O óleo de rícino e melaleuca são bons para o cabelo?

O óleo de rícino e melaleuca são bons para o cabelo?

Conhecidos como óleos para queda de cabelo, o rícino e melaleuca devem ser usados com cautela.

Como funciona o óleo de rícino?

Dentre os óleos para queda de cabelo mais populares, está o óleo de rícino ou “castor oil”, termo em inglês.

Esse óleo é extraído da semente de mamona, cujo nome científico é Ricinus communis.

No processo de extração, o óleo é separado da rícina, componente tóxico da planta.

O óleo de rícino é composto por ácidos graxos como, por exemplo, o ácido ricinoleico, oleico (ômega 9), linoleico, linolênico (ômega 6) e ácido esteárico.

Ao cobrir os fios, esse mix de óleos deixam os cabelos com um aspecto mais bonito e saudável.

No entanto, isso não quer dizer que ele possa ser utilizado como tratamento da queda capilar, caspa ou como estimulante para crescimento dos fios.

Isso porque não há dados suficientes na literatura médica que justifiquem o uso do óleo para esses fins.

Como funciona o óleo de melaleuca?

A situação do óleo de melaleuca é um pouco diferente.

Também lembrado entre os óleos para queda de cabelo, esse óleo é extraído das folhas e galhos da árvore Melaleuca artenifolia, conhecida como tea tree.

Original da Austrália, mas cultivada também na Europa, América do sul e Ásia, a árvore resulta em um óleo amarelo usado pelos aborígenes australianos para fins medicinais.

O óleo de melaleuca é conhecido popularmente por suas propriedades anti-inflamatória, antisséptica e cicatrizante.

Produtos com esse composto são usados nos mais variados tratamentos de pele, bucais e até mesmo para limpeza doméstica.

Do ponto de vista capilar, entre os benefícios proporcionados pelo óleo de melaleuca aos fios destacam-se:

Hidratação

Ao cobrir a superfície dos fios, o óleo diminui a perda de água e ressecamento, tornando os fios mais brilhosos e menos quebradiços.

Combate à caspa

Desde que usado corretamente, o óleo pode ajudar a combater a caspa, graças a suas propriedades antifúngicas, anti-inflamatórias e antibacterianas.

A ação anti-inflamatória seria responsável por regular a vermelhidão, coceira e descamação do couro cabeludo, melhorando esse problema.

É importante destacar que para ter esse efeito, o óleo deve fazer parte de formulações com outros princípios ativos.

Assim, o óleo deve ser usado como complemento e não principal tratamento principal.

Oleosidade excessiva

O óleo de melaleuca ajuda a repor a oleosidade natural do couro.

Dessa forma, ele também contribui para o controle da produção de oleosidade pelas glândulas sebáceas. 

Estudos científicos

Ao contrário do que foi comentado com relação ao óleo de rícino, o óleo de melaleuca tem mais comprovação científica.

Quando se pesquisa sobre esse óleo na literatura médica, é possível encontrar desde revisões científicas até estudos comparativos dando mais suporte aos possíveis benefícios desse óleo como tratamento complementar. 

Entretanto, seu uso como tratamento isolado da queda de cabelo e caspa deve ser desencorajado.

Isso porque existem diversos outros ativos e procedimentos mais eficazes e com mais pesquisa do que o óleo de melaleuca.

Além disso, o fato de ter alguma evidência científica não significa que esse óleo possa ser usado indiscriminadamente ou sem supervisão médica.

Os próprios estudos que sugerem seus benefícios também destacam que o óleo de melaleuca pode causar efeitos colaterais.

Entre seus efeitos colaterais estão desde reações de alergia e irritação cutânea, até sintomas neurológicos, quando ele é ingerido acidentalmente.

Quando usar óleos para queda de cabelo?

Caso identifique uma queda anormal de cabelo é fundamental procurar um médico especializado em cabelos.

Esse profissional é o mais apto para diagnosticar a condição, identificar as causas e recomendar um tratamento adequado.

Opções como o óleo de rícino e o óleo de melaleuca podem ser usados para hidratação ou melhorar a aparência dos fios, mas não como tratamento capilar isolado.

O uso inadequado de óleos para queda de cabelo pode levar ao agravamento de dermatites do couro cabeludo, piorando quadros de queda ou caspa.

Assim, antes de optar por utilizar receitas caseiras contendo esses óleos, converse com um especialista.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *