Como proteger os cabelos do Sol?

Como proteger os cabelos do Sol?

O uso de protetor solar para cabelos não é  um assunto frequentemente discutido por médicos.

Por que não se fala tanto sobre protetor solar para cabelos?

Talvez o motivo seja porque o cabelo é uma estrutura inerte, ou seja, sem vida. 

Assim, diferentemente da pele, ele não está susceptível à transformação em câncer quando exposto à radiação solar.

Além disso, os danos aos fios causados pelo Sol podem ser removidos simplesmente cortando a parte danificada.

Na sequência, com o crescimento do cabelo, essa parte vai sendo naturalmente substituída.

Dessa forma, à primeira vista, o uso de protetor solar para cabelos parece realmente irrelevante.

Entretanto, a fotoproteção capilar é importante para manter a vitalidade dos fios e do couro cabeludo.

Quais os danos da radiação solar aos cabelos?

Uma vez que o fio de cabelo é produzido e sai para fora da pele, ele passa a ser exposto a fatores ambientais.

Os cabelos possuem fase de crescimento maior do que a dos outros pelos do corpo.

Por isso, eles são os que ficam mais tempo expostos a fatores agressores do ambiente.

Como os danos são cumulativos, é normal que as pontas sejam as mais afetadas pelo clima, em especial pela radiação solar.

Isso faz com elas se tornem mais desbotadas e sem brilho.

O aspecto de cabelo danificado é causado por diversas alterações na fibra capilar, dentre elas:

  • danos e perda de componentes da cutícula, camada mais superficial do fio.
  • exposição das camadas internas que se tornam mais vulneráveis à desidratação, deixando o fio com aspecto ressecado.
  • alteração dos pigmentos de melanina no córtex, justificando a mudança da cor das pontas.
  • degradação e quebra de proteínas da estrutura do fio 
  • separação das fibras capilares, gerando a tricoptilose, ou seja, pontas duplas.

As alterações estruturais do fio também podem ser explicadas do ponto de vista molecular.

Alguns componentes do cabelo podem absorver a radiação solar. É o caso, por exemplo, do pigmento que dá cor aos cabelos chamado melanina e de componentes da queratina, principal proteína responsável pela estrutura do cabelo.

Dentre os aminoácidos que formam a queratina e que são capazes de absorver a radiação solar encontram-se: cistina, triptofano, tirosina e fenilalanina.

A degradação da cistina parece ser o principal fator responsável pelas alterações encontradas na superfície das fibras capilares dos cabelos danificados.

Com a quebra dessas moléculas e, portanto, das proteínas da superfície do fio, o interior da fibra capilar fica mais exposto, gerando fraturas e quebras. 

Como o protetor solar para cabelos age?

Para entender os mecanismos de ação de produtos capilares com filtro solar é preciso primeiro aprender alguns conceitos.

A radiação ultravioleta proveniente do Sol pode ser dividida de acordo com o seu comprimento.

De forma geral, os raios ultravioleta (UV) variam entre 290 a 400 nanômetros, sendo:

  • UVB: raio medindo entre 290 e 320 nanômetros.
  • UVA: raio entre 320 a 400 nanômetros. 

Os raios UVB agem mais na superfície da pele e do cabelo. Na pele, são os mais associados a vermelhidão, descamação e câncer na pele. Já nos cabelos, a radiação UVB parece ser principalmente associada a degradação de proteínas e quebra dos fios.

Por sua vez, os raios UVA penetram mais pele e, além do câncer, são mais relacionados ao envelhecimento. Nos cabelos, são mais associadas às alterações de cor.

Assim como na pele, os filtros solares para fios agem diminuindo a penetração dos raios ultravioleta nas fibras capilares.

Para isso, eles contém substâncias químicas capazes de absorver a radiação, evitando sua ação e danos no interior do fio.

Protetor solar para cabelos funciona?

Um estudo publicado em  2016 abordou o tema.

No estudo, alguns componentes de filtros solares foram testados nos cabelos, sendo eles:

  • methoxydibenzoylmethane (BMBM)
  • octylmethoxycinnamate (OMC) 
  • benzophenone
  • octyl salicylate 

O BMBM é um composto químico que protege contra raios UVA, enquanto o OMC e octyl salicylate são protetores para radiação UVB. Por sua vez, benzophenone é capaz de proteger tanto para UVA quanto para UVB.

No estudo em questão, essas substâncias foram testadas nas fibras capilares.

Os resultados foram interessantes.

Foi constatado, por exemplo, que a absorção do filtro ocorre dentro de 1 hora, sendo maior dependendo da quantidade inicial aplicada. 

O protetor de melhor absorção foi o BMBM.

Quanto ao efeito de proteção aos danos moleculares, alguns parâmetros foram avaliados.

Na avaliação o que chamou a atenção foi que tanto a benzophenone, quanto o octyl salicylate e  o OMC diminuíram a degradação de proteínas dos fios pelos raios UVB.

Inclusive, a ação protetora dos fios pelo filtro solar foi maior para a radiação UVB do que para a UVA.

A maior proteção UVB confere aos fios maior resistência à quebra pelos danos estruturais causados pela degradação de proteínas por essa radiação.

Como conclusão final, os pesquisadores atestaram que filtros UV foram capazes de proteger os cabelos dos danos causados pelo Sol.

Protetor solar para cabelos: fator de proteção

Apesar do fator de proteção solar (FPS) para pele ser bastante conhecido e estudado, não há muitos dados na literatura médica sobre índices que medem a ação do protetor solar para cabelos.

Isso porque não existe uma padronização de métodos de avaliação e eficácia dos filtros solares usados nos cabelos.

Assim, o famoso Fator de Proteção Solar (FPS) usado em protetores para pele não se aplica para produtos capilares.

Produtos capilares com filtro solar funcionam?

Há uma série de produtos com protetor solar para cabelos disponíveis no mercado. Tinta, xampu e creme para pentear ou leave-in são os mais comuns. Mas será que eles também funcionam?

Existem algumas pesquisas científicas sobre o assunto.

Segundo um estudo sobre tintura com protetor solar, por exemplo, apesar da tintura enfraquecer os cabelos, uma vez tingidos eles sofrem menor degradação pela radiação ultravioleta.

Dessa forma,  parece que as tintas de cabelo podem oferecer proteção contra danos provocados pelo Sol.

Obviamente isso não se significa que o cabelo possa ser mais exposto ao Sol após ser tingido.

Pelo contrário, a própria tintura desbota com a exposição solar.

Um estudo publicado em 2005 abordou o tema, além de avaliar a eficácia de filtros solares contidos nas tinturas.

No estudo, a perda da cor foi de 27% após 48 horas de exposição solar. 

Já a eficácia da fotoproteção foi avaliada pelo cálculo da porcentagem de luz atenuada pelo filtro solar.

Os filtros para UVB absorveram menos do que 25% da radiação solar, enquanto os UVA absorveram até 40% da radiação.

Nesse estudo, portanto, os filtros UVA contidos nas tintas capilares foram mais eficazes em filtrar a radiação solar.

Se por um lado a menor proteção contra a radiação UVB aumenta a chance de quebra do fio já fragilizado pela tintura, a maior proteção UVA diminui a perda de cor pelo Sol.

Além da tintura, um outro estudo avaliou a proteção do xampu com filtro solar.

No estudo, o filtro UV presente em um xampu simples foi mais efetivo para os cabelos do que um filtro solar convencional.

Papel dos cabelos na proteção contra o câncer de pele, queda capilar e calvície

Algumas consequências da exposição solar crônica no couro cabeludo são conhecidas e bem documentadas, como o câncer de pele. 

No entanto, outros possíveis efeitos da radiação solar na perda de cabelo têm sido ignorados.

Existem estudos, por exemplo, que sugerem que a radiação possa causar queda de cabelo por provocar eflúvio telógeno agudo.

Além disso, pesquisas também relacionam a radiação ao estresse oxidativo, capaz de contribuir para a progressão da calvície.

A busca por atividades ao ar livre e o aumento dos cânceres cutâneos aumentaram a preocupação com a proteção solar.

Entretanto, a menos que a pessoa seja completamente calva, aplicar protetor solar na pele do couro cabeludo é complicado.

O uso de chapéu ou boné também nem sempre é conveniente e bem aceito.

Portanto, além do aspecto estético, os cabelos também desempenham importante papel na proteção do couro contra o desenvolvimento de cânceres cutâneos.

Assim, o afinamento progressivo dos cabelos provocados pela alopecia androgenética resulta em um declínio natural dessa proteção do couro cabeludo.

Mais do que cuidar somente da aparência, cuidar dos cabelos também é cuidar da saúde.

Dessa forma, ao notar queda acentuada ou afinamento dos cabelos, procure um médico especialista.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *