Dupilumab: remédio para alergia faz cabelo voltar a crescer

Dupilumab: remédio para alergia faz cabelo voltar a crescer

A hipótese de haver possíveis efeitos terapêuticos do Dupilumab para alopecia areata vêm sendo discutidos recentemente.

Essa possibilidade passou a ser mais aceita após publicação de um relato de caso na importante revista científica JAMA.

Dupilumab para alopecia areata: relato de caso

O artigo, publicado em 10 de outubro de 2018, aborda o caso de uma adolescente com perda total de cabelo.

Trata-se de uma menina de 13 anos de idade portadora de uma condição conhecida com alopecia total.

Nessa variante da alopecia areata, há queda de todos os fios cabelo do couro cabeludo.

No caso da paciente relatada, a queda ocorreu aos 2 anos de idade, mantendo-se assim desde então.

O crescimento dos cabelos só voltou a ocorrer após início do tratamento com Dupilumab em julho de 2017.

O Dupilumab havia sido indicado para tratar uma alergia da pele chamada dermatite atópica.

A possível ação do Dupilumab para alopecia areata  foi levantada após recuperação de boa parte dos cabelos com o tratamento.

O caso ocorreu no Massachusetts General Hospital, parte do complexo hospitalar da Universidade de Harvard, em Boston, nos Estados Unidos.

Como funciona o Dupilumab para alopecia areata?

O Dupilumab, nome comercial Dupixent, é um medicamento do laboratório Sanofi.

O Dupixent foi aprovado em 2017 pelas agências de saúde ANVISA e FDA para tratamento do eczema atópico.

A dermatite atópica é uma inflamação crônica da pele que chega a acometer 2,4% dos brasileiros.

Manifestações da doença incluem pele seca e lesões avermelhadas, com coceira e casquinhas principalmente nas dobras.

Os sintomas geralmente aparecem na infância e tendem a melhorar com o tempo, desde que tratados corretamente.

Os pacientes acometidos pelo eczema atópico geralmente têm histórico familiar de atopia, ou seja, asma, bronquite, rinite ou dermatite atópica.

Nesses pacientes, há uma série de alterações imunológicas que levam à resposta imune exacerbada, responsável pelo aparecimento dos sintomas.

Acredita-se que o mecanismo de ação do Dupilumab para alopecia areata seja o mesmo do sugerido para o eczema.

O Dupilumab é um anticorpo monoclonal humano capaz de inibir 2 moléculas envolvidas na imunidade: as interleucinas IL4 e IL13.

Variações na concentração dessas interleucinas levam ao desequilíbrio da reposta imune do organismo observado na alopecia areata e na dermatite atópica.

Aliás, a associação entre atopia e alopecia areata bem como as alterações dessas citocinas nessas condições já haviam sido sugeridas por estudos anteriores.

Na prática, entretanto, nunca havia sido descrito um caso de reversão da alopecia areata após bloqueio dessas interleucinas.

Dupilumab para alopecia areata: como usar

Segundo a bula do Dupixent, a injeção deve ser aplicada via subcutânea.

A dose inicial de 600 mg deve ser dividida em 2 injeções de 300 mg, aplicadas em locais diferentes.

Em seguida são recomendadas doses de 300 mg a cada 2 semanas.

Quem pode tomar Dupilumab para alopecia areata?

À princípio, o medicamento é indicado para casos moderados a severos de dermatite atópica.

Apesar do relato científico, ainda não há liberação para uso da Dupilumab para alopecia areata.

Seu uso também deve ser evitado por pessoas com história de alergia ou hipersensibilidade ao Duxipent.

Não há dados sobre seu uso em crianças, adolescentes, gestantes ou durante amamentação.

Consta, porém, recomendação de não tomar vacinas com vírus vivos durante o tratamento com o Dupilumab.

Efeitos colaterais do Dupixent

Alguns efeitos adversos foram relatados e estão presentes na bula do medicamento.

Entre eles, tem-se: conjuntivite, blefarite, olhos secos, coceira nos olhos, queratite, herpes e reações no local da aplicação.

Quando usar Dupilumab para alopecia areata?

A alopecia areata é uma doença autoimune que costuma se apresentar com buracos e muita queda de cabelo.

A queda pode ser tão intensa ao ponto de comprometer todo o couro cabeludo ou até mesmo todos os pelos do corpo, como visto na alopecia universal.

Existem algumas opções terapêuticas já estabelecidas e outras em estudo, como o tofacitinibe.

Essa possibilidade de uso do Dupilumab para alopecia areata abre ainda novas perspectivas terapêuticas para essa condição.

Apesar de promissor, novos estudos com um número maior de pacientes são necessários para que se possa estabelecer a eficácia e segurança da medicação.

Para ficar por dentro dessa e de outras novidades envolvendo novos tratamentos capilares, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

4 respostas

  1. Bim dia sou a Patrícia tenho 43 anos fiz a um ano cirurgia de tireoide, onde retirei a tireoide. Mas tive muita queda de cabelos onde ainda não consigo parar a queda de cabelo. PEÇO uma orientação. Obrigada

    1. Olá, Patrícia

      É preciso avaliar diversas possíveis causas para sua queda (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-em-mulheres/), dentre elas a própria cirurgia (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-apos-cirurgia/) e possíveis alterações hormonais decorrentes dela (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-por-problemas-na-tiroide/).
      Para isso, sugiro que procure um médico especialista para exame completo dos seus fios de cabelo, couro cabeludo e da sua saúde geral.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *