Homeopatia para alopecia, queda de cabelo, caspa e outros problemas capilares
O emprego da homeopatia para alopecia e outros problemas capilares é um assunto controverso.
Homeopatas e pacientes adeptos à prática acreditam no poder terapêutico do floral para crescer cabelo.
Médicos alopatas e pesquisadores, por outro lado, questionam a falta de evidência científica dessa forma de tratamento.

Como funciona a homeopatia?

A homeopatia é uma modalidade terapêutica cujo foco não é a doença, mas o equilíbrio da saúde do indivíduo.
O método foi desenvolvido pelo médico alemão Samuel Hahnemann (1755-1843) e, atualmente, é praticado em todo o mundo.
A homeopatia se baseia em princípios como:
  • “semelhante cura semelhante”. Por esse conceito, substâncias capazes de produzir certos sintomas em indivíduos saudáveis cura as mesmas queixas naqueles doentes;
  • remédios homeopáticos mantém suas atividades biológicas mesmo depois de várias diluições e da sucussão. A sucussão é uma técnica de preparo de fórmulas homeopáticas a partir de inúmeras batidas do frasco contendo os ativos contra um objeto, manualmente, ou feito por máquinas.
Na homeopatia, acredita-se no conceito de mínima exposição.
Se determinado composto provoca o sintoma, o tratamento homeopático busca usar uma dose abaixo daquela capaz de desencadear o problema.
Na verdade, a ideia é oferecer doses mínimas daquele componente.
Para se conseguir essa mínima exposição e garantir uma margem de segurança é preciso diluir muito o ativo.
Por isso, remédios homeopáticos devem ser bem diluídos, acima do número de Avogadro, para obter as propriedades medicinais.
Além disso, cada medicamento homeopático deve ser avaliado individualmente.
É preciso identificar a ação isolada de cada composto antes de saber a interferência de misturar diferentes ativos.

Remédios homeopáticos para cabelo

A homeopatia é usada para tratar diversos aspectos da saúde física e mental.
Na área capilar, há produtos de homeopatia para alopecia, caspa, além de florais para queda de cabelo e para crescimento capilar, por exemplo.
Os ativos mais utilizados para esses fins são:
  • Ustilago;
  • Fluoricum acidum;
  • Natrum muriaticum;
  • Phosphoricum acidum (ácido fluórico);
  • Selenium;
  • Arsenicum album;
  • Thalium aceticum;
  • Arnica;
  • Thuja occidentalis;
  • Thuja orientalis;
  • Lycopodium.

Tratamento capilar com homeopatia

Parte dos pacientes com problemas capilares busca no tratamento homeopático a resposta para a perda de cabelos.
Uma das justificativas seria o fato da homeopatia para alopecia ser uma alternativa mais leve e segura.
No entanto, esse tipo de abordagem precisa ser melhor fundamentado.
As causas da queda e perda de cabelo devem ser consideradas, pois interferem diretamente nos efeitos dos medicamentos e resultados.

Homeopatia para alopecia androgenética

A alopecia androgenética acomete aproximadamente 85% da população masculina e até 40% das mulheres após a menopausa.
Trata-se de uma condição genética herdada dos familiares.
Em quem tem essa predisposição, hormônios masculinos como a testosterona e a di-hidrotestosterona (DHT) causam perda gradual dos folículos pilosos.
O processo, chamado miniaturização, consiste no afinamento e encurtamento progressivos dos fios de cabelos, até sua completa atrofia e extinção.
Nos homens, esse tipo de perda de cabelo manifesta-se nas entradas e no topo da cabeça, deixando o formato de “coroa”.
As mulheres apresentam afinamento mais lento e difuso, muitas vezes sendo percebido somente pela perda de volume capilar.
Existem diversas modalidades terapêuticas regulamentadas e com resultados cientificamente comprovados para tratar a calvície.
Por outro lado, a falta de embasamento científico é o primeiro entrave à indicação da homeopatia para alopecia androgenética.
Além disso, o uso de florais para calvície esbarra na dificuldade de justificar seus possíveis efeitos em uma condição de caráter imutável como a hereditariedade.

Tratamento com homeopatia para alopecia cicatricial

A alopecia cicatricial é um grupo de doenças cuja principal característica é a substituição dos fios por fibrose.
A formação da cicatriz pode ser secundária a traumas, tração ou queimaduras no couro cabeludo.
Além disso, existem ainda doenças nas quais a perda de cabelos ocorre por processos inflamatórios do couro.
Nesse tipo de alopecia cicatricial, dita primária, as causas não são conhecidas.
Dentre essas condições estão, por exemplo, o líquen planopilar, alopecia frontal fibrosante, lúpus discóide e foliculite decalvante, dentre outros.
Uma vez que os agentes causadores dessas condições são desconhecidos, não parece razoável fazer tratamento com homeopatia para alopecia cicatricial.

Uso da homeopatia para alopecia areata

A alopecia areata é uma doença autoimune na qual ocorre queda de cabelo em tufos.
Nessa condição, de causas ainda indefinidas, o corpo passa a não reconhecer os próprios fios, os atacando e derrubando.
Mesmo sem conhecer o mecanismo exato ou os fatores predisponentes da alopecia areata, boa parte da comunidade médica e científica reconhece o papel do estresse na evolução dessa doença.
Alguns estudos, por exemplo, apontam maior incidência da alopecia areata em pessoas com transtornos psíquicos, estresse, ansiedade e depressão.
Assim como ocorre nos outros tipos de alopecia, na areata também há tratamentos bem estabelecidos.
Entretanto, devido à participação, ainda que controversa, de aspectos psicológicos na evolução e gravidade da doença, a utilização da homeopatia para alopecia areata pode ser considerada como terapia complementar.
O intuito dos florais, nesse caso, seria reduzir o estresse e ansiedade associados à doença em pacientes adeptos a essa filosofia.

Outros tratamentos capilares envolvendo homeopatia

Além do uso da homeopatia para alopecia, existem outras preparações com fins terapêuticos visando a área capilar.
Dentre os tratamentos disponíveis encontram-se: floral para queda de cabelo, homeopatia para cabelo branco e para a caspa.
A queda de cabelo costuma ser multifatorial. Algumas das causas da queda só são detectáveis através de exames de sangue.
Nesses casos, a controle do quadro passa, necessariamente pela correção de distúrbios nutricionais, hormonais ou até infecciosos.
No entanto, assim como acontece na alopecia areata, o estresse também pode contribuir para o cabelo cair mais de maneira geral.
Dessa forma, o uso de um floral para queda de cabelo pode auxiliar no controle dessa variável.
O estresse também está envolvido no agravamento da caspa e no aparecimento de fios brancos.
A dermatite seborreica, principal causa de caspa no couro cabeludo, tende a piorar em situações estressantes.
Por isso, em pacientes selecionados, associar a homeopatia para caspa a xampus anticaspa pode ser considerado.
O mesmo ocorre com a recomendação de homeopatia para cabelo branco. Pacientes que se sentem mais equilibrados e seguros emocionalmente ao ingerir glóbulos ou gotas de florais podem ser bons candidatos a perceber efeitos positivos na prevenção desse problema capilar.
 

Efeitos colaterais do uso da homeopatia para alopecia e queda de cabelo

Devido ao alto grau de diluição das formulações, é difícil se observar efeitos adversos com remédios homeopáticos.
Além disso, como há um certo conflito entre a homeopatia e a medicina baseada em evidência, há poucos dados sobre esse tipo de terapia na literatura.
Assim, mesmo que os efeitos colaterais ocorram, eles dificilmente serão relatados em revistas científicas.

Homeopatia para tratar cabelo vale a pena?

A homeopatia continua sendo um dos assuntos mais controversos na terapêutica médica.
Em parte, isso se deve à falta de dados sobre segurança ou comprovação de resultados por meio de pesquisas de qualidade sobre o tema.
Apesar desses pontos conflitantes, no entanto, é preciso respeitar médicos e pacientes seguidores dessa modalidade terapêutica.
A integração de diferentes abordagens pode agregar benefícios ao tratamento capilar.
Por isso, o uso da homeopatia para alopecia e queda de cabelo deve ser considerado em casos selecionados.
Se interessou pelo assunto? Então venha saber mais conosco.
A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.
blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Tratamento para queda de cabelo com Nioxin funciona?
O Nioxin é uma marca de produtos capilares do grupo Wella. A sua principal proposta... (Leia mais)
Alopecia cicatricial: causas, tipos e tratamentos
Uma das formas de se perder o cabelo definitivamente é através da alopecia cicatricial. O... (Leia mais)
Actrisave funciona para calvície masculina?
Há diversos compostos na indústria de manipulação para tratamento da calvície. Um deles é o... (Leia mais)

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *