Regeneração capilar com Rigenera: seria essa a solução para a calvície?

Existem diversos aparelhos e técnicas prometendo acabar com a calvície. Uma delas é a regeneração capilar com Rigenera. Mas será que ela funciona?

Calvície hereditária

A alopecia androgenética é a principal causa de perda de cabelos em homens e mulheres.

Nessa condição, fatores hormonais e genéticos vão tornando os fios de cabelo cada vez mais finos e curtos.

O processo, chamado miniaturização, é o responsável pela diminuição progressiva dos cabelos masculinos e femininos até sua completa extinção.

Existem diversos tratamentos, seja com medicamentos ou tecnologias, capazes de retardar essa progressão e até mesmo recuperar os fios.

Entretanto, dependendo do grau de evolução da alopecia, essas terapias passam a ser inefetivas, só restando o transplante capilar.

Esse limite entre o tratamento clínico e o cirúrgico é determinado pelas stem cells ou células-tronco.

Células-tronco

As stem cells são células embrionárias capazes de se diferenciar e formar várias estruturas do corpo, inclusive o folículo capilar.

Quanto mais células pluripotentes, maior a capacidade de regeneração do tecido.

As células mesenquimais capilares se localizam no bulge, região do folículo próxima à inserção do músculo piloeretor.

O problema da alopecia é justamente porque ela vai aos poucos promovendo a redução da reserva de células-tronco dos fios.

Dessa forma, os fios vão minguando e perdendo sua força para voltar.

Portanto, quanto menos células embrionárias, menores são as chances de voltar a ter cabelo.

Regeneração capilar no tratamento da alopecia

A proposta do Rigenera é promover a regeneração capilar. Mas o que seria isso?

A regeneração capilar é o processo de recuperação do comprimento e calibre do fio de cabelo.

Para voltar a ficar grosso e forte como antes, o folículo capilar precisa receber estímulos seja por medicamentos ou tecnologias.

Atualmente, isso se tornou possível, com resultados antes e depois muitas vezes surpreendentes.

Remédios como o minoxidil e aparelhos como o laser de baixa potência, por exemplo, são capazes de promover regeneração capilar.

Esses tratamentos geram crescimento do cabelo por estimular a diferenciação e proliferação de células foliculares.

Porém, nem sempre essas e outras terapias capilares funcionam. 

Quando o cabelo não volta mais?

Se todo cabelo voltasse com o tratamento, não existiriam mais carecas nem a necessidade de fazer transplante capilar.

Embora tenha uma margem grande para recuperação, chega um ponto no qual os recursos terapêuticos não fazem mais efeito.

Esse corte nas possibilidades do tratamento é dado pela quantidade de células-tronco do fio.

Como não é possível contar essas células, criaram-se marcadores para definir o limite da regeneração capilar.

Alguns autores, por exemplo, colocam o comprimento do fio como fator limitante. 

Assim, ele passaria a ser irrecuperável ao se tornar velus, ou seja, curto e fino como o de um bebê.

Outros estudiosos identificaram o desprendimento do músculo piloeretor do bulbo capilar como uma espécie de desligamento do fio.

O músculo piloeretor é uma estrutura microscópica presente na pele responsável por fazer o pelo arrepiar.

Então, teoricamente ao se desconectar do músculo, o fio não conseguiria mais voltar ao seu comprimento original.

Portanto, o cabelo não volta mais quando ele se torna velus ou se, microscopicamente, ele se desliga do músculo piloeretor.

Terapia com células-tronco para calvície

A única forma de nascer cabelo novamente onde não há mais fios seria através da terapia com células-tronco.

Aliás, esse é o princípio do transplante capilar.

Ao se levar os enxertos da área doadora o que se pega, na verdade, são as células mesenquimais desses folículos.

Os fios caem logo após o procedimento cirúrgico, mas os enxertos semeiam a região com diversos bulges de células pluripotentes.

O resultado é o posterior crescimento de novos fios e preenchimento da falhas do cabelo.

Uma alternativa ou até complemento a esse processo seria a terapia com células-tronco do Rigenera Hair.

O que é Rigenera?

O Rigenera é um aparelho desagregador de tecidos, ou seja, como se fosse um moedor de carnes bem delicado.

Assim, ele é capaz fragmentar amostras dos tecidos humanos em pedacinhos minúsculos, permitindo sua separação e diluição em uma solução injetável.

Para se obter os tecidos, retira-se pedaços de pele, gordura, osso ou polpa dentária do paciente.

No caso da regeneração capilar, retiram-se os fragmentos de pele através de 3 biópsias com punch, geralmente na nuca.

Esses tecidos vão para o aparelho onde sofrem processamento com 1,2 ml de um líquido específico.

Após teoricamente obter a solução contendo a fração de células-tronco, seria possível então injetá-las de volta nas áreas de interesse.

Para que serve o Rigenera?

O Rigenera não promove diretamente um tratamento, mas só prepara o material para utilização posterior.

O médico colhe as biópsias cutâneas, processa no Rigenera e depois aplica no paciente onde e conforme necessidade.

A terapia celular com Rigenera vem sendo testada em diferentes áreas da estética, medicina e odontologia.

No rejuvenescimento, a promessa é de melhora da textura da pele, com redução de rugas e dos sinais de envelhecimento.

Além disso, há protocolos para preenchimento de lábios, bochechas, mama, glúteos, joelhos, mãos e cicatrizes com enxerto de gordura.

Já na parte dos dentes, os principais empregos da terapia celular com Rigenera são:

  • correção de defeitos ósseos;
  • regeneração periodontal;
  • preservação da cavidade alveolar, reduzindo a reabsorção óssea;
  • preparo do osso onde se vai fixar os implantes dentários.

Já entre as condições médicas para tratamento com Rigenera estariam:

  • cicatrização de feridas;
  • queimaduras;
  • problema ortopédicos;
  • vitiligo;
  • calvície ou alopecia androgenética.

Quais são as vantagens do Rigenera Hair?

De acordo com o material de propaganda do aparelho, os benefícios da regeneração capilar com Rigenera Hair seriam:

  • ser um procedimento rápido, pois demora cerca de 20 minutos;
  • segurança, pois não há contaminação cruzada;
  • baixo índice de rejeição por ser um procedimento autólogo, ou seja, com células da própria pessoa;
  • ser um tratamento minimamente invasivo, com pequenos cortes para retirar o material;
  • resultados incluindo melhora da densidade capilar e aumento da espessura so fio.

Regeneração capilar com Rigenera funciona?

O Rigenera  é um aparelho da empresa italiana Rigenera HBW, com sede em Torino.

De acordo com a propaganda da máquina, ela tem registro na ANVISA e no FDA.

Sem dúvidas, essa certificação dá credibilidade quanto à possível ação e segurança do produto.

Entretanto, isso não quer dizer que a proposta de regeneração capilar com Rigenera funcione.

Não foi isso que foi testado e aprovado pelos órgãos de saúde governamentais do Brasil e Estados Unidos, respectivamente.

O aparelho Rigenera obteve regulamentação como desagregador de tecidos, garantindo, desse modo, sua capacidade de triturar a pele. 

Mas, aqui vem o pulo do gato, a sua aprovação não significa que o tratamento ao qual ele se propõe funcione.

Nem o FDA nem a ANVISA reconhecem a terapia com células-tronco como forma de tratamento da alopecia.

Injetar pedaços de fragmentos da pele, até realmente contendo células embrionárias, não faz nascer cabelo.

Testes em ratos mostram que essas células se perdem, não conseguindo se diferenciar no folículo capilar.

Cartilagens, osso e outros tecidos menos diferenciados até podem ter algum grau de regeneração com essa técnica, mas cabelo não.

O folículo capilar é uma estrutura complexa e muito bem diferenciada.

Portanto, embora o Rigenera cumpra seu papel, não há suporte científico suficiente para afirmar que o suposto tratamento com células-tronco a partir dele funcione para regeneração capilar.

É possível voltar a ter cabelos?

A calvície tem volta. 

O tratamento correto da alopecia possibilita a regeneração capilar através de diferentes estímulos para proliferação folicular.

Entretanto, com o passar do tempo, a alopecia vai minando essas possibilidades.

Portanto, não se deve ficar esperando ou se arriscando em tratamentos caseiros ou sem o devido embasamento científico.

Se você está com a impressão de ter menos cabelos do que antes, venha nos fazer uma visita!

A Clínica Doppio  possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, contamos ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Queda de cabelo por Ozempic e outros inibidores de apetite
A possibilidade de haver queda de cabelo por Ozempic é uma das preocupações das pessoas... (Leia mais)
Terapia com células estaminais para calvície
A alopecia androgenética, popular calvície, pode ter na terapia com células estaminais a resposta que... (Leia mais)
Minoxidil com propilenoglicol faz mal?
Nos últimos tempos, vem aumentando o interesse em saber se o propilenoglicol faz mal. Foi... (Leia mais)

2 Responses

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *