gel de testosterona calvície reposição hormonal

Queda de cabelo e calvície durante reposição hormonal com gel de testosterona

O gel de testosterona tem sido usado como reposição hormonal para homens e mulheres de todas as idades. Antes de usar o composto, no entanto, é importante conhecer os efeitos da associação entre queda de cabelo, gel de testosterona e calvície.

O que é testosterona?

A testosterona é um andrógeno, ou seja, um hormônio masculino produzido pelo corpo a partir da molécula de colesterol.

A maior parte da produção de testosterona nos homens ocorre nos testículos, enquanto nas mulheres ela ocorre nos ovários.

A testosterona é responsável pelo desenvolvimento de características masculinas como, por exemplo, voz grossa, oleosidade, barba, aumento de pelos no corpo e calvície.

Além disso, ela também contribui para a queima de gorduras, aumento da disposição, do apetite sexual, do tônus e da massa muscular.

Esses são justamente os motivos que levam algumas pessoas a procurarem pela reposição hormonal com gel de testosterona ou seus derivados.

Reposição com gel de testosterona

A rejeição aos anabolizantes e o receio dos possíveis efeitos colaterais do uso de hormônios masculinos faz com que a apresentação em gel se torne cada vez mais popular, principalmente entre mulheres e homens de meia idade.

Com a expectativa de que o gel de testosterona tenha efeitos mais leves e que prescrita por médico, eles estejam amparados e seguros, muitas mulheres e homens optam pelo uso dessa forma de reposição hormonal.

A prescrição desse tipo de tratamento vem crescendo principalmente entre mulheres após menopausa e homens entre 40 e 60 anos, apesar de também ser alta em jovens que frequentam academia e buscam hipertrofia muscular.

O argumento de que o gel de testosterona pouco altera os hormônios no sangue não condiz com o que diz a literatura médica.

Estudos mostram que os níveis de hormônios masculinos e feminino, no caso o estrógeno, aumentam com todas as formas de apresentação de testosterona.

Mas como mostra um outro estudo científico, o gel de testosterona pode realmente ter suas vantagens em relação as formas injetáveis ou em patch.

Entre essas vantagens estão, por exemplo, maior tolerância, níveis de testosterona no sangue mais regulares e melhor controle dos possíveis efeitos colaterais.

Entretanto, é importante não se esquecer de avaliar e esclarecer a relação entre gel de testosterona e calvície antes de se optar pelo seu uso.

Indicações do gel de testosterona 

A principal indicação da reposição de testosterona é para casos de hipogonadismo masculino, ou seja, quando homens apresentam sintomas importantes associados à baixa concentração de testosterona no organismo.

Entre os sintomas relacionados à redução desse hormônio andrógeno encontram-se osteoporose, grande perda de massa muscular, impotência, falta de desejo sexual, anemia e cansaço extremo.

Diversas condições de saúde podem levar à diminuição ou ausência dos testículos caracterizando o hipogonadismo e, portanto, justificam a reposição de testosterona, como:

  • remoção dos testículos por câncer ou torção;
  • radioterapia na região genital;
  • doenças congênitas como a síndrome de Klinefelter;
  • deficiência do hormônio luteinizante;

Nessas condições, a reposição do hormônio é feita por indicação médica após investigação clínica específica.

Quais os efeitos colaterais do uso de gel de testosterona?

Como em outros medicamentos, o uso da testosterona, mesmo em aplicação tópica, pode causar efeitos colaterais.

Esses efeitos independem se é gel de testosterona manipulado ou o Androgel, medicamento original.

Inclusive, na bula do Androgel constam os seguintes efeitos adversos:

  • vermelhidão, coceira ou queimação no local da aplicação
  • dor de cabeça
  • tontura
  • queda de cabelo e calvície
  • aumento da pressão arterial
  • aumento dos pelos corporais
  • inchaço e dor nas mamas
  • sensação de formigamento
  • perda de memória
  • transtornos de humor como irritação ou depressão
  • insônia
  • câncer de fígado

Em mulheres, há ainda possibilidade de ocorrer aumento do clitóris, surgimento de pelos e mudanças na voz.

E claro, tanto em homens quanto em mulheres, existe a associação entre queda de cabelo, testosterona gel e calvície.

Qual a relação entre gel de testosterona e calvície?

A evolução da calvície, também chamada de alopecia androgenética, depende de diversos fatores.

Dois deles são fundamentais: predisposição genética e hormônios masculinos.

Os hormônios masculinos, no caso, são representados pela testosterona e seu derivado mais potente, diidrotestosterona (DHT).

Esses hormônios agem através da ligação aos receptores de andrógeno (AR) presentes no folículo piloso.

A ativação desses receptores faz com que os fios vão se tornando cada vez mais finos e curtos até desaparecerem.

Assim, quanto mais testosterona ou DHT, mais rápida é a evolução da perda de cabelos em pessoas com tendência à calvície.

Como tratar a queda de cabelo e calvície em pacientes usando testosterona em gel?

Como existem muitas outras causas de queda de cabelo, é preciso que se avalie e pondere a contribuição de outros fatores na queda.

No entanto, após análise, caso a queda de cabelo esteja relacionada ao uso do gel de testosterona, o tratamento inclui reavaliação da necessidade do uso do medicamento ou ajuste da dose.

Já o tratamento para calvície é indicado considerando as causas da condição e também o grau de evolução do quadro.

Essas informações podem ser obtidas a partir de exames clínicos e também da anamnese feita pelo médico especialista em cabelos.

Se for identificada uma tendência hereditária à alopecia androgenética, opções complementares de tratamento podem ser indicadas.

Existem diversas abordagens possíveis, como procedimentos, tecnologia, medicamentos orais, tópicos, suplementos e até mudanças de hábitos de vida.

Converse com o seu médico especialista para definir a opção de tratamento para calvície e só utilize o gel de testosterona quando receitado por um médico endocrinologista, membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

  • Avenida Lavandisca, 777 - Moema, São Paulo, SP. CEP: 04515-011
  • Terça à Sexta: 09hs às 19hs.
    Sábado: 09h às 18hs
  • +55 (11) 3853-9175
Categorias

4 respostas

  1. Se vc fizer exame e der testorona baixa ,sou mulher e fizer o uso de testorona em gel , e estiver começado a tomar espiraloctpna 50mg pode tomar pra queda?

    1. Olá, Juliana

      A testosterona em gel pode desencadear queda de cabelo em homens e mulheres, independente do uso concomitante de espironolactona.
      Além disso, ela ainda pode acelerar quadros de rarefação capilar em pessoas com predisposição à calvície.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

    1. Olá, George

      Não é possível determinar quais os possíveis efeitos colaterais da testosterona, mesmo porque boa parte deles ocorrem com o decorrer de algum tempo de uso.
      Sugiro que procure um médico endocrinologista, com registro qualificação de especialista em Endocrinologia, para fazer seu acompanhamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.