Peeling capilar: indicações, benefícios e riscos

O peeling capilar faz parte do protocolo de tratamento de diversas patologias envolvendo o cabelo e o couro cabeludo.

Por muito tempo, os fios foram o único foco de produtos, procedimentos e cuidados com os cabelos.

Porém, cada vez mais se reconhece a importância do couro na conquista de cabelos mais fortes e vistosos.

Couro cabeludo e saúde dos cabelos

A pele do couro cabeludo é a base onde o folículo capilar se insere. 

Logo, problemas no couro podem também vir a afetar o crescimento e desenvolvimento do cabelo.

Dependendo da condição do couro, por exemplo, os fios podem apresentar problemas como oleosidade excessiva, falta de volume e queda.

Assim como outras partes do corpo, o couro também apresenta acúmulo de suor, sebo, poluentes, toxinas e sujeira.

A lavagem frequente com shampoo promove a remoção de boa parte desses resíduos.

Entretanto, além da limpeza convencional, muitas vezes há necessidade de se ter uma abordagem mais incisiva.

Nesses casos, um bom recurso é o peeling capilar.

O que é Peeling Capilar?

A porção superficial da pele se chama camada córnea.

Essa camada é composta por corneócitos, células mortas preenchidas de queratina, a mesma proteína que forma o fio.

O acúmulo dessas células favorece o crescimento de fungos, inflamação e formação de caspa.

Peeling capilar é o procedimento para remoção profunda das células mortas e detritos do couro cabeludo.

Essa limpeza pode ser feita através de esfoliantes físicos ou químicos, criando condições ideais para o crescimento de fios saudáveis e fortes.

Para que serve o Peeling Capilar?

A esfoliação do couro cabeludo através do peeling capilar oferece uma série de vantagens. 

A primeira delas é a remoção de acúmulos, ajudando a desobstruir os folículos capilares.

Isso contribui, por exemplo, para melhorar a absorção de medicamentos tópicos como o minoxidil.

Além disso, ao desincrustar o sebo, o peeling ajuda a combater o mau cheiro proveniente da decomposição dele por bactérias.

O peeling capilar também favorece o crescimento do cabelo.

Isso porque ao limpar profundamente o couro cabeludo, ele cria um ambiente mais propício para o desenvolvimento dos fios. 

Este cuidado contínuo evita uma série de condições indesejáveis capazes de prejudicar a saúde capilar.

Estudos científicos, por exemplo, indicam que a caspa e seborreia aumentam a queda de cabelo.

Por sua vez, sabe-se que dermatite seborreica ocorre a partir de fatores imunológicos, oleosidade e fungos.

Aliás, a quantidade e tipo de óleo, bem como o acúmulo de células mortas são fatores predisponentes para a proliferação fúngica.

Dessa forma, o peeling capilar ajuda a prevenir problemas como oleosidade, caspa, odor fétido e queda de cabelo. 

Como fazer um peeling capilar?

Existem diversos produtos e técnicas para se realizar um peeling capilar, proporcionando diferentes graus de esfoliação.

Mas, independentemente do método, é preciso ter alguns cuidados na execução do procedimento.

Escolhendo o produto certo

Há uma variedade de produtos disponíveis no mercado, incluindo esfoliantes químicos e físicos. 

Alguns desses agentes são vendidos prontos em farmácias ou na internet e parte deles são receitas caseiras.

Mas independente da fonte, é preciso escolher um produto compatível ao tipo de cabelo e couro cabeludo.

Assim, por exemplo, quanto mais fino e crespo for o fio, menores devem ser as partículas do peeling capilar.

Além disso, se o couro for mais sensível ou estiver machucado, o peeling também precisa ser mais suave.

Por outro lado, quando há muitas cascas ou crostas, como na dermatite amiantácea, exige-se um maior poder de abrasão.

Passo a passo para a esfoliação

O processo de esfoliação do couro cabeludo é simples, mas requer atenção aos detalhes para ser eficaz. 

O primeiro passo é aplicar o esfoliante diretamente no couro cabeludo. 

Dessa maneira, o produto atinge a área de interesse ao invés de se perder nos fios de cabelo. 

Em seguida, proceda a massagem, utilizando movimentos circulares, firmes e lentos com as pontas dos dedos. 

Essa ação ajuda a distribuir o scrub de maneira uniforme, remover as células mortas e estimular a circulação sanguínea local. 

Após a massagem, é crucial enxaguar bem o cabelo para retirar completamente o esfoliante. 

Isso é importante porque os resíduos do produto também podem acumular no couro cabeludo e causar irritação.

A frequência do procedimento varia de acordo com o tipo de cabelo e as condições do couro cabeludo. 

De maneira geral, recomenda-se realizar o peeling capilar a cada 7 a 10 lavagens, ajustando conforme a necessidade individual.

Riscos e precauções

Apesar dos seus potenciais benefícios, não é aconselhável exagerar na frequência e intensidade da esfoliação.

Até mesmo no caso de procedimentos mais superficiais, é preciso ter cuidado na escolha de produtos e execução da técnica.

Pessoas com condições específicas de pele devem sempre consultar um médico antes de iniciar qualquer tratamento de esfoliação.

Caso contrário, ao invés de ajudar, o peeling capilar pode agravar irritações no couro, gerar queda e danos aos fios.

Esse é o caso, por exemplo, de pacientes com dor ou sensibilidade no couro e pessoas com química nos cabelos.

Indivíduos com couro cabeludo sensível devem optar por esfoliantes suaves e realizar o tratamento com menos frequência. É importante também buscar aconselhamento de um médico especialista.

Já para quem faz coloração ou alisamento, o peeling capilar deve ser feito com bastante cautela.  Isso porque o poder abrasivo da esfoliação pode desgastar ainda mais o fio previamente danificado pela química.

Se não houver cuidado, os fios vão quebrar mais facilmente.

Dicas de peeling capilar

O peeling capilar pode ser feito em casa, nos salões de cabeleireiros ou em clínicas especializadas.

Em cada uma dessas situações, existem produtos, técnicas e cuidados particulares.

Mas, independente do tipo ou local do procedimento existem algumas dicas gerais para se fazer um peeling capilar.

Escolha de ingredientes

Ao selecionar um esfoliante, é preciso considerar o grau de abrasão e facilidade de remoção dele com enxágüe. 

Açúcar, mel, sal e pó de café são alguns ingredientes frequentes em receitas caseiras.

Técnicas de massagem

Durante a esfoliação, uma massagem adequada pode aumentar a eficácia do tratamento. 

Movimentos suaves, lentos e circulares com as pontas dos dedos estimulam o fluxo sanguíneo e promovem uma limpeza mais profunda.

Hidratação pós-esfoliação

Após a esfoliação, é vital hidratar o couro cabeludo e os cabelos.

Utilize condicionadores, cremes ou óleos naturais para repor a camada de proteção dos fios e manter sua hidratação.

Peeling capilar: mito ou verdade

Mito: peeling capilar causa queda de cabelo

Algumas pessoas têm pavor de esfoliar o couro cabeludo por medo de piorar a queda de cabelo. 

Talvez essa sensação se deva ao fato delas verem fios saindo facilmente quando lavam, passam creme ou penteiam o cabelo.

Então, o raciocínio passa a ser: – “se lavando com cuidado cai dessa forma, imagina se esfregar o cabelo! Aí que ficarei careca mesmo.”

Na realidade, a verdade é que os fios que se desprendem nesses atos já estavam soltos. 

Evitar de lavar, pentear ou secar o cabelo não vai pregar os fios de volta no couro.

Se a raiz está fraca, eles vão cair de qualquer modo, mexendo ou não no cabelo.

Verdade: couro cabeludo limpo previne a queda

Por outro lado, ao não lavar adequadamente o couro, acumulam-se células mortas, sujeira e oleosidade. Com isso, cria-se um ambiente favorável à proliferação de fungos, agravando dermatites e aí sim, os fios caem muito.

Dessa forma, fica mais lógico entender porque uma boa esfoliação e limpeza previnem a queda.

Aliás, esse raciocínio não é somente intuitivo, mas tem embasamento científico.

Estudos comprovam que limpar regularmente o couro previne problemas como caspa, oleosidade excessiva e queda capilar.

Portanto, quando indicado e feito corretamente, o peeling ajuda a manter o couro limpo e saudável, evitando a queda de cabelo.

Perspectivas futuras

Ao entenderem a importância do cuidado com o couro cabeludo, as pessoas passam a ficar mais interessadas sobre o tema.

Dessa forma, elas começam a buscar não só produtos especializados, mas também informações de qualidade.

Daí, sabendo aplicar o conhecimento à prática, os resultados aparecem: cabelos mais fortes, firmes e com saúde.

Quer saber como o peeling pode ajudar você a conquistar esses feitos?

Então, faça-nos uma visita!

A Clínica Doppio  possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, contamos ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Terapeuta capilar, tricologista e médico especialista: qual a diferença?
Existem diversos termos para denominar os profissionais que lidam com problemas no cabelo ou couro... (Leia mais)
Bolinhas na cabeça: o que pode ser?
Não é infrequente descobrir bolinhas na cabeça quando se lava ou ao passar a mão... (Leia mais)
Foliculite queloidiana da nuca: causas, sintomas, prevenção e tratamento
Embora não apresente riscos à saúde, a foliculite queloidiana da nuca pode gerar um incômodo... (Leia mais)

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *