Perda de volume capilar: causas e tratamento

A perda de volume capilar é uma das queixas mais frequentes da área tricológica.

Embora até possa ser normal em parte dos casos, nem sempre é assim.

Existem diversos fatores capazes de alterar a quantidade, espessura ou característica dos cabelos, levando à redução do seu volume.

Diferenciar cada um desses mecanismos é fundamental para o diagnóstico e tratamento corretos.

Como ocorre a perda de volume capilar?

A sensação de ter menos cabelo pode decorrer da diminuição da densidade capilar, afinamento ou alteração da curvatura do fio.

Diminuição da densidade capilar

A quantidade de fios de cabelo determina sua densidade no couro cabeludo

Portanto, quanto mais fios por cm², mais denso e volumoso tende a ser o cabelo. 

O normal é ter em média entre 100 a 150 mil fios na cabeça. Já a densidade capilar do brasileiro é de 215 fios por cm², segundo levantamento da L’Óreal.

Com o tempo, vai ocorrendo uma redução gradual na quantidade de fios e, desse modo, uma perda do volume capilar.

De acordo com um estudo americano, a partir dos 35 anos, há redução de 1 fio/cm² a cada 3 anos.

Mas além da idade, qualquer condição que leva à menor contagem de fios também gera perda do volume capilar. Esse é o caso, por exemplo, do eflúvio telógeno, calvície genética e alopecia cicatricial.

Nessas patologias, a falta dos fios torna o cabelo menos volumoso, deixando às vezes o couro cabeludo mais aparente. 

Desse modo, é preciso ficar atento quando houver redução da densidade e volume dos cabelos. 

Alteração da curvatura do fio

O cabelo muda durante a vida, não só na quantidade, mas também em suas características.

Embora existam diversas causas para o cabelo se modificar, nem sempre elas são patológicas.

É normal, por exemplo, o cabelo ficar mais grosso, escuro e com um formato diferente ao entrar na adolescência. 

As mudanças hormonais também explicam o aumento do calibre e da densidade capilar durante a gestação.

Além desses processos fisiológicos, no entanto, os hormônios também participam da perda de volume capilar da alopecia androgenética.

Na calvície, hormônios masculinos como a testosterona e a dihidrotestosterona modificam o fio, tornando-os menos definidos e volumosos.

Afinamento do cabelo

Assim como o fio engrossa na infância e adolescência, ele também afina na velhice.

O afinamento natural do cabelo pelo envelhecimento caracteriza a alopecia senil ou senescente.

Além de perder a pigmentação, tornando-se branco, o fio também vai ficando mais fino após os 35 anos.

Causas de perda de volume capilar

Há diferentes fatores capazes de alterar a densidade, espessura, formato do cabelo como:

  • idade;
  • dieta;
  • procedimentos químicos;
  • produtos capilares;
  • hábitos;
  • hormônios;
  • alopecia.

Idade

A idade é um fator natural responsável pelas mudanças no cabelo. Desse modo, é normal ver o cabelo ficando cada mais fino, liso e ralo com o tempo.

Esse afinamento, no entanto, é muito lento e difuso, de forma a deixar o cabelo minguado somente em idades mais avançadas.

Como é por igual, também não se costumam ver falhas localizadas em pontos isolados do couro por esse motivo.

Assim, ao notar o afinamento dos fios com perda de volume capilar deixando o couro visível, é preciso investigar.

A principal hipótese, no caso, é a alopecia androgênica.

Química capilar

Os procedimentos químicos como descoloração, tintura, luzes ou progressiva alteram a estrutura do fio de cabelo.

Por sua vez, essas modificações no interior da haste capilar tornam o fio mais fino, frágil e quebradiço.

Portanto, a perda de volume capilar por química pode ser, em parte, pela quebra e diminuição da massa dos fios.

Além disso, cachos e ondas também podem sofrer mudanças na suas curvaturas e definições originais.

Dessa forma, esse é um outro fator para explicar a perda do volume capilar após procedimentos químicos.

Déficit nutricional

Uma alimentação irregular resulta em diferentes prejuízos à saúde, inclusive aos cabelos.

A falta de proteínas, vitaminas ou minerais podem levar à perda de volume capilar por motivos diversos.

Na anemia por deficiência de ferro, por exemplo, os fios se tornam mais finos, frágeis e quebradiços. Isso sem contar a queda de cabelo, frequente nesses casos.

Seja pelo afinamento, quebra ou queda do cabelo, déficits e até excessos nutricionais podem levar à perda de volume capilar.

Produtos capilares

A rotina de cuidados com o cabelo influencia a aparência dos fios.

O uso de cosméticos incorretos ao tipo de fio pode deixar o cabelo oleoso e mais compacto.

Nesse caso, não há uma perda de volume capilar permanente, mas transitória.

Entretanto, o excesso no uso cosméticos pode causar hidrofobia capilar, com ressecamento paradoxal do cabelo.

Ao não absorver água corretamente, o fio então passa a quebrar mais facilmente.

O resultado final é a perda de volume capilar.

Hábitos

Existem diversos hábitos ruins capazes de causar redução da massa dos fios. Entre eles incluem-se:

  • exposição solar intensa e frequente;
  • lavagem excessiva;
  • atrito com toalhas, fronhas ou prendedor de cabelo;
  • escovação exagerada, principalmente com a escova ou pente impróprios;
  • contato prolongado com cloro de piscinas;
  • uso de chás ou receitas caseiras nos fios;
  • apliques, tranças ou extensões capilares;
  • uso frequente de chapinha ou incorreto do secador.

Observar os cuidados frequentes com o cabelo é uma forma de prevenir ou corrigir hábitos que estejam impactando negativamente na saúde e aparência dos fios.

Alopecia 

A alopecia androgenética é uma das principais causas ocultas de perda de volume capilar.

Na calvície, hormônios masculinos como a testosterona e a dihidrotestosterona modificam o fio, tornando-os menos definidos e volumosos.

O processo, conhecido como miniaturização, não leva à diminuição do cabelo de uma vez.

Geralmente, mudanças sutis nas características do fio são os primeiros sinais perceptíveis da alopecia.

O afinamento inicial do fio faz com que ele fique sem forma e difícil de arrumar.

Por causa da alopecia, o cabelo vai perdendo o seu formato original como ser liso, cacheado ou ondulado.

Progressivamente, ele vai se tornando menos definido. Fios com cachos ou ondas tornam-se mais lisos e sem definição. O frizz é um outro achado comum dessa fase.

Sem as devidas intervenções, a tendência então é o cabelo ir ficando cada vez mais fino e minguado.

Portanto, a alopecia androgenética leva à perda de volume capilar tanto pela mudança no formato, afinamento ou na quantidade de fios.

Como recuperar o volume do cabelo?

Com o tempo, o cabelo começa a apresentar alterações mais nítidas de densidade, espessura da haste, textura e curvatura.

Mas além do envelhecimento, as mudanças podem ocorrer por hormônios, dieta, hábitos, produtos capilares e alopecia.

Como nem sempre é fácil identificar qual desses fatores está levando à perda de volume capilar, é bom não bobear. Mesmo porque sem o diagnóstico correto, a perda pode se agravar e até se tornar definitiva, sem chances de reversão.

Por isso, não perca tempo e procure um médico especialista!

A Clínica Doppio  possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, contamos ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Triconodose: como evitar?
A triconodose é uma situação literalmente embaraçante. Além de prejudicar a saúde capilar, essa condição... (Leia mais)
Terapeuta capilar, tricologista e médico especialista: qual a diferença?
Existem diversos termos para denominar os profissionais que lidam com problemas no cabelo ou couro... (Leia mais)
Finasterida ou minoxidil: qual é a diferença?
Parte dos pacientes com problemas capilares ficam em dúvida se devem usar finasterida ou minoxidil.... (Leia mais)

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *