Finasterida tópica para tratamento da calvície

Finasterida tópica para tratamento da calvície

A busca por tratamentos capilares tem feito com que novas alternativas, como a finasterida tópica, venham sendo apresentadas.

Finasterida e alopecia androgenética

A alopecia androgenética, ou calvície genética, é a causa mais comum de perda de cabelo em homens e mulheres.

Nessa condição, há uma progressiva redução da espessura e do comprimento dos fios de cabelo com o passar do tempo. Esse processo é chamado de miniaturização.

Apesar de existirem diversas propostas de tratamentos para a calvície, poucos são regulamentados e cientificamente comprovados.

A finasterida 1 mg foi aprovada para tratamento da calvície masculina no Brasil em 1998. Um ano antes, ela já havia sido aprovada também nos Estados Unidos.

Atualmente ela é comercializada no Brasil com os nomes de Propecia, Finalop, Fendical, além dos genéricos.

A finasterida age inibindo a formação do hormônio diidrotestosterona (DHT), responsável pela miniaturização dos fios.

Além de ser conhecida pelo tratamento da calvície, a finasterida também é lembrada pelos seus possíveis efeitos colaterais.

Como é uma medicação de uso contínuo e prolongado, a possibilidade de desenvolver impotência ou perda de libido acaba inibindo seu uso por parte dos homens.

Uma vez que a finasterida tópica tem menor absorção sistêmica, ela poderia ser uma alternativa para esses casos.

Tratamento da calvície com finasterida tópica

A empresa suíça Polichem vem desenvolvendo uma formulação de finasterida tópica a 0,25%, líquido em solução spray.

O composto, inicialmente chamado P-3074, está sendo testado por voluntários na Bélgica, Alemanha, Hungria, Rússia e Espanha.

Os resultados preliminares parecem ser animadores.

Em testes iniciais, a finasterida tópica foi capaz de reduzir os níveis de DHT no sangue em torno de 70%.

Esse valor é semelhante ao encontrado com uso da finasterida 1mg oral.

Além disso, no couro cabeludo a redução do nível do DHT foi até maior com a finasterida tópica 1 vez ao dia do que com a finasterida oral.

A redução dos níveis de DHT é um passo fundamental para o bloqueio da progressão da calvície, já que esse hormônio é responsável pelo afinamento dos fios.

Além de mostrar benefícios na redução do DHT, o estudo também revelou evidências de baixa absorção sistêmica.

Assim, por exemplo, ocorreu coma concentração da finasterida no sangue após aplicação tópica, que foi muito menor, chegando a ser quase indetectável.

Outro sinal que reforça a baixa absorção sistêmica foi a concentração de testosterona no sangue.

No estudo, não se detectou mudança dos níveis desse hormônio com a aplicação da medicação tópica, o que geralmente ocorre com o remédio oral.

Finasterida tópica: estudos e perspectivas

A previsão inicial da empresa Polichem é que seja possível comprar finasterida tópica a partir de 2020.

Para que isso ocorra, um estudo comparativo entre a finasterida 1mg oral e a finasterida tópica vem sendo desenvolvido pela empresa.

Nesse estudo, estão participando 459 homens entre 18 e 40 anos, divididos aleatoriamente para uso da medicação oral ou tópica.

Além dos diversos parâmetros farmacológicos e bioquímicos, também estão sendo avaliadas a segurança e a resposta clínica dos produtos.

Um outro estudo em ratos, desta vez avaliando um gel com nanopartículas de finasterida, também está em desenvolvimento.

Finasterida tópica: considerações finais

O crescente interesse por tratamentos capilares tem motivado a procura por novos medicamentos para tratar a calvície.

A intenção desses novos remédios e procedimentos é não somente encontrar novos princípios ativos, como também reduzir possíveis entraves dos tratamentos existentes.

A finasterida é um remédio sabidamente eficaz para o tratamento da calvície.

No entanto, a possibilidade de vir a desenvolver efeitos adversos afasta parte dos homens que poderiam se beneficiar do medicamento.

Dessa forma, caso a finasterida tópica líquida comprove sua eficiência e segurança, ela pode ser mais uma opção terapêutica contra a calvície.

Para saber mais sobre esse e outros possíveis tratamentos para calvície, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

 

14 respostas

  1. Finasterida foi receitafa pela minha dermato tenho 68 anos muita queda de cabelo tenho duvida sobre este medicamento,agora foi descoberto falta de vitamina b 12 começou crescer esse medicamento pode tomar?

    1. Olá, Anadir

      A tratamento da calvície feminina com finasterida depende da indicação do médico, uma vez que ela não é regulamentada para esse uso.

    1. Olá, Cláudio

      A finasterida tópica pode ser manipulada com o minoxidil 5%, porém ela não funciona como um aditivo do minoxidil. Isso porque não há evidências científicas suficientes sobre os efeitos da finasterida na forma tópica.

    1. Olá, Romário

      A indicação medicamentos e outras formas de tratamento dependem de uma prévia avaliação médica completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue.
      Portanto, sugiro que agende uma consulta para que possamos discutir possibilidades terapêuticas.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-lo.

  2. Olá ! Tomo 1 comprimido de finasterida há 2 meses (1 mg ). Gostaria de saber se aumentar para 2 comprimidos os efeitos serão melhores , Grato !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *