Tacitá vitamina queda de cabelo

Tacitá: quando usar esse suplemento para cabelos?

O Tacitá é um nutricosmético do laboratório farmacêutico Cristália.

Trata-se de um suplemento alimentar composto de vitaminas e minerais que participam do crescimento e desenvolvimento do cabelo.

Composição

O Tácita não é um medicamento, e portanto, não possui bula.

A composição do Tacitá vem descrita na embalagem do produto, com as informações nutricionais a seguir.

 

INFORMAÇÃO NUTRICIONAL
  Quantidade por porção (1 comprimido) %VD
Vitamina A 2000 UI 100%
Vitamina B1 1,2 mg 100%
Vitamina B2 1,3 mg 100%
Niacinamida 16 mg 100%
Ácido Pantotênico 5 mg 100%
Vitamina B6 1,3 mg 100%
Biotina 30 mcg 100%
Ácido Fólico 240mcg 100%
Vitamina B12 2,4 mcg 100%
Vitamina C 45 mg 100%
Vitamina E 14,9 mg 100%
Ferro 14 mg 100%
Zinco 7 mg 100%
Selênio 34 mcg 100%
Magnésio 130 mg 100%

*Percentual dos valores diários de referência com base em um dieta de 200kcal ou 8400kJ. Seus valores diários podem ser maiores ou menores dependendo de suas necessidades energéticas.

**VD não especificado

Alguns outros ingredientes fazem parte da composição do Tacitá: antiumectante (celulose microcristalina e dióxido de silício), lubrificante estearato de magnésio, estabilizantes (croscarmelose e polivinilpirrolidona), emulsificante hidroxipropilmetilcelulose, espessante talco, veículo polietilenoglicol, corante artificial vermelho 40.

O Tacitá não contém glúten.

Tacitá funciona?

A análise da fórmula do Tacitá ajuda a esclarecer a função dos seus componentes na saúde dos cabelos.

Vitamina A

  • interfere na velocidade do ciclo de produção e regeneração celular;
  • faz parte controle da hidratação e oleosidade envolvida na seborréia.

Vitamina B1 (tiamina)

  • participa do fornecimento de energia através do metabolismo de proteínas, carboidratos e gorduras.

Vitamina B2 (riboflavina)

  • atua no processamento de gorduras para produção de energia necessária para desenvolvimento do fio de cabelo.

Vitamina B3 (nicotinamida ou niacina)

  • também faz parte da metabolização de gorduras, proteínas e carboidratos para geração de energia.

Ácido pantotênico (vitamina B5)

  • participa da divisão celular responsável pelo crescimento do cabelo;
  • acelera a produção de melanina, pigmento que dá cor aos fios, prevenindo os cabelos brancos;
  • regula a produção de sebo e oleosidade do couro cabeludo;
  • contribui na hidratação do cabelo;
  • age como antiinflamatório.

Vitamina B6 (piridoxina)

  • assim como outras vitaminas do complexo B, atua na quebra de carboidratos, proteínas e gorduras para produção de energia;
  • tem participação na síntese de material genético para replicação celular.

Biotina (vitamina B7, B8 ou H)

  • atua junto a enzimas responsáveis pela produção da proteína queratina, principal componente de cabelos e unhas;
  • participa do processamento de gorduras e carboidratos para obtenção de energia;
  • ajuda a modular a resposta inflamatória do couro cabeludo;
  • importante para hidratação do fio e couro cabeludo.

Ácido fólico (vitamina B9)

  • necessário para produção de material genético envolvido para reprodução celular;
  • atua no fornecimento de energia através da degradação de proteínas;
  • participa da produção de hemácias e hemoglobina;
  • regula a função das glândulas sebáceas;
  • previne cabelos brancos.

Vitamina B12 (cobalamina)

  • colabora com formação da células vermelhas do sangue;
  • faz parte da síntese de DNA para proliferação celular no bulbo capilar.

Vitamina C (ácido ascórbico)

  • funciona como antioxidante;
  • importante para absorção de ferro e produção de colágeno.

Vitamina E (tocoferol)

  • atua como antioxidante;
  • contribui para manter uma boa circulação, com adequada irrigação dos folículos capilares;
  • participa do controle da oleosidade da pele do couro cabeludo.

Ferro

  • regula genes de multiplicação celular no folículo responsáveis pelo crescimento do cabelo;
  • faz parte da hemoglobina, que transporta oxigênio pela corrente sanguínea até os folículos.

Zinco

  • necessário para o funcionamento de centenas de enzimas, muitas delas relacionadas à formação do fio de cabelo;
  • possui poder antioxidante.

Selênio

  • é cofator na produção de mais de 35 tipos de proteínas;
  • funciona como antioxidante.

Magnésio

  • contribui na transformação proteica envolvida no processo de crescimento e amadurecimento das células;
  • participa de reações imunológicas que protegem e aliviam a inflamação, no caso, da dermatite seborréica.

Como tomar Tacitá?

A posologia ou dose recomendada do Tacitá é de 1 comprimido ao dia.

Como o ele possui em sua fórmula vitaminas mais bem absorvidas com gorduras, como a vitamina A e a vitamina E, é recomendado tomar Tacitá de estômago cheio, após a refeição mais gordurosa do dia.

Assim, o melhor horário para tomar o comprimido de Tacitá é após o almoço.

Quem pode tomar Tacitá?

O Tacitá pode ser tomado por homens e mulheres com problemas capilares que necessitem de suplementação.

Entretanto, segundo informações contidas no produto, crianças, gestantes, idosos e portadores de qualquer enfermidade não devem tomar Tacitá sem consultar um médico ou nutricionista.

Mas para que consultar um médico antes de tomar uma vitamina para cabelos?

A resposta está na sua composição.

Tacitá efeitos colaterais

Por se tratar de uma complemento alimentar, não é esperado que se observe efeitos colaterais graves com o uso de Tacitá.

Entretanto, ao adicionar nutrientes no organismo, é possível que se agrave quadros prévios de excesso de vitaminas e minerais.

O acúmulo dos ingredientes do Tacitá podem ocasionar diversas alterações no corpo como as descritas a seguir por alguns estudos científicos.

  • Vitamina A: náusea, dor de cabeça, cansaço, perda de apetite, tontura, pele seca e descamativa, aumento do colesterol, dor articular e edema cerebral;
  • Vitamina B1 (tiamina) : sensação de calor, urticária, prurido, alergia, suor excessivo e cianose;
  • Vitamina B2 (riboflavina): alterações na cor da urina;
  • Vitamina B3 (nicotinamida): flushing, úlcera gástrica, arritmia, hepatotoxicidade, alterações oculares.
  • Ácido pantotênico (vitamina B5): sem efeitos colaterais descritos;
  • Vitamina B6 (piridoxina): sensibilidade à luz ou fotossensibilidade, náusea, acne ou erupção acneiforme na pele e alteração da sensibilidade;
  • Biotina (vitamina B7, B8 ou H): insônia, polidipsia (aumento da sede) e poliúria (aumento da excreção de urina);
  • Ácido fólico (vitamina B9): propensão a diabetes por aumento da resistência à insulina, toxicidade no fígado e aumento do risco de aparecimento de câncer;
  • Vitamina B12 (cobalamina): coceira, vermelhidão, acne ou erupção acneiforme e vergão na pele, inchaço, falta de ar, dor articular, cansaço, fraqueza, câimbra, febre, inchaço da língua e reação alérgica com anafilaxia;
  • Vitamina C (ácido ascórbico): cálculo renal (pedra nos rins);
  • Vitamina E (tocoferol): maior risco de sangramento e diminuição da produção do hormônio da tireóide;
  • Ferro: cirrose, diarréia, má-absorção, diabetes e insuficiência cardíaca;
  • Zinco: dor abdominal, náusea, vômito, anemia, lentidão, tontura;
  • Selênio: náusea, vômito, unhas fracos e com alteração de cor, mau hálito, cansaço e irritabilidade;
  • Magnésio: queda da pressão arterial, náusea, vômito, problemas neurológicos e cardíacos.

Além dos efeitos apresentados, o excesso de alguns ingredientes do Tacitá como vitamina A, zinco e selênio podem contribuir para a queda de cabelo.

Aqui é importante frisar que os possíveis efeitos colaterais do Tacitá são raros e improváveis.

Em geral, as doses dos componentes dos nutricosméticos não são capazes de produzir esses efeitos, quando tomadas isoladamente.

Além disso, vale ressaltar também que não se trata de efeitos adversos exclusivos do Tacitá.

Essas reações podem ocorrer com o uso de qualquer outro suplemento que contenham essas vitaminas e minerais.

Tacita engorda?

O Tacitá não contém quantidades significativas de calorias, carboidratos, proteínas, gorduras totais, gorduras saturadas, gorduras trans, fibra alimentar ou sódio.

Portanto, o Tacitá não engorda.

Para que serve o Tacitá?

A própria embalagem do produto informa que ele não substitui uma alimentação equilibrada.

Todas as vitaminas e minerais contidas no suplemento que são importantes para o cabelo podem ser adquiridas através dos alimentos também.

Então, para que ele serve?

O papel do Tacitá é regularizar o fornecimento de nutrientes necessários para o adequado crescimento e desenvolvimento do cabelo.

Trata-se de um complemento alimentar que pode ser útil para pessoas com rotinas e hábitos que dificultam uma alimentação saudável.

Benefícios do Tacitá

Por ser um suplemento nutricional, o Tacitá não precisa de receita para ser comprado.

Além disso, a posologia é um outro ponto positivo.

A dose de 1 comprimido ao dia facilita a ingestão, aumentando a adesão ao tratamento.

Tacitá é bom?

O Tacitá pode ser bom como complementação nutricional quando bem indicado.

Tacitá funciona?

Os efeitos do Tacitá dependem da indicação do seu uso e das necessidades nutricionais do paciente.

Desde que bem indicado, o ele funciona como um auxiliar na regularização do fornecimento de nutrientes necessários para o desenvolvimento e crescimento dos cabelos.

Qual o melhor suplemento para cabelo?

Não existe um suplemento melhor, existe o mais adequado para cada caso.

Após passar em consulta e fazer exames de sangue, o médico ou nutricionista pode determinar se a melhor opção para as necessidades do paciente é o Tacitá ou outro suplemento como o Pantogar, Eximia Fortalize Kera D, Anacaps, Neosil, Hair Skin Nails, Gummy Hair, Nourkrin, Pill food ou Imecap.

Em quanto tempo o Tacitá faz efeito?

Como se trata de uma suplementação de nutrientes, não há um tempo determinado para que ele faça efeito.

O tempo depende da finalidade com que ele está sendo usado e das necessidades individuais de cada pessoa.

Portanto, não há tempo limite nem para resultados nem para uso do produto.

Por se tratar de um suplemento nutricional, ele pode ser usado por longos períodos sem necessidade de pausa, desde que haja um acompanhamento com exames de sangue.

Quando tomar o Tacitá?

O Tacitá não é um remédio e, portanto, não deve ser usado para tratar queda de cabelo ou calvície.

Aliás, por conter vitaminas e minerais que em excesso podem agravar a queda, ele não deve ser usado sem orientação médica ou de um nutricionista.

Para saber se ele é o mais indicado para o seu caso, faça-nos uma visita.

A Clínica Doppio possui uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície. Além disso, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Atendimento

Categorias

2 respostas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Conteúdo protegido.