Remédios manipulados para tratamento capilar

Ao escolher um remédio original ou manipulado para queda de cabelo, médicos e pacientes devem considerar uma série de fatores.

Princípios ativos: da descoberta à comercialização

Antes estar disponível para ser vendido em farmácias, um medicamento passa por diversas etapas.

A fase inicial é a de descoberta e desenvolvimento do princípio ativo. Essa fase inclui: pesquisa, extração e síntese da molécula, testes farmacológicos, toxicológicos e de segurança.

Uma vez que a sustância tenha concluído a etapa inicial, o produto passa então a ser submetido à regulamentação em agências de saúde governamentais.

Substâncias novas são então patenteadas para que o laboratório farmacêutico tenha exclusividade temporária na comercialização do medicamento.

Com a aprovação dos órgãos de saúde, o produto passa a estar disponível para venda em farmácia

No Brasil, o órgão responsável pela fiscalização e liberação de novos medicamentos é a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

E os produtos manipulados, como eles são produzidos?

Os medicamentos manipulados, incluindo o remédio manipulado para queda de cabelo, seguem outro caminho.

Diferentemente do produto industrializado, o medicamento da farmácia de manipulação é feito a partir das indicações específicas contidas na receita do médico responsável.

Dessa forma, o medicamento pode ter seus componentes, doses e mesmo características bem variáveis e individualizadas.

O princípio ativo do medicamento não é alterado.

No entanto, de acordo com a receita, podem ocorrer alterações nos demais componentes.

Assim, pode haver exclusão, adição ou substituição de substâncias em relação ao medicamento original.

Pontos importantes sobre produtos manipulados

Se por um lado a manipulação da fórmula original permite adequar melhor o produto às necessidades do paciente, por outro também faz com que o resultado obtido possa não ser o mesmo do original.

Além da qualidade e dose do princípio ativo, a interação com outros componentes e a estabilidade da fórmula manipulada podem comprometer a eficácia do medicamento.

Por conta dessa possibilidade é importante que a farmácia de manipulação escolhida seja de confiança.

Existem diferentes situações que justificam a indicação de um medicamento manipulado, como por exemplo:

  • falta de disponibilidade do medicamento industrializado;
  • necessidade de uma dosagem diferente da original, como por exemplo, em crianças;
  • pacientes com restrições a componentes da fórmula, como no caso de pessoas alérgicas a corantes;
  • dificuldade para utilizar o medicamento na forma tradicional, seja ela oral como em cápsulas ou tópica, com loções muito oleosas, por exemplo.

Essas particularidades fazem com que a prescrição de remédios manipulados necessite de uma avaliação muito bem feita por parte do médico prescritor.

Ele deve ser capaz de compreender as necessidades de cada paciente, as limitações de cada produto, original ou manipulado, para tomar a decisão correta sobre qual deles prescrever.

Respeitando essas etapas, o remédio manipulado para queda de cabelo pode, portanto, atender diferentes demandas dos pacientes e especialistas.

Qual tipo de remédio manipulado para queda de cabelo é mais comum?

São diversas as opções de medicamentos manipulados de acordo com a demanda do paciente, como queda, ressecamento, quebra, rarefação e outros.

Alguns deles costumam ser mais frequentes.

Minoxidil manipulado para queda de cabelo

Um dos principais medicamentos manipulados prescritos para problemas capilares é o minoxidil.

Originalmente, o minoxidil é um medicamento oral usado para tratar pressão alta.

Entretanto, seu uso tópico em loção ou solução capilar é a única forma regulamentada para tratamento da perda de cabelos.

O minoxidil geralmente é prescrito em fórmulas que usam como veículo a solução hidroalcoólica, ou seja, uma mistura de água e álcool.

Para melhorar sua absorção, outros componentes como propilenoglicol e ácido retinóico também costumam estar presentes.

Além desses, diversas outras substâncias como saw palmetto, latanoprost, bimatoprost, progesterona e finasterida também podem fazer parte da fórmula.

A intenção de se adicionar esses outros compostos em uma única loção é potencializar o efeito do produto e facilitar o uso deles.

Remédio manipulado para queda de cabelo com finasterida tópica, oral ou injetável

A finasterida é um componente que vem sendo prescrito tanto em fórmulas manipuladas orais como tópicas, bem como para uso injetável.

Entretanto, é importante esclarecer que a medicação oral é a única apresentação com efeitos comprovadamente efetivos para o tratamento da calvície.

Mais do que isso, a finasterida só é liberada e regulamentada pela ANVISA para uso oral, ou seja, em comprimidos.

Dessa forma, qualquer injetável ou tópico manipulado para queda de cabelo contendo finasterida carece de regulamentação e comprovação.

Vitaminas manipuladas para queda de cabelo

Um dos principais fatores para minimizar a queda e promover o crescimento do cabelo com força e brilho é ter uma dieta rica em vitaminas.

Entretanto, a rotina e dificuldade de manter uma alimentação balanceada fazem com que muitas pessoas recorram à suplementação de vitaminas.

Dessa forma, a manipulação de compostos contendo vitaminas está entre as opções mais oferecidas para pessoas em busca de um cabelo mais saudável.

Em geral, esses compostos incluem, além da vitaminas, minerais como ferro, zinco e outros componentes ditos naturais.

A prescrição de vitaminas presentes no remédio manipulado para queda de cabelo, no entanto, precisa ser orientada a partir do diagnóstico médico, que deve identificar aquelas que estão em falta ou que possuem maior demanda.

Isso porque o uso de vitaminas sem orientação médica pode levar a quadros de queda de cabelo por excesso de vitaminas.

Pill food manipulado para queda de cabelo

O Pill Food foi um dos primeiros suplementos com proposta de ajudar a melhorar a saúde e a aparência dos cabelos e também das unhas.

Antigamente, o Pill food original era vendido no Brasil, mas atualmente ele só é encontrado no exterior.

A alta procura e a falta do medicamento nas farmácias convencionais fizeram com que o Pill food manipulado se tornasse popular.

A fórmula manipulada do Pill food contém:

  • metionina;
  • L cisteína;
  • colágeno hidrolisado;
  • pantotenato de cálcio;
  • vitamina B2, B6, E e biotina;
  • L cistina.

Apesar de muito popular, o Pill food não é considerado um remédio manipulado para queda de cabelo.

Trata-se apenas de um suplemento nutricional, cujos benefícios são atrelados a identificação e correção das possíveis causas da queda.

Pantogar manipulado para queda de cabelo

Assim como o Pill food, o Pantogar também é um suplemento alimentar para unhas e cabelos.

Entretanto, ao contrário do Pill food e dos outros suplementos disponíveis, o Pantogar é único produto registrado na ANVISA como medicamento.

Os outros produtos estão na categoria nutracêuticos, ou seja, compostos contendo nutrientes e outras substâncias sem efeito terapêutico cientificamente comprovado.

O Pantogar contém cálcio, cistina, cisteína, levedura medicinal, vitaminas e também a queratina, um dos principais componentes dos fios e das unhas.

Apesar de ser um medicamento, o Pantogar não deve ser usado como tratamento único para queda de cabelo ou calvície.

Quando indicado, seu uso deve ser orientado por um médico especialista para que seus resultados possam ser otimizados.

Silício orgânico: Exsynutriment, Biosil, Nutricolin

O silício orgânico é uma substância muito frequente em fórmulas de manipulação.

Sob diferentes formas e nomes, como por exemplo, exsynutriment, biosil, nutricolin, ele costuma ser usado como componente de composto manipulado para queda de cabelo, rejuvenescimento e fortalecimento de unhas.

No entanto, apesar de popular, não há estudos científicos suficientes que embasam os possíveis benefícios do silício orgânico aos cabelos.

Assim, seu uso deve ser melhor avaliado, ainda que ela seja uma substância frequentemente indicada por médicos não especializados.

Remédio original ou manipulado para queda de cabelo: qual escolher?

Muitas pessoas acreditam que quando o médico prescreve um medicamento manipulado é melhor porque os compostos são mais específicos às necessidades individuais.

Outro argumento é o de que remédios manipulados costumam ser mais baratos que os originais.

Esses, de fato, são alguns benefícios da opção pelo manipulado, mas também existem fatores críticos que devem ser considerados.

Esse, inclusive, foi o tema de um estudo científico sobre medicamentos manipulados em pediatria.

Segundo o estudo, o medicamento manipulado depende da habilidade e rigor dos farmacêuticos na hora de preparar o produto.

Ao solicitar a manipulação de um medicamento em uma farmácia sem procedência, o paciente pode ser lesado, pois não há garantias sobre a composição, estabilidade e segurança da fórmula.

Dessa forma, o tratamento pode não apresentar os resultados esperados e o paciente passar a desacreditar no medicamento ou mesmo no tratamento médico.

Por sua vez, apesar de mais caro, medicamentos originais tendem a ter mais segurança quanto à composição, fabricação e possíveis efeitos colaterais associados.

Assim, ambos têm vantagens e desvantagens, sendo a escolha muitas vezes complexa.

Para saber qual opção mais adequada para seu caso, é melhor pedir orientações ao médico especialista.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Umectação capilar noturna: dormir com óleo no cabelo faz mal?
Alguns sites e blogs da internet vem sugerindo dormir com óleo no cabelo para fazer... (Leia mais)
Riscos e efeitos colaterais da dutasterida para tratamento capilar
Desde a sua aprovação para tratamento da calvície masculina pela ANVISA, aumentou-se o interesse por... (Leia mais)
É bom usar Adeforte para cabelo?
Alguns sites e blogs da internet vêm incentivando as pessoas a utilizarem o Adeforte para... (Leia mais)

2 Responses

    1. Olá, Neydja

      Tomar vitaminas, ou seja, suplementos alimentares (https://clinicadoppio.com.br/suplementos-para-cabelos/) só é benéfico em casos específicos em que faltam vitaminas (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-por-deficiencia-de-vitamina/) ou minerais (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-por-deficiencia-de-minerais/) no sangue.

      Para saber se é o caso, é preciso fazer exames de sangue antes.

      Isso porque o uso desse ou de qualquer outro suplemento deve ser feito com cautela uma vez que também pode haver piora da queda por excesso de vitaminas e minerais (https://clinicadoppio.com.br/queda-de-cabelo-por-excesso-de-vitaminas-e-minerais/).

      Por outro lado, existem diversas outras causas para queda de cabelo (https://clinicadoppio.com.br/causas-de-queda-de-cabelo-feminino/) que precisam ser investigadas.

      Mas isso só é possível ao passar por uma avaliação médica especializada.

      Somente após avaliação completa (https://clinicadoppio.com.br/diagnostico-e-exames-para-queda-de-cabelo/), com análise do fio de cabelo, couro cabeludo e exames de sangue, é possível determinar os motivos da sua queda de cabelo.

      Caso queira mais informações, entre em contato conosco pelo número (11) 38539175.

      Estamos à disposição para ajudá-la.

Deixe um comentário

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *