Descoloração do cabelo: por que ele muda de cor?

Quando se fala em descoloração do cabelo, logo vem à mente o seu clareamento por química.

Entretanto, a mudança da cor dos fios também pode ser uma condição congênita ou ter algumas outras causas diversas.

Cor do cabelo

Antes de falar sobre descoloração do cabelo, é preciso primeiro entender mais sobre o assunto.

O pigmento responsável pela cor do cabelo é a melanina.

Existem dois tipos de melanina no fio: a eumelanina e a feomelanina.

Embora sejam apenas 2 pigmentos, observa-se uma grande variação de tons dos fios, graças a quantidade e combinação dessas melaninas.

Nos cabelos pretos, por exemplo, há maior concentração de eumelanina. Já nos ruivos, tem um aumento na quantidade de feomelanina, enquanto o cabelo loiro contém menos pigmento.

Essa diferença segue padrões hereditários.

Mecanismos genéticos complexos regulam tanto a produção quanto a distribuição de cada tipo de melanina ao longo do fio.

Por que o cabelo muda de cor?

Como a definição da tonalidade de um fio é uma característica hereditária, trata-se de um fator imutável.

Se é assim, por que então o fio muda de cor ao longo do seu comprimento?

A resposta é simples: a descoloração do cabelo pode ocorrer pela modificação ou perda de pigmento da haste capilar.

Essa redução de um ou mais tipos de melanina pode já vir desde a sua produção, no bulbo.

Além disso, fatores externos também frequentemente modificam os pigmentos presentes no fio. 

Quais as causas de descoloração do cabelo?

A mudança na cor do cabelo pode ser congênita, ou seja, estar presente desde o nascimento, ou ocorrer durante a vida.

Tanto nas formas congênitas como nas adquiridas, há diferentes causas de descoloração do cabelo, como:

  • doenças genéticas;
  • falta de vitaminas, minerais ou proteínas;
  • remédios;
  • radiação solar;
  • cloro;
  • produtos químicos;
  • radioterapia;
  • doenças sistêmicas.

Genética

Parte das alterações da cor do cabelo tem componente genético.

Um exemplo clássico de falta de pigmento é o albinismo.

Dentre os casos de descoloração do cabelo com aparecimento de fios brancos está a poliose.

Nessa condição, surge uma mancha, geralmente de cabelo grisalho ou branco. 

Quando presente ao nascimento, sem outras manifestações sistêmicas, a poliose recebe o nome de piebaldismo.

O piebaldismo do cabelo ocorre pela falta de melanócitos nos folículos de determinadas áreas do couro cabeludo.

Além das mechas brancas, crianças com poliose podem apresentar alterações em outros órgãos e sistemas, caracterizando uma síndrome.

Alguns quadros sindrômicos com poliose incluem: síndrome de Waardenburg, Vogt-Koyanagi-Harada, Tietez e esclerose tuberosa.

A descoloração do cabelo também pode ocorrer na síndrome de Menkes, na qual há baixos níveis de cobre no corpo.

Existem ainda algumas síndromes capazes de tornar os cabelos prateados. É o caso, por exemplo, da síndrome de Griscelli, Chediak-Higashi e Elejalde.

Poliose: doenças autoimunes

A poliose, entretanto, também pode se manifestar na vida adulta, como no caso do vitiligo.

O vitiligo é uma doença autoimune na qual o organismo não reconhece e, por isso, ataca os melanócitos produtores de melanina.

Embora a patologia possa acometer qualquer local do corpo contendo o pigmento, algumas regiões são mais afetadas. É o caso, por exemplo, da face, extremidades e áreas flexoras como joelhos e cotovelos.

Quando as manchas brancas acometem o couro cabeludo, elas também provocam descoloração do cabelo no local.

Outra causa de poliose autoimune é a alopecia areata.

Nessa condição, o alvo passa a ser o próprio folículo piloso.

Como consequência, há queda do fio com formação de falhas circulares sem cabelo.

A poliose da alopecia areata surge quando os fios que caíram voltam a crescer. Com o tempo, esses fios brancos tendem a retomar a sua cor original.

Outras causas de poliose

Além do fator genético e imunológico, a poliose também pode ser decorrente da exposição à radioterapia, calor e processos inflamatórios.

Alterações metabólicas 

A descoloração do cabelo também pode se desenvolver em decorrência de erros do metabolismo, como:

  • fenilcetonúria; 
  • homocistenúria;
  • doença de Oasthouse.

Descoloração do cabelo por falta de vitaminas e minerais 

A carência nutricional é uma outra causa de descoloração do cabelo.

Alguns fatores de risco para se ter alterações da tonalidade dos fios incluem:

  • anemia por falta de ferro;
  • Kwashiorkor ou deficiência proteica; 
  • síndrome nefrótica;
  • doenças de má-absorção: retocolite, Crohn, gastrite atrófica, doença celíaca.

Nos pacientes com desnutrição, é possível aparecer listras horizontais com alternância de segmentos escuros e claros no cabelo.

O sinal da bandeira, ou seja, a presença dessas faixas claras e escuras no fio também pode aparecer no alcoolismo.

Descoloração do cabelo por remédios

Alguns medicamentos podem causar uma mudança na cor do cabelo, como por exemplo:

  • minoxidil;
  • diazóxido;
  • cloroquina;
  • hidroquinona;
  • resorcina;
  • mefenesina;
  • triparanol.

Efeitos do Sol no cabelo

A radiação solar faz mal ao cabelo. 

Estudos apontam um aumento da perda de proteínas do fio com a exposição ao Sol, principalmente pela radiação UVB.

Em comparação ao UVA e luz visível, o UVB chega a causar 2 a 5 vezes mais danos ao cabelo.

Além disso, o Sol muda a cor do cabelo.

No estudo de 2004, mudanças significativas na cor dos fios ocorreram após irradiação por lâmpada ou Sol.

De acordo com a pesquisa, a descoloração do cabelo é mais intensa em cabelos claros, sendo o UVA o principal responsável.

O Sol clareia o cabelo por causar oxidação e degradação da melanina, pigmento responsável pela cor do fio.

Outro fato interessante é a percepção de mudança da cor do cabelo no Sol.

Segundo os pesquisadores, esta sensação se deve principalmente pela diferença de luminosidade, mas também a alternâncias entre vermelho- verde e amarelo-azul.

Descoloração do cabelo por cloro

O cloro, presente em produtos para piscina, tem uma forte associação popular com o cabelo verde.

É comum as pessoas atribuírem ao elemento a culpa por esverdear as mechas de cabelos loiros ou com luzes.

Embora o cloro possa contribuir no processo, não é ele o responsável pela cor verde dos fios.

No caso, o causador do cabelo verde após piscina é o cobre.

Um trabalho científico com nadadores de elite japoneses, no entanto, mostra outros efeitos do cloro no fios.

De acordo com a pesquisa, notou-se a descoloração do cabelo em 61% dos participantes.

Conforme os pesquisadores, o atrito da água danificaria a cutícula permitindo a maior penetração e ação do cloro na haste capilar.

Uma vez dentro do fio, o cloro causaria oxidação e degeneração dos melanossomos, organelas responsáveis pela produção e armazenamento da melanina.

Produtos naturais para descolorir o cabelo

Existem relatos na internet de várias receitas caseiras para clarear o cabelo.

As fórmulas incluem vinagre de maçã, suco de limão, chá de camomila, mel, canela e até bicarbonato.

Apesar da popularidade, no entanto, há pouco ou nenhum embasamento científico sobre os resultados e efeitos desses compostos.

Sem contar os riscos de queimaduras graves, como por exemplo, no caso de se usar suco de limão no Sol.

Como prevenir ou evitar a descoloração do cabelo?

Uma vez se conhecendo as possíveis causas de descoloração do cabelo, fica mais fácil planejar estratégias para preveni-la.

O primeiro cuidado com os fios é protegê-los do Sol e cloro da piscina.

Dessa forma, sugere-se usar chapéu, boné ou touca de natação, dependendo da situação.

Além disso, produtos com filtro solar capilar, protetor térmico e cremes de hidratação antes e depois ajudam bastante.

Como o calor também contribui na descoloração do cabelo, é bom restringir o uso de chapinha, babyliss e secador quente.

Outro ponto importante é evitar a automedicação. O uso de remédios por conta própria ou mesmo tratamentos caseiros podem trazer riscos aos cabelos e à saúde.

Descoloração do cabelo: o que fazer?

Independente da causa, a mudança da cor do cabelo costuma ser definitiva no segmento afetado.

Isso porque não é possível repor melanina no fio.

Portanto, para igualar a cor, a única opção é pintar o cabelo todo ou naquela região apenas.

Entretanto, além de corrigir a heterocromia, também é fundamental descobrir o por quê do fio estar ficando desbotado.

Por isso, nesses casos, recomenda-se uma avaliação com um médico especialista.

Quer saber por que seu cabelo está com duas cores?

Então faça-nos uma visita!

A Clínica Doppio  possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, contamos ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Umectação capilar noturna: dormir com óleo no cabelo faz mal?
Alguns sites e blogs da internet vem sugerindo dormir com óleo no cabelo para fazer... (Leia mais)
Remédio para cabelo branco: o que funciona?
A busca por um remédio para cabelo branco é grande. Embora o aparecimento de fios... (Leia mais)
É bom usar Adeforte para cabelo?
Alguns sites e blogs da internet vêm incentivando as pessoas a utilizarem o Adeforte para... (Leia mais)

2 Responses

    1. Olá, Márcia

      Até o momento não há nenhum produto injetável capaz de descolorir o cabelo. Todos os produtos com essa finalidade são tópicos e precisam ser aplicados diretamente nos fios.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *