Queda de Cabelo Feminino

A queda de cabelo em mulheres costuma ser multifatorial.

Geralmente há participação de fatores genéticos, hábitos de vida e até dos cuidados com os cabelos.

Serão descritas as principais condições que levam à queda de cabelo em mulheres:

Dieta

A dieta para emagrecimento contribui com diversos fatores:

  • Deficiência de proteínas: a proteína queratina é o principal componente do fio e sua deficiência leva a fios frágeis e quebradiços.
  • Vitaminas: as mais importantes para a manutenção e crescimento do fio são A, D, E e do complexo B, entre elas a biotina.
  • Minerais: ferro, zinco e selênio.

Deficiência de ferro

Causa comum de aumento da queda de cabelo em mulheres.

Além de mulheres perderem ferro periodicamente pelo fluxo menstrual, a reposição do mineral pela dieta geralmente é deficiente.

Isso ocorre devido a hábitos alimentares como o consumo de carne vermelha em quantidades reduzidas.

Medicações orais

Diversos remédios podem gerar aumento da queda, como:

  • Isotretinoina oral usada para tratamento de acne,
  • Anorexígenos: usados para inibir o apetite, tem seu efeito potencializado pela carência nutricional causada por regimes de emagrecimento.
  • Outros: antidepressivos, anticonvulsivantes. Destaque deve ser dado aos contraceptivos orais.

Anticoncepcionais

Tanto a introdução, troca ou suspensão dessas medicações pode gerar aumento da queda, secundária ao desequilíbrio dos hormônios femininos.

Isso ocorre independentemente da forma de apresentação do anticoncepcional: oral, injetável, anel, implante cutâneo, adesivo ou DIU com progestágeno.

Pós-parto

Situação muito frequente, ocorre pela alteração abrupta das taxas hormonais após o parto.

Em condições normais há uma proporção de fios em fase de crescimento e de queda.

Durante a gravidez, o aumento dos hormônios femininos leva ao prolongamento da fase de crescimento dos fios.

Com isso há um aumento da proporção de fios nessa fase, com diminuição proporcional de fios em queda.

Entretanto, após o parto esse efeito é interrompido, levando grande quantidade de fios para fase de queda.

Distúrbios hormonais

Outros hormônios, além do estrógeno e progesterona, podem induzir aumento da queda.

  • Tireóide: tanto o hipertiroidismo quanto o hipotiroidismo são causas frequentes e devem ser sempre investigados.
  • Andrógenos: hormônios masculinos como testosterona, seus precursores e derivados induzem a queda, além de poder agravar quadros de calvície feminina.
  • Cortisol: hormônio relacionado ao estresse, pode gerar queda de forma direta ou indireta.

Agravos sistêmicos

Os cabelos são reflexo da situação geral do organismo.

Sendo assim, condições crônicas ou debilitantes podem gerar aumento da queda de cabelo em mulheres.

Nesse sentido, as possíveis situações são:

  • Quadros agudos graves, como na dengue ou após doenças que exigem internação.
  • Doenças crônicas: lúpus eritematoso sistêmico, hepatite, sífilis, dentre outras.
  • Cirurgias mais invasivas, que exigem anestesia geral ou medulares, seguidas de internação hospitalar.

Hábitos de vida

Assim como estresse, outros costumes podem contribuir para a queda excessiva de fios, dentre eles:

Alguma dúvida? Entre em contato para mais informações

Cuidados capilares

 Práticas incorretas de coloração, alisamento, alongamentos ou até uso de secador podem agravar o quadro.

Nesse caso, tanto o fio quanto o couro cabeludo podem estar envolvidos.

Couro cabeludo

Alguns costumes podem contribuir para a queda de cabelo em mulheres por favorecerem a inflamação do couro cabeludo.

A inflamação, também chamada dermatite seborreica, pode ser agravada por:

  • Não lavar os cabelos frequentemente
  • Uso de água muito quente no couro cabeludo
  • Prender ou dormir de cabelos molhados
  • Uso frequente de gel ou creme para pentear

Quebra do fio de cabelo

Diversos produtos e procedimentos podem danificar a estrutura do fio, tornando-os frágeis e susceptíveis à quebra. Dentre eles temos:

  • Produtos químicos como alisantes, descolorantes, tinturas
  • Procedimentos: uso frequente de chapinhas ou secadores muito quentes,
  • Apliques ou prolongamentos como Mega Hair. Além da queda e quebra, apliques também podem gerar alopecia de tração.

Alopecia androgenética feminina

A alopecia androgenética, ou alopecia de padrão feminino, é uma condição em que há afinamento dos cabelos de forma difusa.

Nessa condição também há aumento da queda dos fios.

Os mecanismos envolvidos no processo ainda não estão totalmente esclarecidos, mas se acredita que tenha participação tanto hormônios masculinos quanto femininos.

Alopecia areata

Trata-se de uma doença autoimune, em que há destruição dos fios de cabelo pelas células de defesa do próprio organismo.

Costuma se apresentar como queda acentuada, de início abrupto e evolução rápida, gerando falhas no couro cabeludo.

Além de atingir os cabelos, pode acometer qualquer área pilosa do corpo, inclusive sobrancelhas e cílios.

Apesar da apresentação em forma de placas ser a mais comum, existem formas difusas de queda, com graus variados.

Quando ocorre queda de todos os pelos e fios do corpo, o quadro é denominado alopecia areata universal.

Alopecia cicatricial

As alopecias cicatriciais são entidades em que a queda geralmente é acompanhada da formação de cicatriz no local.

Uma vez formada a cicatriz, ocorre a perda definitiva do fio.

As causas mais comuns de alopecias cicatriciais em mulheres são a alopecia de tração e doenças inflamatórias do couro cabeludo.

As principais são:

  • Líquen plano pilar e variante Alopecia frontal fibrosante
  • Lúpus eritematoso crônico ou lúpus discóide
  • Alopecia central centrífuga
  • Foliculite decalvante
  • Foliculite queloidiana
  • Foliculite abscedante

Queda de cabelo em mulheres: o que fazer?

Segundo estudo, a queda excessiva de cabelos pode até atingir cerca de 60% das mulheres com calvície e até 40% das população feminina sem alopecia.

Apesar de frequente, a queda pode ser evitada ou controlada.

Para isso, é fundamental a avaliação e seguimento de um médico especialista.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

A Clínica Doppio

A Clínica Doppio é uma clínica médica especializada no tratamento de condições que afetem os cabelos e o couro cabeludo, integrando-os ao conceito de saúde e bem-estar.

       Atendimento

Avenida Lavandisca, 777 - Moema, São Paulo, SP.

Terça a Sexta-feira: das 09h às 19h
Sábado: das 9h às 18h

+55 (11) 3853-9175

Google
Instagram

Please enter an Access Token on the Instagram Feed plugin Settings page.

RESPONSÁVEL TÉCNICO:  Dr. Nilton de Avila Reis – CRM: 115852/SP RQE 32621 | © Clinica Doppio – Todos os direitos reservados

Menu