais queda no outono, também não é incomum que haja uma percepção de intensificação da queda de cabelo no inverno.

Alguns hábitos e fatores climáticos podem ajudar a entender melhor essa situação.

Clima seco

A redução das chuvas e da umidade do ar afetam a hidratação do cabelo que tende a ficar mais ressecado e, consequentemente, quebradiço.

Por isso, deve-se intensificar a hidratação não só da pele como também dos fios nesse período.

Frio

Durante o inverno, muitas pessoas recorrem a lenços, gorros e toucas para se proteger do frio.

O uso frequente e prolongado desses acessórios, no entanto, pode favorecer a proliferação de fungos, agravar dermatites do couro cabeludo e contribuir para a queda capilar.

Além disso, deve-se evitar acessórios que apertem muito os fios para que não haja seu desgaste e quebra.

Oleosidade dos fios

Banhos mais quentes potencializam a remoção dos lipídeos, causando o ressecamento excessivo da pele e cabelos.

Assim, é interessante diminuir um pouco a temperatura da água na hora de molhar e de enxaguar os fios.

Além disso, deve-se investir no cronograma capilar, com hidratações na rotina de cuidados capilares.

Vitamina D

Na estação mais fria do ano é comum que haja uma redução no período de permanência em ambientes externos.

Assim, também é esperada a queda dos níveis da vitamina D, que é ativada a partir da exposição solar.

Por sua vez, níveis baixos de vitamina D estão associados ao aumento da queda de cabelo no período.

Portanto, é interessante checar os níveis dessa vitamina através de exames de sangue e fazer sua reposição, se necessário.

A prevenção é sempre o melhor tratamento!

Cuidados com o cabelo na primavera

Por ser uma estação de temperaturas amenas e umidade do ar moderada , a primavera é considerada uma estação mais tranquila em relação aos cuidados com o cabelo.

Entretanto, o Brasil é um país continental e boa parte do seu território está mais próximo da linha do Equador.

Então, em alguns locais as temperaturas são elevadas nessa estação também.

Portanto, nesses locais, nos meses de setembro a dezembro, pode ser necessário adotar alguns cuidados capilares semelhantes aos do verão.

Nos locais de clima mais temperado, mesmo que o período não demande nenhum cuidado específico, é interessante manter uma rotina de bons cuidados com o cabelo e couro cabeludo.

Queda de cabelo nas diferentes estações do ano: o que fazer?

Os cuidados capilares devem fazer parte não só da rotina para se ter fios mais bonitos, mas também como forma de prevenção da quebra e queda de cabelos.

A queda tem um ritmo sazonal, com possíveis agravantes em cada estação do ano.

Independente do período, no entanto, é preciso sempre investigar e tratar suas diversas possíveis causas.

Portanto, não se deve ficar aguardando a resolução espontânea da queda por associá-la a algum fator temporal.

Pelo contrário, quando antes se descobrir e tratar as causas, menos consequências ela trará.

Para saber o que está provocando sua queda e aprender como cuidar dos cabelos, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.