diferenças entre transplante e implante capilar

Implante ou transplante capilar: qual a diferença?

Entender as diferenças entre transplante e implante capilar ajuda a definir quando cada um desses tratamentos pode ser mais vantajoso.

Quais as diferenças entre transplante e implante capilar?

Pesquisas estimam que até 94% dos homens com perda significativa de cabelo sofrem de alopecia androgenética.

Entre as mulheres, até 40% pode ser acometida por esse tipo de alopecia.

A alopecia androgenética é uma condição hereditária em que há perda de cabelos de forma progressiva e definitiva.

Há diversas possibilidades de tratamento para a alopecia, dependendo da sua extensão e grau de evolução.

Em casos avançados, duas das opções de tratamento são o transplante e o implante de cabelos.

Apesar de ambos serem métodos de reconstrução capilar, há diferenças entre transplante e implante capilar

Transplante capilar

O transplante capilar é um procedimento cirúrgico de transposição de fios de cabelos.

A técnica consiste em retirar unidades foliculares viáveis de áreas ditas doadoras para, em seguida, implantar essas unidades para preencher as áreas calvas.

Existem duas técnicas principais de retiradas dos fios da área doadora: FUT e FUE.

Técnica FUT

A Folicular Unit Transplantation (transplante de unidades foliculares) consiste na retirada cirúrgica de uma faixa de couro cabeludo da área doadora.

Após retirada, essa faixa é dividida em pequenas partes que são levadas ao microscópio para a separação das unidades foliculares.

Como benefício, a técnica obtém um número elevado de fios, o que possibilita preencher áreas calvas mais extensas.

Técnica FUE

A Folicular Unit Extraction (extração de unidades foliculares), por sua vez, é uma técnica em que as unidades foliculares são extraídas individualmente.

Por serem retiradas uma a uma com pequenas incisões de cerca de 1mm, a cicatrização da FUE costuma ser imperceptível.

Em geral, tanto na FUT quanto na FUE, as laterais da cabeça e a nuca são as principais áreas de extração de folículos para o transplante.

Recuperação

A tendência é que os fios que foram implantados caiam logo após o procedimento. Esse processo é conhecido como shock loss. 

Entretanto, isso não significa que esses fios que caíram foram perdidos.

Pelo contrário, após a cicatrização, os folículos produzem fios de cabelo mais fortes e resistentes à calvície.

No transplante FUT, a cicatrização é mais lenta e pode deixar uma grande cicatriz linear na nuca do indivíduo.

Com a técnica FUE não é preciso fazer pontos e a cicatrização é mais rápida.

Independente da técnica, é comum que o paciente tenha hematomas e inchaço logo após a cirurgia. Esses efeitos costumam se resolver normalmente após duas semanas.

Um dos cuidados após o procedimento é não lavar a cabeça por pelo menos 24 horas. Esse tempo pode ser estendido de acordo com as condições cirúrgicas e recomendações determinadas pelo médico.

Assim que liberado, é possível adotar uma rotina de higiene normal utilizando shampoo diluído ou indicado para bebês.

Uma vez que a cicatrização e recuperação estejam completas, o cabelo pode ser estilizado e tingido normalmente.

Resultados

Dependendo da experiência do cirurgião, os resultados do transplante capilar são bastante naturais.

Os fios vão crescer normalmente após aproximadamente oito meses e o paciente deverá manter uma rotina normal de corte e cuidados.

Por se tratar de fios naturais, eles ficam grisalhos com o tempo como parte do processo natural de envelhecimento.

Além disso, com o tempo, é provável que ocorra uma rarefação dos fios ao redor da área transplantada.

Para evitar que isso ocorra, é preciso que o paciente faça seguimento e tratamento com um médico especialista.

Se esse cuidado não for tomado, pode ser necessário que um novo transplante seja feito para manter a uniformidade e naturalidade dos cabelos.

Implante capilar

A principal diferença entre transplante e implante capilar é que o cabelo do implante não é natural, mas sintético.

Por ser uma estrutura inerte, sem vida, o fio sintético não necessita de nutrição e irrigação sanguínea.

Isso pode ser uma vantagem em relação ao transplante capilar, em que os fios precisam de um ambiente favorável para voltarem a crescer.

Assim, além de poder ser usado em pacientes com calvície genética, o implante de fios sintéticos pode ser uma alternativa para tratamento de outras condições como alopecia areata e alopecias cicatriciais.

A alopecia areata é uma doença em que organismo passa a rejeitar o próprio fio de cabelo, derrubando-o. Por não ser natural, o fio sintético pode ser implantado sem que seja “reconhecido” e atacado pelo sistema de imune do indivíduo.

Já nas alopecias cicatriciais, a fibrose dos tecidos dificulta a irrigação e “pega” dos transplantes.

Como são sintéticos, os fios do implante não necessitam de irrigação e por isso podem “sobreviver” melhor em áreas poucos irrigadas devido à fibrose.

Outra situação que talvez o implante capilar seja uma alternativa é para reparação cirúrgica de áreas calvas em mulheres.

Na alopecia feminina, a rarefação capilar costuma ser difusa, ou seja, acometer todas as regiões do couro cabeludo.

Por isso, o transplante capilar feminino não costuma ser tão indicado quanto para os homens.

Nesse caso, os fios sintéticos podem ser considerados.

Outra vantagem do implante com fio de cabelo sintético é que a cirurgia é realizada em apenas um local, ou seja, somente na área calva.

São realizadas pequenas perfurações para implantar o fio, mas as feridas cicatrizam e não ficam visíveis posteriormente.

Recuperação

O tempo de recuperação é menor do que o transplante capilar, uma vez que não se tem área doadora e o fio não necessita de revascularização local.

Além disso, o resultado estético final é obtido de forma mais rápida, uma vez que não se observa o shock loss, ou seja, a queda de cabelo temporária que ocorre logo após o transplante.

Entretanto, por se tratar de um fio sintético, os cuidados no pós-operatório são maiores, pois há um risco aumentado de infecção e rejeição do organismo.

Assim, é fundamental ter uma higiene adequada no couro cabeludo após o procedimento e seguir corretamente as orientações médicas.

Resultados

Nesse tipo de tratamento o paciente já obtém o resultado definitivo assim que a técnica é concluída, não precisando aguardar para ter os efeitos desejados.

No entanto, por se tratar de fios sintéticos eles não crescem e nem ficam grisalhos com o passar dos anos. 

Isso exige uma manutenção mais regular para ajustar o corte e igualar os fios sintéticos, que não crescem, e os fios naturais.

Além disso, como não crescem, os fios tendem a acumular danos com o tempo, com mudanças na textura ou na cor, exigindo a substituição dos fios.

Quais os prós e contras de cada método?

As diferenças entre transplante e implante capilar fazem com que cada técnica tenha suas vantagens e desvantagens.

  Transplante capilar Implante capilar
Indicação Mais restrita Mais ampla
Técnica Retirada e implantação Somente implantação
Aparência Natural Menos natural
Recuperação Lenta Rápida
Rejeição Menor Maior
Complicações Menos frequentes Mais frequentes
Manutenção Tratamento clínico Tratamento clínico
Reposição
Custo Elevado Mais acessível

Tenho calvície avançada. Qual tratamento é mais indicado para o meu caso?

Entender as diferenças entre transplante e implante capilar é um passo importante para que o paciente tenha embasamento na hora de optar por uma das técnicas de reconstrução capilar.

Entretanto, é indispensável que essa decisão seja tomada em conjunto com um médico especialista para que a escolha seja mais acertada.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

  • Avenida Lavandisca, 777 - Moema, São Paulo, SP. CEP: 04515-011
  • Terça à Sexta: 09hs às 19hs.
    Sábado: 09h às 18hs
  • +55 (11) 3853-9175
Categorias

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.