Transplante capilar feminino: vale a pena?

Transplante capilar feminino: vale a pena?

A possibilidade de se fazer transplante capilar feminino é frequentemente questionada por mulheres com perda de cabelos.

No entanto, antes de se falar sobre o procedimento, é necessário esclarecer alguns pontos.

Alopecia androgenética

A alopecia androgenética ou calvície hereditária é a perda de cabelos por afinamento progressivo dos fios.

Nessa condição, com o tempo, os fios vão se tornando cada vez mais finos e curtos até desaparecerem. Esse processo, chamado de miniaturização, é responsável por deixar o cabelo ralo e o couro cabeludo aparente.

Além do componente genético, há uma importante participação de fatores hormonais na calvície.

Sabe-se que hormônios masculinos, especialmente a diidrotestosterona (DHT), estão envolvidos no processo de miniaturização.

A ação desses hormônios andrógenos sobre os cabelos é determinada por herança genética.

Dessa forma, cada pessoa herda de seus familiares áreas em que os fios são mais propensos a afinar e áreas que o cabelo é preservado.

Principais diferenças entre alopecia masculina e feminina

A alopecia androgenética é de longe a causa mais comum de perda de cabelos tanto em homens quanto em mulheres.

Apesar de acometer ambos os grupos, existem diferenças na frequência, apresentação e severidade da alopecia entre eles.

A calvície genética pode acometer até metade dos homens aos 50 anos.

Na mesma faixa etária, até 1 em cada 4 mulheres são acometidas, aumentando para 1/3 após a menopausa.

A calvície masculina geralmente se inicia com aparecimento de “entradas” ou “coroa”.

Por sua vez, a alopecia feminina costuma ter afinamento dos cabelos de forma mais difusa.

Apesar da região superior ser a mais acometidas, estudos científicos revelam acometimento das laterais e da nuca das mulheres pela alopecia.

A evolução também é diferente entre os homens e mulheres.

Homens frequentemente evoluem com perda completa de cabelos na parte superior da cabeça, o que raramente ocorre em mulheres.

Além disso, a perda de cabelos em mulheres tende a ser mais lenta e gradual do que a dos homens.

Transplante capilar feminino: dificuldades técnicas

O transplante capilar é um procedimento cirúrgico que visa realocar fios de áreas com mais cabelos para cobrir outras áreas com falhas.

A área de onde se retiram os fios é chamada doadora, sendo a receptora onde os fios são implantados.

Existem duas técnicas cirúrgicas principais de coleta de fios da área doadora: a FUT e a FUE.

Nos homens, tipicamente há preservação de uma faixa de cabelos nas laterais e na nuca.

Nessas áreas do couro cabeludo masculino, os fios são geneticamente menos propensos a afinar.

Essa é uma característica do fio e não da área do couro cabeludo onde se encontram.

Assim, ao retirá-los dessas áreas e implantá-los nas áreas calvas, a tendência é que esses fios continuem resistentes à calvície.

Por outro lado, em mulheres, como a alopecia costuma acometer todo o couro cabeludo, o transplante capilar feminino se torna mais difícil.

Teoricamente, todos os fios podem ser comprometidos na alopecia feminina, o que acaba tornando a transposição dos fios menos interessante.

Além disso, como mulheres não costumam ter áreas totalmente lisas, os implantes precisam ser feitos entre os fios existentes.

Dessa forma, caso os enxertos não sejam feitos com técnica cirúrgica apurada, eles podem acabar prejudicando os fios ao redor, aumentando a área calva.

A queda dos fios ao redor das áreas transplantadas podem criar “ilhas” de cabelos, o que é extremamente não natural.

Por fim, é possível ocorrer uma queda ainda maior dos cabelos após o implante.

Essa queda costuma ser temporária, mas dependendo do grau de rarefação da pessoa, ela pode causar grande desconforto.

Transplante capilar feminino: quando e onde fazer?

A perda de cabelos em mulheres é um assunto cada vez mais discutido, assim como possíveis opções de tratamento.

Uma das possibilidades terapêuticas para casos de alopecia avançada em mulheres é o implante capilar.

O transplante capilar feminino é um procedimento cirúrgico complexo.

Devido a suas dificuldades técnicas, a sua indicação deve ser feita com muito cuidado, após criteriosa avaliação.

Para que se tenha bons resultados, o transplante precisa ser feito por cirurgiões tecnicamente muito preparados.

Com isso, eleva-se em muito o custo do procedimento, tornando-o muitas vezes inviável.

Por sua vez, o tratamento clínico da alopecia feminina se faz necessário mesmo em pessoas submetidas à cirurgia.

Assim, ele deve ser sempre considerado.

Para saber mais informações sobre as possibilidades de tratamento da alopecia, incluindo o transplante capilar feminino, consulte um médico especialista.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Uma resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *