Também chamada de vitamina B7 ou H, a biotina está presente em alimentos e também disponível em suplementos e produtos de beleza. A queda de cabelo por deficiência de biotina reforça seu uso.

A procura por informações sobre essa vitamina tem aumentado consideravelmente após ela vir ganhando destaque na mídia por sua  relação com a vitalidade de unhas e cabelos.

Biotina

Além de ser importante para a saúde das unhas e cabelos, ela também é necessária para o funcionamento correto dos olhos, fígado e sistema nervoso. Em grávidas, ela participa do desenvolvimento fetal.

A biotina atua no processo de quebra da comida e fornecimento de açúcar para ser usado como forma de energia.

Apesar de ainda não haver consenso, estudos científicos têm sugerido que ela melhora os níveis de açúcar e insulina no sangue e sua deficiência poderia contribuir para o desenvolvimento de diabetes tipo 2.

Além dos carboidratos, ela também participa do metabolismo de proteínas e gorduras.

A biotina não é armazenada no organismo, sendo necessário seu fornecimento ser frequente e contínuo.

Suas principais fontes alimentares são: amendoim, nozes, gérmen de trigo, tomates, ovos, carnes e leite. Também é produzida por bactérias intestinais.

Processos de cozimento parecem não diminuir significativamente a quantidade disponível nos alimentos. Por outro lado, produtos enlatados perdem porcentagens relevantes da vitamina no processo.

A ingestão diária recomendada é de 25 mcg por dia. Mulheres em amamentação devem ingerir uma dose maior, de 35 mcg ao dia.

Devido a dificuldades técnicas em determinar a quantidade exata de biotina nos alimentos, há prejuízo no cálculo da ingestão diária na dieta. Acredita-se que os valores atualmente descritos estão subestimados, ou seja, abaixo dos valores reais da vitamina nos alimentos.

Queda de cabelo por deficiência de biotina

Alguns fatores podem predispor à queda de cabelo por deficiência de biotina:

  • Tabagismo: estudos mostram que o cigarro pode acelerar a destruição da biotina em mulheres.
  • Claras de ovos: um estudo em 2009 sugeriu que a ingestão de 2 claras de ovos cruas ao dia por 3 meses poderia gerar deficiência de biotina. Isso ocorre porque a clara tem uma proteína, chamada avidina, que se liga fortemente à biotina, prejudicando sua ação e absorção. Ovos cozidos ou fritos não geram esse risco, uma vez que o calor desnatura essa proteína.
  • Medicamentos: o uso prolongado de antibióticos, anticonvulsivantes ou isotretinoína oral podem levar a baixos níveis de biotina.

 

As principais manifestações da deficiência da biotina são:

  • Sintomas neurológicos: depressão, movimentos lentos, alucinações
  • Pele: vermelhidão e descamação ao redor dos olhos, nariz e boca, quadro relatado como semelhante à dermatite seborreica.
  • Olhos: conjuntivite
  • Cabelos: aumento da queda capilar

 

Apesar de não ser comum, a deficiência de biotina pode ser facilmente tratada com doses orais suplementares. Existem diversos suplementos contendo biotina no mercado. Alguns exemplos são: Eximia Fortalize, Eximia Fortalize Kera D, Pantogar Neo, Pill food, Nourkrin, Anacaps, Imecap e Viviscal.

Desde que usada nas doses recomendadas, a biotina é uma vitamina segura, bem tolerada e não tóxica.

Mesmo sendo reconhecida como importante para a saúde das unhas e cabelos, ainda não está claro os mecanismos exatos pelos quais a ela atua nesses locais.

Apesar de ser frequentemente usada como suplemento para casos de unhas fracas e queda de cabelos, há pouca evidência científica do seu benefício em pessoas sem deficiência dessa vitamina. Assim, a recomendação é que sua reposição seja feita somente em pacientes com carência dessa vitamina.

O uso de biotina em cosméticos e produtos de beleza carece de comprovação científica.

Queda de cabelo por deficiência de biotina: o que fazer?

É importante se ter em mente que a queda excessiva de cabelos geralmente é multifatorial, podendo ter causas genéticas, endócrinas, nutricionais ou até mesmo por medicamentos. Tratar um paciente exclusivamente com biotina oral incorre no risco de negligenciar ou mesmo atrasar seu tratamento apropriado.

Sendo assim, ao se notar aumento da queda ou perda dos cabelos, deve-se procurar o quanto antes a ajuda médica.

A Clínica Doppio além de contar com um médico especialista em cabelos, tem profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha todas a informações e cuidados para o seu caso.

2 Comentários. Deixe novo

  • Aleksandra g
    01/07/2019 21:34

    Tenho o Implanon (implante) como meio contraceptivo, e me adaptei super bem a ele. Entretanto, o único efeito colateral que tive é a queda de cabelo, e que está sendo em excesso. Não queria trocá-lo, mas gostaria de saber algo que pudesse estar tomando para evitar a queda. Biotina seria uma opção?

    Responder
    • Dr. Nilton de Avila Reis
      02/07/2019 01:50

      Bom dia, Aleksandra

      A biotina só é eficaz em casos em que ela está deficiente.
      É preciso investigar diversas outras causas de queda de cabelo ((https://clinicadoppio.com.br/causas-de-queda-de-cabelo-feminino/).
      Portanto, sugiro que passe em uma avaliação médica especializada antes de iniciar esses ou quaisquer outros tratamentos capilares.
      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.
      Estamos à disposição para ajudá-la.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Preencha esse campo
Preencha esse campo
Digite um endereço de e-mail válido.

Menu