Espinhas no couro cabeludo: o que pode ser?

A presença de espinhas no couro cabeludo pode ser sinal de uma série doenças inflamatórias ou infecciosas.

Como identificar as lesões na cabeça?

A palavra espinha geralmente é usada para descrever pequenos caroços ou nódulos vermelhos, com ou sem pus, que aparecem na pele.

No couro cabeludo, dependendo da quantidade de cabelos, essas lesões podem não ser visualizadas facilmente.

Nesse caso, elas costumam ser notadas durante palpação do couro, quando se percebe a presença de pequenas saliências, muitas vezes acompanhada de inchaço, ardência, dor ou coceira.

Outras vezes, essas lesões são descritas como “bolinhas” ou machucados com “casquinhas”, ou seja, crostas no couro.

Quadros mais graves incluem bolhas ou feridas com pus, com possibilidade de formação de cicatrizes e perda definitiva dos cabelos.

Quais as causas mais comuns de espinhas no couro cabeludo?

Apesar de acne ser o termo científico mais usado para designar espinhas, no couro cabeludo, foliculite seria mais apropriado.

Isso porque nessa região a inflamação geralmente acomete o folículo piloso, parte do fio que fica dentro da pele.

Mesmo que o quadro clínico possa ser semelhante, as causas de foliculites ou espinhas do couro cabeludo podem ser diversas.

Infecções bacterianas, fúngicas, virais pelos encravados ou doenças inflamatórias da pele são as causas mais comuns.

Algumas delas serão descritas a seguir.

Foliculite bacteriana no couro cabeludo

Esse tipo comum de espinha ocorre quando os folículos pilosos são infectados por bactérias, geralmente Staphylococcus aureus (estafilo).

Os estafilos estão presentes na superfície da pele, fazendo parte da microbiota normal.

Entretanto, quando há cortes ou machucados, por menores que sejam, pode haver a entrada deles para dentro da pele causando infecção.

A foliculite pode atingir qualquer pessoa, sendo alguns grupos mais suscetíveis a condição. São eles, por exemplos:

  • Baixa imunidade;
  • Portador de doenças como diabetes, leucemia crônica, HIV/AIDS;
  • Pessoas que fazem o uso de medicamentos com esteróides ou antibióticos;
  • Raspar a cabeça com lâminas;
  • Uso de acessórios que provocam o calor e suor, como toucas e bonés;
  • Acne ou dermatites.

Qualquer dermatite do couro cabeludo, seja ela atópica, por alergia a algum produto ou mesmo a seborreica podem causar foliculite.

Uma das explicações para o aparecimento de espinhas no couro cabeludo de pessoas com dermatite seria a inoculação de bactérias pelo frequente ato de coçar a cabeça.

Infecções fúngicas

Apesar de ser menos comum do que a infecção bacteriana, a infecção fúngica também pode levar à formação de espinhas no couro cabeludo.

A micose é uma infecção fúngica que se desenvolve em diferentes partes do corpo. No couro cabeludo, ela é conhecida como tinha capitis.

A micose do couro cabeludo é bem mais frequente em crianças do que em adultos.

A lesão da tinha capitis tem um aspecto escamoso, vermelho e pode resultar em áreas com queda de cabelo.

Especialmente na sua forma inflamatória, conhecida como kerion, também pode haver a presença de espinhas no couro cabeludo.

Trata-se de uma doença contagiosa, que costuma ser transmitida por pessoas ou animais contaminados

Foliculites inflamatórias do couro cabeludo

Diversas doenças inflamatórias podem se apresentar como espinhas no couro cabeludo.

Em geral, são doenças raras, não contagiosas e que podem levar a formação de cicatrizes e perda definitiva dos cabelos.

A causa exata dessas condições não é conhecida, acreditando-se que elas talvez possam ser causadas por uma reação anormal a bactérias como o Staphylococcus aureus.

Nesse grupo estão, por exemplo, a foliculite decalvante, a foliculite abscedante e a foliculite queloidoina da nuca.

Foliculite decalvante

A foliculite decalvante acomete tanto homens quanto mulheres, sendo mais comum em homens. Adultos são mais acometidos do que crianças.

Além de sinais inflamatórios como vermelhidão, descamação, crostas e espinhas no couro cabeludo, essa foliculite apresenta tipicamente diversos fios saindo de um mesmo orifício, como se fossem cabelos de boneca.

Foliculite dissecante ou abscedante do couro cabeludo

Consiste em uma inflamação crônica caracterizada por nódulos flutuantes e interconectados.

É mais comum em homens jovens e está relacionada com falhas irregulares no cabeludo.

Foliculite queloidiana da nuca

Inflamação rara que ocorre na região posterior do couro cabeludo e pescoço, especialmente em homens negros com menos de 40 anos de idade.

A condição manifesta-se como espinhas foliculares acompanhada de fibrose e formação de queloide.

Espinhas no couro cabeludo: o que fazer?

Foliculites são extremamente comuns, mesmo no couro cabeludo.

Na maior parte das vezes, são lesões isoladas com resolução espontânea em alguns dias.

Entretanto, caso apareçam diversas espinhas no couro cabeludo e a condição se torne persistente ou se agrave procure um médico.

Isso porque o atraso no reconhecimento de condições mais graves como infecções e foliculites cicatriciais pode agravar o quadro e causar sequelas definitivas.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Esfoliação do couro cabeludo: indicações, benefícios e riscos
A esfoliação do couro cabeludo pode ser necessário para deixá-lo mais saudável. Mas por que... (Leia mais)
Desintoxicação capilar: cuidados com o cabelo e couro cabeludo
A desintoxicação capilar é um importante passo para a manutenção da saúde dos cabelos. Por... (Leia mais)
Água oxigenada: usos, riscos e efeitos para o cabelo
Muitos usuários de tinturas capilares têm dúvida sobre se usar água oxigenada no cabelo faz... (Leia mais)

24 Responses

  1. Possuo isso a mais de 2 anos, apresento sinais e sintomas como presença de bolhas com pus, vermelhidão, formação de crostas, cicatrizes elevadas e raramente áreas com falta de cabelo .

  2. Já tem uns 3 anos que nascer uma espécie de espinha não sei esprimi sai uma massa mais direto nascer umas 4 3 só atrás de cabersa tem algum remédio o que devo fazer ?

    1. Olá, Rodrigo

      Sugiro você não espremer a “espinha”, pois ela pode infeccionar.
      Procure um médico especialista ou dermatologista para uma avaliação da necessidade de operar.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

        1. Olá, Ana Beatriz

          Para saber se é mesmo uma espinha ou alguma outra lesão é preciso examinar.
          Sugiro que procure um médico para avaliação.
          Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
          Estamos à disposição para ajudá-la.

  3. Boa noite! Alguém pra mim ajudar por favor! A cerca de uns meses pareceu essas foliculite no meu coro cabeludo, onde inflama quando sara fico careca, queria uma solução definitiva por favor

    1. Olá, Thaynara

      É fundamental que você procure um dermatologista ou médico especialista assim que possível para evitar a progressão e agravamento das lesões.
      Após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, o especialista pode te explicar exatamente o que está acontecendo e como tratar.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  4. Minha filhinha de 3 anos está com umas bolinhas com pus no coro cabeludo.Estou muito preocupada, ela dar febre a noite. Alguém pode me ajudar a dizer o que seria esses ferimentos.

    1. Olá, Liliane

      Existem diversas possibilidades de diagnóstico de espinhas no couro cabeludo, mesmo em crianças.
      É fundamental que você leve sua filha para consulta com o pediatra ou um médico especialista para diagnóstico e tratamento corretos.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

        1. Olá, Jaqueline

          Fale para ela procurar um médico especialista para examinar o couro cabeludo dela e saber o que está causando esse quadro nela. Somente após examinar, é possível orientar o melhor tratamento.
          Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
          Estamos à disposição para ajudá-la.

  5. Minha filha de 4 anos está com a cabeça infesrada de bolinhas tipo espinha e tem pus. O que fazer? Estou pasando neomicina+bacitracina zinca

    1. Olá, Andresa

      A primeira recomendação é evitar passar remédios sem orientação médica.
      Isso pode dificultar o exame médico posterior e até agravar o quadro.
      Além disso, procure um médico assim que possível para avaliação.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

  6. Olá Dr. Meu irmão tem 15 anos e o couro cabeludo dele está CHEIO de “espinhas” e algumas partes até caroço, ele já fez exame médico, já levamos ele em dermatologista e sempre falam que é foliculite, ele já tomou todos os medicamentos como treramed, bactrim, cefalexina, doxiclin, e pingavamos diprosalic e oque melhorava um pouco era treramed mas hoje nem isso está adiantando mais e quando ataca ele sente muita dor na cabeça, moramos em Jaú interior de SP, e ele é atendido em Bauru no hospital Lázaro de Souza Lima desde do dia 03/12/20 mas está nesta situação desde 2019 e nada melhora, como temos muitos gastos com remédios não conseguimos mais pagar médicos, poderia dar sua opinião por gentileza? Estamos perdidos pq não sabemos mais oque fazer e agora está piorando. Desde já agradeço a atenção!

    1. Olá, Jaqueline

      O tratamento de foliculites no couro cabeludo pode ser longo e desafiador.
      Por isso, é preciso perseverança e constante reavaliação.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  7. Bom dia
    Tenho um filho com 22 anos, que tem muitas espinhas na nuca, já Tomou durante mto tempo antibiotico q a sua dermatologista le aconselhou, melhourou porque avia zonas q nao tinhas cabelo e voltou a ter e agora toma outro medicamento mas nao é antibiotico , mas nao passa de vez …tem sempre espinhas e tenho medo que seja alguma coisa mais grave, alguem me pose dizer alguma coisa?
    Obrigada

    1. Olá, Lisete

      Existem algumas possibilidades para o quadro do seu filho.
      Entretanto, somente após passar por uma avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo, exames de sangue e talvez biópsia, é possível saber o que está acontecendo com seu filho e assim poder ajudá-lo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-los.

    1. Olá, Jessica

      Para saber o que ocasionando esses sintomas no seu caso, é preciso examinar seu couro cabeludo.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo telefone (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

    1. Olá, Regiane

      Acredito que vocês precisam procurar um médico especialista (https://clinicadoppio.com.br/medico-especialista-em-cabelos/).
      Existem algumas possíveis causas para espinhas no couro cabeludo que precisam ser investigadas.
      Portanto, é preciso passar por uma análise do couro cabeludo e talvez até exames de sangue e biópsia para determinar os motivos do aparecimento dessas espinhas.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-los.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *