Alimentos funcionais: o papel dos probióticos na saúde dos cabelos

Alimentos funcionais: o papel dos probióticos na saúde dos cabelos

Recentes pesquisas têm despertado o interesse por possíveis benefícios dos probióticos para a saúde. Uma dessas possibilidades é a relação entre probióticos e queda de cabelo.

Alimentos funcionais

Hipócrates, pai da medicina, já dizia: “que tua comida seja teu remédio e teu remédio seja tua comida”.

A crença de que determinados alimentos podem colaborar para a preservação da saúde é tema de muitos trabalhos científicos.

Essas pesquisas têm demonstrado que alguns alimentos são capazes de fornecer mais do que somente nutrientes vitais.

Esses alimentos, chamados alimentos funcionais, são capazes de promover a melhora de diversas funções biológicas do organismo.

Assim, o consumo desses alimentos pode contribuir, por exemplo, para a redução de riscos e prevenção de doenças.

Entre os alimentos funcionais que vêm ganhando destaque tanto em pesquisas quanto na mídia estão os probióticos.

Probióticos, prebióticos e simbióticos

O termo probiótico tem origem grega e significa “a favor da vida”.

Esse termo é usado para descrever microrganismos que, quando ingeridos em quantidades adequadas, podem conferir efeitos positivos à saúde.

Ganhador do prêmio Nobel, o russo Eli Metchnikoff foi o primeiro a descrever benefícios de algumas bactérias no trato gastrointestinal.

Conhecidas até então somente como causadoras de doenças, essas bactérias passaram a ser estudadas também por suas propriedades benéficas.

As bactérias mais estudadas e utilizadas como probióticos são as do grupo do Lactobacillus e Bifidobacteria.

Essas bactérias podem ser encontradas em suplementos ou até mesmo em alimentos.

Alguns alimentos conhecidos como probióticos incluem o iogurte natural, coalhada, Kefir, leite fermentado (Yakult) e a Kombucha. Apesar dessa denominação, nem todos eles se encaixam nos critérios de um probiótico.

Dentre os benefícios do consumo de probióticos está a manutenção do equilíbrio na distribuição da população de bactérias da flora intestinal.

Esse equilíbrio é fundamental, por exemplo, para a digestão e bom funcionamento do intestino.

Além dos probióticos, os prebióticos e simbióticos também podem colaborar.

Os prebióticos são fibras alimentares, como inulina e pectina, que estimulam o crescimento ou atividade das bactérias dos probióticos.

Fontes de prebióticos incluem: yacon, alcachofra, soja, cebola, chicória, aveia e cevada, dentre outros.

Por sua vez, os simbióticos são compostos que já contêm probióticos e prebióticos juntos, facilitando e potencializando suas ações.

Probióticos e queda de cabelo: estudos científicos

Há tempos a ligação entre intestino, pele e cérebro vem sendo pesquisada pela comunidade médica científica.

Estudos sugerem que modificações da flora intestinal possam colaborar no desenvolvimento do estresse, ansiedade, doenças cutâneas e até no ciclo do cabelo.

Um estudo japonês publicado em 2017, inclusive, reforça essa teoria.

Nesse estudo, ratos foram submetidos a dietas sem biotina, vitamina importante para a manutenção dos cabelos.

Apesar de não receberem biotina através da alimentação, os ratos não desenvolveram deficiência da vitamina.

Isso porque boa parte da biotina dos ratos é produzida por bactérias que povoam seus intestinos.

Dessa forma, a retirada da biotina da dieta não foi suficiente para provocar queda dos pelos.

Em seguida, como parte do experimento, uma parcela dos ratos recebeu um antibiótico chamado vancomicina, o que levou à queda dos pelos.

A explicação da queda pelo antibiótico ajuda a esclarecer em parte a relação entre probióticos e queda de cabelo.

Ao matar parte das bactérias, o antibiótico causou um crescimento anormal de Lactobacillus murinus no intestino dos ratos.

O Lactobacillus murinus é uma bactéria que consome biotina, diminuindo as reservas dessa vitamina no intestino.

A deficiência de biotina sabidamente leva à queda de cabelos em humanos e de pelos em ratos.

Assim, ao diminuir os estoques intestinais de biotina, os ratos passaram a apresentar queda dos pelos.

Para confirmar os achados, os cientistas japoneses ainda fizeram um teste colonizando o intestino de outro grupo de ratos somente com Lactobacillus murinus.

Como esperado, esses ratos também passaram a apresentar queda de pelos.

Por fim, a queda dos pelos foi revertida após suplementação de biotina pela dieta.

Probióticos e queda de cabelo: considerações finais

Existem diversas causas para queda de cabelo, incluindo carências nutricionais, distúrbios hormonais, estresse, genética e hábitos de vida.

Apesar de ser evidente a relação entre a alimentação e a saúde capilar, ainda há muito a ser descoberto sobre o tema.

Pesquisas como a realizada no Japão, relacionando probióticos e queda de cabelo, são importantes para melhorar a compreensão sobre o papel de alguns alimentos para o organismo.

Para saber mais sobre esse e outros assuntos associados à queda de cabelo, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

4 respostas

    1. Olá, Maria Teresa

      Não há evidências científicas suficientes sobre tratamento de dermatites do couro cabeludo com probióticos.
      Portanto, sugiro que procure um médico especialista para avaliação e indicação do melhor tratamento.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *