Shampoo para cabelos oleosos: como escolher?

Muitas pessoas têm dificuldade em controlar a oleosidade capilar justamente por não saberem escolher qual shampoo para cabelos oleosos usar.

Realmente o excesso de óleo incomoda não só pelo visual, como às vezes pelo cheiro desagradável e outras condições associadas.

A seborréia pode causar diversos problemas quando não tratada corretamente, como caspa, coceira, dor e até queda de cabelo.

Há muitos produtos para cabelos oleosos no mercado, com diferentes fórmulas, veículos, ativos, intensidade e propostas.

Assim, é interessante se ter informações que possam ajudar na escolha de um shampoo para acabar a oleosidade.

Além disso, alguns mitos sobre o tema também precisam ser esclarecidos.

6 recomendações sobre shampoo para cabelos oleosos

Como não existe apenas uma opção de shampoo para cabelos oleosos, é legal entender o que cada tipo de shampoo tem a oferecer.

O primeiro passo para se fazer uma boa escolha é saber quais as demandas específicas do seu couro cabeludo e fio.

Dessa forma, deve-se avaliar, por exemplo, a presença de caspa, coceira ou oleosidade rebote, entre outros.

Ao entender melhor as características do seu cabelo oleoso fica mais fácil definir o shampoo para cabelos oleosos que melhor atende a suas necessidades.

Mesmo assim, talvez seja preciso testar algumas opções antes de chegar ao produto adequado.

Nesse caso, além do aspecto do fio, também é essencial avaliar a resposta do couro cabeludo ao shampoo.

1. Para combater a oleosidade não é preciso usar um shampoo anticaspa

Uma confusão muito comum é achar que todas as pessoas com cabelo oleoso precisam usar shampoo anticaspa.

Por conta da oleosidade estar associada ao desenvolvimento da dermatite seborréica, a maioria dos xampus para caspa ressecam o cabelo.

Mas o fato do shampoo para acabar com a caspa também ser um shampoo para cabelos oleosos não significa que só esse tipo de produto tenha essa função.

Existem xampus próprios só para controle da oleosidade.

O shampoo anticaspa contém ativos anti-oleosidade, mas também remédios para matar fungos.

Os antifúngicos mais utilizados em xampus são o cetoconazol, ciclopirox olamina, piritionato de zinco, climbazol e dissulfeto de selênio.

O uso dessas substâncias sem a presença de caspa pode irritar e desregular a saúde do couro em vez de ajuda-la.

Dessa forma, se você não está com sinais ou sintomas de dermatite no momento, você não deve usar um shampoo anticaspa. Esses são recomendados apenas para pessoas com dermatite seborreica.

Mesmo quando indicado para tratamento, o shampoo anticaspa costuma ser intercalado com outro shampoo para cabelos oleosos. Ou seja, de qualquer forma, é preciso saber escolher um bom shampoo para cabelos oleosos.

2. Shampoo transparente ou opaco

A transparência do shampoo depende dos ingredientes usados em sua fórmula, mas especificamente dos espessantes e opacificantes.

Compostos como o glycol distearate, PEG-150 distearate e cloreto de sódio são utilizados para dar mais consistência e aspecto perolado ao shampoo, tornando sua aparência e cosmética mais agradáveis.

A presença desses compostos no shampoo podem aumentar a quantidade de resíduos deixados pelo produto após lavagem dos cabelos.

No entanto, isso não quer dizer que o shampoo para cabelos oleosos precisa ser transparente.

Existem ótimos produtos opacos para limpeza do couro cabeludo.

Tudo vai depender do restante da formulação, ou seja, de quais outros ativos existem na composição do shampoo.

Os espessantes e opacificantes não têm poder de limpeza e, portanto, não devem ser considerados na decisão sobre qual produto usar.

3. Tenha cuidado com shampoo seco

Ao invés de usar um bom shampoo para cabelos oleosos, muitas pessoas preferem recorrer ao shampoo seco.

Por ajudar a disfarçar a oleosidade sem molhar o cabelo, ele acaba se tornando uma opção prática.

No entanto, apesar do nome, o shampoo a seco não limpa os fios ou o couro cabeludo. Ele só diminui o efeito visual de brilho por conter substâncias que ao se ligarem ao óleo, impedem a reflexão a luz.

Mas além do aspecto oleoso, existem diversas outras razões para se evitar o acúmulo de sebo no couro, como cheiro, inflamação e queda de cabelo.

Portanto, de forma alguma o shampoo a seco deve substituir um shampoo para cabelos oleosos na rotina capilar.

4. Shampoo para raiz oleosa e pontas secas

Geralmente pessoas com cabelos oleosos evitam o shampoo hidratante pelo receio de piorar ainda mais a oleosidade dos fios. 

Entretanto, raízes oleosas não significa fios hidratados.

Aliás, essa talvez seja uma das principais queixas e dificuldades das pessoas em lidar com os cabelos.

Parte desse problema ocorre por conta do conceito cultural de que o shampoo é uma coisa só: um sabão para lavar a cabeça.

Shampoo de cabelo x shampoo de couro cabeludo

Engana-se quem considera os xampus todos iguais.

Existem xampus para fio e xampus para couro cabeludo.

Apesar de ambos serem agentes de limpeza, os alvos são completamente diferentes.

Há diferenças importantes, por exemplo, na oleosidade, ph e quantidade de fungos entre o couro e o fio de cabelo.

Assim, também existem produtos próprios e mais indicados para tratar os dois.

No quesito oleosidade, pode ser necessário usar produtos diferentes também, especialmente quando se tem raízes oleosas e pontas secas.

Nesse caso, o uso incorreto de um shampoo para cabelos oleosos pode agravar ainda mais o ressecamento e quebra das pontas. 

A produção de óleo ocorre em glândulas sebáceas existentes junto aos folículos pilosos no couro cabeludo.

Dessa forma, é natural ter a raiz seja mais oleosa do que a ponta dos cabelos. Isso é especialmente válido para quem tem cabelos crespos ou quimicamente tratados.

Seja pelas características estruturais dos fios crespos ou pelos danos da química, o óleo produzido no couro tem mais dificuldade de ser distribuído ao longo da haste capilar nesses casos.

Portanto, quanto mais crespo ou mais química, maior a diferença de oleosidade entre a raiz e as pontas dos cabelos.

Exceções a essa regra podem ocorrer pelo uso de óleos, pomadas ou cremes nos fios. Fios mais oleosos também são observados em quem tem o hábito de ficar passando constantemente a mão nos cabelos.

Nessas situações, as pontas podem ser tão ou até mais oleosas do que a raiz.

Para cada um desses casos, é preciso se avaliar qual produto melhor atende às necessidades do fio e do couro.

Shampoo para cabelos oleosos com hidratante

Existem 2 bons motivos para se considerar o uso de um shampoo hidratante mesmo se tendo cabelos oleosos.

Um deles é corrigir a diferença de oleosidade e hidratação dos fios entre raiz e pontas.

Outra razão seria evitar o efeito rebote provocado pela remoção exagerada dos óleos naturais do couro e do fio.

É necessário se manter uma fina camada de óleo recobrindo o fio para manter a sua hidratação e evitar a quebra do cabelo. No couro, o óleo ajudar a evitar o contato direto de microrganismos com a pele, diminuindo sua irritação. 

Por todos esse motivos, o shampoo hidratante pode ser necessário alguns dias por semana para se atingir um equilíbrio.

Nesses casos, a recomendação é testar como esse tipo de shampoo encaixa-se na sua rotina de cuidados capilares.

5. Teste um shampoo para cabelos oleosos sem sulfato

Em geral, xampus sem sulfato costumam fazer menos espuma e ser mais suaves.

Se por um lado ele danifica menos os fios crespos, por outro ele pode ser insuficiente para regular a oleosidade.

Entretanto, aqui cabem algumas observações a cerca desses produtos.

A primeira delas é sobre a espuma.

Apesar de ajudar a espalhar os agentes detergentes pelo cabelo, a espuma não interfere diretamente na limpeza.

Portanto, esse não deve ser considerado um fator decisivo na escolha do produto.

No caso do shampoo para cabelos oleosos, claro que o poder de limpeza é o fator mais importante.

Apesar dos agentes de limpeza do shampoo sem sulfato serem mais fracos, isso pode ser modificado aumentando-se suas concentrações.

Quanto mais sabão tiver o shampoo, mais forte se torna seu poder de remoção de gorduras.

Uma outra vantagem dos xampus sem sulfato é que eles geralmente contêm extratos vegetais em suas fórmulas.

Os óleos vegetais repõem a camada natural de sebo que protege o fio e o couro cabeludo.

Dessa forma, além de evitar danos ao fio e piora da dermatite, esses óleos também previnem uma possível oleosidade rebote.

Alguns óleos essenciais, como o de melaleuca ou de alecrim, são especialmente indicados para controle da seborréia.

Assim, desde que escolhidos adequadamente, xampus sem sulfato são uma boa opção de shampoo para cabelos oleosos.

6. Use um shampoo de limpeza profunda ocasionalmente

O shampoo detox ou de limpeza profunda também é uma alternativa para quem tem cabelos oleosos.

Esse produto promove uma limpeza mais acentuada dos fios e couro cabeludo.

Além da oleosidade, a função desses xampus é remover sujeiras, toxinas e resíduos de outros produtos como condicionadores e cremes.

Portanto, o shampoo detox promove uma limpeza intensa do fio, podendo contribuir para desintoxicar o couro cabeludo.

Alguns xampus com maior poder de limpeza incluem substâncias como lauril sulfatos ou sulfosuccinatos.

Se usados com muita frequência, esses agentes podem estragar os fios, favorecer dermatites e causar oleosidade rebote.

Entretanto, desde que seu uso seja bem orientado, eles podem se tornar importantes aliados no combate à oleosidade capilar.

Dicas de cuidados para cabelos oleosos

A escolha de um bom shampoo para cabelos oleosos é essencial para manutenção da saúde do couro cabeludo.

No entanto, esse não é o único cuidado a ser tomado no combate à oleosidade dos cabelos.

Algumas outras recomendações incluem:

  • não tomar banho com água muito quente;
  • não exagerar na frequência das lavagens para não remover demais os óleos da camada natural e assim causar efeito rebote;
  • quando necessários, usar óleos ou cremes somente na extensão dos fios, preservando pelo menos a distância de 2 dedos da raiz;
  • evitar o uso de produtos oleosos, como modeladores, sem necessidade;
  • não tocar excessivamente nos fios, uma vez que o contato com as mãos pode aumentar a oleosidade.

Cabelo oleoso: o que fazer?

O uso de um bom shampoo para cabelos oleosos e a adoção de cuidados na rotina capilar costumam ser suficientes para o controle da oleosidade.

Além de remover o excesso de sebo, o shampoo também deve ser capaz de preservar a camada lipídica natural de proteção dos fios e couro.

No caso de haver coceira, dor e caspa associadas, o produto ainda precisa conter ativos para combater esses sintomas.

Como é difícil reunir todas essas funções em um só shampoo para cabelos oleosos, é comum ser necessário associar diferentes produtos no cronograma capilar.

O uso incorreto desses produtos pode não só falhar em controlar a oleosidade, mas também estragar o fio, irritar o couro e contribuir para piora da queda de cabelos.

Portanto, principalmente em pacientes com dermatite ou queda de cabelo, é legal se ter uma orientação correta.

Se você estiver tendo dificuldades em escolher um shampoo para cabelos oleosos, faça-nos uma consulta!

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

blank

Dr. Nilton de Ávila Reis

CRM: 115852/SP | RQE 32621


Posts Relacionados

Mitos e verdades sobre a proteção térmica capilar
O uso do protetor térmico faz parte dos cuidados imprescindíveis à saúde capilar. O produto... (Leia mais)
Tratamento para cabelo com ozônio funciona?
A ozonioterapia capilar tem sido usado para queda de cabelo, calvície e até para infecções... (Leia mais)
Cabelo ralo e minguado: o que pode ser?
Uma das queixas capilares mais frequentes, seja entre homens ou mulheres, é ter cabelo ralo.... (Leia mais)

2 Responses

  1. Boa tarde a minha filha tem 10 anos e tem dermatite seborreica. Está a fazer tratamento com um chanpoo da Ducray acompanhado depsodermil para as crostas, mas gustava de saber de um chanpoo para a oleosidade bom para ela poder usar. Qual aconselha?

    1. Olá, Ana Sofia

      É preciso examinar presencialmente o cabelo e couro cabeludo da sua filha antes de indicar um produto para que ela possa usar.
      O uso de um shampoo incorreto pode inclusive agravar a oleosidade devido ao efeito rebote.

Deixe uma resposta

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *