O que diz a ciência sobre receitas com alimentos para o cabelo
Em busca de tratamentos caseiros naturais, algumas pessoas recorrem ao uso de receitas com alimentos para o cabelo.
As motivações são as mais abrangentes possíveis, variando desde viço, força e crescimento do fio, até problemas no couro cabeludo e queda de cabelo.
A facilidade de acesso e o custo aparentemente baixo dos ingredientes, como óleos, frutas e temperos, colaboram para a popularidade dessas receitas.
Entretanto, além de desperdiçar alimentos, essas fórmulas caseiras também podem trazer mais problemas ao cabelo e couro cabeludo.

Receitas com alimentos para o cabelo: benefícios e riscos

O primeiro aspecto que chama a atenção sobre o uso de receitas com alimentos para o cabelo é a escassez de estudos científicos sobre o tema.
Apesar de haver muitos blogs sugerindo resultados extraordinários, o mesmo não ocorre quando se faz uma busca em bibliotecas médicas.
A falta de interesse de pesquisadores por essas receitas já sugere a possibilidade de elas não serem tão milagrosas assim.
Alguns ingredientes dessas receitas com alimentos para o cabelo, no entanto, têm um certo embasamento.
Confira a seguir o que dizem os estudos científicos sobre as principais receitas caseiras com alimentos para o cabelo.

Óleo de coco

Um dos alimentos mais citados para cuidados e receitas com alimentos para o cabelo é o óleo de coco.
Diversos benefícios são atribuídos ao óleo, com sugestões de aplicação variando desde hidratação e crescimento dos fios até tratamento de caspa e queda de cabelo.
Segundo estudos, o óleo de coco consegue penetrar na haste capilar, possibilitando uma melhor hidratação do fio.
Além disso, ele é capaz de reduzir a perda de proteína tanto em cabelos danificados como nos saudáveis.
Dessa forma, o óleo de coco é uma boa alternativa para rotinas de hidratação.
Alguns dos seus componentes como o ácido láurico, cáprico e caprílico ainda possuem atividades antibacterianas, antifúngicas e anti-inflamatórias.
Portanto, ele pode ser interessante como componente de xampus ou loções anticaspa.
Apesar de suas propriedades medicinais, no entanto, é preciso ter cautela ao adicionar o óleo de coco em receitas caseiras.
O seu uso incorreto pode, por exemplo, agravar quadros de dermatite do couro cabeludo.
Outro ponto importante é que o óleo não interrompe a queda de cabelo e nem é capaz de acelerar o crescimento capilar.

Abacate em receitas com alimentos para o cabelo

Assim como o óleo de coco, o abacate também tem sido usado em tratamentos capilares.
Entre os benefícios atribuídos ao óleo de abacate estão: selar as cutículas, promover hidratação, brilho e proteger os fios do Sol e da poluição do ambiente.
Sua consistência pastosa parece ideal para formulação de máscaras e cremes caseiros para serem usados na pele ou cabelos.
Além disso, o abacate é um alimento rico em óleos saudáveis, vitaminas e minerais.
Apesar das suas qualidades, no entanto, fórmulas caseiras contendo abacate amassado não são recomendadas para tratamento da caspa ou queda de cabelo.
Além de não funcionar, elas podem agravar bastante esses problemas.

Vinagre de maçã

O vinagre de maçã é outro ingrediente muito presente em receitas com alimentos para o cabelo.
Seus possíveis usos incluem desde substituição do condicionador em adeptos do no poo até tratamentos para queda de cabelo e dermatite seborreica.
Boa parte dos efeitos observados com o uso do vinagre de maçã para o cabelo se deve a um dos seus componentes: o ácido acético.
Esse ácido promove alterações do ph responsáveis por algumas características capilares.
No fio, o pH mais ácido do vinagre induz o fechamento das cutículas, proporcionando um aspecto mais sedoso e com brilho ao cabelo.
Já no couro cabeludo, a ideia é tratar infecções e inflamações responsáveis por sintomas como caspa, coceira, dor, espinhas e machucados.
O argumento para isso seria a capacidade do vinagre em limitar o crescimento de bactérias.
No entanto, o uso do produto pode, na verdade, causar irritações e piorar quadros de dermatite no couro cabeludo.
Como a dermatite costuma agravar a queda de cabelo, não se recomenda usar vinagre de maçã para o tratar essa condição.

Receitas com alimentos para o cabelo contendo azeite de oliva

O azeite de oliva é um óleo muito apreciado na culinária por conta de seus benefícios à saúde.
A disponibilidade e essa fama de saudável tornam o azeite um ingrediente frequente em dicas de receitas com alimentos para o cabelo.
A intenção, no caso, seria criar uma fina película na superfície do fio, deixando o cabelo mais sedoso e hidratado.
No entanto, na realidade essa camada não absorvida do azeite de oliva faz o cabelo ficar com aspecto oleoso e pesado.
Além disso, a oleosidade provocada pelo azeite de oliva pode atingir o couro cabeludo agravando dermatites e a queda de cabelo. 

Produtos capilares com cerveja

A ciência sempre tratou a bebida alcoólica como vilã.
Alguns estudos científicos, no entanto, tentam apontar alguns benefícios da cerveja à saúde.
Segundo esses estudos, a cerveja tem mais proteínas e vitamina B do que o vinho, com poder antioxidante semelhante.
Meio como uma brincadeira, a cerveja também passou a ser usada diretamente nos cabelos e também a fazer parte de formulações de xampus e condicionadores.
Para os amantes da bebida, até pode ser engraçado e interessante.
Mas para quem busca produtos eficazes, com embasamento científico, não faz sentido usar cerveja nos cabelos.

Uso da banana em receitas com alimentos para o cabelo

A banana é uma das frutas mais populares do mundo.
Assim como outras frutas, ela também é benéfica à saúde graças aos seus nutrientes e substâncias antioxidantes.
Seu fácil acesso, baixo custo e consistência pastosa quando amassada a tornam ainda mais atrativa para uso em receitas caseiras.
Os argumentos mais usados para justificar a inclusão da banana em receitas com alimentos para o cabelo são sua possível atividade antimicrobiana e a presença de sílica.
A sílica é um mineral envolvido na produção de colágeno pelo corpo.
Por sua vez, o colágeno faz parte do mecanismo de ancoragem dos fios de cabelo.
Falhas nesse sistema contribuem para enfraquecimento e queda do cabelo.
Acreditando contribuir para fios mais fortes e espessos, muitos suplementos e produtos capilares incluem o silício orgânico em sua fórmula.
Apesar do forte apelo comercial, no entanto, a contribuição desse mineral para os cabelos ainda carece de mais evidência científica.
O mesmo pode se dizer sobre a possível atividade antimicrobiana e uso do banana no cabelo para tratamento da caspa.

Fórmulas com ovo 

Ora tido como vilão ora como mocinho, historicamente o ovo é um alimento muito comentado.
O ovo é um dos alimentos mais completos e ricos em nutrientes para o desenvolvimento capilar.
A clara do ovo é rica em proteínas e a gema em vitaminas como biotina, vitamina A, D e ácido fólico, dentre outros.
Por conta disso, muitas pessoas começaram a usar o ovo diretamente no cabelo para estimular o crescimento dos fios.
De fato, o ovo é bom para o cabelo.
Inclusive, um estudo científico identificou peptídeos da gema capazes de estimular a proliferação de células da papila dérmica do folículo piloso humano, contribuindo no crescimento capilar.
No entanto, todos os benefícios associados ao ovo estão condicionados a sua ingestão e não ao seu uso tópico.
Dessa forma, não se deve desperdiçar um alimento tão nutritivo em receitas caseiras.

Maionese em receitas com alimentos para o cabelo

Na internet há inúmeras receitas de máscara capilar com maionese.
Os benefícios prometidos são vários e muito parecidos com os de outras receitas com alimentos para o cabelo como hidratação, crescimento capilar e fortalecimento dos fios.
No caso da maionese, a L-cisteína seria a responsável pelo crescimento e fortalecimento capilar.
Esse aminoácido é um dos principais elementos da queratina, proteína do cabelo.
Apesar de ser fundamental para se ter um cabelo forte, a cisteína não é incorporada à fibra capilar através de produtos tópicos.
Sua adição à queratina depende da ingestão de comidas ou suplementos contendo o aminoácido.
E existem muitos outros alimentos ricos em cisteína mais saudáveis do que a maionese.
A maionese, seja ela industrial ou feita em casa, é composta por principalmente por óleos e gema de ovo.
Por conta da quantidade de óleos, ela até pode deixar os fios com mais brilho.
Mas não se engane: o brilho não significa necessariamente mais hidratação dos fios.
Além de ensebar o cabelo, o excesso de óleo da maionese pode acabar agravando a seborreia e a queda de cabelo.

Receitas com alimentos para o cabelo valem a pena?

O crescimento e fortalecimento dos cabelos dependem de nutrientes que chegam aos folículos pilosos por meio do sangue.
Portanto, uma alimentação balanceada é essencial para a saúde dos cabelos.
Se por um lado a ingestão de alimentos beneficia os cabelos, por outro, seu uso em tópico pode prejudicá-los.
Além do desperdício, receitas com alimentos para o cabelo podem torná-los mais propensos a problemas como oleosidade e queda.
Por isso, antes de fazer experimentos com a sua saúde capilar, busque informações sobre produtos com ativos naturais realmente benéficos ao cabelo.
Dessa forma, evita-se criar expectativas irreais, gastos desnecessários e atrasos na procura de um tratamento médico adequado.
A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.
Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.
 
blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Hidrofobia capilar: causas, prevenção e tratamento
A hidrofobia capilar acomete principalmente pessoas com cuidados excessivos com os cabelos. O que é... (Leia mais)
O que há por trás do cabelo ruivo?
O cabelo ruivo natural desperta muitas curiosidades nas pessoas. Não por acaso, os ruivos chamam... (Leia mais)
Grávida pode pintar o cabelo?
A dúvida sobre se grávida pode pintar o cabelo é muito comum. O receio das... (Leia mais)

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *