Finasterida para tratamento da calvície

Finasterida para tratamento da calvície

Existem dúvidas sobre diversos aspectos da finasterida, mas algo que parece ter consistência na literatura é de que a finasterida funciona para calvície.

A finasterida é a única medicação oral aprovada e com comprovação científica para tratamento da alopecia androgenética masculina.

Alopecia androgenética

A alopecia androgenética, ou calvície, é a causa mais comum de queda de cabelos em homens.

Ela afeta cerca de 50% dos indivíduos na faixa dos 50 anos.

A rarefação dos cabelos ocorre conforme padrões que geralmente afetam a região frontal (topete ou entradas), parte superior da cabeça ou vértex (coroa).

Há variação familiar e racial no desenvolvimento da calvície, sendo a hereditariedade responsável por 80% da predisposição para ser calvo. Em pessoas predispostas, níveis normais de hormônios masculinos são suficientes para provocar a rarefação dos cabelos.

Os mecanismos que levam à calvície são alterações no ciclo do cabelo, miniaturização do fio e microinflamação. Cada vez que os fios de pessoas que estão ficando calvas caem, eles vão ficando por um tempo menor na fase de crescimento, aumentando a queda e diminuindo seu comprimento.

Além disso, através do processo de miniaturização, observa-se um afinamento progressivo dos fios até sua completa extinção.

Finasterida: aspectos legais

Desenvolvida nas décadas de 70 e 80, a finasterida foi aprovada nos Estados Unidos pelo FDA (Food and Drug Administration) em 1992 para tratamento de hiperplasia prostática na dose de 5 mg/d; e em 1997, para tratamento da alopecia androgenética na dose de 1mg/d.

No Brasil, o registro do medicamento Propecia (registro MS no 1.0029.0019) foi concedido pela portaria no 312 da ANVISA (Agência Nacional de Saúde), de 27 de abril de 1998, a qual foi publicada no Diário Oficial da União de 29/04/1998.

Atualmente, além da medicação genérica, as marcas Propecia e Finalop estão disponíveis comercialmente no Brasil.

Tanto FDA quando ANVISA aprovaram o uso de finasterida apenas para homens, não sendo permitida para mulheres nem crianças.

Em 2005, a agência mundial de controle antidoping, WADA (World Anti-Doping Agency), proibiu o uso da finasterida por atletas. A partir de 2009, entretanto, a finasterida foi retirada da lista de medicações proibidas.

Como a finasterida funciona para calvície?

A finasterida é uma medicação oral, podendo ser tomada com ou sem alimentos.

Metabolizada pelo fígado, tem 50% de sua quantidade eliminada 6 horas após ingestão em homens entre 18 e 60 anos de idade. A excreção ocorre pela urina e fezes.

A finasterida é medicação desenvolvida em laboratório para agir como inibidor seletivo da enzima 5-alfa-redutase. Essa enzima é responsável pela conversão de testosterona em um andrógeno mais potente, a diidrotestosterona (DHT). O DHT é o responsável pelo processo de miniaturização e rarefação dos cabelos.

O uso diário de finasterida na dose recomendada reduz em mais de 60% a concentração de DHT no sangue e no couro cabeludo, mantendo os níveis de testosterona iguais ou com leve aumento de 10 a 20%.

Resultados

Um dos primeiros e mais citados estudos sobre se a finasterida funciona para calvície masculina foi publicado no Journal of American Academy of Dermatology.

Nesse estudo foram seguidos 1553 homens entre 18 e 41 anos com alopecia androgenética.

Segundo os resultados desse estudo, a finasterida funciona a partir do 3o mês, com melhora de até 66% dos casos a partir de 2 anos de uso.

A conclusão do estudo foi que o tratamento com finasterida 1 mg ao dia diminui a progressão da calvície e aumenta o crescimento do cabelo em homens em uso por 2 anos.

Um outro estudo avaliou a eficácia após seguimento de 10 anos, notando que o efeito não diminui com o tempo.

Pelo contrário, uma grande parte dos homens sem melhora após 1 ano de uso da finasterida, notaram resultados positivos posteriores.

Além disso, eles mantiveram a tendência de melhora com o uso a longo prazo.

Dúvidas sobre finasterida: o que fazer?

A finasterida funciona para calvície em homens.

Entretanto, seus resultados são variáveis e dependem de uma boa indicação médica.

Para obter bons resultados, além de mais informações sobre a finasterida e outros tratamentos para calvície, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

2 respostas

  1. Nilton,

    Boa tarde.

    Há 6 meses o dermatologista receitou finasterida após avaliação capilar, no entanto a miniaturização neste período tem progredido bastante.
    Solicitei uma consulta para avaliação e o médico não soube oferecer algum parecer claro.
    O que tu podes falar? Tenho ficado muito apreensivo sobre estes resultados.

    Obrigado.

    1. Olá, Júlio

      A avaliação sobre eficácia de medicamentos e outras formas de tratamento dependem de uma prévia avaliação médica completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue.
      Portanto, sugiro que agende uma consulta para que possamos discutir possibilidades terapêuticas.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *