Qual a regularidade ideal para o corte de cabelo?

Qual a regularidade ideal para o corte de cabelo?

Um dos hábitos e cuidados pessoais para se ter fios mais saudáveis é saber quando cortar o cabelo.

Essa definição depende de diversos fatores, dentre eles a taxa de crescimento do fio.

Tem época que o cabelo cresce mais?

Cada fio de cabelo cresce de forma independente, sendo seu crescimento variável de acordo com a fase do seu ciclo de vida.

O ciclo do cabelo é divido em três partes, sendo elas na sequência:

● fase anágena: período entre 2 a 8 anos em que o fio cresce continuamente, ou seja, sem parar. Nessa fase, cada fio permanece crescendo cerca de 0,3 mm ao dia. Como essa é a fase mais longa e, em geral, 85% a 90% dos fios estão nela, fica a sensação de que o cabelo está sempre crescendo;

● fase catágena: período de transição que dura em média 2 a 3 semanas. Nessa fase, há uma redução gradual do ritmo de produção do fio acompanhada de encolhimento da raiz.

● fase telógena: período entre 3 e 4 meses em que há interrupção do crescimento do fio que então permanece em repouso até o seu desprendimento. A queda ocorre nessa fase e se deve à falta de sustentação do fio, uma vez que a raiz está atrofiada. Em geral, cerca de 10% dos fios estão nessa situação, aguardando a queda e a substituição por um novo fio.

Além do ciclo de vida do cabelo e da proporção de fios em cada fase, outros fatores também influenciam o seu crescimento.

É o caso, por exemplo, do tipo de cabelo, gravidez, desnutrição, alterações hormonais, uso de medicamentos, dentre outros.

Esses fatores podem alterar o crescimento normal do fio, interferindo na decisão sobre quando cortar o cabelo.

Cortar as pontas ajuda o cabelo crescer mais rápido?

O fio de cabelo é produzido a partir de células localizadas no bulbo capilar, ou seja, na parte do fio que fica dentro do couro cabeludo.

Nesse local, as células se multiplicam formando fileiras que se diferenciam conforme vão se aproximando da superfície da pele.

Uma das modificações observadas nessas células é a substituição de seu conteúdo por um material amorfo, constituído da proteína queratina.

Ao substituir todas as estruturas celulares por queratina, as células do fio perdem a capacidade de se comunicar entre si.

Portanto, o fio de cabelo que sai do couro cabeludo passa a ser uma estrutura inerte, ou seja, morta.

Como não hã comunicação entre o fio e a raiz, o corte do cabelo não influencia no seu crescimento.

Então por que é bom cortar o cabelo periodicamente?

Uma vez que o mesmo fio pode crescer por até 8 anos, vai havendo acúmulo de danos ao longo da sua extensão, sendo as pontas as mais prejudicadas.

Mesmo com cuidados diários, os fios estão expostos a uma série de fatores que causam esses danos, como, por exemplo:

Essas agressões causam diversos danos aos fios e, quanto mais velhos, mais eles vão se acumulando.

Um dos problemas provocados pelo acúmulo de danos é que as pontas se partem, formando pontas duplas. Esse quadro é conhecido cientificamente como tricoptilose.

Vista no microscópio, a tricoptilose aparece como se ponta do fio tivesse rasgado em 2 ou mais partes.

Quando as pontas com tricoptilose não são cortadas, elas podem se abrir, comprometendo, dessa forma, o restante do fio.

Além disso, fios com danos à cutícula são mais ásperos e menos maleáveis.

Com isso, eles tendem a embaraçar mais, podendo tracionar outros fios na hora de pentear, o que resulta na quebra de fios mais novos e saudáveis ou mesmo arrancamento deles.

Quando cortar o cabelo?

Saber quando cortar o cabelo pode ajudar a deixá-lo mais saudável.

O tempo certo depende, entre outros, do tipo de cabelo e do quanto eles estão danificados.

Fios finos

O corte dos cabelos finos e lisos deve ser mais frequente.

O primeiro motivo para o cortar as pontas com um intervalo menor de tempo é o fato de que fios finos e lisos tendem a embaraçar mais nas pontas.

Além disso, esses fios são mais frágeis e, portanto, mais sensíveis a danos provocados por agentes externos.

Por essas razões, o corte das pontas deve ocorrer em média a cada cinco semanas.

Algumas dica para diminuir os danos e prolongar o tempo de corte são:

  • usar cremes para ajudar a desembaraçar os fios;
  • usar toalha de tecidos macios para tirar o excesso de água dos cabelos;
  • evitar movimentos bruscos e fortes ao usar a toalha para secar;
  • pentear os fios começando pelas extremidades;
  • usar escova de cerdas macias (javali);
  • deixar o cabelo secar ao natural ou usando o secador.

Cabelo ondulado

Se os cabelos são ondulados, enrolados, mas não o suficiente para formar cachos a recomendação é aparar a cada seis semanas em média.

Esse período é indicado caso o uso de aparelhos térmicos, como secador e chapinha, for controlado.

O calor constante resseca as extremidades, sendo mais fácil o surgimento das pontas duplas e exigindo cortes mais frequentes.

É importante ficar atento também aos danos causados pelo contato excessivo com materiais secos, como toucas, fronhas e toalhas.

Evite prender os cabelos com elásticos ou materiais abrasivos. Quanto menor o atrito com o prendedor, menor os danos provocados aos fios.

No caso dos cabelos ondulados, a recomendação é optar por pentes de madeira com dentes largos para agredir menos os fios ao desembaraçar.

Além disso, quando se quiser fazer o alisamento do fio, prefira usar o secador, mantendo-o a uma distância segura. Nesse caso, deve-se também usar o protetor térmico antes de secar os cabelos.

Cabelos cacheados

Para mulheres com cabelos cacheados a indicação é que os cortes sejam espaçados a cada oito semanas, em média.

Uma forma de verificar se o cabelo precisa do corte é analisar se as pontas estão ressecadas, não se alinhando naturalmente ao restante do cacho.

Além de pontas duplas e ressecadas, outro indicativo de que é hora de cortar é o frizz.

O frizz pode ser sinal de dano acumulado ao fio indicando, portanto, que ele deve ser reparado.

Evite pentear o cabelo excessivamente, pois isso pode danificar o fio, dificultando a formação de cachos.

Sempre que possível, deixe os cabelos secarem naturalmente usando creme para pentear ou leave-in para modelar.

Caso não seja possível, use secador com difusor.

Os cabelos podem ser separados em cachos com as próprias mãos enquanto se passa o creme ou ao secar com secador.

Cabelos afro

Uma dúvida comum é quando cortar o cabelo crespo.

Devido as suas particularidades, é preciso se levar em consideração diversos quesitos.

O fio do cabelo afro é o mais fino entre os diferentes tipos de cabelo. Só por esse motivo, ele já seria o mais delicado.

Além disso, sua conformação e crescimento em espiral criam diversos pontos de fragilidade ao longo do fio.

O formato enrolado também dificulta a distribuição do óleo produzido no couro cabeludo ao longo da haste capilar, tornando as pontas mais secas.

Tudo isso contribui para que o fio se torne mais fraco e propenso à quebra.

Dessa forma, esse fio necessita de muito cuidado e atenção.

O cuidado começa na frequência de se lavar os cabelos e produtos usados para limpeza.

Em pessoas com cabelo afro sem queda de cabelo ou sinais de dermatite no couro cabeludo, os fios devem ser lavados com uma menor frequência, talvez 2 a 3 vezes por semana.

O xampus usados devem ser mais leves, evitando-se, por exemplo, xampus com sulfatos.

Também deve-se evitar lavar os cabelos com água quente para que não ocorra retirada excessiva de óleos que protegem o fio.

Por outro lado, é bom usar condicionadores, hidratantes e óleos no comprimento durante e após e o banho.

Outro cuidado é não manipular excessivamente os fios, procurando deixá-los secar de forma natural sempre que possível.

E, claro, é melhor se evitar ao máximo técnicas de alisamento, tinturas de cabelo e uso de chapinha e modeladores.

Dessa forma, o fio tende a se preservar por mais tempo.

Como o crescimento desse tipo de fio é mais lento, com esses cuidados, os cortes podem ter um espaçamento entre 8 e 12 semanas.

Quando cortar o cabelo quimicamente tratado?

Os cabelos expostos a tratamentos químicos, como alisamento ou tintura, são mais suscetíveis à ruptura do que o cabelo natural.

Inicialmente é preciso adotar uma rotina cuidadosa de hidratação para se evitar que os fios fiquem ressecados, o que favorece as pontas duplas.

A frequência do corte em cabelos quimicamente tratados depende do grau de danos ao fio criados pelo uso da química.

Em geral, esse período costuma ficar entre 4 e 8 semanas, podendo ser menor em casos de uso de químicas muito agressivas ou sucessivas.

Cortar o cabelo ajuda no crescimento dos fios?

É importante ficar claro que a frequência do corte não influencia no tempo de crescimento dos fios nem os deixam mais fortes.

A definição de quando cortar o cabelo deve ser feita considerando as particularidades do fio e tamanho do cabelo que se deseja ter.

Além disso, é importante monitorar o surgimento de pontas duplas e fios ressecados, sendo o corte uma alternativa para deixar a aparência do cabelo mais saudável.

Para saber mais dicas de quando cortar o cabelo e como cuidar dos fios, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

TÍTULO SEO
IMAGENS SEO
IMAGEM 1
Qual a regularidade ideal para o corte de cabelo?
IMAGEM 2
Qual a regularidade ideal para o corte de cabelo?
LINKS SEO
TEXTO SEO

quando cortar o cabelo quando cortar o cabelo masculino quando cortar o cabelo fino qual a melhor data para cortar o cabelo calendário cabelo afro cabelo ondulado cabelo crespo corte para cabelo ter força corte de cabelo para crescer mais rápido

WORDS SEO

bem, ei pessoal, como prometido para o Q
esta semana eu vou estar falando sobre
padrão feminino perda de cabelo médica
termo para isso é alopecia genética Andrew

este é um acompanhamento do Q da semana passada
onde e eu me dirigi a todos os seus
perguntas sobre queda de cabelo masculina
então hoje eu vou estar falando de mulher

perda de cabelo padrão, se você é novo aqui
bem-vindo meu nome é Andrea eu sou um
dermatologista eu filmo vlogs divertidos também
como vídeos de estilo de vida e receita e

comentários sobre cuidados com a pele e perguntas e respostas sobre cuidados com a pele; então se
este tipo de conteúdo lhe interessa I
realmente encorajo você a se inscrever e
fique atento para o padrão mais feminino

perda de cabelo é um tipo distinto de cabelo
perda que ocorre em mulheres também conhecida como
alopecia androgenética e bastante
recentemente eu quero dizer o popular

Instagrammer fitness como o BBG
comunidade se vocês estão familiarizados com
ela, ela tornou muito público que ela
ela mesma sofre dessa condição

o que eu achei muito corajoso da parte dela
sair e usar sua plataforma para
dar voz a essa condição porque
muitas mulheres lutam com padrão feminino

perda de cabelo e pode ser incrivelmente
devastador e tem enorme psicológico
impacto, então eu a aplaudo por ela muito
público saindo e falando sobre isso

e dando algum conhecimento levantando alguns
consciência sobre esta condição que você conhece
de fato, cerca de 40% das mulheres, que é um
porcentagem bastante grande de mulheres

mostrar algum grau de cabelo padrão feminino
perda quando chegam aos 50 anos
menos de 45% das mulheres realmente alcançaram
a idade de 80 anos com a cabeça cheia de cabelos

que eles já tinham um padrão feminino
perda de cabelo há afinamento difuso de
o cabelo no topo da cabeça e é
fazendo uma combinação de ambos os

alopecia androgenética, bem como uma
aumento da quantidade de queda de cabelo que
tipo de estão ocorrendo simultaneamente e
se você sentir falta da minha prévia

um controle de qualidade há algumas semanas sobre o cabelo
derramamento e aqui derramamento pós-parto I
incentivá-lo a verificar os dois
vídeos eu vou listá-los abaixo, mas em

padrão feminino queda de cabelo ou Andrews
alopecia genética e as mulheres há
na verdade, uma combinação de ambos aumentou
queda de cabelo, bem como um aumento

sensibilidade dos cabelos a alguns dos
hormônios que estão normalmente presentes em
todos nós e resultando nesses cabelos
sensíveis que se tornam pêlos de bebês

muito cedo e eu vou falar um pouco
mais sobre isso, como eu mencionei um
parte da perda de cabelo de padrão feminino é uma
aumento da quantidade de queda de cabelo, mas

precisa ser diferenciado da perda de cabelo
devido exclusivamente a uma quantidade aumentada
derramamento ou eflúvio telógeno ou ou
ou, na verdade, nenhuma alopecia genética para que

é por isso que é muito importante se você estiver
sofrendo de perda de cabelo para procurar
avaliação e gestão pelo seu
prestador de cuidados de saúde para o tipo de ajuda

distinguir entre se você é uma mulher
que sofre de cabelos crônicos
derramando exclusivamente ou você é alguém
quem tem alopecia androgenética e que

você tem uma combinação do cabelo
derramamento, bem como perda de cabelo devido a
sensibilidade do cabelo aos hormônios
que estão circulando no sangue bem

então é muito importante procurar
avaliação em gestão porque
precisa ser diferenciado, mas
ao contrário da contraparte masculina que eu

falou na semana passada ou padrão masculino
calvície e perda de cabelo de padrão feminino
a distribuição da perda de cabelo é diferente
mulheres bem não perder o cabelo de

esta parte da cabeça e não o que
acontece em mulheres, na verdade, é ao invés de
experimentando uma linha fina recuando e
careca caindo aqui no couro cabeludo mulheres

realmente experimentar uma ampliação daqui
Vou apenas separar meu cabelo uma ampliação do
parte central do cabelo que é onde
sua perda de cabelo começa a começar em

esta parte aqui tudo bem, é quase como
você é se você separou seu cabelo no
meio dessa linha começa a ficar
progressivamente mais amplo e mais amplo

ok é assim que se apresenta em todas as mulheres
certo e há você sabe que eu recebo muitos
questiona o que causa isso tem
algo a ver com meus hormônios tão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *