Lavar o cabelo com sabonete é uma boa?

Apesar de não ser o mais comum, algumas pessoas gostar de lavar o cabelo com sabonete ou sabão.

Assim como para xampus, as opções de produtos são diversas. Entre os sabonetes, destacam-se os de glicerina, enxofre, granado e o sabonete líquido. Já se tratando de sabões, há quem use sabão em pedra, sabão de coco, glicerina e até sabão em pó.

Essa prática, no entanto, gera questionamentos.

Entre eles estão, por exemplo, se lavar o cabelo com sabonete faz mal, se melhora a oleosidade, caspa ou provoca queda de cabelo.

Para responder essas questões é importante antes esclarecer alguns pontos sobre esses produtos.

Fabricação do sabão

A saponificação é o principal método de produção do sabão e do sabonete.

Nesse processo, a formação do sabão se dá a partir da reação entre hidróxidos e gorduras ou óleos. 

Os hidróxidos mais utilizados no processo são a soda cáustica (hidróxido de sódio) e a potassa (hidróxido de potássio).

Esse processo tem que ser feito com bastante cuidado. Isso porque cada óleo requer uma quantidade diferente de hidróxido para reagir e formar o sabão.

Se a quantidade de soda for maior do que a necessária, pode sobrar composto. Isso faz com que o produto se torne extremamente irritante.

Composição do sabonete

Apesar da ampla variedade de opções, a composição básica do sabonete ou sabão é semelhante.

Em geral, a fórmula do sabonete contém:

  • gordura animal ou óleos vegetais;
  • hidróxido de sódio ou hidróxido de potássio;
  • corantes;
  • conservantes;
  • perfume/aroma;
  • água.

Lavar o cabelo com sabonete faz mal?

Após saber mais sobre a composição e processo de fabricação do sabão, fica mais fácil entender seus efeitos no cabelo.

Os ingredientes do sabão e do sabonete não são prejudiciais à pele do corpo ou à saúde do organismo.

Muito pelo contrário, eles eliminam grande parte dos microorganismos causadores de doenças, como vírus e bactérias.

Portanto, eles são itens essenciais para manter a higiene pessoal e limpeza de roupas e objetos.

Pensando dessa forma, por que não estender o uso desses produtos para os cabelos?

A resposta é simples: porque há produtos melhores e mais específicos para lavar os fios e o couro cabeludo.

A diferença principal entre esses produtos está nas propriedades químicas deles, em especial o ph.

A escala de ph mede o grau de acidez da solução. Ela varia de 0 a 14. Valores acima de 7 são considerados alcalinos e abaixo, ácidos.

Por conter hidróxido de sódio ou de potássio em sua fórmula, o sabão costuma ter pH alcalino.

De acordo com estudos, o ph dos sabões varia entre 9 e 10.

O problema é que o ph do fio é em média 3,67.

Essa diferença de ph tende a modificar algumas características da haste capilar.

Parte dessas mudanças se devem à abertura das escamas das cutículas do fio pelo ph alcalino do sabão.

Características do fio após lavar com sabonete

Ao abrir demasiadamente as suas escamas, o fio se torna mais áspero, favorecendo a formação de nós.

Por sua vez, o cabelo embaraçado dificulta o ato de pentear, aumentando a quebra dos fios.

Além disso, as escamas abertas aumentam a perda de água dos fios, tornando-os mais secos.

O ressecamento dos fios também aumenta sua fragilidade e, portanto, a quebra.

Por fim, tanto o sabão quanto o sabonete deixam um resíduo branco cobrindo a haste, tornando o cabelo mais sem brilho.

Assim, lavar o cabelo com sabonete faz mal por tornar o fio mais áspero, seco, opaco, embaraçado e quebradiço.

Lavar o cabelo com sabonete melhora a oleosidade ou caspa?

A principal causa da caspa é a dermatite seborreica.

A seborreia é uma irritação do couro cabeludo na que há participação de fatores como oleosidade e fungos.

Até aí tudo bem, pois todos sabem do alto poder de limpeza do sabão.

Mas nem sempre remover o sebo do couro cabeludo é bom.

Assim como nos fios, lavar o cabelo com sabonete ou sabão também pode retirar excessivamente o óleo do couro.

O problema é que parte desse óleo forma a barreira cutânea, camada de lipídeos responsável pela proteção da pele.

Dessa forma, ao retirar essa camada, o sabonete pode irritar ainda mais o couro cabeludo, piorando a caspa.

Além disso, ao remover demais a gordura do couro, pode haver efeito rebote, ou seja, produção de mais oleosidade.

O excesso de óleos, por sua vez, favorece a dermatite seborreica e a caspa.

Como se não bastasse, o ph do sabão é alcalino, ou seja, maior do que 7. Já o ph do couro fica entre 4,5 a 5,5.

Assim, o ph é mais um motivo pelo qual lavar o cabelo com sabonete pode irritar o couro, agravando sua descamação.

Por fim, o tratamento da caspa quase sempre exige o uso de algum xampu anticaspa.

Os ativos antifúngicos presentes nos xampus anticaspa não fazem parte da composição dos sabonetes, sejam líquidos ou em barra.

Portanto, ao usar um sabão para lavar o cabelo, você opta por não estar efetivamente tratando a caspa.

Lavar o cabelo com sabonete faz cair cabelo?

A percepção de fios caindo após lavar o cabelo com sabonete pode ter 2 componentes: quebra e queda de cabelo.

A quebra é secundária ao ressecamento, aspereza, formação de nós e aumento da fragilidade do fio.

Já a queda de cabelo ocorre por agravamento de inflamações no couro pelo uso de sabão para lavar a cabeça.

Mas tanto a queda quanto a quebra não costumam ocorrer pelo uso esporádico de sabão na cabeça.

As complicações de lavar o cabelo com sabonete dependem do tempo de exposição e condições prévias, como seborreia.

Qual a importância da escolha dos produtos capilares?

O uso recorrente de sabonete ao invés de produtos específicos para cabelos pode causar problemas na aparência e saúde capilar.

Por isso, a escolha de produtos compatíveis com as necessidades individuais é fundamental para se ter cabelos bonitos e saudáveis.

Na escolha do produto é importante se levar em conta, dentre outros, o tipo de cabelo e condições do couro cabeludo.

Assim, por exemplo, um bom shampoo para cabelo crespo não deve conter detergentes como os sulfatos. Esses ressecam muito o fio, favorecendo a sua quebra.

Por sua vez, cabelos com raiz oleosa e pontas secas podem exigir mais de um shampoo para alcançar o equilíbrio.

Pessoas com sintomas como caspa, vermelhidão, coceira, ardência, espinhas ou dor no couro cabeludo também necessitam de produtos especiais.

Nesses casos, a análise do couro é fundamental antes de definir o esquema terapêutico mais adequado, incluindo os xampus.

Benefícios e riscos de lavar o cabelo com sabonete

Assim como diversos outros aspectos da vida, há prós e contras de usar o sabão para lavar os cabelos.

Os principais benefícios de lavar o cabelo com sabonete são:

  • praticidade;
  • custo;
  • fácil transporte;
  • alto poder de limpeza.

Na outra face da moeda, ou seja, entre as desvantagens de usar sabão para lavar a cabeça encontram-se:

  • ressecamento dos fios;
  • cabelos mais ásperos;
  • formação de nós;
  • falta de brilho por deposição de resíduos;
  • aumento da fragilidade e quebra do cabelo;
  • oleosidade rebote;
  • irritação do couro;
  • agravamento da seborreia;
  • queda de cabelo.

Analisando os pontos positivos e negativos de lavar o cabelo com sabonete, a balança parece pender mais para um lado.

A opção por não usar o sabão para lavar a cabeça parece ser bem mais vantajosa.

Aliás, mesmo para quem busca comodidade e facilidade de transporte, há a opção do shampoo em barra.

Portanto, não há muitos argumentos para justificar o lavar o cabelo com sabonete, exceto opção pessoal.

Sabão para lavar o cabelo: quando usar?

O sabonete é um item indispensável de higiene pessoal.

Por comodidade, muitas pessoas se questionam se ele também não poderia ser bom para lavar o cabelo.

Apesar da tendência a achar que tudo é agente de limpeza igual, há diferenças importantes entre shampoo e sabonete.

Mesmo se considerando apenas os xampus, também há particularidades que os tornam mais apropriados para determinados fios e situações.

Assim, é fundamental escolher a fórmula certa ao tipo de cabelo, garantindo benefícios tanto na aparência quanto na saúde capilar.

Nos casos de sinais ou sintomas de dermatite, queda ou quebra de cabelo, um médico deve ser consultado.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Umectação capilar noturna: dormir com óleo no cabelo faz mal?
Alguns sites e blogs da internet vem sugerindo dormir com óleo no cabelo para fazer... (Leia mais)
Remédio para cabelo branco: o que funciona?
A busca por um remédio para cabelo branco é grande. Embora o aparecimento de fios... (Leia mais)
Riscos e efeitos colaterais da dutasterida para tratamento capilar
Desde a sua aprovação para tratamento da calvície masculina pela ANVISA, aumentou-se o interesse por... (Leia mais)

2 Responses

  1. As informações fornecidas pelo Dr. Nilton de Ávila Reis são muito claras, objetivas, didáticas e apresentam evidências científicas. Meus parabéns pelo seu trabalho de divulgação e esclarecimento do público em favor da saúde e melhor qualidade de vida.

    1. Olá, Leonor

      Obrigado pelo comentário!
      Tenho uma grande responsabilidade como médico e me esforço para cumpri-la da melhor forma possível.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *