Quais os riscos das dietas para os cabelos?

Quais os riscos das dietas para os cabelos?

A chegada do verão contribui para o aumento de uma queixa comum: a queda de cabelo por dietas de emagrecimento.

Como a dieta contribui para a queda?

A queda de cabelo por dietas de emagrecimento é mais comum em mulheres, mas também acomete homens.

A condição mais associada a esse tipo de queda é o eflúvio telógeno, seja na sua forma aguda ou crônica.

O eflúvio telógeno é uma resposta a agravos ao organismo ou ao couro cabeludo.

Quando eles ocorrem, o corpo sinaliza para que alterações no ciclo do cabelo levem à queda.

Dentre essas alterações está o aumento da quantidade de fios na fase de queda, chamada fase telógena. Daí o nome eflúvio telógeno.

Condições que geram estresse ao corpo e distúrbios alimentares estão entre as principais causas de eflúvio.

Quais as carências nutricionais associadas à queda de cabelo por dietas de emagrecimento?

As várias etapas do desenvolvimento capilar dependem de nutrientes provenientes da alimentação.

Entre eles, por exemplo, estão as proteínas, vitaminas e minerais.

As proteínas são elementos construtores, ou seja, elas participam da estrutura de diversas partes do corpo, inclusive dos cabelos.

A queratina, principal proteína dos cabelos, responde por cerca de 85% da estrutura do fio.

Por sua vez, vitaminas e minerais são responsáveis por diversas reações químicas necessárias para a produção e manutenção dos cabelos.

Assim, a falta de um desses componentes pode acarretar falhas em todo o processo, gerando queda do fio.

Papel das vitaminas na queda de cabelo por dietas de emagrecimento

Dentre os vários processos que as vitaminas estão envolvidas, boa parte deles estão ligados aos cabelos.

Dessa forma, por exemplo, para a produção e crescimento capilar é necessário que as células se proliferem.

Crescimento dos cabelos

A replicação celular depende de vitaminas como a vitamina A, vitamina B9 (ácido fólico) e vitamina B12.

Essa constante replicação e produção de cabelos também requer suprimento contínuo de nutrientes e energia.

Para que os nutrientes cheguem até o cabelo é preciso que os alimentos sejam processados e transportados até o bulbo capilar.

O metabolismo de carboidratos, proteínas e gorduras, assim como a produção de energia, são dependentes de vitaminas do complexo B.

Por sua vez, o transporte de nutrientes ao couro cabeludo tem participação de vitaminas do complexo B e da vitamina E.

Essas vitaminas contribuem para a manutenção da adequada circulação sanguínea.

Manutenção da saude capilar

Uma vez que tenha nutrientes e energia para ser produzido, o fio de cabelo também possui mecanismos regulatórios e protetores, que garantem sua manutenção e evitam sua queda.

Um dos mecanismos que regulam as fases do ciclo do cabelo tem a participação da vitamina D.

Através de receptores presentes no folículo piloso, os chamados receptores VDRs, a vitamina D parece ser importante para manter os fios em determinadas fases de ciclo do cabelo.

Como a mudança da proporção dos fios nas diferentes fase do ciclo é um dos mecanismos responsáveis pela queda, a vitamina D também se torna essencial para manutenção dos cabelos.

Além disso, há evidências de que ela também possa contribuir para a regulação da resposta imune do organismo. 

No caso dos cabelos, alterações dessa resposta podem estar envolvidos na evolução da alopecia areata.

Além da produção e de mecanismos regulatórios, as vitaminas também contribuem para outros aspectos da saúde capilar.

É o caso, por exemplo, do seu efeito protetor para as células.

Algumas vitaminas são antioxidantes, ou seja, elas são capazes de bloquear os danos provocados pelos radicais livres, substâncias formadas pelo estresse que podem levar à queda ou mesmo progressão da calvície.

Dentre as vitaminas com poder antioxidante encontram-se a vitamina A, vitamina C e vitamina E.

Couro cabeludo

Não só aspectos associados ao fio, mas também ao couro cabeludo contribuem para a saúde dos cabelos.

As dematites, inflamações do couro cabeludo, por exemplo, são frequentemente associadas à queda de cabelo.

Parte dessas dermatites são causadas por alterações da oleosidade e da resposta inflamatória do organismo.

O controle dessas atividades depende de adequadas quantidade de vitaminas A, biotina e vitamina B3.

Queda de cabelo por dietas de emagrecimento: minerais

Assim como as vitaminas, os minerais também estão envolvidos em diversos aspectos associados à vitalidade capilar.

Eles participam desde a multiplicação celular, transporte de nutrientes, produção de energia, até imunidade e proteção dos cabelos, dentre outros.

Os principais minerais envolvidos no desenvolvimento capilar são ferro, zinco e selênio.

Devido a suas inúmeras funções, desequilíbrios nas concentrações desses elementos podem favorecer a queda de cabelos.

Sobre esse assunto é importante destacar que tanto a deficiência desses minerais como o excesso também estão associados à queda.

Apesar da deficiência nutricional ser causa mais frequente de queda de cabelo por dietas de emagrecimento, a menor variedade de alimentos de algumas dietas também pode gerar quadros de excesso de vitaminas e minerais, agravados pelo consumo de suplementos dietéticos e polivitamínicos.

Impacto da dietas nos cabelos

O combate à obesidade através da adoção de uma dieta balanceada como parte de um programa de reeducação alimentar é uma atitude válida.

Entretanto, a restrição de determinados grupos alimentares por dietas sem a adequada orientação e seguimento profissional pode acarretar desequilíbrios e consequentes danos aos cabelos e à saúde.

Algumas dessas dietas serão discutidas a seguir.

Dieta do jejum intermitente

A dieta do jejum intermitente ganhou destaque por possíveis benefícios para perda de peso e controle do diabetes tipo 2.

Nessa dieta, períodos prolongados de jejum são seguidos por janelas de alimentação de forma periódica e sistemática.

O longo período sem ingerir alimentos sólidos seria o responsável pela mobilização e queima de gorduras localizadas dessa dieta.

No entanto, a irregularidade na ingestão de alimentos provocada pelos longos períodos de jejum pode comprometer o fornecimento de nutrientes ao organismo.

Assim, é preciso cuidado e orientação nutricional para saber como proceder com o jejum e que alimentos ingerir na hora de repor os nutrientes.

Dieta low carb

Desde que feita de maneira correta, a dieta low carb não deve influenciar na queda de cabelo.

Isso porque a principal função dos carboidratos, que é fornecer energia, pode ser compensada por outras fontes energéticas, como gorduras e proteínas.

Entretanto, a exclusão de alguns alimentos ricos em carboidratos como as frutas também pode provocar deficiência de vitaminas e minerais.

Assim, é importante estar atento à reposição de nutrientes nas trocas de alimentos excluídos da dieta. 

Dieta vegana e vegetariana

Outro exemplo da importância de fazer a substituição correta de alimentos pode ser observado nas dietas vegetariana e vegan.

A restrição de carnes por vegetarianos ou de carnes, ovos e derivados lácteos por veganos pode levar ao comprometimento capilar.

No caso dessas dietas, os principais nutrientes associados à queda são as proteínas, ferro, zinco e a vitamina B12.

Esses elementos são encontrados principalmente em alimentos de origem animal.

A deficiência provocada pela falta deles pode ser tão intensa que mesmo a troca por outros alimentos vegetais não é suficiente em alguns casos.

Assim, é comum que essas dietas sejam acompanhadas de reposição periódicas de ferro, zinco ou vitamina B12, por exemplo.

Queda de cabelo por dietas de emagrecimento: como tratar?

A maior exposição do corpo no verão faz com que as pessoas procurem medidas rápidas de perda de peso.

Por isso, também é quando regimes e dietas restritivas extremas se tornam mais populares, assim como suas consequências.

Levando-se em consideração que as vitaminas e minerais tenham múltiplas funções no organismo, é esperado que a falta ou excesso deles também possa gerar múltiplos agravos.

Assim, a decisão de não consumir determinada classe de alimentos precisa ser bem orientada para que a perca se restrinja à balança.

A queda de cabelo por dietas para emagrecimento pode ser evitada com análise prévia, orientações e seguimento profissional adequado.

A Clínica Doppio, além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *