Escalpelamento: o trauma de se perder os cabelos

Escalpelamento: o trauma de se perder os cabelos

O escalpelamento é uma condição incomum, porém grave.

Mas o que é escalpelamento?

O escalpelamento é a avulsão parcial ou total dos cabelos e do couro cabeludo de forma abrupta e inesperada.

Ele geralmente ocorre quando acidentalmente os cabelos ficam presos em máquinas ou motores que os puxam e os arrancam.

Dependendo da força e da quantidade de cabelos puxados, pode haver arrancamento de todos os cabelos e do couro cabeludo.

Quem costumam ser as vítimas?

Apesar de incomum na população geral, essa mutilação dos cabelos costuma ser observada com maior frequência no norte do Brasil.

A maior ocorrência de escalpelamento na Amazônia se deve principalmente ao uso mais frequente de barcos para transporte na região.

Segundo levantamento feito entre 2001 e 2010 em um hospital do Pará, as mulheres representam 93,5% dos casos registrados.

Além das mulheres, também chama a atenção a alta frequência de crianças e adolescentes entre 7 a 16 anos acometidas.

Nessa pesquisa da Santa Casa de Misericórdia do Pará, esse grupo corresponde a cerca de 56,4% dos vítimas.

Quais as causas mais comuns de escalpelamento?

O quadro mais comum é o de mulheres com cabelos longos que tem seus cabelos enrolados e arrancados pelas hélices do motor do barco.

Apesar de menos comuns, outras formas de trauma também podem ser responsáveis pelo escalpelamento.

É o caso, por exemplo, de lesões por mordida de animais, por armas, acidentes de trabalho ou colisão de veículos.

Quais as consequências?

Quando ocorre o arrancamento de todo o couro cabeludo, esse costuma ocorrer seguindo uma linha que circula a cabeça começando acima das sobrancelhas, passando sobre as orelhas e seguindo até a nuca.

Essa delimitação ocorre porque a pele da face e nuca são mais aderidas aos planos profundos, resistindo mais ao tracionamento.

Além de sangramento e dor intensa, o escalpelamento costuma deixar outras sequelas físicas.

Dentre elas, por exemplo, estão o inchaço, hematomas, restrição de movimentos da face, pescoço e ombros, além de cefaléia tensional.

Outra consequência do arrancamento do couro cabeludo é a exposição da calota craniana.

O osso exposto fica sujeito a osteomielite e necrose, ou seja, infecção e destruição, com subsequentes deformidades no crânio.

Além da mutilação física, o escalpelamento também deixa importantes sequelas emocionais.

O trauma do acidente, as cicatrizes e a falta de cabelo podem gerar um impacto profundo na autoestima, identidade, imagem corporal, humor, sociabilidade e relações afetivas das vítimas.

Com isso, outros aspectos da dinâmica familiar e da até carreira profissional também podem ser comprometidos.

Tratamento do escalpelamento

As primeiras medidas após o acidente visam estancar o sangramento, aliviar a dor e estabilizar o paciente hemodinamicamente.

A introdução de antibióticos para prevenir infecções também deve ser precoce.

Após as medidas iniciais de controle, segue-se o tratamento cirúrgico da área afetada.

Diversas técnicas de implante e reconstrução cirúrgica, como retalhos e enxertos, podem ser necessários dependendo de cada caso.

A forma mais adequada de tratamento seria a reimplantação microcirúrgica do couro cabeludo.

Entretanto, ela dificilmente é realizada pela escassez de centros especializados e pela demora em se conseguir chegar a esses serviços.

Como prevenir o escalpelamento?

Como a principal causa de escalpelamento é por motores de barco, medidas preventivas devem necessariamente abordar esse agente causal.

Nesse sentido, autoridades governamentais deveriam intensificar a inspeção de itens de segurança dos barcos como por exemplo, a proteção de motores.

Além disso, também é necessário promover campanhas de conscientização e orientação da população local, bem como dos proprietários de barcos e navegadores.

Escalpelamento: o que fazer?

Apesar de incomum, o escalpelamento é um evento com graves sequelas físicas e emocionais.

Portanto, todas as medidas possíveis de prevenção, suporte e tratamento devem ser tomadas para se diminuir a frequência e sofrimento das vítimas.

Do ponto de vista estético, hoje em dia já existem técnicas de reconstrução capilar com resultados bem interessantes.

Para saber mais sobre as possibilidades, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *