Tratamento da calvície masculina: o que vale a pena?

Tratamento da calvície masculina: o que vale a pena?

Existem inúmeros produtos e tipos de tratamento da calvície masculina que prometem prevenir ou reverter a queda de cabelos e a calvície.

Identificar quais deles são realmente efetivos pode se tornar um processo longo e difícil, além de danoso.

O tempo gasto nessa busca pode ser determinante para o cabelo, uma vez que a situação tende a se deteriorar ainda mais durante esse período.

Por isso, é fundamental que se procure um médico especialista assim que se perceba uma maior queda de cabelos ou os primeiros sinais de calvície, tanto em homens quanto em mulheres.

Seguem algumas informações sobre tipos de tratamento da calvície masculina mais populares disponíveis no mercado.

Finasterida: Propecia, Finalop

A finasterida é uma medicação oral  com forte evidência científica para tratamento da calvície masculina.

A dose recomendada para tratamento da alopecia é de 1 mg ao dia.

As principais marcas disponíveis são o Propecia e o Finalop.

Aprovada pela ANVISA apenas para tratamento da calvície masculina, também é comercializada em comprimidos de 5 mg para tratamento de alterações na próstata.

A finasterida é contraindicada em mulheres em idade fértil pelo risco de má-formação fetal.

Apesar de não ser aprovada para tratamento da calvície feminina, estudos têm avaliado o seu possível benefício em mulheres.

O mecanismo de ação da finasterida é a inibição da enzima 5 alfa-redutase do tipo II, responsável pela conversão da testosterona em dihidrotestosterona (DHT).

O DHT é o principal responsável pelo processo de miniaturização em homens com predisposição genética à calvície.

A finasterida reduz os níveis de DHT tanto no sangue quanto nos folículos pilosos do couro cabeludo.

Com isso, ela consegue reduzir a progressão da calvície, produzindo interessantes resultados .

A finasterida é metabolizada no fígado e excretada na urina e nas fezes.

A finasterida é uma medicação segura.

Estudos científicos têm mostrado que a finasterida não aumenta a incidência de câncer de próstata.

Ainda controverso, há relatos de casos relacionando finasterida com a possibilidade de disfunção erétil, diminuição da libido e do volume ejaculatório, sem comprometimento da fertilidade.

Por aumentar os níveis dos hormônios masculinos, como a testosterona e derivados, deve-se ter cautela para uso por atletas, pelo risco de testarem positivo em exame antidoping.

Desde que bem indicada, é uma medicação muito útil no tratamento da calvície masculina.

Minoxidil: Aloxidil, Pant, Rogaine, Kirkland

Dentre os tratamentos capilares tópicos, o minoxidil é o mais popular.

O minoxidil tópico é uma medicação comprovadamente eficiente tanto para tratamento da calvície masculina quanto da feminina.

Disponível em concentrações entre 2 a 5%, pode ser encontrado na forma de líquido ou espuma. Alguns exemplos de produtos contendo minoxidil incluem: Aloxidil, Pant, Rogaine e minoxidil da Kirkland.

Trata-se de uma medicação vasodilatadora, inicialmente usada como anti-hipertensivo oral.

Apesar de benéfico, o mecanismo de ação do minoxidil em pacientes com queda de cabelos ou calvície não é conhecido.

Sabe-se, entretanto, que o minoxidil diminui a queda dos cabelos por prolongar a fase de crescimento dos fios (fase anágena).

Além disso, ele promove o espessamento dos fios miniaturizados em pacientes com alopecia androgenética.

Sua ação abrange qualquer área do couro cabeludo.

Entretanto, os estudos têm mostrado maior eficiência do produto na recuperação dos fios da região do vértex, ou “coroa”.

Podem ocorrer hipotensão leve e aparecimento de pelos finos e curtos na face. Os pelos tendem a cair com a interrupção do uso da medicação.

Outro possível efeito é o “shedding”, ou seja, o aumento da queda capilar no início do tratamento, com melhora posterior.

Laser de baixa potência: Capellux, Hairmax Laser Comb.

Usado para tratamento e prevenção da queda de cabelos, os diversos aparelhos existentes divergem quanto às fontes de luz e às sugestões de modos de uso.

Enquanto alguns dispositivos são feitos para uso diário em casa, outros são disponíveis apenas para uso periódico em clínicas, com recomendação de intervalos semanais ou até mensais.

Apesar de haver evidência de que o laser pode estimular o crescimento capilar, o mecanismo biológico envolvido no processo ainda não está claro.

Corticóides injetáveis

Os corticoides injetáveis são indicados para tratamento da alopecia areata e algumas alopecias inflamatórias.

O tratamento consiste em aplicações periódicas feitas por médico especialista.

As aplicações devem ser feitas nos locais onde existem falhas no couro cabeludo com intervalos entre 3 a 4 semanas.

O número de sessões necessárias é variável e depende da resposta ao tratamento.

Alguns produtos utilizados incluem Betatrinta e Triancil.

Transplante capilar

Desde que bem indicado e realizado, o transplante de cabelo é um dos tratamentos capilares com resultados mais interessantes.

O procedimento consiste na retirada cirúrgica de fios de cabelo de áreas resistentes à calvície para posterior implante em áreas calvas.

Trata-se, portanto, de um tratamento definitivo para áreas calvas de pacientes com alopecia androgenética.

diferentes técnicas para retiradas dos fios a serem transplantados:

Follicular unit transplantation (FUT) – transplante de unidade folicular

Técnica tradicional que consiste na retirada de uma faixa de couro cabeludo da região da área doadora (nuca ou laterais) de onde são extraídos os folículos a serem transplantados.

Tem como vantagem permitir a retirada de grande quantidade de unidades foliculares e a desvantagem de deixar uma cicatriz linear na área doadora.

Follicular unit extraction (FUE) – extração de unidade folicular

Essa técnica tem ganhado mais atenção recentemente por permitir a extração dos folículos individualmente.

Essa técnica permite que não haja grandes cortes evitando, portanto, a formação de uma cicatriz linear inestética.

Ao contrário, por se tratar de uma retirada individual, o que se observa são múltiplas e pequenas cicatrizes esparsas nas áreas doadoras.

Desde que realizadas por um profissional experiente, muitas vezes essas cicatrizes são imperceptíveis.

Outro motivo muito comentado da técnica é a possibilidade do uso de um robô para fazer a retirada dos fios.

Esse robô, chamado Artas, é capaz de escolher e extrair unidades foliculares a serem transplantadas.

Entretanto, mesmo sendo uma tecnologia interessante, ele não substitui o cirurgião.

Isso porque o robô não implanta os fios, limitando-se a escolher e retirar os fios.

Além de comandar o robô na extração folicular, o cirurgião continua sendo o único a implantar fios na área calva.

Apesar de parecer ser a opção de escolha do transplante capilar, a técnica FUE tem limitações.

Essas incluem o maior custo e dificuldade de execução, além de importantes restrições clínicas.

Por isso, cabe ao cirurgião orientar a melhor técnica para cada caso.

Considerações sobre o tratamento da calvície masculina

Levando-se em conta que a calvície é um quadro progressivo e que há tratamentos capilares efetivos disponíveis, o melhor é procurar por um médico especialista para avaliação e início do tratamento assim que se perceba o aumento da queda ou os primeiros sinais de calvície.

A calvície pode ser controlada, quanto antes for reconhecida e tratada.

A Clínica Doppio além de possuir uma estrutura apropriada para avaliação e tratamento de queda de cabelos e calvície, conta ainda com um médico especialista em cabelos e profissionais preparados para ajudar com seu problema.

Faça uma avaliação e obtenha as informações e cuidados para o seu caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *