Laser capilar para tratamento da queda de cabelo e calvicie.

Laser capilar para tratamento da queda de cabelo e calvicie.

Tem-se observado um crescente emprego do laser em diversas condições na dermatologia. O uso do laser capilar para tratamento da calvície e queda de cabelos é uma dessas possibilidades.

Histórico

Desde a sua descoberta em 1960, criou-se um enorme interesse em usar aparelhos de laser para tratamento de diversas condições médicas.

Vários testes se sucederam a partir de então.

Até que no final da década de 60, o físico húngaro Endre Mester foi o primeiro a demonstrar que era possível estimular o crescimento de pelos com o laser.

O processo ficou conhecido como fotoestimulação ou fotobioestimulação e abriu um novo caminho no campo da medicina.

Laser de baixa potência

Os aparelhos de laser de baixa potência mais utilizados na medicina emitem luz vermelha ou próximo ao infravermelho.

Suas propriedades biológicas dependem das características físicas de cada tipo de luz:

  • Vermelha: é mais curta, com comprimento de onda entre 600 a 700 nm. Por ser mais curta, penetra e age mais superficialmente na pele, entre 2 a 3 mm da superfície.
  • Infravermelho: possui comprimento de onda mais longo, entre 800 a 1200 nm. Isso permite sua ação em camadas mais profundas da pele, entre 5 a 10 mm.

A média de profundidade do fio de cabelo na pele é de 4,16 mm.

Por isso, justifica-se o uso de faixas entre vermelho e infravermelho de laser para tratamento da queda de cabelo e calvície.

Além do tratamento capilar, o laser tem sido utilizado em diversas condições médicas, com resultados interessantes.

Fotobiomodulação

Sabe-se que a terapia com o laser de baixa potência estimula a atividade celular.

Assim, além de estimular o crescimento capilar, ela também promove reparação e regeneração tecidual.

Por isso, ela também sido empregada para cicatrização de feridas e tratamento de mucosites.

Como funciona o laser capilar?

O laser para cabelos funciona aumentando e acelerando o crescimento, espessamento e fortalecimento dos fios existentes.

Os mecanismos exatos pelos quais o laser capilar promove esses efeitos ainda não estão totalmente esclarecidos.

Existem, no entanto, algumas teorias sobre seus possíveis mecanismos de ação.

Produção de energia

Uma dessas teorias é que o laser capilar seria capaz de aumentar a energia disponível para as células dos cabelos. Esse aumento de energia seria responsável pela ativação de células-tronco e de fios de cabelo dormentes, promovendo o crescimento capilar.

O embasamento dessa teoria foi feito com base em estudos científicos com culturas de células.

Nesses estudos, observou-se que a energia do laser capilar penetra nos tecidos e aumenta a produção da adenosina trifosfato (ATP). O ATP é uma molécula responsável pelo transporte de energia de um local para outro nas células.

O aumento do ATP, e portanto, da energia, poderia desencadear as ações que culminariam com o aumento da densidade capilar.

Irrigação sanguínea

Outro mecanismo proposto seria a melhora da irrigação sanguínea do couro cabeludo.

Segundo essa teoria, o laser capilar induz a liberação de óxido nítrico. O óxido nítrico é uma substância capaz de dilatar os vasos sanguíneos.

O aumento da sua produção no couro cabeludo melhora o fluxo sanguíneo dos folículos capilares.

A melhor irrigação e possível nutrição dos folículos poderia ajudar a ativar fios dormentes e melhorar a saúde capilar.

Outros mecanismos

Além desses efeitos diretos, o laser também pode contribuir para a queda de cabelo e calvície através da sua ação anti-inflamatória e da modulação da resposta imune.

Por fim, outro mecanismo, desta vez mais relacionado à queda de cabelos, também foi sugerido.

Nessa teoria, o laser promoveria o aumento da taxa de proliferação das células capilares e da duração na fase anágena.

Ao aumentar o tempo de crescimento dos fios,  consequentemente há diminuição da queda de cabelos

Laser capilar para uso doméstico

Aparelhos de laser para uso doméstico têm sido desenvolvidos para diversos usos, incluindo para estímulo do crescimento capilar.

O primeiro aparelho aprovado pelo FDA (Food and Drug Administration) nos Estados Unidos para uso doméstico foi o HairMax LaserComb.

A sua aprovação para tratamento da calvície masculina foi em 2007 e da feminina em 2011. No Brasil, ele também foi aprovado pela ANVISA.

Existem diferentes formas de apresentação do aparelho disponíveis no mercado, com variadas formas de escovas.

Dependendo do modelo, recomenda-se seu uso por 8 a 15 minutos, 3 vezes por semana.

Além do HairMax Comb, existem diversas outras marcas com diferentes formatos e propostas.

Muitas delas aguardam aprovação pelos órgãos reguladores.

Tratamento a laser da queda de cabelo: como fazer?

O laser de baixa potência é a uma tecnologia aprovada e com comprovação científica para o tratamento capilar.

Além da calvície e queda de cabelos, o laser também pode ser útil após transplante capilar.

A sua aplicação após o transplante pode facilitar a cicatrização e aumentar a viabilidade e crescimento dos fios transplantados.

Seu uso, no entanto, deve ser bem orientado para que se obtenha os resultados esperados.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

4 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *