minoxidil para mulheres funciona resultados

Minoxidil no tratamento da queda de cabelo e alopecia feminina

É muito comum o uso de minoxidil para mulheres com queda de cabelo, cabelos finos ou ralos e até mesmo sobrancelhas com falhas.

Entretanto, mesmo sendo o tratamento mais utilizado para o cabelo feminino, há poucas informações sobre o uso de minoxidil para mulheres.

O que é minoxidil?

O minoxidil é um medicamento sintético originalmente desenvolvido e aprovado para tratar hipertensão arterial.

Só que ao perceber a melhora do crescimento do cabelo em pacientes usando minoxidil oral, cientistas desenvolveram uma versão tópica para tratamentos capilares.

Quais as opções de minoxidil para mulheres?

Há duas apresentações de minoxidil disponível no mercado: minoxidil comprimidos e minoxidil solução capilar.

Minoxidil para mulheres: comprimido x loção capilar

Apesar da versão oral ter sido a primeira a surgir, foi o minoxidil tópico que passou a ser o tratamento padrão da calvície em homens e mulheres.

Estudos recentes, no entanto, têm levantado a possibilidade de também usar o minoxidil comprimido em mulheres e homens com queda de cabelo ou alopecia.

Minoxidil para mulheres: remédio original x manipulado

O minoxidil oral de referência é o Loniten, disponível em comprimidos de 10 mg.

Essa dose, no entanto, é usada somente para tratar pressão alta.

Os estudos com uso oral minoxidil  para mulheres com alopecia propõem doses bem menores, em torno de 0,25 mg à 2,5 mg por dia.

Como essas doses não estão disponíveis comercialmente, para usar o minoxidil comprimido nas doses testadas pelos estudos para tratamento da alopecia feminina seria preciso manipular o medicamento.

Uma vantagem do minoxidil manipulado é que ele pode ser ajustado de acordo com a necessidade e condições de cada pessoa.

Mesmo com os estudos, no entanto, é preciso salientar que o uso minoxidil oral é considerado off label para calvície. Isso significa que se trata de uma indicação informal, ainda experimental e sem regulamentação na ANVISA.

Minoxidil feminino: 2% ou 5%?

O minoxidil é um medicamento vasodilatador, ou seja, ele abre os vasos sanguíneos fazendo cair a pressão arterial.

Como mulheres costumam ter a pressão mais baixa do que os homens, a princípio existia o receio de que o uso da versão 5% do minoxidil para mulheres pudesse provocar sinais hipotensão nas pacientes.

Assim, as primeiras versões aprovadas continham 2% de minoxidil para mulheres e 5% para homens.

O Rogaine Women’s topical solution, versão líquida do minoxidil 2% foi o primeiro minoxidil para mulheres aprovado pelo FDA nos EUA.

Sua aprovação ocorreu em 1991, quando ele passou a ser considerado o medicamente original ou de referência de minoxidil para mulheres.

Desde sua aprovação, inclusive, essa foi a única opção regulamentada de minoxidil feminino no Brasil e nos EUA até 2014.

Em 2014 o FDA liberou também o uso do Rogaine Women’s foam, versão 5% do minoxidil espuma para mulheres.

Antes, mesmo nos EUA, o minoxidil 5% só era regulamentado para tratamento da alopecia androgenética masculina.

No Brasil, o Rogaine ou Regaine foi vendido por muito tempo nas farmácias, mas foi descontinuado há alguns anos por não renovar a licença na ANVISA.

Com isso, o minoxidil 2% foi retirado do mercado, restando apenas o produtos com minoxidil 5%.

O problema é que, no Brasil, não há regulamentação da versão 5% do minoxidil para mulheres.

As únicas opções de minoxidil tópico disponíveis em farmácias brasileiras são o Aloxidil e o Pant, ambos com minoxidil 5%.

Minoxidil 5% para mulheres

Tanto o Pant quanto o Aloxidil têm em suas embalagens o alerta de que se trata de um medicamento de uso exclusivo por adultos do sexo masculino.

Assim, ao comprar qualquer um dos medicamentos e ver a mensagem, as mulheres imediatamente se perguntam se poderiam usar o produto.

Isso acaba por criar um grande mal entendido entre médicos e pacientes do sexo feminino.

Para evitar essa confusão, é importante que o médico esclareça previamente à paciente a questão regulatória do minoxidil no Brasil, além de salientar que se trata do mesmo produto, só que em concentrações diferentes.

As adaptações na forma e frequência do uso da versão 5% do minoxidil para mulheres faz parte do trabalho e da rotina dos médicos especialistas.

Minoxidil funciona para mulheres?

O minoxidil é um medicamento bem estabelecido para o tratamento da queda de cabelo e alopecia feminina.

Existem diversos estudos mostrando a eficácia da solução capilar de minoxidil para mulheres.

A maior parte dos estudos foi feita com minoxidil 2% solução capilar, pois antes essa era o tratamento padrão para cabelo feminino.

Os resultados do minoxidil para mulheres apresentados pelos estudos mostram graus variáveis de melhora, porém sempre maiores do que os do placebo.

Ainda sobre resultados, um outro estudo interessante comparou o minoxidil 2% usado 2 vezes ao dia à aplicação única diária de minoxidil 5% espuma em mulheres com alopecia.

Os resultados apresentados pelo estudo revelaram que ambos os esquemas terapêuticos foram igualmente efetivos no tratamento da calvície feminina.

Outro estudo comparativo, com participação de pesquisadores brasileiros, testou o efeito do minoxidil comprimido versus a solução capilar de minoxidil para mulheres com alopecia.

A pesquisa, realizada na UNESP de Botucatu, interior de São Paulo, foi aceita para publicação em 2020 na revista científica Journal of the American Academy of Dermatology.

O estudo teve a participação de 52 voluntárias com alopecia feminina com idade entre 18 e 65 anos.

Essas pacientes foram orientadas a aplicar 1 mL de minoxidil tópico 5% ou tomar 1 comprimido contendo minoxidil 1 mg ao dia durante 24 semanas.

Os resultados do antes e depois feitos pelos pesquisadores mostraram que o minoxidil comprimido se comportou de forma semelhante ao minoxidil tópico no cabelo feminino.

Os testes de segurança também revelaram que o minoxidil comprimido foi seguro e bem tolerado na dose reduzida de 1mg ao dia.

Quanto tempo leva para o minoxidil fazer efeito em mulheres?

Em geral, o tempo para o minoxidil fazer efeito no cabelo feminino é em torno de 2 meses, sendo o efeito máximo entre 4 a 12 meses.

O tempo necessário para que o minoxidil em comprimidos dê resultados em mulheres é semelhante.

Como usar minoxidil no cabelo feminino?

A posologia padrão para mulheres é o uso de minoxidil 2% até 2 vezes ao dia.

Entretanto, como a única apresentação disponível nas farmácias brasileiras é o minoxidil 5% spray, a recomendação é que mulheres usem o produto uma vez ao dia.

A dose máxima de minoxidil para mulheres é 1 mL por aplicação, ou seja, 1 mL ao dia.

O minoxidil deve ser aplicado no couro cabeludo limpo e seco, sendo uniformemente distribuído por todas as áreas de maior rarefação capilar.

Após borrifar o produto diretamente no couro, deve-se usar as ponta dos dedos para ajudar a espalhar o líquido pela área a ser tratada.

Não é recomendado pentear o cabelo após a aplicação do minoxidil até que o couro volte a ficar completamente seco, o que pode levar, em média, até 2 horas.

Após aplicar o produto também não se deve lavar o cabelo por pelo menos 4 horas.

Não é recomendado usar o minoxidil em caso de cortes, feridas ou machucados no couro cabeludo.

Se o produto escorrer para fora do couro, é preciso lavar a área imediatamente.

Uso do minoxidil na sobrancelha

O minoxidil tópico, seja ele manipulado ou industrializado, é aprovado no Brasil apenas para tratamento da calvície.

Entretanto, como tem a capacidade de estimular o crescimento de pelos em outras partes do corpo, ele também tem sido usado para barba e sobrancelha, por exemplo.

Mulheres com falhas, sobrancelha fina ou rala têm sido orientadas a usar produtos contendo minoxidil.

De fato, o minoxidil 5% funciona e pode ajudar a crescer os pelos da sobrancelhas.

Como usar minoxidil na sobrancelha?

Em geral, a aplicação de minoxidil 5% deve ser feita com cotonete 1 vez ao dia, preferencialmente à noite.

A quantidade de minoxidil a ser usada deve ser muito pequena, o suficiente para umedecer a pele da sobrancelha, sem deixar o produto escorrer.

É preciso ter muito cuidado com o uso do minoxidil na sobrancelha para que ele não

escorra e atinja os olhos.

Isso porque, como foi descrito em alguns relatos de caso, há possibilidade do minoxidil provocar danos em partes nobres do olho, como a retina e o nervo óptico, comprometendo a visão.

Por esse mesmo motivo também não é recomendado usar minoxidil nos cílios.

Efeitos colaterais do minoxidil para mulheres

Em geral, o uso correto do minoxidil tópico no couro cabeludo, seja ele 2 a 5%, costuma ser seguro, sendo raros efeitos colaterais mais graves.

Esses incluem:

  • Dor no peito
  • Palpitações, batedeira
  • Dor de cabeça
  • Dor no estômago
  • Tontura, desmaio
  • Inchaço das mãos ou pés
  • Ganho de peso repentino
  • Crescimento de pelos indesejados no rosto ou corpo

Apesar de incomuns, caso ocorra qualquer um desses sinais e sintomas de alerta, é recomendado suspender imediatamente o minoxidil, seja ele comprimido ou solução capilar.

O efeito colateral mais comum da versão tópica do minoxidil para mulheres é a irritação do couro cabeludo.

Ela geralmente é percebida como coceira, sensibilidade, caspa, dor ou até feridas.

As causas mais comuns para esses sintomas provocados pelo minoxidil são a exacerbação da seborréia ou dermatite de contato.

A dermatite de contato ou alergia pelo minoxidil também é infrequente, sendo mais comum a irritação pelo propilenoglicol.

O propilenoglicol é um álcool com poder hidratante e queratolítico, ou seja, capaz de remover as células mortas da superfície da pele.

Essa substância é frequentemente prescrita em fórmulas de manipulação para aumentar a absorção cutânea do minoxidil.

Medicamentos industrializados como o Pant e o Aloxidil também contêm propilenoglicol em suas fórmulas.

O problema é que o propilenoglicol é irritante para pele, causando dermatite com certa frequência.

Seja por irritação ou por exacerbação da seborréia, a dermatite provocada pelo minoxidil para mulheres pode agravar a queda de cabelo.

Queda de cabelo após início do minoxidil em mulheres

Existe mais de um motivo pelo qual o minoxidil faz cair cabelo em mulheres.

Um deles é pelo efeito conhecido como shedding.

O shedding capilar é uma queda de cabelo que geralmente começa 2 semanas após início do uso do minoxidil.

A queda capilar, no caso, é provocada pelo próprio mecanismo de ação do composto.

É que o minoxidil diminui o tempo de repouso dos fios na fase telógena, a fase de queda dos cabelos.

Em geral, os fios permanecem nessa fase de repouso por 3 meses.

Ao usar o minoxidil, no entanto, esse tempo é encurtado e todos os fios que deveriam cair em 12 semanas caem em até 8 semanas, aumentando dessa forma a sensação de queda.

Nem sempre o efeito shedding ocorre. Quando presente, ele costuma demorar até 8 semanas, com melhora da queda após o período.

Entretanto, nem toda queda de cabelo após começar minoxidil se deve ao efeito shedding capilar.

Uma boa parte das vezes, senão a maioria dos casos, o minoxidil faz cair cabelo por agravar quadros de dermatite do couro cabeludo.

O uso de minoxidil em mulheres com seborréia, mesmo sem sintomas, pode acelerar a queda de cabelo e aumentar a sensação de cabelos finos e ralos.

Por isso, antes de usar o minoxidil é fundamental checar as condições do couro cabeludo através de uma avaliação médica.

Prós e contras do uso de minoxidil para mulheres

Assim como qualquer medicação ou tratamento, seja capilar ou não, o minoxidil também tem seus benefícios e riscos.

Boa parte dos efeitos negativos do minoxidil em mulheres pode ser evitado por uma correta avaliação e criteriosa indicação.

Quando o minoxidil não deve ser usado por mulheres?

O minoxidil tópico deve ser evitado em bebês, crianças e mulheres durante a gravidez.

Segundo a Academia Americana de Pediatria, o minoxidil tópico é compatível com a amamentação.

Vantagens do minoxidil para mulheres

  • Funciona. O minoxidil tópico tem alto grau de evidência científica para tratamento da queda de cabelo e alopecia feminina;
  • É seguro na versão tópica, desde que usado corretamente;
  • Não precisa de receita para comprar nem no Brasil nem no exterior;
  • Disponível em diversas apresentações: minoxidil spray, líquido ou espuma;
  • Pode ser manipulado, permitindo diferentes concentrações e também associações com outros compostos.

Desvantagem do minoxidil para mulheres

  • Difícil aplicação, principalmente em mulheres com cabelos longos e enrolados.
  • Efeito cosmético ruim, deixando aparência de cabelo oleoso, “ensebado”.
  • Pode mudar a cor e a textura dos fios próximos ao local de aplicação.
  • Piora da queda de cabelo no início do tratamento pelo efeito shedding ou piora da dermatite.
  • Pode causar crescimento indesejado de pelos em outras partes do rosto.
  • Demora para fazer efeito, levando meses para se ver resultados.

Minoxidil para mulheres: informações finais

Quando se pesquisa na internet por tratamentos aprovados para calvície, 2 remédios são mais mencionados: finasterida e minoxidil.

Só que há um problema: a maior parte das informações sobre esses dois medicamentos é direcionada a homens.

Estatisticamente, essa predileção pelo enfoque masculino não causa muita surpresa.

Enquanto quase todos se lembram de ter algum homem calvo ou com rarefação capilar na família, poucos mencionam mulheres com cabelo finos e ralos.

Entretanto, a queda e perda de cabelos em mulheres tem um potencial de impacto emocional muito maior do que nos homens, devendo esse aspecto sempre ser considerado com atenção.

O minoxidil tópico é um importante aliado no tratamento da mulher com calvície ou alopecia.

Apesar de útil, a possibilidade de agravar quadros de seborréia e levar à queda de cabelo, além, claro, do fato de poder gerar sintomas colaterais mais graves, faz com que o uso do minoxidil para mulheres precise ser feito com cuidado.

Antes de iniciar seu uso é importante passar por uma avaliação com um médico especialista em cabelos.

Através de uma boa anamnese, história clínica e exame do fio de cabelo e  couro cabeludo, o minoxidil pode ser indicado com mais segurança para que as mulheres se beneficiem desse tratamento.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.