Gel, pomada, pasta, cera e queda de cabelo: existe relação?

Gel, pomada, pasta, cera e queda de cabelo: existe relação?

Há muitas dúvidas sobre o uso de produtos capilares e seus possíveis danos aos cabelos. Uma dessas dúvidas é se há queda de cabelo por gel, pomada, cera ou pasta para cabelos.

Para esclarecer essa questão sobre queda de cabelo por gel ou outros fixadores é preciso primeiro entender como eles funcionam.

Como funciona o gel de cabelos?

O gel de cabelos é um produto cosmético usado para fixar penteados. Ele pode ter a apresentação tradicional, ser líquido ou spray.

O gel geralmente é usado com cabelos úmidos, muitas vezes mantendo a aparência de efeito molhado aos cabelos.

O principal responsável pelo efeito fixador da maior parte dos géis de cabelo são os acrilatos, como o PVP (polivinilpirrolidona)

Os polímeros de PVP são compostos dissolvidos em água ou álcool.

Quando em contato com os cabelos úmidos, eles  absorvem a água rapidamente, formando um filme plástico ao redor dos fios.

Esse filme é responsável por endurecer a cutícula e promover a adesão entre os fios, permitindo a fixação dos penteados.

Pomada, pasta, cera e argila para cabelos: qual a diferença?

Assim como o gel,  pomada, pasta, argila e cera são produtos para fixar penteados ou modelar os cabelos.

Apesar de terem o mesmo propósito, existem algumas diferenças entre esses produtos.

A pomada é usada principalmente quando se quer usar pentes para definir o estilo do cabelo.

Geralmente, o resultado final é um cabelo com aparência de mais brilho nos fios.

As pomadas podem à base de óleo ou de água.

A pomadas oleosas possuem óleos naturais ou derivados do petróleo, o que torna sua remoção dos cabelos mais difícil.

Por outro lado, pomadas à base de água são mais facilmente removidas, tendendo a ser, portanto, as mais procuradas.

Não há muito consenso sobre a definição de pasta e cera para cabelos.

Em geral, as pastas tendem a ser mais espessas do que as pomadas, deixando os cabelos com menos brilho.

Por serem à base de água, elas são fáceis de remover, sendo úteis para todo tipo, estilo e comprimento de cabelos.

Por sua vez, as ceras tipicamente não endurecem com o tempo e tem efeito final com mais brilho.

Elas se assemelham mais às pomadas, com menor poder de fixação dos cabelos.

As argilas são uma classe mais recentemente incorporada à gama de fixadores de cabelo.

Sua consistência pode variar de cremosa a muito espessa.

Esses produtos têm em comum a argila ou clay em sua composição, sendo a principal a bentonita.

A bentonita é um pó de origem vulcânica que tem seu tamanho muito aumentado quando em contato com água.

Além de fixar os cabelos, as argilas costumam deixar os fios aparentemente mais espessos, o que pode ajudar no penteado.

Sua capacidade de reter água a torna uma boa opção para pessoas com cabelos enrolados ou longos.

Mousse e spray

O mousse e o spray são fixadores mais utilizados para finalizar penteados em salões de beleza.

O uso doméstico deles é menos comum, talvez pela falta de hábito e pela maior dificuldade na utilização do produto.

O mousse tem a característica textura de espuma, sendo mais usado para dar volume ao cabelo.

Pode ser usado isoladamente ou em associação com outros fixadores.

Já o spray é mais usado para finalizar penteados devido ao alto poder de fixação dos fios.

Assim como o mousse, pode ser usado sozinho ou com outros produtos capilares.

Gel, pomada, cera, pasta, argila, mousse ou spray: qual o melhor para os cabelos?

O receio de haver queda de cabelo por gel ou outros fixadores e os possíveis danos que eles podem causar criam dúvidas na hora de escolher qual produto usar.

Preferências pessoais à parte, quando se trata de separar os produtos por possíveis danos aos cabelos, cabem algumas observações.

Produtos à base de álcool ou óleos, podem prejudicar os fios.

Assim, por exemplo, o álcool que permite o gel secar mais rápido pode tornar os fios mais ressecados e quebradiços.

Em relação aos produtos à base de óleos, como algumas pomadas, o problema está na sua retirada dos cabelos.

Por serem mais difíceis de remover, algumas pomadas exigem produtos mais fortes para sua remoção.

Isso faz com que também sejam removidos os óleos naturais do cabelo, necessários para manter sua hidratação.

Dessa forma, os cabelos tendem a ficar mais ressecados e propensos a danos.

Conforme os danos à estrutura capilar vão se acumulando, aumentam-se as chances de também haver a quebra desses fios.

Apesar de haver estudos sugerindo que seja possível, a quebra dos fios somente pelo uso desses produtos é incomum.

A quebra geralmente ocorre em pessoas com cabelos quimicamente tratados ou que usam aparelhos térmicos incorretamente.

Queda de cabelo por gel, pomada, pasta, cera, argila, mousse ou spray.

Assim como pode ocorrer quebra dos fios, também pode haver queda de cabelo por gel ou outros fixadores.

Mas, tal qual ocorre na quebra, o aumento da queda é excepcional.

Isso porque para haver aumento da queda de cabelo por gel ou outro fixador, é preciso que os produtos sejam usados frequentemente de forma incorreta.

Além disso, a contribuição para a queda ocorre pela exacerbação de quadros de dermatites do couro cabeludo.

Portanto, para haver aumento da queda, é preciso que a pessoa também tenha predisposição a desenvolver dermatite seborréica.

Nesses casos, os produtos capilares podem contribuem para exacerbação da inflamação do couro cabeludo e possível aumento da queda capilar.

Além de prejudicar os fios, produtos à base de álcool ou óleo também são os mais propensos a piorar quadros de dermatite do couro cabeludo.

Seja pelo ressecamento ou seja, paradoxalmente, pela oleosidade e resíduos que eles podem deixar, esses produtos favorecem a dermatite.

A seborréia provocada pela oleosidade ou aumento de fungos pode favorecer o aumento da queda de cabelos.

Assim, pessoas com tendência a dermatite do couro cabeludo ou queda de cabelo devem evitar esses produtos.

Por fim, é importante esclarecer que apesar de poder contribuir, mesmo que excepcionalmente, para quebra e queda de cabelos, esses produtos não provocam calvície ou alopecia androgenética.

Suspeita de queda de cabelo por gel, pomada ou outros fixadores: o que fazer?

O cabelo é considerado um dos aspectos mais definidores da aparência das pessoas.

Dessa forma, é esperado que produtos para modelar cabelos sejam tão populares.

A escolha do melhor produto para se usar nos cabelos, no entanto, deve levar em conta mais do que somente sua facilidade de uso, preço ou aparência.

A possibilidade de quebra e queda de cabelo por gel ou outros fixadores também deve ser considerada.

Nesse sentido, a escolha do produto deve levar em conta condições como cabelos finos e dermatites de couro cabeludo.

Assim, caso esteja em dúvida em relação a essas possibilidades ou qual dos produtos usar, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

 

2 respostas

  1. Fiquei com uma dúvida por exemplo se eu usar uma pomada a base de água para modelar e depois passar o spray fixador que contém álcool para fixar o penteado, fazendo isso todos os dias será que pode gerar calvície? Obrigado se me ajudar 😊

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *