Neosil cabelo queda suplemento

Neosil: o que esperar desse suplemento?

O Neosil é um suplemento alimentar da empresa U.SK desenvolvido para a queda de cabelo e sustentação da pele.

Composição

O Neosil tem como ingredientes: colágeno de peixe hidrolisado, vitaminas A, C, E, biotina, complexo B, ferro, magnésio e zinco.

Informações nutricionais

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
       Quantidade por porção      2 cápsulas (1,68g) %VD*
Vitamina A 600 mcg RE 100%
Vitamina D3 5 mcg 100%
Tiamina 1,2 mg 100%
Riboflavina 1,3 mg 100%
Niacina 16 mg 100%
Ácido Pantotênico 5 mg 100%
Vitamina B6 1,3 mg 100%
Biotina 30 mcg 100%
Ácido Fólico 240mcg 100%
Vitamina B12 2,4 mcg 100%
Vitamina C 45 mg 100%
Vitamina E 10 mg 100%
Ferro 14 mg 100%
Zinco 7 mg 100%
Magnésio 130 mg 50%

*Percentual dos valores diários de referência com base em um dieta de 200kcal ou 8400kJ.

Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

Como funciona o Neosil?

Como se trata de um suplemento nutricional com diversos compostos, é preciso analisar a ação de cada um deles.

Si+Biobetter : colágeno marinho

O Si+Biobetter é um produto patenteado pela Under Skin e exclusivo do Neosil.

Nas informações do produto consta que se trata de um composto contendo silício orgânico estabilizado em colágeno de peixe hidrolisado.

A ligação ao colágeno, conforme o fabricante, proporcionaria uma absorção 30% maior do silício em relação a outros compostos disponíveis no mercado.

Ainda segundo a empresa, esse composto atuaria na ancoragem ou sustentação do couro cabeludo e no fortalecimento do fio.

Dessa forma, a empresa acredita que o Neosil poderia auxiliar o tratamento de condições como o eflúvio telógeno, alopecia androgenética e alopecia senil.

Entretanto, quando se pesquisa sobre efeitos do silício para a queda de cabelo ou alopecia na literatura médica, essa ação sugerida pelo fabricante não encontra sustentação.

O silício orgânico é muito usado em fórmulas de manipulação, em compostos como, por exemplo, Exsynutriment, Biosil ou Nutricolin.

Apesar de apelo comercial, seus benefícios para cabelos, peles ou unhas ainda carecem de comprovação científica.

Vitamina A

A vitamina A faz parte de um grupo de compostos que incluem retinol, retinóides e carotenóides.

Em um estudo com ratos, a vitamina A mostrou-se capaz de ativar células-tronco capilares, responsáveis pela formação dos fios.

Assim, parece que a vitamina A pode contribuir para o crescimento capilar. 

Portanto, o raciocínio lógico seria de que a falta dessa vitamina poderia provocar queda capilar.

Entretanto, a principal associação com queda de cabelo é feita com o excesso e não com a deficiência dessa vitamina. 

Casos de hipervitaminose A incluem, além da queda de cabelo, alterações na pele, ossos e na visão.

Biotina

A biotina, também chamada de vitamina B7 ou H, faz parte do complexo B.

Entretanto, ela costuma ser descrita de forma separada por ser comercialmente popular.

Sua popularidade se deve a seus possíveis efeitos para o crescimento e fortalecimento de unhas e cabelos. 

Apesar da sua reputação, no entanto, há poucos dados científicos sobre benefícios da suplementação.

A deficiência de biotina é rara, uma vez que ela é produzida no próprio organismo por bactérias intestinais.

Fatores de risco para deficiência de biotina incluem, por exemplo, uso de antibióticos, antiepiléticos ou consumo exagerado de ovos.

Nesses casos, assim como na síndrome unhas frágeis e dos cabelos impenteáveis, a reposição pode ser benéfica.

Entretanto, segundo revisão científica sobre o assunto, não há comprovação de benefícios da suplementação da biotina em pessoas saudáveis com queda de cabelos.

Complexo B

As vitaminas do complexo B são importantes para o metabolismo de nutrientes e fornecimento de energia para o organismo.

Além disso, essas vitaminas ajudam na construção de proteínas, entre elas a queratina, principal componente do cabelo.

Portanto, é esperado que deficiência de vitaminas do complexo B interfira de alguma forma no crescimento e desenvolvimento dos fios.

Quadros de déficit de algumas vitamina B, como na pelagra, podem evoluir com alopecia.

A pelagra é a deficiência de vitamina B3, ocorrendo principalmente em alcoólatras.

Apesar da queda capilar estar associada à deficiência de algumas vitaminas do complexo B, não há dados suficientes na literatura médica que indiquem benefícios de sua reposição em pacientes sem deficiência de vitaminas mas com queda de cabelo.

Vitamina C

A vitamina C ou ácido ascórbico é lembrada, muitas vezes, por seu poder antioxidante.

Antioxidantes são compostos capazes de neutralizar os radicais livres, prevenindo os danos provocados por essas moléculas.

Entre os danos provocados pelos radicais livres estão, por exemplo, a queda de cabelo e a progressão da alopecia androgenética.

Esses danos vem sendo demonstrados em  pesquisas científicas, que, no entanto, ainda não comprovaram benefícios do uso de antioxidantes como a vitamina C para o controle da queda capilar. 

Vitamina E

Os tocoferóis e tocotrienóis são da família da vitamina E, conhecida por sua potente ação antioxidante.

A deficiência de vitamina E é rara, mas pode ocorrer em pacientes com distúrbios de absorção intestinal.

Os sintomas da falta de vitamina E incluem anemia, pele seca e alterações neurológicas.

Há pouca informação na literatura médica sobre os benefícios da suplementação de vitamina E para a queda de cabelos em pessoas sadias.

O excesso de vitamina E, no entanto, está relacionado à queda capilar, sangramentos e distúrbios na tiróide.

Ferro

A deficiência de ferro é a carência nutricional mais comum no mundo.

Entretanto, mesmo sendo uma causa conhecida de queda de cabelo, ainda não está claro qual o seu grau de contribuição no processo.

Além disso, o mecanismo pelo qual o ferro impacta no crescimento ou no ciclo capilar também é desconhecido.

Mesmo assim, a deficiência de ferro deve sempre ser investigada, especialmente em grupos de risco.

Esses incluem, por exemplo, mulheres pré-menopausa, veganos, vegetarianos e pessoas com má-absorção intestinal.

Isso porque pacientes com graus avançados de deficiência de ferro desenvolvem anemia ferropriva e necessitam de reposição.

Por outro lado, graus menos avançados de deficiência de ferro levam à diminuição dos estoques de ferro, medido pela ferritina.

Nesses casos, apesar de não consensual, a reposição também pode ser necessária para controle da queda de cabelo.

No entanto, segundo estudos, o uso indiscriminado de suplementos contendo ferro, mesmo em baixas doses, pode causar toxicidade.

O excesso de ferro também pode levar à queda de cabelo.

Magnésio

O magnésio é um mineral que participa da divisão, crescimento e amadurecimento das células.

Além disso, ele contribui para a imunidade e atividade anti-inflamatória.

Entretanto, mesmo participando de diversos mecanismos envolvidos na queda de cabelos, não há comprovação científica de benefícios da reposição de magnésio para controle da queda ou melhora da qualidade dos fios em pessoas saudáveis.

Zinco

O zinco é necessário para que diversas reações ocorram no organismo, incluindo algumas relacionadas ao desenvolvimento e crescimento capilar.

Dessa forma, a deficiência de zinco pode causar, dentre outros, fragilidade e queda dos cabelos.

Fatores de risco incluem: neoplasias, insuficiência renal ou hepática, gestantes, vegetarianos, veganos, alcoólatras, má-absorção intestinal e uso de ácido valpróico.

Em relação aos cabelos, a falta de zinco está associada a condições como a alopecia areata e o eflúvio telógeno.

A reposição de zinco mostrou-se benéfica nessas situações.

Um relato de casos, por exemplo, demonstrou a reversão da queda capilar em pacientes com deficiência de zinco após reposição.

Efeitos terapêuticos da reposição de zinco também foram observados em 15 pacientes com alopecia areata em outro estudo.

A suplementação indevida de zinco, no entanto, pode causar toxicidade ao organismo.

Efeitos colaterais do Neosil

Como se trata de um suplemento alimentar, não são esperados efeitos adversos com o uso do produto na dose indicada.

Quem pode tomar Neosil?

A orientação da bula do produto é ingerir 2 cápsulas ao dia. 

A principio o produto pode ser usado por homens e mulheres. 

Por não possuir glúten, o suplemento pode ser usado por pacientes com doença celíaca ou intolerância ao glúten.

Entretanto, mulheres grávidas, em amamentação ou crianças menores do que 3 anos só devem consumir o produto sob orientação médica.

Pessoas com história de alergia a peixes ou crustáceos devem evitar o Neosil.

Neosil engorda?

Segundo consta na embalagem, Neosil não contém quantidade significativa de calorias, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras trans, gorduras saturadas, fibra alimentar e sódio.

Dessa forma, Neosil não engorda.

Neosil funciona?

Neosil é um suplemento alimentar.

Portanto, assim como outros suplementos, ele visa repor nutrientes que possam estar em falta para o organismo.

Porém,  em pessoas com queda de cabelo sem deficiências alimentares, sua ação é limitada.

Isso porque a fórmula do Neosil não contém nenhum princípio ativo ou medicamento para tratamento da queda ou alopecia.

A própria embalagem do produto destaca que o produto não diagnostica, trata, cura ou previne nenhuma doença.

Quando usar Neosil?

Tanto o uso de Neosil como de outros suplementos alimentares não é isento de riscos. 

Além de ser ineficientes, suplementos mal indicados podem causar queda de cabelos por excesso de vitaminas e minerais.

Assim, antes de iniciar seu uso é preciso passar por uma avaliação médica completa.

É preciso rever o histórico médico do paciente, incluindo dados sobre hábitos alimentares e dietas.

Somente após avaliação médica e exame do fio de cabelo e couro cabeludo é possível determinar a causa da queda ou afinamento dos fios, bem como decidir sobre a necessidade de se usar suplementos para auxiliar o tratamento.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias