Queda de cabelo e estações do ano

Queda de cabelo e estações do ano

Muitas pessoas saudáveis notam aumento da queda ao lavar ou pentear os cabelos em determinadas épocas do ano. Isso faz com que se acredite que possa haver relação entre queda de cabelo e estações do ano.

Como o cabelo cai?

É normal que se observe queda de cerca de 100 fios ao dia, como resultado do ciclo natural do cabelo.

O cabelo permanece em fase de crescimento durante 2 a 8 anos, sendo esse tempo variável de pessoa para pessoa.

Após esse período, cerca de 10% do fios entram em fase de repouso, que pode durar até 3 meses. Nesse período, chamado fase telógena, é quando ocorre queda de fios. Diariamente, parte dos fios em fase telógena se desprendem e caem.

Cada fio de cabelo possui seu próprio controle sobre a passagem pelas sucessivas fases do ciclo do pelo.

Entretanto, condições como alterações hormonais, deficiências nutricionais, dermatites no couro cabeludo, dentre outras, influenciam a evolução no ciclo.

Independente da causa, o folículo piloso tende a se comportar de forma similar, com o eflúvio telógeno sendo a causa mais comum de queda capilar.

O eflúvio telógeno ocorre por um encurtamento da fase de crescimento com aumento da quantidade de cabelos na fase telógena. Com mais fios passando para a fase de repouso, ou telógena, há naturalmente aumento da queda.

Queda de cabelo e estações do ano: quando cai mais?

Uma pesquisa científica realizada em Zurique, na Suiça, avaliou 823 mulheres sem problemas de saúde ou causas aparentes para aumento da queda de cabelos por um período de 6 anos.

As pacientes selecionadas foram avaliadas com exames de sangue e do cabelo, chamado tricograma.

A análise dos resultados sugere que uma maior quantidade de fios entrem em fase de repouso durante o verão, fazendo com que a queda ocorra mais no início do outono. Um segundo pico, porém menos pronunciado, foi observado na primavera.

Um outro estudo publicado no British Journal of Dermatology acompanhou 10 homens, com ou sem alopecia, por um período entre 8 a 14 anos, documentando o seguimento através de tricogramas. A análise a longo prazo também mostrou uma periodicidade da queda, com mais fios entrando em fase de repouso, que antecede a queda em até 3 meses, no final do verão e início do outono.

Nas duas pesquisas, o outono foi a estação com maior queda de cabelos.

Assim, esses resultados além de sugerirem haver relação entre queda de cabelo e estações do ano, eles concordam de que o fim do verão e outono seja o período de maior queda de cabelos.

Como explicar a associação queda de cabelo e estações do ano?

Apesar de haver dados estatísticos que comprovam a relação, não se sabe como ela ocorre.

No entanto, existem várias possíveis teorias para o fato.

A teoria evolucionista defende que o aumento da queda no outono ocorre para que se tenha mais fios no inverno. Dessa forma, como acontece em outros animais, os humanos poderiam se proteger melhor do frio com a troca de cabelo.

Nesse raciocínio, o aumento da queda se iniciando no verão e outono serviria para refrescar a temperatura corporal no período.

Uma outra teoria, dessa vez biológica, relaciona a queda à melatonina.

A melatonina é o hormônio que regula o ciclo do sono-vigília. Sua produção aumenta à noite e diminui durante o dia.

Como o inverno tem dias mais curtos e noites mais longas, haveria aumento da melatonina nesse período e menor queda de cabelos.

No verão ocorreria o contrário.

Por fim, outra teoria seria de que o Sol mais intenso do verão poderia induzir uma maior queda de cabelos. A radiação solar mais intensa causaria maior inflamação dos folículos, agravada pelo suor e pelo estresse dessa estação.

Pode haver mais queda de cabelos no inverno?

Apesar de teorias e estudos científicos apontarem o contrário, algumas pessoas notam que seus fios caem mais no inverno.

Mesmo sem comprovação na literatura médica, tal fato, até certo ponto comum, tem sua lógica.

Isso porque existem alguns aspectos do clima frio que podem aumentar a queda.

O uso de gorro, boné, chapéu, banho com água mais quente e outros hábitos mais comuns no inverno podem contribuir para o aparecimento ou agravamento da dermatite seborreica.

A dermatite seborreica, popularmente reconhecida como caspa, é uma inflamação do couro cabeludo que leva ao aumento da queda de cabelos. Ela costuma ser mais intensa em estações de clima mais extremo, como verão e inverno, justificando a maior queda nessas estações.

Além disso, o tempo frio e seco do inverno pode favorecer fios fracos e quebradiços. O aumento da quebra dos fios colabora para a sensação de aumento da queda.

Queda de cabelo e estações do ano: o que fazer?

O aumento da queda de cabelo principalmente no outono e verão costuma ser passageira, com rápida reposição dos fios. Dessa forma, ela não deve causar grande preocupação, devendo ser vista como um processo natural do organismo.

Essa queda sazonal geralmente é difusa, não sendo esperado o aparecimento de áreas expostas no couro cabeludo.

Assim, caso se observe alargamento da risca que divide o cabelo ao se pentear, fios mais finos ou crescimento mais lento do cabelo, é necessário que se faça uma consulta médica.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

4 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *