Fertilização in vidro e queda de cabelo

Fertilização in vidro e queda de cabelo

Métodos de reprodução assistida têm se tornado cada vez mais frequentes e eficientes. Como o processo muitas vezes envolve a administração de hormônios, fica a dúvida se há relação entre fertilização in vitro e queda de cabelo.

O que é fertilidade assistida?

A fecundação, ou seja, a união entre o espermatozóide do homem e o ovo ou óvulo da mulher, é a responsável pela formação do embrião.

Uma vez formado, o embrião precisa se implantar na parede do útero para que ele se desenvolva em feto e posteriormente forme o bebê.

Quando qualquer uma dessas etapas não ocorre corretamente, há dificuldades de ficar grávida, acarretando a infertilidade.

Para ajudar na detecção e correção de possíveis falhas no processo de fertilização foram desenvolvidas técnicas conhecidas, em conjunto, como reprodução assistida.

Os métodos de fertilidade assistida vão desde orientação de coito programado até fertilização in vitro.

Ovulação: período de fertilidade

Apesar da produção de espermatozóides ser constante, o óvulo tem um período limitado para ser liberado e fecundado.

A ovulação, ou seja, produção e liberação de óvulos pelo ovário, é um processo natural da mulher.

Ele ocorre a cada ciclo menstrual, geralmente 14 dias antes do primeiro dia da menstruação.

A mulher pode apresentar alguns sinais indicativos de que ovulação está acontecendo como por exemplo:

  • Aumento da quantidade e da viscosidade da secreção ou muco vaginal
  • Aumento da temperatura corporal
  • Aumento do desejo sexual e da sensibilidade nas mamas
  • Dor pélvica, ou seja, dor no baixo ventre.

Uma vez tendo ovulado, o período fértil para fecundação do óvulo pelo espermatozóide é de até 72 horas.

Se não ocorre naturalmente, a fecundação pode ser obtida por técnicas de fertilização in vitro (FIV) seguidas de isseminação intrauterina.

Em mulheres com dificuldade de ovular, um dos tratamentos para engravidar é a estimulação ovariana.

Estimulação ovariana: uso de hormônios para engravidar

Uma série de remédios à base de hormônios são usados no processo de fertilização in vitro.

Entre os mais conhecidos encontram-se:

  • Clomifeno – medicamento que estimula a produção de óvulos pelos ovários.
  • Gonadotrofina : injeção com efeito semelhante ao clomifeno, porém com diferente resposta à indução ovariana. 
  • Agonistas e antagonistas de GnRh (hormônio liberador de gonadotrofinas): também usados no controle da ovulação.
  • HCG: medicação subcutânea utilizada para estimular o amadurecimento final dos óvulos.
  • Progesterona: hormônio que ajuda na criação de um ambiente propício para a implantação do embrião na parede do útero e manutenção da gestação.

A administração de tantos hormônios durante o processo de inseminação artificial pode causar, dentre outros, a síndrome da hiperestimulação ovariana

Mas será que esses hormônios também são um elo entre fertilização in vitro e queda de cabelo?

Fertilização in vitro e queda de cabelo

Diversos distúrbios hormonais estão associados à queda de cabelo feminino.

Esses variam desde processos fisiológicos, como o período pós-parto e lactação, até uso de pílulas anticoncepcionais ou medicamentos para hormonioterapia após câncer de mama.

Essa série de evidências sobre a influência de hormônios sexuais no desenvolvimento e manutenção da cabelos tende a favorecer a idéia de que os hormônios usados na fertilização in vitro e queda de cabelo possam estar relacionados.

Mas o que dizem os estudos científicos sobre o tema?

Fertilização in vitro e queda de cabelo: estudos científicos

Segundo artigos científicos, a queda de cabelo não está entre os principais efeitos colaterais da fertilização in vitro.

Mas o fato dela não ser descrita na literatura médica não significa que ela não possa ocorrer.

Sabe-se que o uso frequente de hormônios é uma das causas de queda de cabelo feminino.

Além disso, o próprio estresse, angústia e ansiedade vividos pela mãe durante as tentativas de engravidar podem colaborar para a queda e confundir a análise sobre uma possível relação entre fertilização in vitro e queda de cabelo.

Fertilização in vitro e queda de cabelo: o que fazer?

Ainda que não esteja claro se a fertilização in vitro pode agravar quadros de alopecia ou queda de cabelo, não é preciso ficar com problemas capilares durante o tratamento para engravidar.

Existem muitas causas de queda de cabelo feminino que podem ser tratadas mesmo durante a reprodução assistida.

Assim, caso se note aumento da queda ou do afinamento dos cabelos durante o processo de fertilização in vitro, é recomendável passar por uma avaliação médica especializada.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *